clicRBS
Nova busca - outros

Trânsito

29 mai08:52

Tanque cheio mais barato no Litoral

Patrícia Auth, Jornal de Santa Catarina

Abastecer o carro ou moto está mais barato em Itajaí. Do começo do ano para cá, o preço da gasolina na cidade baixou R$ 0,15 o litro. Em janeiro, o valor médio era R$ 2,76. No mês de abril passou para R$ 2,72 e agora está em R$ 2,61. Alguns postos chegam a cobrar R$ 2,34, valor R$ 0,44 mais barato que a média praticada em Blumenau: R$ 2,78.

Os números – coletados até 26 de maio – são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que semanalmente faz pesquisas de preço em postos de todo o Brasil. A gasolina de Brusque segue o mesmo índice de Itajaí.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Litoral Catarinense e Região (Sincombustíveis), Roque André Colpani, a queda dos preços em Itajaí tem explicação: as fracas vendas de abril. Colpani conta que no mês passado a cidade consumiu quase 2 milhões de litros a menos de combustível do que o habitual.

– Foi o pior mês em negociação de combustível desde 1986. A baixa na economia da região foi geral e acabou nos impactando e muito. Percebemos que, para economizar, o primeiro corte foi em locomoção. Muita gente acabou deixando o carro na garagem – afirma.

Com isso, de acordo com Colpani, as distribuidoras tiveram de pagar multa, pois não alcançaram a meta de vendas estipulada pela Petrobrás. Para que a baixa comercialização não se repita em maio, os distribuidores de combustível reduziram os preços de repasse aos postos, que consequentemente já estão vendendo mais.

No preço do etanol, Itajaí também se destaca

Hoje, em vários postos de combustíveis de Itajaí é possível encontrar gasolina por R$ 2,49, R$ 2,39, até R$ 2,35. O estabelecimento onde Daniel Girardi é gerente, no Bairro São João, foi mais além. A oferta é de R$ 2,34 o litro. Apesar da afirmação feita pelo presidente do Sincombustíveis, Girardi garante que, no local onde ele trabalha, a baixa da gasolina foi motivada pela concorrência entre postos.

– É uma guerra de preços. Um dos postos reduziu o valor do litro e os outros seguiram o exemplo. Mas é claro que essa redução de valores depende muito da negociação que cada comércio tem com o distribuidor, o que pode ser vantagem para alguns – justifica Girardi.

A variação do valor no litro da gasolina pode chegar a 15% entre um posto de combustíveis e outro, em Itajaí. A diferença não ocorre somente na área central, mas em todos os bairros da cidade. Por isso, se a ideia é economizar, vale a pesquisa de preços.

Entre os preços do etanol, Itajaí também se destaca. O litro custa em média R$ 2,36. Na região, o valor só é mais alto do que o de Brusque: R$ 2,35. Em Balneário Camboriú o preço do álcool está na média de R$ 2,42 e em Blumenau de R$ 2,49.

>>> MÉDIA DE PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

Postos podem escolher a forma de pagamento

Procurador-chefe da Procuradoria de Defesa do Consumidor de Itajaí (Procon), Rafael Martins, esclarece que a maneira de cobrança pelo combustível pode ser determinada por cada posto. Alguns locais oferecem preço promocional no pagamento à vista, onde são aceitos somente dinheiro e cartão de débito. A ação é permitida, desde que informada com antecedência ao cliente.

– A aceitação do cartão de crédito não é obrigatória, mas sim uma opção do estabelecimento. O que não pode acontecer é o posto não aceitar o cartão de crédito para o pagamento do combustível, mas aceitar na conveniência. Isso é irregular. Nestes casos, o Procon precisa ser informado – garante.


Comente aqui
28 mai18:01

Obras causam filas na BR-101 em Itapema

Obras de recapeamento na BR-101, em Itapema, causaram seis quilômetros de filas na tarde desta segunda-feira, em Itapema. O transtorno se concentrou na região próxima ao Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O trânsito só voltou a fluir no final da tarde, após o termino dos trabalhos. Mas o movimento ainda é intenso na região.

BLOG DO LITORAL

Comente aqui
26 mai14:23

Chuva causa 14 acidentes na BR-101 nesta sexta-feira

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 14 acidentes nesta sexta-feira, no trecho entre Navegantes e Porto Belo. Oito ocorreram somente na região de Itajaí, e causaram congestionamentos durante o dia todo. Não houve feridos graves.

Um dos acidentes que mais chamou atenção ocorreu na altura do km 199, em Navegantes. O motorista de uma carreta perdeu o controle do veículo, que saiu da pista e só parou ao bater em uma loja de artesanato.

Segundo a PRF, a causa dos acidentes é o grande fluxo de veículos, comum às sextas-feiras, aliada à chuva, que dificulta o trânsito.

A recomendação da PRF é que os motoristas redobrem a atenção em dias de chuva, respeitem os limites de velocidade e a distância de segurança de outros veículos – já que a frenagem fica mais difícil quando a pista está molhada.

BLOG DO LITORAL

Comente aqui
24 mai14:40

Codetran promove orientação no trânsito no Centro de Itajaí

Nesta quarta e quinta-feira, agentes da Codetran estão no calçadão da Rua Hercílio Luz, no Centro de Itajaí, atuando na orientação de pedestres e ciclistas. A ação atende a um pedido da população e os 26 novos agentes de trânsito, que estão em treinamento, distribuem material informativo e abordam ciclistas que passam pedalando na Hercílio Luz, lembrando que o tráfego de bicicletas no local é proibido.

Comente aqui
23 mai17:29

Obras causam filas na BR-101 em Itapema

As obras de recapeamento na BR-101, feitas pela Autopista Litoral Sul, estão provocando congestionamentos no sentido Norte da rodovia. Nesta quarta-feira, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF),  filas se formaram durante toda a tarde na região de Itapema.

Aos motoristas que enfrentarão a estrada, o pedido é de atenção. As obras seguirão até o fim de semana.

BLOG DO LITORAL

Comente aqui
22 mai14:19

Confira a situação do trânsito em Balneário Camboriú para esta terça-feira

O departamento de Trânsito de Balneário Camboriú informa mudanças em algumas vias para esta terça-feira:

A Avenida Normando Tedesco, na altura da Rua 3900 estará interditada para a instalação da galeria da rede pluvial e rede de esgoto.  Sendo permitido acesso para os moradores.

A Avenida Atlântica, entre as ruas 1500 e 2000, estará interditada devido a obras que ocorrem no local, sendo permitido acesso apenas para os moradores.

Na Avenida Atlântica, onde está sendo executado o projeto de canalização para a captação de água pluvial, o trânsito continuará em meia pista entre as ruas 1131 até a 1201, na altura da Rua 2300 até o Calçadão da Avenida Central, na Barra Sul, próximo a marina até a Rua 4800, e na Rua 3900 até a Rua 3700, sendo que na altura da Rua 3700 o trânsito está sendo desviado para a Avenida Marginal Leste.

O trânsito nas ruas 3700 e 3600, no sentido da Avenida Atlântica, está interditado, sendo permitido acesso apenas para os moradores.

Nas ruas Peru, Portugal e Rodésia, com a Avenida Martin Luther, no Bairro das Nações, estão ocorrendo obras de revitalização viária. Na Rua Paraguai o trânsito está interditado, sendo permitido acesso apenas para os moradores.

A Avenida Marginal Leste, para quem sai da BR 101, sentido centro, também está ocorrendo obras viárias, e a via está devidamente sinalizada.

Os agentes de trânsito acompanham as situações e solicitam aos condutores de veículos que dirijam com cautela, respeitando a sinalização existente nos locais.

Comente aqui
21 mai08:58

Dois carros capotam na BR-470 em Navegantes

Dois carros capotaram na BR-470 na tarde deste domingo. O acidente ocorreu na altura do quilômetro 15, em Navegantes. 

De acordo com informações preliminares da Polícia Rodoviária Federal, ninguém se feriu com gravidade. O trânsito está lento na região onde ocorreu o acidente.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Comente aqui
18 mai11:41

Ministro dos Transportes antecipa obras da duplicação da BR-470

Dois dias depois de o Ministério dos Transportes anunciar o cronograma para a duplicação da BR-470, o governo antecipou a conclusão do projeto-executivo de um dos trechos. 

Em reunião nesta quinta-feira com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, representantes de municípios do Vale do Itajaí, parlamentares catarinenses e vereadores de Blumenau comemoraram o anúncio do adiantamento da obra no trecho entre a Rua Maringá, em Blumenau, até a ponte do Bairro Rio Morto, em Indaial _ o chamado lote 4. 

O projeto-executivo da região, que seria finalizado em setembro, agora ficará pronto em julho. Com a decisão, a previsão é que o processo de licitação do lote 4 seja iniciado a partir de outubro. Já a duplicação do trecho está planejada para começar em fevereiro do ano que vem. 

O projeto executivo dos demais trechos, conforme anunciado ontem pelo ministro Passos, serão finalizados nos próximos meses: agosto (lote 3), setembro (lote 1) e dezembro (lote 2).  Os projetos preveem, até agora, 26 viadutos e oito pontes nos 74 quilômetros de duplicação, entre Navegantes e Indaial.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Comente aqui
18 mai11:04

Via portuária de Itajaí esbarra na lentidão das desapropriações dos imóveis

Dagmara Spautz, Jornal de Santa Catarina

Crucial para a movimentação de cargas através do Porto de Itajaí, a Via Expressa Portuária, iniciada em 2010, ainda não tem prazo para sair do papel. A previsão era que todas as indenizações do primeiro trecho, que tem pouco mais de seis quilômetros, fossem pagas até dezembro. Mas a falta de documentação de parte dos imóveis que estão no trajeto tem atrasado as desapropriações.

>>> OS PASSOS DA OBRA

Até agora, apenas 60 dos 155 imóveis que estão na lista foram indenizados. Caso as desocupações demorem a ocorrer, o 10º Batalhão de Construção do Exército, que executa a obra, pode interromper os trabalhos.

– Se não surgirem frentes de trabalho, provavelmente teremos que recuar. Não podemos manter a equipe em Itajaí sem ter como justificar, porque o custo de estarmos parados é muito alto – diz o tenente-coronel Hamilton Camillo, comandante do 10º Batalhão.

Por enquanto, os 112 homens do Exército que trabalham em Itajaí executam a obra em locais onde já houve desapropriações. Até agora, já foi concluída parte da metade do primeiro trecho, que tem seis quilômetros. A previsão é que a obra siga em ritmo acelerado até julho, quando deverá encontrar o trecho ainda não desapropriado.

Amarildo Madeira, engenheiro da Secretaria de Planejamento Urbano, diz que, do total de 155 imóveis na lista de desapropriação, apenas 79 já estavam com a documentação em dia no início do processo:

– Muitos imóveis não têm escritura. E os que têm, muitas vezes o documento não está atualizado.

Outro empecilho, segundo ele, é a discordância de parte dos proprietários em relação aos valores de avaliação dos imóveis. As indenizações são pagas pelo município, com recursos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Até agora, a cidade recebeu duas das quatro parcelas previstas para as desapropriações do primeiro trecho. O total da verba é de R$ 12 milhões.

O trecho final é o que dá acesso a um elevado. Por enquanto, o Exército ainda não sabe quanto tempo a construção da estrutura vai demorar, já que o projeto, feito pela prefeitura de Itajaí, ainda está em fase de aprovação no DNIT. Mas é possível que somente esta etapa demore cerca de um ano. A segunda etapa da obra é a ligação do elevado ao Porto de Itajaí.

– Esta etapa pode ser feita com o viaduto sendo construído, mas depende de desapropriação – diz o comandante Camillo, do 10º Batalhão.

A previsão é que as desapropriações terminem até agosto, quando acaba o prazo do convênio com o DNIT. Por enquanto, não há prazo para conclusão da obra.

Construção agilizará movimentação de cargas

Diariamente, mil caminhões, em média, entram ou saem do Porto de Itajaí. Os acessos são feitos por algumas das vias mais importantes e movimentadas da cidade, que enfrentam congestionamentos. A conclusão da Via Expressa Portuária deve trazer mais agilidade na movimentação de cargas, algo crucial para enfrentar a possibilidade de crise, resultante da unificação da alíquota de ICMS de importação em transações interestaduais.

– Já que perdemos o benefício fiscal, teremos que oferecer melhores serviços. Hoje, as vias urbanas estão congestionadas, e um dos fatores que agilizam a movimentação de cargas são os acessos – diz Antônio Ayres dos Santos Junior, superintendente do porto.

Presidente do Sindicato das Agências Marítimas do Estado, Eclésio Silva, diz que a dinâmica logística do porto só tem a ganhar com a Via Expressa.

– Vai-se tirar os caminhões das vias centrais, possibilitando uma vazão mais rápida.

A construção é uma reivindicação antiga da comunidade.

Comente aqui
17 mai10:00

Denatran regulamentará utilização de bicicleta elétrica até o fim do mês

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) vai apresentar, até o fim do mês, um conjunto de normas para regulamentar a utilização de bicicletas elétricas em todo o País. A expectativa é de que as novas regras permitam que os veículos trafeguem em ciclovias e que seus condutores não precisem de habilitação específica. A nova regulamentação deve entrar em vigor antes da Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. 

De acordo com a proposta estudada pelo Denatran, os veículos com velocidade de até 20km/h e com motor de até quatro quilowatts de potência serão enquadrados em normas específicas de circulação. A decisão de definir novas regras em âmbito nacional foi tomada após uma reunião, na última terça-feira, entre a direção do Denatran e representantes do governo estadual e da Prefeitura do Rio de Janeiro. 

No esboço das novas regras, também foi discutida a permissão do tráfego dos veículos pelas ciclovias, e a isenção da necessidade de licenciamento ou emplacamento. Os usuários de bicicletas elétricas também poderão circular sem habilitação específica e sem o risco de serem abordados por agentes da Lei Seca, como aconteceu com um ciclista no Rio, no final do mês de abril. 

Para Fernando Avelino, diretor do Detran do Rio, a conferência Rio+20 e o debate sobre sustentabilidade foram argumentos que sensibilizaram a direção do Denatran para a aprovação de uma nova regulamentação. 

— A gente tinha que chegar na Rio+20 com essa questão equacionada. Todos nós somos favoráveis à regulamentação correta e também ao meio ambiente, e essas bicicletas vão ao encontro desses interesses de sustentabilidade. 

A decisão foi comemorada por ativistas da mobilidade sustentável. 

— Se as bicicletas elétricas representam a diminuição significativa do fluxo de trânsito, incentivam as pessoas a usarem mais as bicicletas e favorecem um investimento maior na malha de ciclovias, pelo aumento da demanda, então isso só tem a trazer benefícios. A discussão jurídica é ínfima perto desses benefícios — afirmou Fred Sampaio, do movimento carioca Respeite Um Carro a Menos. 

As regras definitivas ainda estão sendo estudadas por uma comissão do Denatran, que avalia uma forma de definir as novas regras sem ferir o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Pela atual legislação, qualquer modelo de bicicleta elétrica é classificado como veículo ciclomotor, que precisa de emplacamento e habilitação específica. Além disso, os condutores são obrigados a usar capacetes e roupas especiais sob pena de multa e apreensão do veículo e da carteira de habilitação. 

A polêmica sobre a regulamentação das bicicletas levou a Prefeitura do Rio a publicar um decreto equiparando os modelos elétricos às bicicletas tradicionais, de propulsão humana e gerou controvérsia entre a prefeitura e o Denatran. Na última semana, a Prefeitura de São Paulo também anunciou que a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estuda quais medidas adotará para regulamentar o uso dos veículos.

DIÁRIO CATARINENSE – AGÊNCIA ESTADO

Comente aqui