clicRBS
Nova busca - outros

Náutica

03 abr10:26

Associação Náutica de Itajaí ganha nova estrutura

Inaugurou nesta segunda-feira a nova sede da Associação Náutica de Itajaí (ANI), organização sem fins lucrativos ligada à navegação. A estrutura, que fica na Avenida Ministro Victor Konder (Beira Rio), é formada por dois contêineres de 40 pés que serão usados como salas de aula, área de apoio administrativo e infraestrutura básica, como banheiros com duchas, além de atracadouro flutuante com 70 metros quadrados e deck.

Atualmente, a ONG recebe crianças de escolas municipais de 10 a 15 anos de idade e ensina a eles, tanto na teoria como na prática, modalidades como remo e vela ao longo de um ano. A nova sede foi doada pela Autoridade Portuária de Itajaí e patrocinadores locais.

- Esse é um passo à frente, pois já trabalhamos com 5 mil crianças e perderam-se muitos talentos. Elas voltavam para casa e até abandonavam o esporte, porque é difícil se manter na vela – explica o presidente da ANI, Cláudio Copello.

O foco da instituição é dar uma “educação diferenciada” a jovens de 18 escolas da rede municipal da cidade.

- Já ensinamos matemática, geografia, regras de vela e questões ambientais aos jovens, e agora vamos treiná-los especificamente para as competições. Nosso sonho é manter a tradição de Itajaí e ter um velejador saindo daqui para competir, quem sabe, na Olimpíada do Rio, em 2016. Afinal, essa é a modalidade que mais trouxe medalhas olímpicas ao Brasil – complementa Copello.

Comente aqui
15 mar14:46

Sol é o combustível de embarcação criada por estudantes da Univali

Embarcação criada por alunos, técnicos e professores do curso de Tecnologia em Construção Naval da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) vai participar do Desafio Solar Brasil, em Florianópolis, que será disputada a partir deste sábado até o dia 24 de março.

A competição, que ocorre no parque de Coqueiros, é um rali de barcos movidos à energia solar que estimula o uso de tecnologias comercialmente disponíveis aliadas à energia solar para melhorar a eficiência das embarcações com pouco ou nenhum impacto ambiental.

A embarcação de Itajaí chama-se Ubá Suy Aram, que significa canoa do sol em tupi-guarani.

- Além de unir pessoas em torno de uma ideia, a produção de uma embarcação movida à energia solar motiva o surgimento de avanços que podem ser utilizados, futuramente, na navegação comum – comentou Roberto Barddal, coordenador do curso.

No ano passado, a embarcação desenvolvida na Univali conquistou o 2º lugar na categoria monocascos e também na classificação geral do ranking nacional. De olho no topo do pódio, o barco desse ano é mais leve e tem um motor mais potente.

BLOG PASSE LIVRE

Comente aqui
22 fev12:34

Capitania dos Portos de Itajaí investiga incêndio em lancha

A Delegacia da Capitania dos Portos em Itajaí instaurou um inquérito para investigar um princípio de incêndio que atingiu uma lancha de passeio na Ilha dos Macucos, em Bombinhas, no final da tarde de terça-feira.

Um casal e duas criança, que estavam na embarcação, pularam na água no momento em que perceberam a fumaça, e ninguém se feriu. O condutor conseguiu desligar o motor e cortar a parte elétrica antes de abandonar a lancha.

Os tripulantes, que usavam coletes salva-vidas, ficaram 15 minutos no mar, à deriva, até serem resgatados por outra lancha que passava pelo local. Os quatro foram levados até a Praia de Zimbros.

A Marinha foi avisada do incidente pela Marina Costa Mansa, onde a lancha ficava ancorada. Técnicos estiveram no local para verificar a situação.

- A princípio, nenhuma irregularidade foi constatada. Vamos investigar as causas do princípio de incêndio – disse o comandante da Capitania dos Portos, capitão de fragata Fernando Anselmo Sampaio Mattos.

Comente aqui
02 fev14:23

Estaleiro deve investir R$ 220 milhões em Itajaí

Diretores da P2 Brasil Estaleiro S.A. se reuniram esta semana com o prefeito de Itajaí, Jandir Bellini, para anunciar a instalação de um estaleiro que irá construir e fornecer embarcações off-shore de médio porte para atuar na exploração do gás e petróleo. A previsão de investimentos é de R$ 220 milhões e o estaleiro vai processar 15 mil toneladas de aço por ano e gerar mil empregos diretos.

A P2 Brasil é uma empresa de prestação de serviços de apoio marítimo à indústria de óleo e gás, bem como a construção de embarcações destinadas ao setor. O estaleiro será erguido em uma área de 31 hectares no Bairro da Murta.

- Foram mais de seis meses de negociações. Lutamos para atrair este grande investimento que vai representar mais trabalho, emprego e renda para Itajaí. Estamos muito felizes com a decisão da P2 Brasil. A escolha comprova nossa vocação para serviços e logística e o bom momento de nossa cidade no cenário econômico – afirmou o prefeito.

CADEIA PRODUTIVA
O estaleiro da P2 Brasil em Itajaí tem como objetivo a construção e fornecimento de embarcações de médio porte e alto valor agregado, com foco em embarcações de suporte às operações off-shore da indústria de óleo e gás. Com forte expectativa de aumento de demanda por embarcações com estas especificações, a companhia tem como meta construir embarcações de alta tecnologia embarcada, dentro dos os mais altos padrões de qualidade.

A localização do projeto em Itajaí, região com tradição na indústria naval, permitirá à companhia ter acesso à mão de obra local qualificada.

LICENÇA AMBIENTAL
A área adquirida recebeu a Licença Ambiental Prévia, da Fundação do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina, em dezembro. Isto permite à P2 iniciar a construção do estaleiro, em Itajaí, a partir de abril. As operações, segundo a empresa, devem ser iniciadas em um ano.

8 comentários
30 jan09:01

Itajaí recebe feira náutica durante Volvo Ocean Race

Um evento vai servir de vitrine para produtos e serviços relacionados ao setor náutico durante a Volvo Ocean Race em Itajaí. A Expo Náutica Brasil será montada no hall de acesso à Vila da Regata, local de concentração das equipes, barcos e do público que deve conferir de perto a passagem da maior regata de volta ao mundo pelo costa catarinense.

Durante a feira, que ocorrerá de 4 a 22 de abril, será lançado o Polo Náutico Catarinense, com apoio do Sebrae e do governo estadual. A organização é da Pathros Promoção e Eventos.


Por Francisco Fresard (Mercado Aberto), Jornal de Santa Catarina

Comente aqui
18 jan08:33

Adiada abertura de propostas de construção para Marina de Itajaí

A abertura das propostas para construção do Complexo Náutico do Saco da Fazenda, que deveria ocorrer nesta quarta-feira, foi adiada pelo porto. Os motivos foram os questionamentos das empresas interessadas quanto ao que previa o edital. Alterações serão feitas e apresentadas à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) ainda esta semana. Um novo pregão deve ocorrer em 2 de março.

Segundo Antônio Ayres dos Santos Junior, superintendente do Porto de Itajaí, empresas teriam discordado dos termos do edital que entregavam à concessionária investimentos na dragagem do Saco da Fazenda e em espaço destinado aos pescadores artesanais e à Associação Náutica de Itajaí (ANI).

Ao todo, oito empresas retiraram o edital no porto para consulta desde que foi lançado, em novembro do ano passado.

– Resolvemos reaver esses quesitos, o que trará alteração nos valores previstos de investimento. Precisaremos de mais tempo para que haja transparência e condições de competitividade – disse Santos Junior.

Empresa poderá explorar a área por 25 anos

O edital previa investimentos de R$ 46 milhões, em cinco anos. A empresa vencedora terá direito exclusivo de exploração da área por 25 anos, renovável pelo mesmo período. O empreendimento será feito em uma área de 600 mil metros quadrados que pertence à União e é controlada pelo porto.

Após o período de arrendamento, a construção será incorporada ao patrimônio do Porto de Itajaí. A previsão de lucro para a arrendatária é de R$ 50 mil a R$ 100 mil mensais pelo movimento de embarcações.

Por Jornal de Santa Catarina

Comente aqui
17 jan15:06

Itajaí abre credenciamento para embarcações de apoio à parada brasileira da Volvo Ocean Race

O Comitê Central Organizador (CCO) da etapa Itajaí da maior regata oceânica do mundo – Volvo Ocean Race 2011/2012 – abre o credenciamento para embarcações de apoio para auxiliarem na realização do evento.

A participação é voluntária e informações complementares poderão ser obtidas com o diretor náutico da Race Village de Itajaí, Alexandre Antonio dos Santos, por meio dos telefones (47) 3341 8073, (47) 9964 7318, Nextel (47) 7811-1558 e ID 14*578117, ou pelo endereço eletrônico alexandre@portoitajai.com.br.

O diretor explica que as embarcações serão utilizadas no apoio e segurança náutica do evento e não há restrição de tamanho.

- Temos a necessidade de lanchas de todos os portos, porém, é fundamental que as embarcações possuam documentação e que os pilotos sejam habilitados.  

A parada brasileira em Itajaí está prevista para o início de abril de 2012. O trecho entre Auckland (Nova Zelândia) e a cidade catarinense é um dos pontos mais sensíveis e estratégicos da Volvo Ocean Race. As equipes percorrerão 12.417 quilômetros (6705 milhas náuticas) – o maior trecho da competição.

A vila da regata de Itajaí será aberta no dia 4 de abril de 2012, quando devem chegar os primeiros barcos. Depois de duas semanas de manutenção, as equipes disputam a Regata Pro-Am, no dia 20, a Regata In-Port, no dia seguinte, e largam para os Estados Unidos no dia 22, em direção a Miami.

Como está a regata:

Os veleiros que disputam a Volvo Ocean Race são transportados nesse momento por um cargueiro antes de seguirem em direção ao porto de Sanya, na China. O Telefónica lidera a competição com 71 pontos. O Camper ocupa a segunda posição com 64, seguido por Groupama 51, Puma 36, Abu Dhabi 34 e Sanya 4.

A última Regata do Porto, na sexta-feira (13), foi vencida pelo Abu Dhabi, que aproveitou o fator casa para levar a prova.

Leia também:

Ostentação e beleza se destacam na Vila da Regata em Abu Dhabi

Catarinense que mora em Abu Dhabi acompanha a Volvo Ocean Race

Em casa, Abu Dhabi vence regata do porto

Barcos da Volvo Ocean Race voltam a competir nesta sexta



Comente aqui
08 jan09:50

Itajaí desponta como polo da indústria naval

Por Moacir Pereira, Diário Catarinense

O complexo portuário de Itajaí terá este ano dois eventos de repercussão. O primeiro, dia 18 de janeiro, quando serão abertas as propostas da licitação para construção da maior marina de vagas molhadas do Sul do Brasil. O segundo, com a realização da etapa brasileira da Volvo Ocean Race, maior regata mundial que no dia 4 de abril fará uma escala em Itajaí. Um evento que está exigindo obras de infraestrutura na Vila da Regata Volvo, abrangendo um espaço superior a 55 mil metros quadrados.
A marina de Itajaí será construída pela iniciativa privada. Recursos de R$ 40 a R$ 50 milhões. Ficará no saco da Fazenda, ao lado da Marejada. Sete empresas pediram o edital. A exploração será em regime de concessão. Serão ao todo 780 vagas molhadas e mais de 200 vagas secas. O projeto compreende restaurantes, lojas e outras atrações turísticas.

Itajaí transformou-se no maior polo da indústria naval de Santa Catarina e um dos maiores do Sul do Brasil. Além de fábricas tradicionais de barcos de recreio, como a Fibrafort, conta com a italiana Azimuth, que começa dentro de dois meses a construção de um moderno estaleiro. A indústria pesada avança celeremente. Duas americanas instalam-se na cidade para produção de módulos das plataformas do pré-sal. A indústria naval, a pesca e o petróleo deram um excepcional impulso a Itajaí, que hoje ocupa o segundo lugar no Estado em arrecadação tributária. Só perde para Joinville.

E a estrutura

Dentro de seis meses deverá inaugurar a nova sede e um show room na área continental, sob a Ponte Hercílio Luz. Tem uma única queixa: o governo estadual, ao invés de estimular novos empreendimentos no setor, incentiva a importação e exporta os empregos. Balneário Camboriú, que já tem na Marina Tedesco, uma das mais modernas do Brasil, lançou a Marina Beach Towers, a primeira do país com apartamentos e vagas exclusivas. A cidade de Biguaçu tem um maravilhoso rio, inexplorado, e há anos conta com uma pequena, mas belíssima marina, o Pier 33. Mas aguarda até hoje liberação ambiental para a dragagem na boca do rio. A ecologia burra impede a obra. O Iate Clube de Porto Belo é outro exemplo clássico de uma marina bem cuidada e bem explorada.

Florianópolis, a ilha mais linda do Brasil, permanece de costas para o mar. Não tem a mínima estrutura náutica. Na virada do ano, o empresário Gilberto Buffara, outro carioca apaixonado pela capital, veio com um iate italiano de 108 pés. Não teve onde atracar e muito menos onde reabastecer. Exemplos como estes multiplicam-se todos os anos. Investidores não faltam. Locais, nacionais e estrangeiros. O grupo Hantei tem um belo e ecológico projeto para a Ponta do Coral. Não terá dragagem e contará com vários espaços públicos, de recreação e eventos artístico-culturais. Investimento privado em área particular. Projeto já aprovado pela prefeitura. Mas os do contra já se mexem. Eles preferem que a área continue espaço dos maconheiros e drogados, com 50 bocas de esgoto dos barracos e uma galeria poluidora que vem dos morros. Ou a cidade se mobiliza ou será vencida pelo atraso.


Comente aqui
17 nov10:56

Marina de Balneário Camboriú recebe iate inglês de R$ 12 milhões

A Tedesco Marina, de Balneário Camboriú, recebe nesta quinta-feira a embarcação Predator 74, do estaleiro inglês Sunseeker. O iate é considerado de alta performance e está avaliado em R$ 12 milhões.

- Além do luxo, proporciona ao seu proprietário um desempenho de tirar o fôlego – diz o gerente de Marketing e Comercial da Tedesco Marina, Gustavo Bauer.

De acordo com Bauer, esta é a primeira de muitas embarcações com chegada prevista para o verão catarinense. A Sunseeker é representada no Sul pela BoatSul, que tem loja na Tedesco Marina em Balneário Camboriú e na Lagoa em Florianópolis.

- Mais uma empresa do ramo náutico que escolhe Santa Catarina como base para as próprias operações.

Comente aqui
07 set08:47

Festival Náutico começa nesta quarta-feira em Balneário Camboriú

Começa nesta quarta-feira e segue até domingo, na Tedesco Marina, em Balneário Camboriú, mais uma edição do Festival Náutico. O evento comemora os cinco anos de fundação do empreendimento.

Em sua quarta edição, dezenas de expositores e grandes marcas vão apresentar ao público o que há de melhor no segmento náutico e de serviços. O Festival reúne feira de barcos, exposição de jet-skis, veículos automotores, lançamentos imobiliários, produtos e serviços, em uma área de cinco mil metros quadrados, entre vagas secas, molhadas e espaço de eventos. A mega estrutura presente nas últimas edições estará ainda mais ampla, reunindo mais atrações e uma diversidade de barcos, de 19 a 76 pés, estrelas principais deste mega evento.

- O Festival Náutico Tedesco Marina equipara-se aos eventos náuticos do Rio de Janeiro e São Paulo, tanto pela qualidade quanto pelo volume de negócios gerados no evento. Por isso, nosso compromisso para este ano é ainda maior e estamos preparando muitas novidades e surpresas para esta edição especial, que comemora os cinco anos da Tedesco Marina - afirma a diretora executiva da Tedesco Marina, Juliana Tedesco.

O evento apresenta ao público as novidades do mundo náutico e oportuniza a realização de bons negócios, tendo a assinatura da YachtBrasil como Patrocinador Master. Em 2010, o Festival Náutico Tedesco Marina atingiu R$ 35 milhões em negociações, reunindo cerca de 15 mil visitantes.

Comente aqui