Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Contragolpes de mestres

01 de maio de 2010 0

A dificuldade em rotular o seriado Feather and Father Gang (no Brasil, Contragolpe) talvez explique a curta duração e a baixa audiência. Não era uma série de humor, embora tivesse cenas e diálogos engraçados. Também não era uma série policial, embora acontecessem crimes. Ação era algo mais adiante, ainda mais se for levado em conta que os protagonistas eram uma advogada na faixa dos 30 anos auxiliada por seu pai, um homem com o dobro dessa idade. Essa falta de rumo fez com que o seriado durasse cinco meses, em 1977, num total de 13 episódios.

Produzida pela Larry White Productions e pela Columbia Pictures Television, Contragolpe acompanhava as aventuras de Toni “Feather” Danton (Stefanie Powers), uma esforçada e idealista advogada que, para resolver seus casos, conta com a ajuda do pai, Harry Danton (Harold Gould). Tudo seria normal não fosse Danton um simpático picareta, conhecedor de artimanhas e com passagens pela polícia. Homem das ruas, Danton trazia para o escritório da filha personagens habituados a circular pelo submundo. Desses contatos surgia o golpe que iria derrubar o golpista ou – como explicava o título em português – o contragolpe.

Seriados em série

Ator que havia chegado ao ápice da carreira interpretando Twist Kid, um dos trapaceiros de Golpe de Mestre (1972), Harold Gould voltaria à televisão em 1977 agora para viver novamente um golpista em Contragolpe. Nascido Harold V. Goldstein, em dezembro de 1923, em Nova York, Gould transformou-se num dos atores mais conhecidos de sua geração. A carreira começou em 1947, depois de uma rápida passagem pelo exército. A partir dos anos 50, dividindo-se entre a TV e o cinema, Gould tornou-se um nome muito requisitado pelos produtores atuando em dezenas de seriados. Teve papéis de destaque em Além da Imaginação, Columbo, Agente 86, James West, O Fugitivo, Rhoda, Mary Tyler Moore, Cannon, Hawaii 5-0, O Barco do Amor, Missão Impossível, Gunsmoke e Mister Ed. Tamanho talento e capacidade de trabalho lhe garantiram mais de 300 participações, que se transformaram em cinco indicações ao Emmy e dezenas de outros prêmios.

Aos 86 anos, Gould diminuiu o ritmo, mas continua na ativa. Seus trabalhos mais recentes foram nos seriados Nip/Tuck e Cold Case.

(Coluna publicada em 25/4/10)

Envie seu Comentário