Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de março 2009

SOU DE PORTO ALEGRE...

26 de março de 2009 3

só aqui se vê um pôr do sol assim!
   …mais do que isso. Sou suspeito de falar da minha cidade. E nada contra as outras, nada disso. É que nascido, aqui, criado aqui, mesmo viajado, saído por aí, é neste pedaço do sul do país, tão peculiar, que me identifico.
   Foi em Porto Alegre que dei meu primeiros passos, correndo, pulando, no Parque Marinha do Brasil. Foi aqui que cresci, casei, vi meus filhos nascerem.
   Porto Alegre me dá o quero, e, infelizmente,  o que não quero também. Parques, shoppings, diversão, boa gastronomia, um pôr do sol inigualável. Mas, ao mesmo tempo, as mazelas de uma grande metrópole. Fazer o quê.
   Aos 237 anos, nossa cidade se revela um lugar singular. Pronta pra receber quem aqui chega, pronta para abraçar quem sai, mas volta.
   Sou de Porto Alegre, com muito orgulho!

Postado por Jader Rocha, POA

AS BIZARRICES DE MR. JACKO CONTINUAM!

25 de março de 2009 1

cada uma!!

   Ele já anunciou que vai voltar. Fará uma série de shows, vai embolsar uma grana fantástica, estará de volta a mídia. Tudo isso pra recuperar terreno, tanto no pessoal, quanto no profissional.

   O detalhe é que as excentricidades continuam. E da forma mais exagerada possível. Essa última é de doer. Esconder o rosto de um dos filhos com uma touca cirúrgica, não dá!

   Sinceramente, o que passa na cabeça de um cara assim?

Postado por Jader Rocha, POA

UM SÁBADO DE VINIL, MUITO VINIL!

24 de março de 2009 0

   Desculpe gente! Tenho frequentado menos este espaço do que deveria. Mas tem sido dias de muita correria em função dos vários eventos que temos pela frente. Eventos que me consomem muito tempo e que por isso, me fazem não atualizar o blog da maneira como gostaria.

   Dada essa breve explicação, deixa eu dizer que no último sábado tínhamos mais um encontro familiar. Aquele em que o pessoal se reúne, cardápio decidido quase a última hora, bate papo, ouve música…

   As crianças ficaram brincando numa sala, nós os adultos, fomos pra outra, próxima a churrasqueira. Já em brasa, ela dava um ar ainda mais intimista ao local, cercado praquele aperitivo, aquela conversa toda.

   A certa altura começaram a aparecer uns discos, uns vinis, pequenos, grandes, os bolachões que embalaram muitas gerações. Nessa sala em que estávamos, um aparelho de som, modelo 3 em 1, com espaço pros discos, fitas k-7 e rádio, funcionava a pleno. Tomei as rédeas, não tive dúvidas. Me tornei o DJ caseiro.

   Começamos a ouvir umas relíquias. Beatles, por exemplo, num compacto lançados pela Odeon em meados de 64. Ouvimos Mutantes, com Rita Lee e os irmãos Batista no auge. Ou então, Tina Turner, ao vivo, num disco, se não engano, de 87. Apareceu também, um da discoteca Hipopótamus, recanto de encontros globais ao final dos anos 70 e início dos 80 no Rio.

   Uma noite especial, que nos fez estender o encontro até a madrugada. Com o detalhe característico. O velho e bom chiado que só o vinil produz!

Postado por Jader Rocha, POA

OUTONO

20 de março de 2009 2

mudança de hábitos com a chegada do outono!

   Precisamente às 8h44, ou seja, a poucos minutos, terminou o verão. Terminou a época de banhos de mar, de andar de sunga na praia, de andar sem camisa em dias calorentos e abafados. Terminou a temporada da caipira, dos suores em profusão, do chinelo de dedo pra espantar o calor nos pés. Terminou as noites de dormir com ventilador ou ar condicionado a pleno. Dos banhos mais gelados, refrescantes.

   Vem aí a temporada das idas as adegas, supermercados em busca dos melhores vinhos. Da compra dos queijos, presuntos especiais, copas. Começa a temporada dos fondues, das subidas à serra. Da busca por um hotel em Gramado. Do uso de uma camisa longa, de um casaco mais leve, mesmo que dentro da mochila ou bolsa. Começa a época de dormir com um edredom leve, um colcha. Pra uns até meia já se usa pra dormir neste dias que virão. O banho já passa a ser mais quente, um pouco mais demorado. Piscina, como no meu caso, só térmica, pra natação. O chimarrão torna-se mais constante, amigo inseparável nas mannhãs ou fins de tarde. Parques lotados em dias de sol forte que lembram o verão.

   Ainda bem que setembro é logo ali. Que venha a primavera logo. O verão, então, nem se fala!

Postado por Jader Rocha, POA

KISS SYMPHONY

18 de março de 2009 1

um discaço!!

   Ontem a noite me dirigia pra um bate papo com alunos do curso de locutores da Feplam. Aula ministrada pelo meu grande amigo Luciano Costa, coordenador de rede das rádios Atlântida e Itapema. Ex-parceiro do Atlântida Sports entre 2005 e 2006.

   No caminho, fui terminando de ouvir, em alto e bom som, um disco que eu busquei insistentemente e que havia adquirido na semana passada. Kiss Symphony, lançado em 2003. Trata-se do quarto registro ao vivo da banda mascarada que traz e faz o melhor do puro rock desde o início dos anos 70. É um senhor disco!!

   Não bastasse a vibração contagiante de Gene Simmons e Paul Stanley, idealizadores da banda, o registro é único, porque mais uma vez, combina com extrema competência, o som pesado com os metais e cordas de uma orquestra sinfônica. Neste álbum, o acompanhamento do Kiss, se dá pela Orquestra Sinfônica de Melbourne, Austrália, local da gravação do disco. Pra ser mais específico, Telsta Drome.

   Kiss Symphony, na sua essência, já é diferenciado. Primeiro, porque é um álbum duplo. Segundo, porque é dividivo em atos. Dando ao trabalho, uma cara, uma identidade de espetáculo mesmo! No Ato, o Kiss toca 6 músicas normalmente. No Ato, 2 o Kiss toca com uma parte da orquestra, 5 músicas em formato acústico. Já no ato 3, o Kiss toca as outras músicas com a orquestra completa.

   Preste atenção na clássica Rock and Roll All Nite, a última música entre todas. A que encerra o show. Kiss e a orquestra numa simbiose fantástica!

Postado por Jader Rocha, POA

SIMPLE PLAN

17 de março de 2009 4

canadenses desembarcam aqui em POA/divulgação

   Recebi ontem um release que traz detalhes das exigências que o grupo canadense Simple Plan fez, pro show que vai realizar aqui em Porto Alegre, no próximo dia 18. Dá uma olhada! Coisa ruim passa longe:

   “Nada de comidas de lanchonete e frituras. Todas as refeições devem ser servidas em porções generosas. Além das 72 garrafas de cerveja (sendo 24 de uma marca local), uma garrafa de vodka, duas garrafas de vinho Don Laurindo (Cabernet Sauvignon) ou Miolo Terra Nova, há muito refrigerante, sucos de laranja, maçã, abacaxi e amora e três litros de leite. Um camarim repleto de doce e guloseimas, cesta de chicletes sortidos e balas de goma, biscoito com gotas de chocolate e passas de uva, um pote pequeno de pasta de amendoim e uma jarra de mel líquido. Após o show, a ordem é ter muitos cardápios de telentrega nas mãos. Os integrantes do grupo deverão escolher individualmente uma refeição para ser entregue 10 minutos após o término da apresentação.”

   O Simple Plan vem a Porto Alegre pra divulgar o novo álbum, Simple Plan. A banda vendeu até hoje mais de oito milhões de cópias em todo o mundo. A turnê no país vai passar por sete cidades e a capital gaúcha será a primeira a receber o quinteto de Montreal.

Postado por Jader Rocha, POA

QUE QUE É ISSO?

13 de março de 2009 1

   Ontem fui a Caxias narrar o jogo do Juventude contra o Inter de Santa Maria pelo PFC. Subi à serra no início da tarde e fiquei por fora dos noticiários. Hoje pela manhã, quando comecei a ler minha Zero Hora me deparei com situações extremas de uma quinta agitada.

   Primeiro, a perseguição de policiais a assaltantes em plena Protásio, avenidade de fluxo intenso em Porto Alegre, em plena luz do dia. Tiroteio, batidas de carros, fuga em marcha ré, gente desviando das balas, gente ferida…

   Depois, o acidente entre os dois ônibus no centro, bem na Júlio de Castilhos, outro ponto crítico do nosso já caótico trânsito. Mais gente ferida, fala-se em imprudência de um dos dois motoristas. Pânico, susto e engarrafento…

   Por último, o maluco que roubou um monomotor em Goiânia e com a filha pequena deu rasantes em cima de um shopping até cair e ter um fim trágico junto com a menina…

   E hoje é que é sexta-feira 13 hein!!

Postado por Jader Rocha, POA

BOLEIROS

12 de março de 2009 1

que time hein??/arquivo pessoal

   Não se trata da sequência do cineasta Ugo Giorgetti que aborda o futebol, tema de ampla discussão, preferência nacional, com humor e habilidade. Nada disso. É só um momento de confraternização, em que estes “bravos craques”, representaram a RBSTV num amistoso, no final da temporada passada, lá em Carlos Barbosa. Pela foto e a disposição de todos, percebe-se que cada um têm suas qualidades, jogadores de fino trato com a bola.

   Quanto ao resultado do jogo…

   Da esquerda pra direita em pé: Ênio Rosa(cinegrafista de azul), Jackson Stefani(goleiro/diretor de imagens), Fernando Becker(volante/repórter), Matheus Santos(zagueiro/editor de imagens), Everton Corrêa(zagueiro/editord e imagens), Caco da Motta(atacante/editor do Rbs Esporte) e Paulinho Sarará(zagueiro/comentarista).

   Da esquerda pra direita agachados: Nelsinho Bavier(ala/comentarista), Cláudio Fernandes(meia/cinegrafista), Jader Rocha(centroavante/narrador), Luciano Calheiros(ala/repórter) e Gustavo Manhago(ala/narrador).

Postado por Jader Rocha, POA

CÔCO VERDE

10 de março de 2009 0

      Mais uma das aventuras do Dadinho pra criançada!

   Coisa mais boa da vida é, na infância, no meio das férias de verão, poder passar alguns dias sem fazer absolutamente nada das obrigações escolares, inventando moda na casa da vó e do vô no interior. Que seres humanos fantásticos estes, os avôs e as avós. Nos fazem de tudo. Aquela guloseima que o pai e a mãe te limita no decorrer do ano, te salta aos olhos quase que diariamente, com o mais cheiroso dos cheiros, com o mais saboroso dos sabores. O doce da vó, o bolo da vó!! Só de pensar…

   O Dadinho era um guri muito levado, mas levado mesmo. Não parava um instante que fosse. Tava sempre inventando algo. Da bola que ele jogava na rua, passava pro jogo de botão fechado no seu quarto e de lá, já ia pra rua gastar os freios da velha Monareta vermelha!! Que canseira o Dadinho dava!! Mas era estudioso. Demais até. Pela manhã entre os amigos na sala de aula da escola, entre uma conversa e outra, copiava com rapidez e segurança cada palavra, cada explicação que fosse dada pelos mestres. No final do ano, lá estava o Dadinho, com seu jeito brincalhão e debochado por vezes, saindo de férias mais cedo do que grande parte dos seus melhores amigos que lá ficavam, dezembro adentro, passando pelo crivo da recuperação. Verão desses, o Dadinho foi levado pelo pai pra casa da vó no interior. Cidade pacata, trânsito inexistente, preocupação de menos. O garoto gostava de lá. Se sentia a vontade pra exercitar todas as peraltices que a infância lhe permitia. O avô, seu Doriva, adorava. Ria, pitando o velho cigarro de palheiro no canto esquerdo da boca. Seu Doriva criava galinhas. Nada pra consumo próprio. As criava como hobby. Gostava daquilo. Era uma terapia. Nesse verão, o seu Doriva alimentava as galinhas e o Dadinho mais o primo Tiba, corria em volta do galinheiro, chutando bola, terra, tudo o que via pela frente.

    Acharam uma lata, escondida num canto, com muitos coquinhos verdes dentro. Não aquele côco, de praias cariocas, que se toma a água, não. Eram uns menores, menos pomposos, mas verdes. Do tamanho de uma bola tênis. Pronto!! Tava feito o estrago. Dadinho e o primo Tiba pegaram os côcos e começaram a mirar já a uma certa distância, o interior da lata. Quem acertava, ia somando pontos. Quem chegasse a dez era o campeão do arremesso de côcos. Um côco dentro da lata, e TUM!! Ponto pro Dadinho. Outro côco…na grama. O Dadinho ria que se contorcia. O pobre do Tiba, gordão e sem coordenação, errava. A brincadeira seguia divertidíssima, até que uma das galinhas do seu Doriva resolve passar em frente a linha de tiro dos dois. Que hora!! Pior. Atrás dela, três pintinhos. Inocentes, alheios àquilo tudo. Na cabeça do Dadinho, no mesmo instante, surge uma traquinagem. Pensou ele: -”Não vai acontecer nada se eu arremessar um deste côcos na galinha ou nestes pintinhos. Isso não machuca”!! Santa ingenuidade! Passou a galinha, um, dois, três, quatro pintinhos. O quinto era a vítima. Dadinho olhou, mirou e ZAPT!! tascou o côco numa velocidade astrônomica!! Pobre pinto. Golpeado em cheio na região traseira. Ficou que nem carro quando o pneu fura. Arriado. Patinava e agonizava o animalzinho. O fim estava próximo!! Trêmulo e sem mexer um músculo da face, o Dadinho olhava incrédulo a “façanha” que acabara de protagonizar. Ao seu lado, o Tiba, agora sim se vingava. Gargalhava, sacudindo todas as gorduras do abdômem sem nenhum constrangimento. E que gargalhada!! O Dadinho foi ficando roxo, de raiva e de vergonha. Olhou pro Tiba, olhou pro pinto….Saiu correndo pra confessar o “crime” pro seu Doriva. Chorou tanto, soluçou tanto, mas teve o perdão do bondoso avô. Mas nunca mais quis saber de côco verde. Nem de enfeite!!

Postado por Jader Rocha, POA

FRASE DO DIA

10 de março de 2009 1

   Essa eu ouvi de um colega quando o cumprimentei ao chegar pra trabalhar dia desses. Perguntei se estava tudo certo, tudo calmo e ele me saiu com essa:

“Calmas são as pedras, que de tão calmas, criam limo!!”

Postado por Jader Rocha, POA