16 abr09:32

Figueirense é campeão do returno após jogo entediante contra o Camboriú

O Figueirense venceu a equipe do Camboriú por 3 a 2 no Scarpelli e é também campeão do segundo turno do Catarinense.

Jogo entediante

Um jogo apático. Essa foi a partida que o torcedor acompanhou no estádio Orlando Scarpelli, na tarde deste domingo, 14.  Não foi possível ver muitas jogadas, dribles e lances perigosos, mesmo com três gols marcados – dois por pênaltis. É possível dizer que o Figueirense criou mais oportunidades no meio-campo, mas faltou finalização para a equipe do Estreito.

O Figueirense abriu o placar com um lance curioso: Botti aproveitou a desatenção da zaga do Camboriú, roubou a bola e fez o gol para o Figueirense com dois minutos de jogo. O outro gol, o empate do Camboriú, apareceu pouco depois, aos 9 minutos de jogo, quando Renan cobrou pênalti sem defesa para o goleiro Neto. Após estes dois gols marcados, foram mais de 15 minutos de jogo truncado, poucas finalizações e poucos momentos de perigo para os dois lados.

O Camboriú jogou bastante fechado, evitando que as jogadas criativas alvinegras tomassem corpo. Aos 30 minutos de jogo, porém, outro gol. Fernandes marca pênalti e vira o placar para o Figueirense. Depois disso, o Figueirense actacou mais com mais finalizações até o final da primeira etapa. Foi um primeiro tempo econômico não apenas em finalizações e criatividade: muitas faltas marcadas, mas apenas um cartão, para Clênio do Camboriú.

Mais faltas

A situação do jogo não se modificou durante o segundo tempo, continuando tedioso. As jogadas que resultaram em gols, nesta etapa, foram exceções – e nem todas resultado de jogadas criativas em abas equipes.

O primeiro gol apareceu em uma bobeira da zaga do Figueirense: Diego Jardel aproveita falha de Fred, que deixou a bola correr até os pés do atacante, e chuta no canto, sem chances para o goleiro Neto. Depois do gol do Camboriú, o Figueirense parece ter “acordado” para a disputa, tentando criar mais oportunidades na lateral, com boas chances de ataque. O segundo gol do Figueirense, o gol do título do returno, veio dos pés de Luiz Fernando, que chutou forte de fora da área, após sobra de bate-rebate, sem defesa para o goleiro adversário.

Veja os gols do jogo entre Figueirense e Camboriú

O segundo tempo foi marcado, também, pelo maior número de cartões distribuídos pelo juiz Clodoaldo Juviacki: quatro cartões. A equipe do Camboriú, seguindo o índice de uma das mais violentas do campeonato, fez mais faltas e levou mais cartões – três dos cartões do segundo tempo. Outro lance, que não foi de cartão mas chamou a atenção do torcedor foi a lesão sentida por Jean Deretti, durante uma arrancada para o ataque no fim do jogo.

Com este resultado, de 3 a 2, o Figueirense pôde comemorar o título de campeão do Returno do Catarinense e pega agora na semifinal a equipe do Joinville Esporte Clube, também classificada para a disputa do título.

Ficha técnica

Figueirense (3)

Neto; Pablo (Léo), João Paulo Goiano, Fred e Guilherme Santos; Jackson, Coutinho (Niell), Botti e Luiz Fernando (Willian Pottker); Fernandes e Jean Deretti.
Técnico: Branco

Camboriú (2)

André; Neris, Ferreira, Bruno Garcia e Peixoto; Gesiel, Wilian Feijó, Luiz Renan (Lucas) e Renan; Clênio e Jardel.
Técnico: Suca.

Arbitragem: Clodoaldo Juviacki, auxiliado por Helton Nunes e Thiago americano Labes
Horário: 16h
Local: Estádio Orlando Scarpelli

Cartões Amarelos

Camboriú: Clênio (39′ – 1º tempo), Jesiel (21′ – 2º tempo), Renan (33′ – 2º tempo), Neris (43′ – 2º tempo)

Figueirense: Guilherme Santos (36′ – 2º tempo)

Público: 7.501

Renda: R$ 71.480


DIÁRIO CATARINENSE

Por

Comentários