Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "tv"

A vida dura de um dublê

06 de outubro de 2009 0

O homem de seis milhões de dólares largou a vida biônica e foi curtir sua aposentadoria trabalhando como dublê. Este poderia ser um resumo da carreira televisiva de Lee Majors. Protagonista de um dos seriados mais cultuados em todos os tempos, Majors ficou quatro anos à frente de Cyborg. Depois de centenas de aventuras e de diversos subprodutos (o cão biônico, a mulher biônica…), o ator decidiu seguir novos rumos, transformando-se em Duro na Queda. O seriado foi exibido pela Rede ABC por seis temporadas, de setembro de 1981 a maio de 1986, num total de 113 episódios.

Misturando aventura e humor, Duro na Queda acompanhava a vida de Colt Seavers, um importante dublê que, quando estava sem ocupação, fazia bicos como caçador de recompensas. Nas suas andanças, Colt Seavers era acompanhado por Howie Munson (Douglas Barr), seu atrapalhado primo, e pela bela e sensual Jody Banks (Heather Thomas), encarregada de entregar os casos ao herói.

Com um clima country, Duro na Queda fazia muitas referências aos filmes de faroeste, com brigas em saloons e tiroteios. Outra atração, obviamente, eram os efeitos especiais. A série inovou nas cenas de perseguição – não só de automóveis, mas também de trens, cavalos, carruagens, helicópteros e aviões.

TRÊS COISAS CURIOSAS

- Embora os produtores da série não admitam, Duro na Queda foi inspirado no filme Hooper (1978), com Burt Reynolds.

- A caminhonete-símbolo da série ganhou uma versão em brinquedo lançada no Brasil pela Glasslite.

- Duro na Queda até hoje nunca teve uma versão em DVD.

POR ONDE ANDAM

A SECRETÁRIA SEXY

Aos 52 anos, Heather Thomas continua batendo um bolão. Nascida em Connecticut, em 8 de setembro de 1957, Heather estreou na TV aos 14 anos. Duro na Queda lhe deu notoriedade fazendo de Heather a pin-up mais requisitada nos anos 1980. Depois de sofrer um acidente automobilístico em 1986, Heather passou a fazer roteiros para filmes e seriados. No ano passado, lançou o livro Trophies. Está casada com o advogado Skip Brittenham e tem uma filha, India Rose, nove anos.

CYBORG APOSENTADO

Nascido em abril de 1939, Lee Harvey Yeary foi um dos maiores astros da TV americana ao encarnar o coronel Steve Austin, o protagonista de O Homem de Seis Milhões de Dólares. Rico, bem-sucedido e casado com a pantera Farrah Fawcett, entre 1973 e 1979, Majors entrou na década de 1980 como o dublê cinematográfico Colt Seavers, repetindo o sucesso de cyborg. Na última década, num ritmo mais lento desde que precisou colocar um marcapasso em 2003, Majors fez pequenas participações em seriados como According to Jim e Weeds), além de aparecer em comerciais de TV.

O mais infantil dos Trapalhões

19 de setembro de 2009 0

Se Mussum encarnava a malandragem e a malícia, um outro trapalhão se destacava pela figura ingênua, quase infantil. Ao escrever, em Jeito de Corpo, “Sou Zacarias, carinho. Pássaro no ninho. Qual tu me vê na tevê”, Caetano Veloso homenageava o comediante, flagrando o que havia de mais explícito na figura de Mauro Faccio Gonçalves, o Zacarias, humorista nascido em 1933, em Sete Lagoas (MG), que obteve reconhecimento nacional ao lado dos colegas Renato Aragão, Dedé Santana e Mussum.

Último integrante a se juntar ao grupo, Zacarias tinha uma carreira artística iniciada em 1955 na Rádio Cultura de Sete Lagoas, num programa humorístico chamado Em Babozal Era Assim. Mudando-se posteriormente para Belo Horizonte, Mauro começou a se destacar pela capacidade de imitar vozes, passando por diversas emissoras de rádio da capital mineira até estrear na televisão, também em Belo Horizonte, na TV Itacolomi, em 1963.

O bom trabalho realizado em Minas chamou a atenção de produtores do Rio de Janeiro e, na mesma época, Mauro acabou sendo convidado para fazer parte do elenco da TV Excelsior, seguindo logo depois para a TV Tupi. Na nova emissora, participaria do programa Café sem Concerto, onde criaria o personagem que o tornaria famoso.

Com uma risada infantil, uma peruca claramente mal colocada – que outros personagens frequentemente roubavam dele –, os dentes saltados,um humor simplório e gestos levemente afetados (embora sem nenhuma referência homossexual), Zacarias foi incorporado ao grupo a convite de Renato Aragão, transformando-se rapidamente no personagem com maior empatia com o público infantil.

Com exceção de um único filme, Atrapalhando a Suate, em 1983, a parceria dos quatro Trapalhões durou da metade dos anos 70, quando Zacarias entrou no grupo, até a morte do comediante. Internado na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, Zacarias veio a morrer em 18 de março de 1990, aos 57 anos. Como a família do ator proibiu a divulgação do boletim com a causa da morte de Zacarias, o material divulgado pela clínica dava conta de que o comediante teve insuficiência respiratória em consequência de uma infecção pulmonar.

TRÊS COISAS CURIOSAS

- Zacarias era o nome de um galo que Mauro teve quando criança.

- Em 1983, houve uma crise entre Renato Aragão e os outros componentes do grupo, o que resultou na formação da sociedade DeMuZa, iniciais de Dedé, Mussum e Zacarias.

- Longe dos Trapalhões, Mauro participou de três pornochanchadas nos anos 1970: Tô na Tua, Ô Bicho (1971), O Fraco do Sexo Forte (1977) e Deu a Louca nas Mulheres (1977)

Espelho

14 de setembro de 2009 0

Herdeiro de uma estirpe única do samba, Diogo Nogueira vem mostrando que é bem mais do que o filho do grande João Nogueira. A prova está em Samba na Gamboa, programa que comanda semanalmente na TV Brasil. À frente de um sexteto e atuando como mestre de cerimônias e entrevistador, Diogo recebe nomes de primeira linha do samba, de diversas fases.

Entre tantos momentos sublimes, destaco este encontro do veterano Paulinho da Viola com a jovem cantora Teresa Cristina.

Magnum de volta

13 de agosto de 2009 0

Se você não viu na transmissão original, no começo dos anos 80 pela Globo, tem mais uma chance. As primeiras temporadas de Magnum, o detetive número 1 do Havaí – e sobre o qual eu já havia escrito aqui -, estão sendo reprisadas diariamente pelo canal TCM.