clicRBS
Nova busca - outros
22 mai18:02

Alcides Buss divulga seu novo livro, Janela para o Mar, em Itajaí

“Ora o mar se inclina pra Leste. Ora o mar se inclina pra Oeste. Também eu: ora venho, mas como se fosse; ora vou, como se viesse.” Este é um dos poemas que compõem o novo livro de Alcides Buss, Janela para o Mar, pela Editora Caminho de Dentro.

Assim como Camões, Fernando Pessoa, Castro Alves, Cecília Meireles e Jorge de Lima, escritores famosos que cultivaram o tema mar na literatura de língua portuguesa, o catarinense também mergulha no tema mar. 

A obra foi lançada em Florianópolis no começo deste mês e, agora, ganha divulgação na Univali, em Itajaí. Nesta quarta-feira, às 14h, Buss fará a apresentação dos poemas e terá uma conversa com o público em encontro organizado pela coordenação do Programa Nacional de Incentivo à Leitura da Univali (Proler Univali).

Janela para o Mar, é uma coleção de poemas escritos ao longo dos últimos 15 anos em uma celebração à imensidão que cerca a Ilha de Santa Catarina. A publicação é dividida em O Mar de Dentro; Língua do Mar; Música do Mar; Mar de Amar; Mar de Fora; Floriamar: ficções e Mar Inúmero. 

Só pelos títulos é possível enxergar o quanto o mar é capaz de mexer com o imaginário do autor, que conheceu a imensidão do oceano somente aos 17 anos, se apaixonando pelos seus mistérios e por tudo o que provoca nas pessoas. Como explica Ivan Junqueira, crítico e escritor, na apresentação da obra, Alcides não se perde em ostentação, apenas fala da condição humana e da miséria com a qual lidam com algo tão grandioso.

Catarinense premiado

O catarinense Alcides Buss, 63 anos, é natural de Salete, cidade longe do oceano, o que surpreende mais ao ler seu livro e compreender a paixão pelo mar. As conchas, os pés na areia e o calor que sol são lembrados nas linhas de Janela para o Mar. 

— Andar descalço pela praia logo cedo, antes de todo mundo passar, ou assistir um fim de tarde com as diferentes cores que o mar e o sol são capazes de proporcionar são minhas vistas preferidas — contou Alcides.

O autor começou a publicar seus poemas no final dos anos 1960, dentro do movimento da poesia independente, também chamada marginal. Foi criador do Varal Literário e do Movimento de Ação do Livro, por meio do qual uma obra era repassada de mão em mão. Na UFSC, foi professor e diretor da editora universitária. Em 2000, foi finalista do Prêmio Jabuti, com Cinza de Fênix e Três Elegias, da Editora Insular, 1999. 

Lançamento de Janela para o Mar – Na Univali, Avenida Contorno Sul, Bloco F7, sala B, 4º andar. Grátis. Quarta-feira, 14h.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Por

Comentários