Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de junho 2012

Abertas inscrições de programa para jornalistas na Alemanha

26 de junho de 2012 0

Os jornalistas da América Latina e da Alemanha da edição de 2012

O Internationale Journalisten-Programme anunciou neste fim de semana que edição de 2013 está confirmada.  O programa leva jornalistas da América Latina inteira para fazer um estágio com bolsa em meios de comunicação da Alemanha.  Serão dois meses e meio (entre fevereiro e maio de 2013) trabalhando em um veículo alemão. Os interessados devem apresentar suas candidaturas até 30 de setembro de 2012.

Para se inscrever é necessário ter entre 23 e 35 anos e enviar currículo, foto, cópias de três artigos ou reportagens do candidato e uma carta de recomendação do redator-chefe de seu veículo de comunicação.  Além de uma descrição da capacidade profissional do jornalista, a carta deve servir como permissão para que o interessado possa  participar do programa por dois meses.   Jornalistas da televisão devem explicar como querem produzir na Alemanha. É indispensável também enviar uma carta de motivação em inglês ou alemão.

É desejável que os candidatos tenham conhecimentos de alemão. Em casos excepcionais (como o dos chiquérrimos Renata Miranda, do Brasil,  e Guillermo Garat, do Uruguai, que viajaram comigo no programa de 2012)  jornalistas com conhecimentos sólidos de inglês e espanhol serão aceitos. O currículo deve, de alguma maneira, comprovar os conhecimentos de idioma exigidos. O resultado da comissão de seleção será comunicado aos interessados até dezembro de 2012.

Além do trabalho na redação alemã, ainda tem uma semana de orientação em Berlim na qual os todos participam de seminários, palestras e encontros obrigatórios. Nestes dias, os jornalistas latinos também conhecem os alemães que farão o mesmo programa só que aqui na América Latina.


O IJP é um programa organizado por uma ONG de jornalistas na Alemanha e financiado por diversos patrocinadores. Para quem não lembra, foi esse programa que possibilitou que esta jornalista aqui passasse dias incríveis em Berlim de fevereiro até maio deste ano.  Vale a pena se inscrever, tem o selo “Bruna Amaral aprova” ;) Qualquer dúvida que em que eu possa ajudar, é só entrar em contato pelos comentários.

Para mais informações mais específicas, é só entrar em contato pelos e-mail spranz@ijp.org ou rk-s1@porta.auswaertiges-amt.de

No site do IJP, vocês também encontram mais detalhes do programa. O edital vocês encontram neste link.

Quer ganhar um intercâmbio para a Inglaterra ou os EUA?

25 de junho de 2012 3

Suas inspirações, seus amigos e a internet podem te ajudar a ganhar um intercâmbio de quatro semanas para os Estados Unidos ou a Inglaterra.  O concurso cultural “As gêmeas querem ouvir você” está rolando no Facebook e vai receber manifestações que contem  “qual a causa da sua vida” até 14 de agosto.

É só acessar a página do aplicativo e inscrever seu vídeo, texto ou foto. As causas mais criativas apoiadas, curtidas e originais vão para a final. A campeã irá ganhar um intercâmbio da World Study para Inglaterra ou para os Estados Unidos. E os dois principais amigos que apoiarem a causa vencedora ganharão um tablet e os demais receberão brindes.


E entre as causas, vale tudo: ter uma banda de rock, viajar o mundo inteiro, descobrir novas possibilidades para um mundo mais sustentável. É só usar a criatividade para falar do objetivo que te inspira. O vencedor será divulgado no dia 22 de agosto.

Veja como funciona:


Novidade ali no canto direito

21 de junho de 2012 4

Ali no canto direito, embaixo dos links das agências de intercâmbio coloquei uma lista de organizações, instituições e programas que dão bolsas de estudos para os mais variados tipos de intercâmbio pelo mundo. É uma ótima ajuda para começar pesquisar por oportunidades de estudar fora do país com tudo pago. Espero que ajude vocês ;)

Bolsas de estudos para alunos da rede pública

20 de junho de 2012 7

O Instituto Cultural Brasileiro Norte-Americano, em parceria com a Embaixada dos Estados Unidos, oferece até 29 de junho 10 vagas para o Programa de Inglês Access Microscholarship. A oportunidade proporciona aulas de inglês gratuitas para alunos da rede pública de ensino, entre 14 e 18 anos.  É preciso ter necessidade financeira comprovada e bom desempenho escolar.

As aulas são um ótimo começo para quem precisa melhorar o inglês para poder participar de programas de estudo e intercâmbio nos Estados Unidos. A duração do programa é de dois anos com cinco horas semanais de curso. Mais informações pelo telefone (51) 3025-0610 ou e-mail heloisa.rios@cultural.org.br

Como se diz família em japonês?

20 de junho de 2012 3

A relações-públicas Laís Ribeiro curtia o feriado do Carnaval quando recebeu o pedido para acolher uma estudante japonesa que acabava de desembarcar em Porto Alegre. Minami Sato, 23 anos, veio estudar literatura rio-grandense na UFRGS e caiu de paraquedas na vida de Laís, que embarca para a Espanha para um curso de mestrado no final deste ano. Confira abaixo o relato de Laís sobre a colisão destes mundos tão distintos e as descobertas pré-viagem ao ajudar alguém na mesma situação:

“A estudante japonesa Minami Sato, 23 anos, chegou em pleno Carnaval e me pediram para recebê-la. Me formei na UFRGS, universidade onde a Minami veio estudar literatura rio-grandense, então combinamos que ela ficaria na minha casa por uma ou duas semanas para que eu pudesse ajudá-la com as – muitas – burocracias que temos por aqui. Foi assim que, no início de março, a japonesa “caiu” na minha casa. E até hoje continua lá.

No início, minha preocupação era apenas situá-la na cidade, que nem sempre oferece as melhores condições de transporte, moradia e segurança para alguém que vem de tão longe e fala pouco nosso idioma. Mas a verdade é que agora todos lá em casa já nos apegamos a ela, e acho que essa é a verdadeira riqueza do intercâmbio: fazer amigos muito diferentes de nós.

Estamos trocando experiências, culturas. Estamos aprendendo uns com os outros. Digo isso porque incluo meus pais nesse processo. Eles, encantados, ganharam outra filha, além de começarem a enxergar o mundo de outra maneira, mais próximo, globalizado.

Acredito que a vinda da Minami também ajuda a prepará-los para a minha ausência e para sabermos que dificuldades e experiências terei longe de casa. Eu e minha irmã também aprendemos a remodelar nossas rotinas, incluí-la na nossa programação com amigos, e principalmente a nos comunicarmos de outra maneira. Não entendemos absolutamente nada de japonês, mas o olhar de gratidão da Sra. Sato lá do outro lado do mundo, visto pela câmera do computador, transcende qualquer linguagem ou distância.

Em meio a todas as filas que pegamos, às poucas palavras que trocamos no início, aos problemas com transações bancárias, aos atrasos dos ônibus, vejo que a Minami tem gostado muito da experiência no Brasil. E eu, além de ter ganhado uma amiga, estou mais preparada do que nunca para encarar os desafios do Velho Mundo!

Se você ainda não ama Berlim, aqui tem umas boas razões

13 de junho de 2012 0

Não é segredo para ninguém que eu sou completamente apaixonada por Berlim e tento contagiar todos com isso. Aqui no blog, inclusive, tento me policiar para tentar não influenciar tanto os leitorinhos. Mas ontem vi esse vídeo na internet e não deu para ignorar. São três minutos e vinte e cinco segundos de um passeio lindo pela cidade mais viva e interessante que já tive o prazer de conhecer. Divirtam-se :)

BERLIN WALK from Vitùc on Vimeo.

_________

mais sobre Berlim:

Recortes de uma paixão por Berlim

10 Motivos para amar Berlim

Dicas de viagem

Amor de intercâmbio, quem nunca?

12 de junho de 2012 3

Numa dessas minhas viajadas pelo YouTube, um dia achei o trailer do filme dessa foto aí em cima. O Like Crazy é basicamente a história da Anna e do Jacob e como os dois se apaixonam enquanto ela faz intercâmbio nos Estados Unidos durante a faculdade. A mocinha é inglesa e depois do curso é obrigada a voltar para Londres. A coisa toda gira em torno de como os dois se gostam, sofrem e tentam ficar juntos. Nada novo para quem já fez um intercâmbio, né?

Não adianta torcer o nariz, porque eu posso contar nos dedos as pessoas que fizeram intercâmbios e não viveram uma “paixonite” no exterior. Óbvio, né, tudo é propício: você está longe de tudo e todos, aberto para novas descobertas, em paisagens novas e muito mais amigável que o normal. Apaixonar-se nesse clima de deslumbramento e felicidade é fácil, amiguinhos, muito fácil.  Parece que tudo fica mais bonito e todas as pessoas parecem mais interessantes (exatamente por isso que de vez em quando a gente se mete em umas furadas… hehehe).

O grande problema é aquela perguntinha cruel: e na hora de voltar, o que fazer? Por isso, neste dia dos namorados, uma leitorinha que, neste exato momento, vive esse turbilhão de emoções que é voltar para casa quando o coração está em outro lugar do mundo vai dividir essa experiência feita de longos e-mails e muito skype com vocês.

E, na verdade, como eu sou da teoria que o importante é ter história para contar, por pior que seja o desfecho da situação, vocês podem ter certeza que vai valer a pena. Só memórias bonitas que ficam já valem seja lá o que for. E acho que a Carol concorda comigo:

“Vê se volta com um gringo embaixo do braço, hein?”
Acredite, esta foi a frase que mais ouvi assim que confirmei a viagem ao Exterior.
“Deixa comigo, vai se chamar Brad e ter lindos olhos verdes”
O jeito era brincar também, nunca se sabe, né? E já que é para sonhar, Brad me parecia um bom candidato.
O problema é que nunca acreditei em amores que nascem nas ruas de NY, daqueles estilo Serendipity. Mas então ganhei uma bolsa de estudos lá na porção desenvolvida da América. Depois de alguns meses, você não consegue evitar e se acostuma ao novo país: a comida local já é uma delícia, os colegas de intercâmbio são como irmãos da vida toda, o frio nem é tão gelado como no pampa. E você já não está tão preparada para fugir do destino, que ignora seus pedidos por um Brad para chamar de honey e arrasta para seu caminho um brasileiro.
Como tudo que acontece longe de casa, do primeiro “oi” ao beijo foi um pulo. E do primeiro beijo ao choque de realidade da separação iminente, um salto. Eu voltei, ele ficou.
Assim, o medo de terminar esta história intercontinental Like Crazy virou companheiro de quarto, pesou na mala da volta para casa e hoje pisca junto com o nome dele todas as noites no Skype.”

Carol, 26 anos, fez intercâmbio nos Estados Unidos.

ó o trailer do Like Crazy (eu achei o trailer melhor que o filme e sinto uma dor no coração quando a mocinha chora no telefone. Ah, as chamadas internacionais no meio da madrugada… )

Pergunto para vocês, leitorinhos. Vocês já se apaixonaram numa viagem de intercâmbio? Querem dividir suas histórias com a gente? É só mandar um e-mail para bruna.amaral@zerohora.com.br e abrir o coração. Não publicaremos os nomes se vocês não quiserem.

E feliz dia dos namorados, estejam eles perto ou longe <3

Percalços linguísticos com a família hospedeira em Malta

11 de junho de 2012 3

Talita com Jenny e André

A família que hospeda um estudante no exterior é peça chave no tipo de experiência que se vai ter. Quando a gente se dá bem com eles, a vida fica muito mais fácil e a adaptação não demora nadinha para acontecer. A Talita Orsolini, de 26 anos, está em Malta e deu bastante sorte com seus pais “emprestados”.

A relações públicas está por lá desde fevereiro e a relação com Jenny e Andre vai deixar saudade e algumas confusões linguísticas divertidas para contar. Confira o relato dela:

“Todas as pessoas que conheço e vivem com Hostfamilies por aqui dizem que tive sorte com a que “aluguei” e confesso concordar, pois eles são maravilhosos. Literalmente se colocam como família, preservando nossa privacidade e diferenças culturais. Estão sempre dispostos a nos ajudar. Também nos convidam para assistir filmes, corrigem nosso inglês e fazem questão de tomar o café da manhã e jantar conosco para não nos sentirmos muito sozinhos e conversarmos no idioma. Jenny e André, meus pais postiços aqui em Malta, são adoráveis e essa convivência tem ajudado a não sentir muita saudade da família. Sem contar que a comida da minha  hostmother é maravilhosa: temos entrada, prato principal e sobremesa. Melhor do que nos restaurantes. Sim, nunca imaginei comer tão bem na Europa.

Normalmente somos cinco estudantes na casa. Quando cheguei havia uma japonesa, um suíço e um espanhol. Nos cursos aqui é muito comum mães de famílias asiáticas tirarem uns meses de férias para um período de seis meses estudando inglês. Mas mesmo diante desse contexto curioso sobre as mulheres asiáticas, as diversidades culturais e inúmeras outras peculiaridades, visto estar em um país com forte influência árabe. Ainda me sinto o assunto mais exótico das pessoas com quem convivo. É surpreendente a expressão de encanto e as inúmeras perguntas que fazem quando digo ser brasileira. Porém, o que realmente me deixa surpresa é a curiosidade deles para entender a política brasileira, porque o Brasil tem tanta pobreza e o que é a pobreza como são as favelas.

Malta e sua paisagem exuberante

O idioma já me proporcionou umas situações engraçadas por aqui, em especial algumas confusões com a pronúncia. Um dia estávamos conversando sobre lixo na janta. E fui fazer um comentário sobre as novas lixeiras de Porto Alegre. Errei a pronúncia da palavra e disse sem querer  disse que estava me drogando. A família e os alunos que entendem melhor inglês pararam de jantar, me olharam e disseram:  “Tem certeza que você quis dizer isso?” e eu disse “SIM, na minha cidade isso é muito comum. Aqui não?” Então, eles disseram: “Você tem certeza que sabe o que disse?” E começaram a fazer mímicas para eu entender que havia dito que estava me drogando. Que gafe.

Também aconteceu um outro momento em que estava indo pra aula e derrubei no meu quarto óleo para corpo. Quando desci para pedir um pano disse que havia “vomitado” óleo por todo meu quarto. Jenny e André se apavoraram e, enquanto eu limpava tudo, ouvi uma movimentação nas escadas.  De repente, os dois bateram na minha porta, arrumados para me levar ao hospital. Pois vomitar óleo era algo muito sério!

Eu não me dei conta que ao invés de “dropped” falei “throw up”. Havia estudado phrasal verbs antes de descer para o café da manhã. Eles estavam com uma expressão muito preocupada e eu não conseguia entender porque essa história de vomitar óleo. Até que pedi para entrarem no meu quarto, para olharem o que eu havia derrubado e por mímicas mostrei o que havia acontecido.”

_______________________
Se você tiver alguma história com sua família hospedeira e quiser compartilhar com a gente é só entrar em contato pelo bruna.amaral@zerohora.com.br ;)


Concurso levará estudantes para Suíça

07 de junho de 2012 1


A Organização Mundial do Comércio (OMC) convoca jovens de 18 a 25 anos para um concurso de redação e vídeo chamado WTO Youth Ambassadors. Os interessados devem responder à pergunta “Como o comércio pode promover desenvolvimento?”, em um texto de até mil caracteres ou em um vídeo de até três minutos. Os dois melhores serão convidados a apresentar suas ideias no fórum público da OMC dos dias 24 a 26 de setembro em Genebra, na
Suíça, com os custos pagos pela organização.

Quem optar por concorrer com um vídeo pode fazê-lo em português, mas deve legendar o filme em inglês, francês ou espanhol. A redação deve ser escrita em inglês. Dos concorrentes, é esperado que, em seus materiais, ressaltem a importância da questão, descrevam quais são os maiores desafios e apontem políticas possíveis. Todos os interessados também devem mandar junto com a redação ou vídeo uma carta de motivação com 300 palavras. No texto, os concorrentes devem demonstrar como o papel de jovem embaixador da OMC pode ser usado para causar um impacto positivo na sociedade.

Os finalistas serão conhecidos em julho e notificados por e-mail. As inscrições com os textos em formato word ou pdf e o link do vídeo (no caso de concorrentes que optarem por esta categoria) devem ser enviados até 30 de junho para o e-mail youth.ambassador.program@wto.org com Youth Ambassador Contest na linha de assunto. Para acessar o regulamento completo e tirar dúvidas, é só acessar clicar aqui.

As inscrições vão até 30 de junho

Inscrições abertas para curso de inglês para profissionais do setor petrolífero

06 de junho de 2012 0

O setor petrolífero é um dos que mais cresce no Brasil – 2025% desde 2010, segundo dados da Michael Page. As contratações neste mercado foram as que mais cresceram em 2011 e também é uma das que mais necessita de profissionais qualificados, informa a consultoria. Para atender a esses profissionais uma parceria da Vancouver English Center e  Canadá Travel, do grupo S7 Study oferece o curso English for Oil & Gas para brasileiros no Canadá

Voltado a pessoas que trabalham ou pretendem trabalhar na indústria do petróleo – com nível de inglês intermediário – o curso ensina vocabulário técnico, escrita e conversação dentro do tema. O pacote de aulas tem duração de quatro semanas (com carga de 26 horas cada), mas é possível cursar apenas uma, duas ou três semanas.

As inscrições podem ser feitas pelos telefones: (51) 2108-7171, (11) 4506-2999, ou ( 21) 2512-7022. Mais informações no site www.canadatravel.com.

DAAD dá bolsa para curso de língua em quatro cidades alemãs

04 de junho de 2012 0

Rafael Lorentz (de vermelho), de Santa Rosa,  com os colegas de Winterkurs na cidade de Colônia

Estão abertas até 11 de junho as inscrições para o Hochschulwinterkurs do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico).  Qualquer estudante brasileiro com ótimo rendimento acadêmico, a partir do 6º semestre de qualquer faculdade até o mestrado, pode se inscrever para ganhar o curso de dois meses.   A bolsa inclui 2,6 mil euros e seguro-saúde.


O curso é todo ministrado em alemão e inclui aulas do idioma pela manhã e seminários e atividades culturais pela tarde. Por isso, eles selecionam preferencialmente alunos  com pelo menos, nível B1 (intermediário) – que deverá ser comprovado por teste de proficiência (OnDaf) a ser realizada no Instituto Goethe, em Porto Alegre. As aulas devem começar em janeiro de 2013 nas universidades de Essen, Düsseldorf, Leipzig e Freiburg com duração de cinco semanas. Os candidatos podem indicar, no formulário de inscrição, qual cidade preferem.

Para se inscrever é preciso da seguinte documentação: formulário de inscrição em duas vias, carta de motivação em alemão, carta de recomendação de um professor da faculdade, comprovante de matrícula, histórico escolar com média das notas e certificado da nota no teste OnDaf. Todo este material deve ser enviado pelo correio para o DAAD, no rio de Janeiro. As candidaturas serão analisadas e a resposta para os selecionados deve chegar em outubro.

Em Porto Alegre, as provas do OnDaF serão realizadas amanhã (5 de junho) e terça (6 de junho) no Instituto de Letras da UFRGS (Campus do Vale, Instituto de Letras, Laboratório do Cellil, sala 232). Mais informações podem ser obtidas com a professora  Sonja Arnold ou pelo e-mail daad_porto_alegre@daad.org.br

Mais informações sobre o  processo de seleção e a bolsa para o Winterkurs podem ser obtidas no e-mail winterkurs@daad.org.br.

Leia o edital completo aqui
Faça sua inscrição aqui
Veja os locais e datas para realização do OnDaF em todo o país
_______
Leia outros posts sobre o Winterkurs
>>Dicas de oportunidade de bolsa na Alemanha
>>DAAD abre inscrições para o Winterkurs

Palestra gratuita vai tirar dúvidas sobre intercâmbio em Nova York

01 de junho de 2012 0

Conhecer Nova York é um sonho para muita gente, mais gente ainda quer dar um jeito de estudar e viver por lá. Para auxiliar nesse sonho, uma palestra neste sábado (2 de junho), às 14h, no Senac 24horas, vai tirar dúvidas sobre intercâmbio em Nova York. O evento é gratuito e promovido pela World Study. A inscrição pode ser realizada através do fone (51) 3342-2550 ou pelo e-mail para portoalegre@worldstudy.com.br.

A ideia é apresentar o programa Férias Inteligentes em Nova York. O embarque desse grupo acontece em janeiro de 2013e terá três semanas de duração com direito a curso de inglês, acomodação com café da manhã, traslado de ida e volta e acompanhamento do professor do Senac.

Serviço
Palestra sobre intercâmbio em Nova York
Quando: 2 de junho – sábado
Horário: 14h
Onde: Senac 24horas (Shopping Lindóia – Av. Assis Brasil, 3522 / Loja 137 – 1º Piso – Jardim Lindóia)
Quanto: Gratuito
Inscrições: (51) 3342-2550 ou portoalegre@worldstudy.com.br.