Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

[Participe] novo modelo de PlayStation 3 é para barrar os desbloqueios?

25 de setembro de 2012 24
The following two tabs change content below.

A Sony anunciou na última semana o novo modelo do PlayStation 3. De novidade mais visível, somente o fato de o videogame estar menor e mais leve que suas versões anteriores (25% menor e 20% mais leve que o “slim” e 50% na comparação com o “tijolão” original, lançado em 2006 – veja na imagem no final do post). Mas e qual o motivo de lançar uma versão nova do PS3 se os rumores já apontam um PS4 no final do ano que vem? Barrar os desbloqueios, talvez.

Para quem não sabe, os hackers (ou crackers nesse caso, você decide) praticamente já acabaram com os bloqueios para rodar “backups” no console. Há muito tempo já era possível jogar alguns games copiados para o HD do videogame, ou mesmo direto de um HD externo. E, nos últimos meses, um novo método de desbloqueio – chamado DEX 4.20 – entrou no modo de desenvolvedor do videogame, liberando praticamente tudo, inclusive jogos recentes.

Esse desbloqueio, no entanto, é arriscado e pode comprometer definitivamente o aparelho. Inicialmente envolvia instalação de sistema operacional Linux na máquina, e atualmente ainda é bem complicado, nada de ligar e sair jogando. Todavia, ninguém pode duvidar que os hackers conseguirão simplificar o método até que se torne acessível a qualquer pessoa.

As únicas novidades em termos de hardware anunciadas pela Sony são os novos tamanhos de HD (250GB e 500GB) – além de uma versão em branco, que remete ao PSOne. No entanto, talvez alguma chave possa estar programada para evitar o acesso às entranhas do console, segurando a pirataria por mais um tempo.

Duas formas de encarar o assunto: por um lado a pirataria facilita o acesso aos jogos e promove inclusão de mais pessoas no mundo dos videogames de última geração; por outro, são um incentivo às empresas para desenvolver novos aparelhos e abandonar os antigos, deixando os proprietários sem novos jogos e lançamentos.

Em tempo, o novo PS3 chega ao mercado norte-americano hoje. No Brasil, deve ser lançado na primeira semana de outubro, custando R$ 1.399, apenas na versão de 250GB.

E você, o que pensa sobre a questão da pirataria e o novo PS3? Opine nos comentários.

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: receba as atualizações do blog. Sigam-nos os bons!
@crespani
@bloginfosfera

Comentários

comentários

Comentários (24)

  • Matheus Sorrentino diz: 25 de setembro de 2012

    na minha opinião, é interessante pensar sobre desbloqueio, pq se for parar pra pensar no início nenhum dos consoles “possibilitaria” o desbloqueio.
    mas no momento em que quem esta disponível a pagar valores altos por jogos já o comprou, surgem os desbloqueios, assim alavancando de forma monstruosa a venda de consoles, que foi o meu caso, e de muita gente, que só comprou o play3 no momento em que já estava com grande gama de bons jogos desbloqueados, acho tudo uma grande jogada…. mas que venha o play 4 hehehe

  • Vágner diz: 25 de setembro de 2012

    Ultimamente os jogos tem tido uma bela queda, mas ainda chegam nas prateleiras custando algo em torno de R$ 200. Ainda existem alternativas de trazere de fora, mas apenas jogos bem mais antigos, pois levam em torno de 3 meses até chegar nas suas mãos. O meu é desbloqueado, jogo muito pouco e não abro mão da variedade ou do simples fato de poder testar o jogo antes para ver se é bom e comprar. Penso na possibilidade de ter um segundo console para jogar apenas os originais e poder jogar na internet que com o desbloqueado não é possivel de uma maneira viável.

  • Rudinei Moura diz: 25 de setembro de 2012

    Bom, talvez seja apenas uma versão de ”despedida” do console. O próprio artigo afirma que as mudanças ficam restritas ao HD, cores e estética… Nesse caso, pode ser que não tenha nada a ver com possíveis desbloqueios. Ou talvez haja algum problema com a arquitetura do PS4 que irá atrasar o lançamento, e esse console seja apenas um ”tapa-buraco”.

  • cristiano diz: 25 de setembro de 2012

    sei um jeito muito facil de evitar pirataria, BAIXAR O CUSTO DO ORIGINAL!!! é muito caro e naum vale a pena pelo baixo custo de fazer o desbloqueio, ate uns 75 reais jha estava muito bom e valeria muito comprar os originais mas pagar 200.000 reais por cada jogo é uma piada ainda querer criticar a pirataria…

  • r diz: 25 de setembro de 2012

    Eu não desbloqueio meu ps3, jogo somente online e não vale a pena.

  • Marvin diz: 25 de setembro de 2012

    Sinceramente, não tem qualquer sentido ter 100 jogos piratas e jogar apenas 10, apenas dando uma “experimentada” nos demais pela facilidade de obtenção pagando merreca em camelô.

    Junta todo dinheiro que gastou nestes 100 games e daria para comprar os 10 originais que realmente jogaria e ainda o faria de forma completa, com todas vantagens do uso ONLINE.

    É uma distorção do impulso consumista, pervertido em pirataria.

    A Sony tem grandes méritos em mudar a mentalidade de muitas pessoas em respeito a isto, mesmo tendo sido algo à marra, impondo aos pirateiros um nó tático: embora a segurança do PS3 tenha sido quebrada (longos anos após seu lançamento), o tamanho dos games para fazer download e a impossibilidade de gravá-los numa mídia de maneira viável foram suficientes para afugentar a maioria dos interessados em desbloquear seu console.

  • Kaveira diz: 25 de setembro de 2012

    Concordo com a postagem do Vagner e saliento que o problema, em geral, é o imposto pago sobre o game e sobre o console. Um absurdo! Com a defasagem do jogo, o imposto é reduzido, aí a diversão é com algo de 2 anos atrás!!! (rir pra não chorar)
    Se não fossem os impostos, com certeza muita gente no Brasil estaria comprando jogo original principalmente para jogar online, já que desbloqueando o PS3 isso não é possível – tanto para DEX (modo desenvolvedor) como para CEX (modo customizado).

  • Jean diz: 25 de setembro de 2012

    O que a grande maioria não entende é que ao desbloquear o console para jogar jogos piratas est!ao sendo instalados softwares no console que não se sabe a procedência e o que estão programados a fazer, possibilitando acesso a muits informações de outros equipamentos na rede, ainda mais com acesso a internet e redes WiFi que existem atualmente, como se fosse um virus.
    Outro fator é que quanto menos jogos originais forem vendidos, menor vai ser o investimento em desenvolvimento de novos jogos e por consequência menores os lançamentos e assim por diante.
    Está certo que os jogos estão com valores altos, mas não por culpa das produtoras e sim dos impostos de importação, e a solução talvez não seja a pirataria, mas sim o contrário, afinal existe uma lei básica de mercado, quanto maior a procura, menor o preço pago.

  • José diz: 25 de setembro de 2012

    Pode até ser para evitar os desbloqueios no PS4. Essa versão é, visivelmente, um teste de novas implementações de hardware para servir como aprendizado e aprimoramento para o PS4, já que a Sony não vai aumentar as vendas por ter uma nova versão e a essa altura não vale a pena investir no bloqueio de um console que não será mais o carro chefe da companhia no ano que vem.

  • Gustavo diz: 25 de setembro de 2012

    Com o PlayStation desbloqueado você esta roubando e pagando os impostos colocados pelo governo Brasileiro é você que esta sendo roubado. Um verdadeiro impasse.

  • Leleco diz: 26 de setembro de 2012

    A pirataria tem seu lado social também, tudo bem não vou defendê-la, uma vez ser criminosa, porém a Sony deveria parar de se preocupar tanto em barrar os desbloqueios e ao invés disso tratar de baixar os valores abusivos dos jogos, sendo assim, não haveria necessidade de desbloquear qualquer console e todos teriam o respectivo acesso, maneira justa de pensar e não só visar o lucro incenssante.

  • Carlos diz: 26 de setembro de 2012

    Incrível como passam-se os anos e continuo lendo as mesmas besteiras sobre pirataria nos comentários.

    O tal Matheus, com uma visão infantil do mercado, acha q desbloqueio ajuda a vender, claramente achando q o Brasil representa alguma coisa no mercado. O Brasil é tão importante pra Sony que o PS3 oficial só chegou aqui 4 anos depois do resto do mundo. Nem chegou a ter a versão ‘fat’ oficialmente aqui. É uma parcela ridícula. Tanto não ajuda em nada, que várias empresas querem até barrar a venda de jogos usados. São as third parties que decidem isso, não a Sony. Se elas não tiverem lucro, não tem jogos. Sem jogo, não tem console.

    Ao Vágner: “Testar jogo” chama-se demo. Dizer que só se acha jogo velho barato é outra besteira. Lançamentos custam 90/120 reais em média lá fora. Quem não tem esse dinheiro, não deveria manter esse hobby. E leva menos de 1 mês pra vir em 90% dos casos. 3 meses só se perderem sua encomenda nos correios. Fora isso, ainda se pode comprar jogos na PSN e se acha promoções em lojas daqui, sem falar em Mercado Livre e similares.

  • William diz: 26 de setembro de 2012

    Tenho um PS3 desbloqueado e nesse mês, voltarei a bloqueá-lo.
    Já é possível comprar jogos por R$99,00, um preço muito justo para muitos jogos top que estão no mercado. No entanto, todo lançamento sai com o “preço mágico” de R$179,00 – R$199,00, um verdadeiro absurdo. Com esses valores para jogos em pré-venda ou lançamento, não existe como fomentar o mercado. É preciso mudar a carga de impostos cobrada em cima dos jogos, para isso espero que o Jogo Justo consiga entrar em ação realmente não somente em um dia mas todo o ano.
    É preciso perceber que com jogos mais baratos trarão mais produtos raros e especiais ao mercado brasileiro, mais produtoras de jogos para o Brasil e mais mercado de trabalho no ramo de games e afins.
    Além disso, também é preciso que o brasileiro largue a famosa “Lei de Gérson”.

  • Ricesp diz: 26 de setembro de 2012

    Primeira coisa: por que não mudam o terrível e desconfortável controle do PS? continua o mesmo desde o PS1… ah, só que sem fio e com analógicos “melhorados”.

    Segundo: As desenvolvedoras lançam em dólar e euros… se o nosso “governo” sobrecarrega este valor com impostos indecentes, a culpa não é da Sony e tampouco das desenvolvedoras…

    Terceiro: daqui um tempo, só vão ter jogos online! quer jogar offline, vai para a plataforma anterior! os grandes mercados (Ásia, América do norte e Europa) todos têm internet de alta qualidade e performance, enquanto aqui no Brasil… Somando que as vendas aqui (por causa da pirataria) são ínfimas, para quê vão perder tempo com os gamers brazukas!?!?!

    Resposta: Quanto ao controle, não sei se é devido ao costume, mas não acho desconfortável, pelo contrário. Ruim mesmo era o controle quadrado do Nintendinho, que ficava espetando a palma da mão, heheh.

  • Carlos diz: 26 de setembro de 2012

    Lendo as respostas que vieram depois, até me espanto que os comentários ficaram bem mais sóbrios. =)

  • Mateus diz: 27 de setembro de 2012

    Acho que essa conversa que é um pretexto para não se sentir culpado de os jogos são caros não convence . Há jogos a preços bem acessíveis no pc e nem por isso a pirataria e nula. Sou totalmente a favor de combater a pirataria e apoio as medidas da sony . Eu mesmo acostumei a adquirir jogos originais e ter acesso a todos os recursos e não correr risco de instalar aquivos de procedência duvidosa não tem preço. O governo tem diminuir os impostos mas os brasileiros tem que parar com a mentalidade de tudo é caro . Os desenvolvedores gastam tempo de suas vidas e dinheiro em seus jogos agora baixar jogos piratas é o mesmo que dizer trabalho deles não vale nada . Claro que os preços são altos as vendas são baixas devido a pirataria não compensa vender jogos a 100 reais se muita gente vai continuar chorando vejo isso nos pcs direto.

  • edynho diz: 4 de outubro de 2012

    Eu tenho o meu ps3 desbloqueado e NÃO PRETENDO DESBLOQUEÁ-LO.Acho um absurdo pagar os valores que pagamos por lançamentos,se meses depois estão mais baratos,e já existem versões de desbloqueio.
    Além disso,os que são contra o desbloqueio usam sempre o pretexto de que não pode”jogar on-line”.
    Fala sério,não tem graça nenhuma jogar on-line!

  • Lucas Galvão Guedes diz: 19 de novembro de 2012

    Como li ali em cima, a sony e os desenvolvedores dos jogos não tem culpa da pirataria q rola por aqui, porém a realidade do BRASIL é essa, governo cobrando 200% de impostos em cima dos jogos e o brasileiro tendo que se adequar a essa “extorsão” ou dar o chamado “JEITINHO BRASILEIRO” que no caso é a pirataria

  • Augusto diz: 8 de janeiro de 2013

    A culpa dos jogos serem caros não é da Sony, e sim do Brasil que tem alta carga tributária!! Tem q tirar esses malditos impostos e baratear os jogos!!!

  • Renato diz: 14 de janeiro de 2013

    É foda ter que pagar internet todo mês e gastar quase 200 reais e um jogo, deveriam incluir 3G de 5 Megas em cada console isso sim ^^
    (PS : mais que 5 megas não será usado para jogos, 5 megas é o necessário até para atualização de jogos)

  • Diego diz: 24 de fevereiro de 2013

    Esse país q eh cheio de impostos porque nos EUA os jogos são um quarto do valor dos jogos daqui.
    Sorte de qm pode comprá jogos lá.

  • carlos tria diz: 21 de maio de 2013

    Bom, da minha parte não acho que fazer o backup de um game que comprei seja pirataria , já paguei por ele , o backup serve apenas para duração da midia e a lente , do console, pra que um hdd de 250 GB se nao posso por meus bd’s pra dentro, sacanagem da sony. e se eu locar , as locadoras pagam direitos autorais . pelo menos e oque a legislação diz.

  • Juliano diz: 20 de junho de 2013

    Eu sou a favor do desbloqueio pensando nas pessoas que tem menos condições de adquirir um jogo original devido ao seu valor mas, no meu caso, meu PS3 é bloqueado pq acho que assim, tu extrai tudo o que o jogo tem a oferecer ao invés de apenas zerar e ir atrás de outro… digo isso pq, quando tinha o PS2, desbloqueado, eu tinha 230 jogos para o mesmo e zerava um e passava para o outro… mas sei lá né, cada um, cada um!

  • Joaquim diz: 17 de agosto de 2013

    Cara ñ, sou muito fan da pirataria, mais moramos um país que um jogo que custa 40 dólares em qualquer lugar do mundo aqui custa 200 reais, ai fica difícil né. nos EUA as empresas de jogos tem incentivos como redução de impostos, aqui o governo só quer comer o nosso dinheiro, então como é que não vou compra um jogo pirata ?

Envie seu Comentário