Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

NOVAS CARAS

15 de novembro de 2011 0

   Em tese é o melhor campeonato brasileiro dos últimos tempos. Desde a implantação do sistema de pontos corridos, esse é o que mais empolga, é o que será decidido no detalhe. O mais parecido, que eu lembre, ocorreu em 2008, quando o São Paulo confirmou o título na rodada decisiva, numa disputa direta com o Grêmio.

   Dos times que sonham com a taça, leia-se e entenda-se, Corinthians e Vasco, jogadores que cresceram e apareceram. Começo pelos cariocas, afirmados como o time que mais vem se empenhando ao longo da temporada. O episódio Ricardo Gomes deu uma injeção no grupo. Fortaleceu os laços, valorizou a todos. Sensibilizados e movidos pelo sentimento, revigoraram o time campeão da Copa do Brasil, também no Nacional, pra chegar na reta final em condições totais de ser o melhor também neste campeonato. Insisto. Pra mim, será o Campeão Brasileiro de 2011.

   Nesse Vasco muito bem armado pelo Ricardo Gomes e mantido com extrema competência pelo Cristóvão Borges, o zagueiro Dedé desponta. Alguns jornalistas com quem converso, seja daqui do Rio Grande, ou de fora, apontam o jogador como o craque do Brasileirão. É um cara que não brinca em serviço. Tem personalidade, imposição física e uma segurança exuberante que o fazem o melhor da posição. Isso, sem contar o fato de ser uma forte opção ofensiva. Vide os gols contra o Universitário, pela Copa Sul-Americana e o no clássico contra o Botafogo. Dedé é um senhor zagueiro!! Logo vai embora, apostem. O Vasco já fala em segurá-lo, no máximo, até a Libertadores do ano que vem. Fiquemos de olho!

   No Corinthians, dentre os vários nomes rodados, o volante Paulinho é mais um a quem rendo um comentário. Descoberto no Bragantino, firmou-se na posição, quando muitos, a começar pelos exigentes corintianos, apostavam que não conseguiria suprir as ausências de Jucilei e Elias. Encaixou com Ralf. Volante de passe fácil e boa chegada a frente. Tem feito gols com frequência e ajudado bastante o time do Tite a seguir sonhando com a taça.

   Fico nestes dois exemplos. Dois, por sinal, que estão na minha seleção do Brasileirão. Aliás, essa seleção, assunto pra outro post, combinado??

Envie seu Comentário