Economia

29 mai16:11

Sebrae capacita empresas participantes do Equipaindustria Itajaí

Começou nesta terça-feira, o treinamento do Sebrae que deve preparar empresas de Itajaí e região para atuarem no Equipaindustria. O evento, que apresenta oportunidades de negócios da cadeia produtiva do petróleo e gás, ocorre na cidade entre 7 e 10 de agosto.

Além de ser responsável pelas rodadas e sessões de negócios, o Sebrae está selecionando micro e pequenas empresas para serem possíveis fornecedoras de serviços para grandes companhias, âncoras do mercado de Petróleo. No treinamento, os empresários serão orientados sobre como vender seus produtos e serviços para o segmento de Petróleo e Gás e terão noções gerenciais e administrativas.

D-Edge Soluções em Altura estará no Equipaindustria

A D-Edge Soluções em Altura, com sede em Florianópolis, é especializada na prestação de serviços de segurança em áreas como trabalho em altura, espaços confinados, combate a incêndios e primeiros socorros. Além disso, oferece assessoria, ministra treinamento e ainda comercializa equipamentos. Referência em Santa Catarina na prestação de serviços de acesso com corda, também conhecido como alpinismo industrial, a D-Edge Soluções em Altura busca fechar parcerias e mostrar as vantagens de seu trabalho aos empresários do ramo petrolífero. A participação no Equipaindústria em 2010 gerou uma lista de contatos para a empresa, que além de estreitar relações comerciais, agora também pretende expandir os negócios.

Udesc oferece curso de Engenharia do Petróleo

Confirmada como participante da edição deste ano do Equipaindustria Itajaí, a Udesc de Balneário Camboriú é a única universidade de Santa Catarina que oferece o curso de graduação em Engenharia do Petróleo. As aulas são em período integral e a conclusão ocorre no prazo de cinco anos. Os acadêmicos aprendem sobre diversas áreas como propriedades de fluídos de petróleo, engenharia de poço e reservatórios, mecânica aplicada, entre outras disciplinas. A proposta é formar engenheiros de petróleo com conhecimento técnico e científico. Os formandos estarão habilitados para atuarem na cadeia produtiva de petróleo, gás natural, biocombustíveis e ainda terão noções sobre as operações feitas no Pré-Sal.

SERVIÇO:

Equipaindústria Itajaí 2012
De 7 a 10 de Agosto 2012
No Centreventos Itajaí
Av. Min. Victor Konder, 303, Itajaí (SC)
Horário: das 14h às 21h

Comente aqui
29 mai08:52

Tanque cheio mais barato no Litoral

Patrícia Auth, Jornal de Santa Catarina

Abastecer o carro ou moto está mais barato em Itajaí. Do começo do ano para cá, o preço da gasolina na cidade baixou R$ 0,15 o litro. Em janeiro, o valor médio era R$ 2,76. No mês de abril passou para R$ 2,72 e agora está em R$ 2,61. Alguns postos chegam a cobrar R$ 2,34, valor R$ 0,44 mais barato que a média praticada em Blumenau: R$ 2,78.

Os números – coletados até 26 de maio – são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que semanalmente faz pesquisas de preço em postos de todo o Brasil. A gasolina de Brusque segue o mesmo índice de Itajaí.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Litoral Catarinense e Região (Sincombustíveis), Roque André Colpani, a queda dos preços em Itajaí tem explicação: as fracas vendas de abril. Colpani conta que no mês passado a cidade consumiu quase 2 milhões de litros a menos de combustível do que o habitual.

– Foi o pior mês em negociação de combustível desde 1986. A baixa na economia da região foi geral e acabou nos impactando e muito. Percebemos que, para economizar, o primeiro corte foi em locomoção. Muita gente acabou deixando o carro na garagem – afirma.

Com isso, de acordo com Colpani, as distribuidoras tiveram de pagar multa, pois não alcançaram a meta de vendas estipulada pela Petrobrás. Para que a baixa comercialização não se repita em maio, os distribuidores de combustível reduziram os preços de repasse aos postos, que consequentemente já estão vendendo mais.

No preço do etanol, Itajaí também se destaca

Hoje, em vários postos de combustíveis de Itajaí é possível encontrar gasolina por R$ 2,49, R$ 2,39, até R$ 2,35. O estabelecimento onde Daniel Girardi é gerente, no Bairro São João, foi mais além. A oferta é de R$ 2,34 o litro. Apesar da afirmação feita pelo presidente do Sincombustíveis, Girardi garante que, no local onde ele trabalha, a baixa da gasolina foi motivada pela concorrência entre postos.

– É uma guerra de preços. Um dos postos reduziu o valor do litro e os outros seguiram o exemplo. Mas é claro que essa redução de valores depende muito da negociação que cada comércio tem com o distribuidor, o que pode ser vantagem para alguns – justifica Girardi.

A variação do valor no litro da gasolina pode chegar a 15% entre um posto de combustíveis e outro, em Itajaí. A diferença não ocorre somente na área central, mas em todos os bairros da cidade. Por isso, se a ideia é economizar, vale a pesquisa de preços.

Entre os preços do etanol, Itajaí também se destaca. O litro custa em média R$ 2,36. Na região, o valor só é mais alto do que o de Brusque: R$ 2,35. Em Balneário Camboriú o preço do álcool está na média de R$ 2,42 e em Blumenau de R$ 2,49.

>>> MÉDIA DE PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

Postos podem escolher a forma de pagamento

Procurador-chefe da Procuradoria de Defesa do Consumidor de Itajaí (Procon), Rafael Martins, esclarece que a maneira de cobrança pelo combustível pode ser determinada por cada posto. Alguns locais oferecem preço promocional no pagamento à vista, onde são aceitos somente dinheiro e cartão de débito. A ação é permitida, desde que informada com antecedência ao cliente.

– A aceitação do cartão de crédito não é obrigatória, mas sim uma opção do estabelecimento. O que não pode acontecer é o posto não aceitar o cartão de crédito para o pagamento do combustível, mas aceitar na conveniência. Isso é irregular. Nestes casos, o Procon precisa ser informado – garante.


Comente aqui
28 mai10:02

BNT Mercosul termina com saldo positivo

A 18ª BNT Mercosul terminou neste final de semana, em Penha, com saldo positivo. O número de visitantes desta edição da feira de negócios e turismo chegou perto de seis mil, um crescimento de 7% em relação ao público do ano passado.

Desta vez, a BNT Mercosul reuniu expositores do Brasil, Argentina, Chile, Indonésia, Paraguai e Uruguai. A novidade foi o lançamento da sala Cineturismo, que possibilitou aos agentes de turismo de todo o país conhecerem melhor os destinos que negociam, através de vídeos institucionais.

A próxima edição da feira está marcada para 24 e 25 de maio de 2013, no Parque Beto Carrero World.

BLOG DO LITORAL

Comente aqui
28 mai08:48

Porto de Itajaí lança consulta para ampliação dos berços

A possibilidade de ampliação do Porto de Itajaí e o arrendamento dos berços 3 e 4 fazem parte do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) lançado pela superintendência do porto. A ideia é sondar o interesse do mercado e definir quais os melhores modelos de concorrência pública nos dois casos.

O edital está disponível na página do Porto de Itajaí na internet – www.portoitajai.com.br. Uma reunião, marcada para 4 de junho no Auditório da Superintendência, vai esclarecer possíveis dúvidas e apresentar os detalhes do projeto.

As manifestações de interesse podem ser apresentadas até 2 de julho. Os interessados têm a opção de protocolar os documentos junto à Secretaria Geral da Superintendência, ou agendar uma reunião com a administração portuária.

BLOG DO LITORAL

Comente aqui
25 mai08:39

Receita Federal barra entrada de lixo hospitalar no Porto de Itajaí

Dagmara Spautz e Patrícia Auth, Jornal de Santa Catarina

Roupas usadas, uniformes, toalhas e lençóis com identificação de hotéis e hospitais fazem parte de uma carga de lixo interceptada pela Alfândega da Receita Federal no Porto de Itajaí. São 20 toneladas do material, enviadas do Porto de Valência, na Espanha, em um único contêiner. A importadora que trouxe o material ao Brasil é de Itajaí, mas a identidade da empresa será mantida em sigilo pela Receita Federal. A empresa será notificada para que devolva o material ao país de origem, e está sujeita a pagar multa por crime ambiental.

O conteúdo do contêiner espanhol era identificado, na declaração de importação, como tecido atoalhado de algodão, destinado à fabricação de toalhas de limpeza. Algo que não poderia ser feito com o material que chegou ao porto, sujo e mal conservado.

Ao verificar o equívoco, a Receita Federal acionou o Ibama e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que classificaram a carga como resíduo. Os dois órgãos instauraram procedimentos para autuar a importadora.

A Polícia Federal também foi acionada, para investigar se a empresa estava ciente do material que receberia, ou se foi enganada pelo exportador. Segundo o inspetor chefe adjunto da Receita Federal de Itajaí, Luís Gustavo Robetti, as sanções sobre a empresa que encaminhou a carga ao Brasil fica a cargo das autoridades espanholas.

– Há um acordo internacional que garante que esta carga seja devolvida e recebida pelo país de origem – disse.

O Ministério das Relações Internacionais também deve entrar em contato com autoridades do país exportador, para que sejam tomadas as devidas providências, de acordo com a legislação espanhola. A previsão é que a carga retorne à Espanha em 60 dias.

Este é o terceiro carregamento de lixo descoberto no porto nos últimos oito meses. Ao todo, 120 toneladas de resíduos que entrariam ilegalmente no país já foram interceptadas em Itajaí.

Verificação física de contêineres ajuda a identificar carga ilegal

As empresas responsáveis pelas importações anteriores – uma de Itajaí e outra do Rio Grande do Sul – foram multadas em R$ 2 milhões pelo Ibama.

Todos os casos em que as cargas ilegais foram identificadas têm em comum o fato de isto ter ocorrido durante a verificação física dos contêineres. Até março deste ano, em média 5% das cargas passavam por análise. Este percentual passou para 25%, em Itajaí, após ter sido instaurada em alfândegas de todo país a Operação Maré Vermelha, que aumentou o controle de cargas importadas no Brasil por tempo indeterminado.

Falta de fiscalização facilita entrada

O alto custo de coleta e destinação do lixo na Europa torna os países emergentes alvo fácil para o destino de resíduos. A identificação do uso que a carga terá ao chegar nos portos é uma forma de controlar o envio sem abrir mão da importação de matéria-prima para reciclagem, permitida por lei.

– Não se deve proibir a importação de recicláveis, mas é inadmissível que se importe para enviar ao lixão – diz Alexandre Lerípio, doutor em engenharia de produção.

Quem envia material inadequado aposta na falta de fiscalização. O controle das cargas é o caminho para evitar que o país se torne, rota do lixo internacional – declara Juliano Cardoso Schaefer Martins, mestre em Relações Internacionais e professor da Univali.

Segundo ele, a Operação Maré Vermelha ajuda não só a identificar irregularidades, mas também a mostrar ao importador ou exportador mal intencionado que ele pode ser descoberto.

RELEMBRE OS CASOS:
2 de março de 2012
- Dois contêineres de lixo foram descobertos pela Receita Federal no Porto de Itajaí. As 40 toneladas de mercadorias vindas do Canadá teriam como destino um terminal de contêineres privado da cidade
2 de setembro de 2011
- Seis contêineres carregados com fardos de garrafas pet foram barrados. A mercadoria estava suja, molhada e com forte cheiro. A carga veio da Espanha e foi importada por uma empresa de Farroupilha (RS). Os seis contêineres com lixo foram devolvidos para o país de origem
Comente aqui
22 mai17:21

Itajaí terá o primeiro Distrito de Inovação de SC

Dagmara Spautz, Jornal de Santa Catarina

Uma solenidade na noite desta segunda-feira marcou o lançamento do Distrito de Inovação de Itajaí. A iniciativa faz parte do programa Inova@SC, que pretende estimular a implantação e o fortalecimento de empresas voltadas ao desenvolvimento tecnológico na região. O município é o primeiro em SC a receber um distrito. Até 2015, outros 11 serão instalados em todo o Estado.

Segundo Luís Antônio Oliveira, diretor do Inova@SC, os distritos devem agregar governo, universidades, iniciativa privada e a comunidade. Para que o projeto passe a funcionar em Itajaí, ainda falta a aprovação da área pelo governo do Estado e município. A previsão é que a licitação para a infraestrutura do distrito seja lançada em 120 dias.

– Vamos iniciar as negociações com a iniciativa privada. A ideia é colocar capital privado junto, para garantir o desenvolvimento – diz Oliveira.

Os empresários que auxiliarem na proposta deverão receber, em contrapartida, o suporte das empresas de tecnologias que trabalharem através do Distrito de Inovação. Em Itajaí, onde a atividade portuária é a força motriz da economia, a expectativa é que a maioria das empresas que receberão auxílio através do Inova@SC sejam da área de logística. Mas também deve haver desenvolvimento tecnológico na área náutica, de biofármacos e de saúde. A expectativa é que 50 empresas sejam beneficiadas.

Comente aqui
21 mai10:18

Santa Catarina de olho em R$ 40 milhões

As mudanças que devem ocorrer na partilha dos ICMS de produtos comprados pela internet ou vendidos em programas de televisão podem gerar R$ 40 milhões para Santa Catarina a partir do próximo ano.

Hoje, todo o imposto fica com o Estado onde estão os centros de distribuição das empresas vendedoras, que estão concentrados no Sudeste. A proposta é de que, a partir de 2013, os recursos sejam divididos.

O secretário da Fazenda de Santa Catarina, Nelson Serpa, conta que pelas novas regras 40% do ICMS das compras pela internet ficará com o Estado do centro de distribuição e 60% no local onde mora o comprador do produto.

Ele lembra, ainda, que o montante recolhido por Santa Catarina deve aumentar ao longo dos anos porque o comércio na internet está crescendo de maneira consistente (veja quadro). Desde 2007, triplicou de volume e fechou ano passado em R$ 18,7 bilhões, conforme dados da consultoria e-bit. E dos 8,5 novos milhões de novos consumidores online conquistados no ano passado, 61% pertenciam à classe C. A previsão continua positiva e entre janeiro e dezembro deste ano devem ser comercializados R$ 23,4 bilhões em produtos no país.

Mas antes do governo catarinense poder contar com o dinheiro, é preciso que o projeto seja aprovado no Senado Federal. O ambiente político é bastante favorável, informa a assessoria do Ministério das Relações Institucionais. O secretário da Fazenda de SC diz que a proposta passou na Comissão de Constituição e Justiça e, agora, haverá uma audiência pública neste mês na Comissão de Assuntos Econômicos. Ele estará presente e adianta que o clima é bom porque a maioria dos estados será beneficiada. Hoje, os centros de distribuição estão concentrados em São Paulo e há presença menos expressiva no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

Outro aliado de muito peso é o próprio governo federal. Serpa lembra que, na reforma tributária, a equipe do Ministério da Fazenda defende que o ICMS fique com os estados onde estão os compradores.

De acordo com Serpa, o Estado está entre os principais mercados de produtos vendidos pela internet no Brasil. A lista de compras segue a relação nacional e consiste em produtos de informática, eletrodomésticos e itens de saúde e beleza. Outro fator favorável é a penetração da internet em Santa Catarina. Estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas e Fundação Telefônica, divulgado semana passada, mostra que 41,66% dos computadores existentes nas cidades catarinenses estão conectados. A média nacional é de 33%. Florianópolis também se destaca: é a Capital com maior inclusão digital, 62,1%.

>>> EVOLUÇÃO DO MERCADO

>>> Perda com importados será menor

Comente aqui
18 mai18:10

Tainha chega ao Mercado do Peixe de Itajaí

A temporada de tainha começou e o Mercado do Peixe de Itajaí já vende o pescado. Só nesta quinta-feira, um total de 10 toneladas foram descarregadas no local, e nesta sexta, mais cinco toneladas do peixe estão disponíveis em quase todas as bancas do mercado.

O preço do quilo varia entre R$ 7 sem ova e R$ 10 com ova. A previsão é de que todos os dias chegue mais. O Mercado do Peixe abre todos os dias das 7h ás 18h e aos sábados das 7h às 14h.

Temporada da Tainha

A pesca da tainha vai do dia 15 de maio a 15 de julho, e deve movimentar a economia pesqueira nos municípios. Com o fenômeno La Niña, o inverno em Santa Catarina deve ser típico: com dias frios e a presença constante do vento sul, o que atrai as tainhas do Rio Grande do Sul para a costa catarinense.

A pesca com barcos industriais tem início apenas no dia 30. Os barcos industriais devem ficar a pelo menos 5 milhas da costa, para que não interfiram na pesca artesanal. Esse prazo diferente é importante porque faz com que mais tainhas se aproximem da costa, sendo apanhadas pelos pescadores artesanais e pelas tarrafas.

1 comentário
18 mai10:54

Itajaí ganha Distrito de Inovação

Será lançado na próxima segunda-feira o Distrito de Inovação de Itajaí. A unidade será o primeiro dos 12 Distritos de Inovação que serão instalados em Santa Catarina, dentro do programa SC@2022, a cargo do Inova@SC. O evento será no auditório do Centreventos, às 19h.

A secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen, afirma que o Distrito de Inovação de Itajaí servirá de modelo para os outros distritos.

- Estamos concretizando o programa que elevará Santa Catarina ao Estado Máximo de Inovação. O programa vai criar um novo paradigma de desenvolvimento econômico e urbano, permitindo agregar inovação à vocação histórica do município. O Inova@SC se consolidada como moderno diferencial competitivo para atração de novas empresas e de grandes investimentos, preferencialmente dentro da fronteira do conhecimento.Santa Catarina vai se tornar ainda mais atraente para os grandes investidores.

Para o prefeito Jandir Belinni, a construção do Distrito de Inovação deve trazer os mais modernos conceitos de sustentabilidade e mobilidade urbana para a cidade.

Comente aqui
16 mai09:50

Fiesc anuncia instalação de Instituto de Logística em Itajaí

A implantação do Instituto Senai de Tecnologia em Logística na cidade de Itajaí será oficialmente anunciada nesta quarta-feira pelo presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte. O empresário participará do Workshop Internacional de Logística, a partir das 13h30min, em Balneário Camboriú.

Temas como as cadeias produtivas de Santa Catarina, impacto das ferramentas de gestão da produção na sustentabilidade, plataformas logísticas e organização do território e Lean Manufacturing aplicado a processos logísticos serão discutidos no evento, que é o primeiro de quatro eventos que o Sistema Fiesc promove este ano no estado para discutir questões relacionadas à competitividade industrial catarinense.

O workshop também integra as ações de planejamento do Instituto Senai de Logística, que será implantado em Itajaí. O evento contará com palestrantes do Brasil, Alemanha e França.

Programação

13h – Credenciamento
14h – Cerimônia de abertura
14h45min - Sustentabilidade em logística – Dr. Michael Toth – Fraunhofer Institute for Material Flow and Logistics – IML/Alemanha.
15h40min - Análise das cadeias produtivas do Estado de Santa Catarina - Dr.ª Mônica Maria Mendes Luna – Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC/Brasil.
17h - Aplicação das ferramentas de gestão da produção e seu impacto na sustentabilidade - Msc. Rafael Eduardo da Cruz ¿ SENAI em Itajaí/Brasil.
17h35min - Plataformas logísticas e organização do território – Dr. Daniel Boudoin – Centre de Recherche sur le Transport et la Logistique (CRET-LOG) da Universidade de Marseille ¿ França.
18h30min - Lean Manufacturing aplicado a processos logísticos – Dr. Hannes Winkler ¿ Fraunhofer Institute for Material Flow and Logistics IML-Alemanha.
19h25min - Perguntas e Respostas ¿ Q&A
19h50min - Encerramento
20h – Coquetel de Encerramento

Comente aqui