clicRBS
Nova busca - outros

Balneário Camboriú

02 jul18:06

Adiada mudança no trânsito da Avenida Brasil em Balneário Camboriú


A Secretaria de Obras de Balneário Camboriú adiou a alteração no trânsito da Avenida Brasil, que estava agendada para esta segunda-feira. A previsão é que a mudança inicie quarta ou quinta-feira, quando a via terá mão dupla provisoriamente no trecho entre as ruas 2000 e 3700. A Avenida Atlântica terá o trânsito interrompido no mesmo trecho.

A alteração deve durar uma semana. Durante este período, a prefeitura pretende finalizar a instalação de galerias pluviais na Avenida Atlântica e passar uma nova camada asfáltica no trecho em obras. Agentes de trânsito estarão a postos para organizar o fluxo de veículos.

Nesta terça-feira, a obra ocorre na Rua 3900, entre a Avenida Atlântica e a Avenida Normando Tedesco. A via, que já recebeu as galerias pluviais, ganhará camada de asfalto, e também terá o trânsito desviado.

As obras ocorrem para redirecionar a água da chuva, que antes era levada diretamente para o mar, ao Rio Camboriú. A intenção é evitar a poluição e garantir bons índices de balneabilidade na Praia Central.

Comente aqui
01 jul15:34

Reviravolta eleitoral em Balneário Camboriú

Até a noite de sábado, o cenário eleitoral de Balneário Camboriú tinha três candidatos a prefeito. Pouco antes da meia-noite, porém, o PT, que havia aprovado o nome do ex-ministro Altemir Gregolin, desistiu de ter candidatura própria e decidiu apoiar o prefeito Edson Piriquito (PMDB), que tenta a reeleição.

Segundo Gregolin, a decisão segue uma orientação nacional do partido, de unificar os aliados do governo Dilma.

_ A intenção é fortalecer o candidato e evitar um retrocesso _ disse o ex-ministro, que vai se dedicar às campanhas de outros candidatos do PT pelo Estado.

Para Piriquito, a decisão do PT trouxe um novo fôlego à campanha. O prefeito, que fecha acordo com partido pela primeira vez, definiu a reviravolta como emblemática.

_ É uma parceria a longo prazo _ disse.

Piriquito concorrerá à reeleição ao lado do atual vice, Cláudio Dalvesco (PSB), que desbancou o ex-secretário de Planejamento, Auri Pavoni (DEM), e o ex-secretário da Fazenda, Fábio Flor (PP). Segundo ele, a campanha deverá se pautar na continuidade dos projetos de governo.

Com a desistência do PT, a disputa será polarizada entre Piriquito e o candidato do PSDB, Fabrício de Oliveira, que trará como candidato a vice o ex-prefeito Rubens Spernau, também tucano. A divergência entre os partidos é histórica na cidade.

No sábado, o PSDB fechou acordo com o PSD, que também desistiu de ter candidato próprio. A chapa proporcional conta ainda com PPS, PSL, PTB, PSB, PTN, PRP e PT do B.

O PMDB ainda não divulgou a lista de todos os partidos aliados em Balneário Camboriú.

Comente aqui
13 jan09:55

Roteiro completo de Cicloturismo

Dagmara Spautz

A promessa era de uma pedalada por paisagens de cair o queixo. No roteiro, praias e bucólicas estradas de interior, daquelas que são um convite a esquecer o mundo. Tudo perfeito, não fosse por um detalhe: o fato de eu não pedalar a sério há uns 20 anos.

Os dias que antecederam minha odisseia ciclística foram tomados por uma certa apreensão. E se eu não conseguisse mais me equilibrar sobre a magrela?

O dia marcado para o desafio amanheceu reluzente. Mochila nas costas, subi na bike levando o medo de pagar mico. Mas, afinal, tem razão quem diz que andar de bicicleta é uma daquelas coisas que nunca se esquece. Bastou a primeira pedalada para que eu voltasse à infância. O vento no rosto e a sensação de liberdade anunciaram o que me esperava.

O roteiro completo de Cicloturismo da Costa Verde & Mar dura seis dias e passa por 11 municípios. Sem tempo para cumprir os 270 quilômetros do trajeto, escolhemos alguns trechos para a aventura. Tive a sorte de contar com a companhia de Carlos Beppler, ciclista experiente e um dos idealizadores do circuito.

As pedaladas começam na Barra Sul, em Balneário Camboriú, onde está o marco inicial do roteiro. O destino é a Praia dos Amores, onde fizemos a primeira parada. Bicicletas em punho, desviamos o caminho para subir os 900 metros do Morro do Careca.

>> Confira a Galeria de Fotos

A escapadinha dá direito a um visual incrível. De um lado, a Praia Central de Balneário Camboriú. Do outro, a Praia Brava se desdobra, linda, até o Canto do Morcego, perfeito para voo livre na região.

Morro abaixo, seguimos até a Lagoa da Brava. De pés descalços, é preciso empurrar a bike lagoa adentro para chegar a Itajaí. O roteiro manda seguir até a Praia de Cabeçudas, mas, resolvemos experimentar um pouco do que Camboriú tem.

De carro, chegamos ao Bairro Rio Pequeno. Estrada de chão batido, empoeirada, cercada por paredões de rochas feitas sob medida para uma escalada radical.

A estradinha sinuosa, cheia de verde ao redor, que separa Camboriú de Itapema, já foi o único caminho para a Capital. Delícia de sensação pedalar por ali: o chão batido deixa a bicicleta mais leve, e nem o calorão do meio-dia, que dá um ar quase de deserto ao trecho, foi capaz de estragar a surpresa de ver o mar esverdeado aparecer, ao longe, entre as árvores.


Tombo e língua de fora

Pensei que a estrada do Morro do Encano, com suas pedrinhas soltas, seria prato cheio para derrubar uma ciclista menos experiente, e responsável pelo meu fiasco. Me enganei. O único tombo que levei aconteceu já no asfalto, em Itapema. Numa tentativa de descer da bike, alta demais para meu 1,60 metro, não alcancei o chão e me empacotei.

Já era metade da tarde, e não tínhamos tempo para terminar o trajeto, que seguiria ainda por Porto Belo até Zimbros. Escolhemos a Rodovia Interpraias, que fecha o roteiro.

Foram subidas pesadas e um sol escaldante refletido pelo asfalto — calor que nem uns bons goles de água eram capazes de aliviar. Para compensar, a visão das praias agrestes de Balneário Camboriú. Já cansada, me obriguei a descer e carregar a magrela pela maior parte do caminho. O passeio, que começou em animadas pedaladas, terminou a pé.

Só no dia seguinte, pés e pernas doloridos, percebi os hematomas que ganhei como lembrancinha do tombo. Fiquei com a sensação de que ainda há muito para ver e que, mesmo as paisagens já conhecidas, ganham um colorido novo quando você se arrisca. Estou pronta para a próxima!


Quer tentar?

O circuito completo dura seis dias e já foi feito por cerca de 800 ciclistas do mundo todo desde 2009, quando foi lançado.

O trajeto inicia na Barra Sul, em Balneário Camboriú. No Parque Unipraias, você consegue um guia impresso, que vai explicar qual o caminho a seguir e onde estão os trechos mais difíceis.

Evite fazer o circuito sozinho, até porque algumas áreas são bem desertas, principalmente no interior.

Leve protetor solar, água e use roupas leves e calçado fechado, além do equipamento de proteção. Capacete é indispensável. Também é recomendável carregar capa de chuva.

O ideal é pedalar cerca de 45 km por dia. Em todo o trecho, há hotéis e pousadas.

O custo médio do circuito, incluindo refeições e hospedagem, é de R$ 80 por dia, por pessoa.


Desafios extras

Bombinhas – mergulho, trilhas, rappel, escaladas.

B. Camboriú – voo livre.

Porto Belo – mergulho, esportes náuticos, trilhas que levam a inscrições rupestres.

Penha – parapente.

Itajaí – trilhas, escalada, surfe, voo livre.

Itapema – lazer náutico, voo de ultraleve.

Camboriú – trilhas, escalada.

Navegantes – surfe.

Ilhota – trilhas.

Luís Alves – trilhas.


GUIA DE PRAIAS

Comente aqui
12 jan09:36

Saiba quando vale a pena alugar itens de praia em Balneário Camboriú e Itapema

João Paulo Pacheco, 25 anos, e Adriana Bonin, 29, vieram de Maringá (PR) para passar as férias no Litoral de Santa Catarina. Na bagagem, trouxeram poucas coisas: trajes de banho, protetor solar e algumas roupas de verão. Cadeira e guarda-sol deixaram para alugar na praia.

Nos 10 dias de lazer, em Itapema, cada um deles gastou R$ 90 só em aluguel dos equipamentos. Daria para comprar uma cadeira de alumínio reclinável de oito posições, ou então, um guarda-sol de 160 centímetros. Nos dois casos, ainda sobraria R$ 20 de troco para o refresco à beira-mar. Mesmo assim, pensando na praticidade, João Paulo e Adriana acharam que alugar valeu a pena.

Assim como na conta do casal de Maringá, a pesquisa informal feita pelo Santa mostra que se o turista for passar 10 dias na praia vale mais a pena comprar cadeira, guarda-sol e prancha. Considerados os valores mais baixos do produtos pesquisados em Itapema e Balneário Camboriú a conta mostra diferenças de até 50%, como no caso da prancha de body board. Para alugar por este período, o turista pagaria R$ 100. Comprando, a prancha sairia pela metade do preço.

A consulta dos valores foi feita nesta segunda-feira, nas praias e dois supermercados e duas lojas de departamentos das duas cidades. Não foi considerada a marca, apenas as especificações dos produtos. Se a intenção é comodidade ou passar poucos dias no Litoral, a lei da praia é pesquisar.

O Santa constatou que a variação de preços no aluguel de cadeiras e guarda-sol pode ser de até R$ 5 entre um ponto e outro. Cláudio Antônio dos Santos Ribeiro está na terceira temporada de praia como ambulante em Balneário Camboriú. No estoque há 100 cadeiras e 50 guarda-sóis para o aluguel diário.

O economista Ricardo de Castro Guedes diz que a pechincha é um treinamento, que não deve tirar férias. Até mesmo nos momentos de descanso ou lazer, a busca pelo melhor preço não pode ser esquecida.


JORNAL DE SANTA CATARINA

Comente aqui
12 jan09:34

Comerciantes recebem advertência em Balneário Camboriú

Dagmara Spautz | dagmara.spautz@santa.com.br

O relógio ainda marca 7h da manhã. O sol está preguiçoso, entre nuvens, e mesmo assim a Praia Central, em Balneário Camboriú, já está repleta de guarda-sóis. A maioria sem nenhum veranista. Os sombreiros, já com as cadeiras ao redor, são instalados por vendedores de churros e milho, que se especializaram no aluguel de itens de praia. Para os comerciantes, o conforto garante a clientela. Para a fiscalização, a prática é ilegal.

Na manhã desta quarta-feira, fiscais das secretarias da Fazenda e do Planejamento, acompanhados da Guarda Municipal Armada, percorreram toda a Praia Central para identificar irregularidades. Dos 190 pontos de churros e milho-verde, 149 receberam advertências formais – cerca de 70 deles por reserva de espaço. Se reincidirem, podem ser multados em até R$ 1,4 mil e sofrer processo administrativo.


Comerciantes lucram com alugueis de cadeiras em Balneário Camboriú.


— O comerciante pode ter o alvará cassado. A praia é pública e a reserva de espaço é crime — diz Gilberto Hostins, diretor de Fiscalização da Secretaria da Fazenda.

Nesta temporada, além dos comerciantes, condomínios também foram flagrados colocando guarda-sóis e cadeiras para reservar lugar aos moradores. Semana passada, fiscais alertaram que, se a prática continuasse, o material seria recolhido. Quarta-feira, não foram encontradas irregularidades em relação aos prédios.

— É uma questão de respeito, de educação. Não se ocupa um lugar à espera de quem ainda não chegou — diz o secretário da Fazenda, Fábio Flor.

Presidente da Associação de Milheiros de Balneário Camboriú, Clóvis Vanderley Farkas disse que os comerciantes têm consciência de que a reserva é proibida:

— Ninguém pode alegar que não sabe que é proibido. Quem insiste em guardar lugar está errado.

Para quem se acostumou à prática, porém, a reserva para os clientes faz parte do negócio. Valmecir da Silveira, 45 anos, começa a instalação assim que o sol nasce. Operário da construção civil, ele paga alvará de R$ 2,5 mil para explorar a barraca de milho e churros no verão:

— É uma questão de recepcionar bem o turista. Se ele vem, faz um pacote comigo de aluguel por vários dias, como não vou reservar o espaço?

Ao redor da barraca de Silveira há também guarda-sóis e cadeiras vazios, instalados pelos banhistas – moradores e turistas que reservam o próprio espaço. Uma das barracas estaria ali há pelo menos quatro dias, segundo os frequentadores do local.

Embora irregular, esse tipo de prática não tem sido alvo da prefeitura.

— Não temos como identificar quem colocou o guarda-sol e saiu para caminhar ou quem instalou-se ali há dias — justifica o diretor de Fiscalização.

JORNAL DE SANTA CATARINA

2 comentários
11 jan13:47

Aumentam casos de virose no Litoral Norte

Já virou uma incômoda tradição. Basta chegar o calor do verão para as viroses aparecerem. A mais comum, que afeta a maioria, é a gastrointestinal, provocada pela contaminação de alimentos e bebidas.

Ela causa dores abdominais e na cabeça, vômito, diarreia e, em alguns casos, até febre. Rafael dos Santos Werner, 28 anos, sofreu com todos os sintomas. Foram seis dias sentindo mal estar. Na festa de Réveillon, enquanto a família brindava com champanhe, ele tomava soro caseiro.

— Comecei com uma dorzinha de estômago no fim de tarde. De madrugada já estava com vômito e diarreia. No dia seguinte fui parar no hospital, de tão fraco que me senti. Agora fica aquele medo de pegar novamente — conta o advogado.

Os dias de sofrimento com a virose não foram só sentidos por Rafael. Em Balneário Camboriú, onde o advogado mora, são centenas de casos todos os dias. No Hospital da Unimed, dos cerca de 500 pacientes diariamente no Pronto Atendimento, em média 250 são diagnosticados com virose.

— Mais de 95% dos casos de virose gastrointestinal são causadas por comidas ou bebidas contaminadas por vírus. Diferente das viroses respiratórias, a gastrointestinal não é contagiosa — explica Sérgio Marlburg Filho, cirurgião do aparelho digestivo.

Nos postos de saúde, a situação é semelhante. Secretário Municipal de Saúde, José Roberto Spósito relata que em média 200 atendimentos diários de casos de virose são feitos na rede pública. Apesar de o número parecer alarmante, Spósito garante que o índice é menor do que no verão anterior.

— A incidência continua alta, mas a quantidade de internações e de medicações está menor. O que a gente percebe é que no verão as pessoas mudam os seus hábitos: comem em locais impróprios, não lavam as mãos com frequência e esquecem dos devidos cuidados com a manipulação dos alimentos — afirma.

A procura por ajuda para se livrar da virose também é grande nas farmácias. Ademir Mafra, farmacêutico há quase 40 anos em Balneário Camboriú, conta que desde o fim de dezembro atende cerca de 20 casos de virose por dia.

— São pessoas de todas as idades que chegam com os mesmos sintomas. Este ano foi o nosso recorde de atendimento — relata.


Sintomas:

- Dor de cabeça

- Dores abdominais

- Vômito

- diarreia

- Febre


Soro caseiro

- Dissolva duas colheres de chá de açúcar e uma colher de sal em um copo de água mineral. Para fazer um litro, conforme as medidas da Unesco, use um litro de água com 3,5g de sal e 40g de açúcar. Cuidado! Dosagens maiores podem provocar convulsões em crianças.


JORNAL DE SANTA CATARINA

Comente aqui
11 jan09:48

Falso agente de combate à dengue furta casas em Balneário Camboriú

Um homem que se faz passar por agente do Programa de Combate à Dengue cometeu furtos em pelo menos duas residências em Balneário Camboriú. A denúncia foi feita à Secretaria de Saúde e Saneamento pelos moradores.

Os furtos teriam ocorrido em residências das ruas 1542 e 2438. Segundo o relato dos denunciantes, o suposto agente passa uma espécie de veneno dentro da casa e é deixado sozinho – momento em que pratica o crime.

- Não passamos veneno dentro das casas, mas sim em locais onde o foco do mosquito é encontrado – alerta Márcio Cristiano Passing, coordenador do Programa de Combate à Dengue.

Os moradores foram orientados a fazer um boletim de ocorrência para levar o caso ao conhecimento da polícia. Segundo Pasing, o suspeito não usa o uniforme padrão dos agentes: jaleco na cor cáqui com brasões do município e logomarcas da saúde, crachá, bolsa com identificação do programa e calças ou bermudas jeans.

O suposto ladrão se apresentou às vítimas usando roupa na cor cinza e com um crachá falso.

A Secretaria de Saúde orienta que, se tiverem dúvidas quanto à identidade do agente, os moradores entrem em contato com a coordenação do programa, através dos telefones (47) 3261-6210 ou 3261-6264.


BLOG DO LITORAL


Comente aqui
10 jan15:37

Cigarros roubados são apreendidos em Balneário Camboriú

A Polícia Civil de Balneário Camboriú recuperou na tarde da segunda-feira, dia 09, uma carga de aproximadamente 750 maços de cigarros roubados da Souza Cruz.

A mercadoria havia sido roubada ainda na manhã da segunda, em Itajaí, e como havia rastreador, a Polícia Civil local foi comunicada. Os policiais monitoraram o deslocamento do veículo e descobriram que a carga estaria parada no Centro de Balneário Camboriú.

A Polícia Civil de Itajaí comunicou a DIC de Balneário Camboriú, que também acompanhava o produto roubado e localizaram na Rua 2450 um veículo com os cigarros roubados.

Durante a ação, coordenada pelo Delegado Rodrigo Coronha, foi verificado que o lacre da placa do veículo estava rompido e que a mesma era clonada. Após conferir o número do chassi, foi constatado que o veículo havia sido furtado na cidade de Curitiba.

Após a apreensão, o veículo e a carga foram encaminhados à Delegacia da Comarca de Balneário Camboriú para os procedimentos. A carga foi devolvida ao proprietário.


Comente aqui
10 jan09:18

Veja as fotos feitas pelo Repórter Voador

Sábado e domingo renderam praia em Itajaí e Balneário Camboriú. Pelas imagens do Repórter Voador, Patrick Rodrigues, é possível ver a orla da Praia Central, em Balneário Camboriú, e da Praia Brava, em Itajaí, lotada de guarda-sóis.

Janeiro é o mês mais movimentado na região. O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Balneário Camboriú (Sindisol) acredita que 90% dos leitos de hotel estejam ocupados este mês.


>> Veja a galeria de fotos das praias sobrevoadas pelo Repórter Voador neste final de semana.


Clique no link e assista o vídeo do sobrevoou as praias de Balneário Camboriú e Itajaí.

Comente aqui