16 mar09:53

Casep de Itajaí à espera da reforma

Dagmara Spautz, Jornal de Santa Catarina

Remendos nas paredes e muros são lembretes constantes das fugas no Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep). Nesta quinta-feira, mais um buraco podia ser visto, desta vez no muro da quadra de esportes. Por ali, na quarta-feira, escaparam dois adolescentes infratores um deles, considerado perigoso, estava na unidade há menos de uma semana, suspeito de ter cometido um latrocínio em Itapema.

– Só não foge quem não quer – afirma um interno.

A precariedade da construção é apontada como causa principal para as 29 fugas registradas desde dezembro de 2011. Há dois meses, o Departamento Estadual de Administração Socioeducativa (Dease) prometeu uma ampla reforma na estrutura. As obras, que vão durar seis meses, deveriam começar em março. Porém, o edital de licitação deve ser lançado só no fim do mês.

Coordenador administrativo do Casep Itajaí, Mauto Tadeu de Aguiar afirma que a estrutura atual não dá condições de ressocialização aos adolescentes. Há apenas dois banheiros e parte dos quartos nem sequer tem luz elétrica.

Hoje, quatro quartos são usados para abrigar os 12 internos. Os colchões, alguns no chão, foram trazidos pelas famílias dos adolescentes. Nas celas minúsculas, prevalece o calor.

No corredor, a cada passo, aparecem buracos nas paredes que expõem as estruturas de ferro da construção.

– A cada pente-fino encontramos pedaços de ferro com os adolescentes – revela Aguiar.

A falta de segurança faz com que haja dificuldade em encontrar professores dispostos a lecionar para os internos do Casep de Itajaí. O ano letivo, segundo a coordenação da unidade, só deve começar nos próximos dias.

Enquanto isso, sem terem o que fazer, os adolescentes esperam o tempo passar jogando xadrez ou futebol. Na mesma quadra onde o buraco, cavado na quarta-feira, dá acesso à liberdade.

Nesta quinta-feira, os monitores enfrentavam um dilema: se fechassem os internos nos quartos enquanto não é tampado o buraco no muro, estariam ferindo os direitos dos adolescentes. Se os deixassem à vontade, eles poderiam fugir. Acabaram optando pela segunda alternativa.

Entre os adolescentes, a reforma no Casep é aguardada com expectativa. Alguns, entre idas e vindas, estão há mais de dois anos convivendo com a precariedade da estrutura.

CONTRAPONTO
O que diz a Secretaria de Justiça e Cidadania:

Por email, a assessoria de comunicação da Secretaria de Justiça e Cidadania informou que o Estado está ciente das deficiências estruturais do Casep e considera urgente o início das obras. O projeto estrutural está pronto e é feito o levantamento de custos da empreitada. Enquanto ocorrerem os trabalhos, os adolescentes não serão transferidos.


O QUE PREVEEM AS OBRAS
- Construção de vasos sanitários e pias em todos os 23 quartos
- Enfermaria com entrada interna e externa
- Alojamento de acessibilidade
- Novo muro externo
- Construção de uma guarita nos fundos da unidade
- Adequações da guarita frontal para aumentar a visibilidade
- Melhoria da ventilação e iluminação das salas

Por

Comentários