25 fev11:59

Perigo no mar

Dagmara Spautz, Jornal de Santa Catarina

O desrespeito às regras de navegação, especialmente por pilotos de jet skis, coloca em risco a vida de banhistas na Praia de Perequê. Na manhã de terça-feira, o Santa flagrou, em duas horas, pelo menos oito manobras irregulares que incluem excesso de passageiros, falta de coletes salva-vidas e o avanço das embarcações na área mais rasa, onde crianças brincavam no mar. Imprudências como essas são as razões de acidentes como o que tirou a vida da menina Grazielly Almeida Lames, de três anos, que morreu após ser atingida por um jet ski enquanto brincava na areia, em Bertioga (SP).

>> Confira os flagrantes de irregularidades e as análises das imagens por um especialista da Capitania dos Portos <<

– É algo que nos preocupa bastante, porque pode causar acidentes. Embora jet skis não tenham hélices, o risco está nas colisões – diz Juliano de Souza, soldado do Corpo de Bombeiros e responsável pela equipe de guarda-vidas do Perequê.

Delegado da Capitania dos Portos em Itajaí, capitão de fragata Fernando Anselmo Sampaio Mattos explica que, segundo normas da Marinha, as embarcações só podem trafegar a 200 metros da areia. A exceção está nos chamados corredores de aproximação, que demarcam o caminho dos jet skis mar adentro.

– Deveria haver mais locais específicos para os jet skis. A gente tem o brinquedo, mas não tem como acessar o mar. O único acesso é pela praia mesmo – reclama Luiz Santos, 45 anos, piloto de jet ski.

Além de delimitar a área de navegação, as normas também proíbem que pessoas não habilitadas conduzam qualquer tipo de embarcação. Mas, de acordo com os banhistas, não é o que ocorre no Perequê:

– Já vi até adolescente pilotando jet ski. É muita irresponsabilidade – diz o turista Alexandre Guerra, 38 anos, de Concórdia.

A situação piora no decorrer da tarde, quando barcos e jet skis voltam do Caixa D`Aço, área conhecida por reunir embarcações em Porto Belo.

Marinha notificou 25 pessoas por irregularidades em jet skis

Segundo o delegado da Capitania dos Portos, uma equipe da Marinha tem feito fiscalização constante no Caixa D´Aço na tentativa de flagrar condutores alcoolizados. Durante o feriado de Carnaval, duas pessoas foram autuadas em flagrante

Desde o início da Operação Verão da Marinha, em 15 de dezembro do ano passado, foram feitas 25 notificações por irregularidades em jet skis em toda a área de atuação da Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí, que, no Litoral, abrange de Balneário Piçarras a Tijucas.

– As pessoas têm uma falsa sensação de que o jet ski é um brinquedo. Dependendo do modelo, um jet ski tem a mesma potência de um carro 1.8. Trata-se de uma embarcação, que tem que cumprir todas as normas – alerta o comandante.

Leia mais:

Por

Comentários