clicRBS
Nova busca - outros
31 ago10:14

Testemunhas do Caso Rafael começam a ser ouvidas no Fórum de Itajaí

primeira testemunha interrogada pela juíza Sônia Moroso, noCaso Rafael, foi Dalton Andrade, guarda portuário, que estava de trabalha em frente ao Porto de Itajaí no dia do crime. Andrade disse que Rafael Mendonça se escondeu atrás de um Chevette no momento do crime. Naquele momento um tiro foi disparado, atingindo o carro. Rafael levantou com as mãos para cima afirmando que não era bandido. Mesmo assim, o segundo tiro foi disparado em sua direção.

O tiro, de acordo com a testemunha, partiu de uma viatura do GRT. Na viatura havia quatro policiais, segundo o guarda. Ele não conseguiu ver qual deles atirou no estudante. Segundo Dalton, Rafael não possui nada nas mãos que pudesse confundir com uma arma.

Familiares e amigos de Rafael ocupam as primeiras cadeiras do lado esquerdo do Fórum. Após o sorteio dos jurados houve pausa de 10 minutos para os trâmites legais. Entre os jurados, apenas uma mulher. O salão do júri não está completamente lotado. Há cadeiras vazias. O julgamento começou às 9h30min.

>>> LEIA TODAS AS INFORMAÇÕES DO CASO RAFAEL

Acompanhe informações do julgamento pelo twitter do clicRBS Itajaí (@clicrbsitajai) e do Jornal de Santa Catarina (@santacombr)

Por Jornal de Santa Catarina

Por

Comentários