Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Sois rei, Jô Soares?

23 de março de 2010 0

Último programa de humor comandado por Jô Soares na Rede Globo, Viva o Gordo se amparava em duas vertentes. Uma estruturada na simples presença do humorista, sucesso nacional com stand-up comedy, sendo a mais famosa delas Viva o Gordo – Abaixo o Regime. A outra em cima dos programas de variedades, com vários personagens dividindo-se em esquetes de humor.

Jô, que já havia participado de Faça Humor, Não Faça Guerra (1970), Satiricom (1973) e Planeta dos Homens (1976), ganhava agora um programa exclusivo. Lançado em março de 1981, Viva o Gordo era dirigido por Cecil Thiré e Francisco Milani e reunia um timaço de redatores: Max Nunes, Hilton Marques, Luis Fernando Verissimo, Armando Costa e Afonso Brandão. O elenco trazia tanto nomes cosagrados, como Paulo Silvino, Brandão Filho, Walter D’Ávila e Berta Loran, quanto jovens promessas como Cláudia Raia, Louise Cardoso e Ângela Vieira.

Respeitado como grande criador de personagens, Jô iria ampliar ainda mais a sua galeria. Viva o Gordo lançaria quadros como o de Bo Francineide, atriz de pornochanchadas à procura de trabalho na televisão, sempre acompanhada da “porno-mãe” (Henriquieta Brieba), Sebá, o último exilado, que não conseguia voltar para o Brasil, Reizinho, um pequeno monarca (interpretado por Jô de joelhos) e que tinha o bordão “Sois rei?” e o Capitão Gay, um super-herói que, ao lado do seu fiel escudeiro, Carlos Suely (Eliezer Motta), defendia os fracos e oprimidos.

Viva o Gordo durou até dezembro de 1987, quando Jô decidiu não renovar seu contrato com a Rede Globo. No ano seguinte, ele passaria a ser funcionário do SBT e, no canal do Silvio Santos, poderia desenvolver um projeto que tinha havia anos, mas que nunca fora aprovado pela Globo: um programa de entrevistas.

Para quem quer matar a saudade dos personagens do Jô, um DVD duplo com os melhores momentos do programa Viva o Gordo acaba de ser lançado.

Três coisas curiosas

> O bordão “Sois rei?” foi criado por Max Nunes baseado em uma história verídica. Um integrante da Academia Brasileira de Letras saía atrasado para uma recepção e, vestido com o fardão, pegou um táxi. O motorista, ao vê-lo, perguntou: “Sois rei?”.

> Numa das aberturas de Viva o Gordo, Jô Soares aparecia em imagens de arquivo ao lado de celebridades internacionais como Fidel Castro, Mikhail Gorbachev e Margareth Thatcher.

> Um dos quadros de maior sucesso foi o do telespectador Zezinho, uma espécie de alter ego de Jô que aparecia no final de cada programa criticando a performance do comediante.

(Coluna publicada em 28/2/2010)

Envie seu Comentário