Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Em vídeo, criadores revelam que aplicativo Tubby era trollagem em protesto contra exposição de intimidade na internet

06 de dezembro de 2013 0
The following two tabs change content below.

Em vídeo, criadores revelam que Tubby era trollagem

Aguardado por muitos, o aplicativo Tubby, prometido como uma resposta direta ao Lulu, foi revelado nesta sexta-feira, 6 de dezembro, como uma digna obra de “trollagem“. Ao abrir o site oficial, há apenas uma janela pop up com a hashtag “#aEsperaTerminou” e o link para uma apresentação oficial no YouTube.

No vídeo, os criadores Guilherme Salles e Rafael Fidelis apresentam um suposto investidor coreano que explica os objetivos do aplicativo em sua língua natal. Uma legenda falsa traduz erroneamente o que o jovem diz, enquanto ao ativar a função de legendas do YouTube, para traduzir em coreano, é possível entender que os idealizadores do Tubby fazem um protesto contra a exposição da intimidade e danos à imagem das pessoas na internet.

“Pessoas não são objetos, e a intimidade de um relacionamento, por pior que tenha sido, não pode ser exposta dessa forma,” declara o jovem coreano.

Na quarta-feira, 4 de dezembro, a Justiça mineira expediu liminar determinando pela retirada do ar do aplicativo Tubby em até cinco dias.

Veja o vídeo na íntegra:

O blogueiro Maurício Cid, do site Não Salvo, um dos incentivadores da brincadeira, comentou a farsa. No Twitter ele deu detalhes:

 

Não quer ter sua privacidade exposta? Saiba como desativar aplicativos no Facebook!

>>Enviado pelo colaborador Flavio Barboni (@flaviobarboni)

Comentários

comentários

Envie seu Comentário