Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Alunos da Udesc Joinville apresentam novo veículo

08 de novembro de 2017 0
Baja

A equipe Udesc Velociraptor, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Joinville, apresenta seu novo veículo — modelo baja, nesta quinta-feira. O evento será aberto à comunidade e acontecerá às 19h, no auditório do Bloco F. Vídeos e fotos do processo de criação, montagem e testes do protótipo serão exibidos, além da exposição do novo carro.

O veículo será utilizado na etapa Sul da competição Baja SAE Brasil, que será realizada de 16 a 19 de novembro, na Universidade de Passo Fundo (UPF), no Rio Grande do Sul. A equipe que projetou e construiu o carro é formada por 34 estudantes de Engenharia Mecânica e Engenharia Elétrica, que participarão do desafio. O carro, batizado de Fênix, começou a ser projetado no início do ano.

Orientados pelo professor Nicodemus Neto da Costa Lima, os estudantes trabalharam no veículo, inclusive nas férias. A equipe traçou metas para reduzir a massa do veículo, em comparação ao projeto anterior; e melhorar a eficiência e aceleração do carro.

 

Baja2

A Udesc Joinville disputará a competição com outras 21 universidades do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Os veículos de cada equipe serão submetidos a provas que testarão a segurança, a aceleração, a velocidade, a tração, os freios, a manobrabilidade e a suspensão dos protótipos. O carro também passará por um enduro de resistência, com três horas de duração.

O programa Baja SAE Brasil é um desafio lançado aos estudantes de Engenharia, que oferece a chance de aplicar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, visando incrementar sua preparação para o mercado de trabalho. Ao participar do programa Baja SAE, o aluno se envolve com o desenvolvimento de um veículo off-road, desde sua concepção, projeto detalhado, construção e testes.

A equipe Udesc Velociraptor Baja faz parte de um projeto de ensino e extensão do Centro de Ciências Tecnológicas (CCT), da Udesc. A equipe é dividida em subsistemas, cada um responsável pela produção de uma parte do carro, como os freios, a transmissão e suspensão dianteira, entre outras.Durante a realização do projeto, os acadêmicos se deparam com situações reais de engenharia e situações empresariais, como gestão de pessoas, orçamento e gestão de projeto. A equipe ainda mantém contato com empresas da região, com o objetivo de conseguir patrocínios e serviços.

Renault desenvolve sistema de condução autônoma inovador

07 de novembro de 2017 0

Renault

Renault desenvolveu um sistema de condução autônoma capaz de gerenciar cenários desafiadores. Pela primeira vez, um veículo pôde fazer uma manobra para evitar uma colisão com a mesma taxa de sucesso que pilotos de teste profissionais. Os pilotos que serviram de inspiração e referência para a equipe do Laboratório de Inovação Aberta da Renault, localizado no Vale do Silício, estão entre os melhores do mundo.

O laboratório faz parte da rede de laboratórios criada pela Aliança, com o objetivo de melhorar a segurança e as tecnologias avançadas de condução autônoma.

Os avanços tecnológicos anunciados são inspirados em pilotos de teste profissionais; complementam os desenvolvimentos feitos pela Renault em matéria de sistemas avançados de assistência ao motorista (ADAS) e segurança veicular, representam uma etapa importante no uso da condução autônoma para melhorar a segurança dos veículos; acompanham a ambição da Renault de se tornar uma das primeiras montadoras de automóveis a oferecer uma tecnologia de condução autônoma de nível 4 do tipo “Mind off” (sem supervisão do condutor) para seus veículos de produção em série, e desenvolvem uma frota de veículos autônomos sem motorista.

Graças a esta inovação, o Grupo Renault pretende lançar mais de 15 modelos com diferentes níveis de capacidade de condução autônoma até o ano de 2022 por meio das sinergias da Aliança.

Os carros menos confiáveis na avaliação dos proprietários

05 de novembro de 2017 0

Levantamento de confiabilidade baseado nas informações de cerca de 400 mil proprietários de automóveis novos ou que passaram por mudanças nos Estados Unidos foi divulgado pela Consumer Reports. O estudo abrange 17 áreas e inclui desde pequenas falhas, relacionadas ao acabamento, até grandes problemas, como os que atingem a parte mecânica. Alguns dos modelos avaliados são vendidos no Brasil. Confira os dez primeiros colocados no ranking dos menos confiáveis, na avaliação dos assinantes da publicação:

1º TESLA MODELO X

Tesla

É o campeão da insatisfação. Os proprietários do SUV da Tesla, que ainda não é vendido oficialmente no Brasil, queixam-se de falhas nos sensores de abertura e fechamento das portas e acusam também desalinhamento da carroceria.

2º CADILLAC ESCALADE
O modelo da Cadillac não tem boa reputação, segundo os clientes ouvidos na pesquisa. Eles reclamam de problemas no sistema de entretenimento (que trava e quebra frequentemente) e do ar-condicionado, que, às vezes, seleciona sozinho a temperatura máxima. A maior queixa está relacionada ao conjunto motor-câmbio, pois, segundo os entrevistados, o modelo apresenta marcha lenta irregular, as mudanças de marcha são pouco suaves e apresentam falhas.

3º VOLVO XC90
A principal queixa do SUV sueco está relacionada ao sistema de entretenimento, considerado complicado pelos entrevistados. Eles se queixam que a tela (que também engloba os controles do ar-condicionado) às vezes se apaga completamente e bloqueia o acesso aos controles.

4º FORD FIESTA
Nos EUA, os clientes da Ford se queixam de falhas no sistema de ar-condicionado, que pode parar de funcionar inesperadamente, e do câmbio de dupla embreagem, que às vezes necessita de reparo ou substituição.

5º FORD FOCUS
As queixas relativas ao modelo nos EUA são basicamente as mesmas do Brasil: estão relacionadas ao sistema de transmissão Powershift, com trocas de marcha pouco suaves.

6º FIAT 500
Apesar de estar à venda nos EUA há vários anos, o pequeno Fiat sofre por causa de falhas relacionadas aos freios e à eletrônica, de acordo com a pesquisa.

7º GM ACADIA
Proprietários do SUV da GM relataram bugs na eletrônica do modelo. Há casos de tela central que apagou e de sistema de entretenimento que nem sempre funciona. O modelo não está à venda no Brasil.

8º JAGUAR F-PACE
O primeiro SUV da Jaguar tem tido reclamações referentes ao conjunto de tração e à eletrônica (incluindo o sistema de entretenimento), além de vazamento de diferencial em algumas unidades.

9º MERCEDES-BENZ GLC
Donos do SUV da Mercedes reclamaram de falhas relacionadas aos freios, direção e suspensão, além dos sistemas elétricos.

10º CHEVROLET CAMARO
Proprietários da nova geração do esportivo relataram pequenos problemas relacionados à transmissão e à eletrônica embarcada.

Transferência de veículos no Brasil poderá ser feita por meio eletrônico

03 de novembro de 2017 0

CRV

 

Um novo sistema promete simplificar a transferência de veículos no Brasil. A proposta é instituir documentos eletrônicos de compra e venda do veículo, trazendo as mesmas informações constantes no documento físico que é disponibilizado hoje em dia pelos órgãos de trânsito. Esta facilidade está prevista na Resolução 712/2017 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e foi publicada no Diário Oficial, e constitui no Certificado Eletrônico de Registro de Veículo (CRVe) e a Autorização Eletrônica para Transferência de Propriedade de Veículo (ATPVe).

Elas estabelecem orientações e procedimentos a serem adotados para o preenchimento e autenticação dos documentos. O CRV é o documento de compra e venda emitido no primeiro emplacamento. Já o ATPV está no verso do CRV que, no caso de compra de um veículo usado em loja ou entre particulares, deve ser preenchido e ter firma reconhecida em cartório, além de ser registradas alterações de característica do veículo.

Com a resolução, os órgãos ou entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal deverão adotar todas as medidas necessárias para disponibilizar estes documentos eletronicamente, no prazo de 180 dias, para viabilizar o cumprimento da norma. Durante este período, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) irá estabelecer testes junto aos órgãos de trânsito e cartórios para começarem o uso do sistema eletrônico.

— Ao vender um veículo, o consumidor preenche, assina e autentica o CRV. Em seguida, ele deve informar ao Detran a comunicação de transferência do veículo. Com a resolução, o acesso dado ao proprietário e aos órgãos ou entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal será todo digital ao sistema informatizado do Denatran com utilização de certificado digital conforme padrão ICP-Brasil, com assinatura eletrônica do dirigente máximo do órgão emissor será conferida a validade jurídica ao documento eletrônico proporcionando um processo de forma simplificada e segura — explica o diretor do Denatran, Elmer Vicenzi.

O antigo proprietário deverá encaminhar ao órgão ou entidade executiva de trânsito, do Estado ou do Distrito Federal, de licenciamento do veículo a transação eletrônica de comunicação de venda do veículo no sistema do Denatran destinado ao preenchimento da ATPVe. Para que não seja responsabilizado pelas penalidades impostas ao veículo após a data declarada na ATPVe, até a data da comunicação de venda do veículo, o antigo proprietário terá o prazo de 30 dias, a contar da data declarada na ATPVe, para realizar o envio da transação eletrônica de comunicação de venda do veículo.

A comunicação de venda em meio eletrônico poderá ser realizada diretamente pelo antigo proprietário, por meio do ingresso em sistema do Denatran, utilizando certificado digital, conforme padrão ICP-Brasil, de sua propriedade ou por entidades públicas e privadas, que possuam Termo de Autorização do Denatran.

Vídeo de picape da Volkswagen traz imagens de Joinville e região

02 de novembro de 2017 0

Amarok

Um vídeo publicitário de aproximadamente dois minutos de duração da picape Amarok, da Volkswagen, que circula na internet desde o dia 23 de outubro, tem deixado muita gente em dúvida. Isso porque as imagens que aparecem no vídeo trazem cenários conhecidos dos moradores da região, como as arrozeiras do bairro Vila Nova, em Joinville; a ponte coberta sobre o rio Quiriri, na região de Pirabeiraba; e o acesso ao porto Itapoá, em Itapoá; e mostra a versatilidade do veículo, transitando com desenvoltura em trechos alagados, de difícil acesso, pavimentados e com muitas pedras.

Outras imagens usadas para o passeio da picape lembram o interior de São Francisco do Sul. O blog Joinville Motor entrou em contato com a assessoria de comunicação da Volkswagen em São Paulo e a informação dada é de que, por enquanto, nenhuma campanha oficial da picape Amarok está sendo feita na região Norte de Santa Catarina. No seu canal oficial do Youtube, a Volkswagen mantém um vídeo de divulgação da Amarok de 2016.

Pedestres e ciclistas podem ser multados no trânsito daqui seis meses

27 de outubro de 2017 0
FOTO: Salmo Duarte

FOTO: Salmo Duarte

 

Para garantir mais segurança no trânsito, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) regulamentou a resolução 706/2017, que determina punição a pedestres e ciclistas por eventuais infrações de trânsito. As medidas já estavam previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) nos artigos 254 e 255, mas não tinham sido regulamentadas. O prazo de implantação é de seis meses após a publicação.

Poderá será autuado, por exemplo, o pedestre que permanecer nas pistas por onde passam os veículos. Também cometerá infração quem cruzar pistas em viadutos, pontes, ou túneis, salvo onde existir permissão. Foi regulamentada a proibição de atravessar vias dentro das áreas de cruzamento, salvo quando houver sinalização para esse fim.

A regulamentação permite punição de quem utilizar sem autorização vias para festas, práticas esportivas, desfiles ou atividades que prejudiquem o trânsito. A autuação inclui andar fora da faixa própria, da passarela, da passagem aérea ou subterrânea. A punição ao pedestre, de R$ 44,19, é equivalente a 50% do valor da infração de natureza leve.

Ainda poderão ser autuados ciclistas que conduzam onde não seja permitida a circulação, ou guiem de forma agressiva. Tal infração será considerada de gravidade média, no valor de R$ 130,16, e além da multa haverá remoção da bicicleta. Depois de constatada a infração pela autoridade de trânsito ou por seu agente, será lavrado o Auto de Infração por anotação em documento próprio ou por registro em talão eletrônico.

O infrator será obrigatoriamente identificado no auto de infração, mediante abordagem, na qual será inserido o nome completo, documento de identificação previsto na legislação vigente e, quando possível, o endereço e a inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas-CPF, para os fins de que trata a Resolução.

Carro da Ford tira nota zero em teste de colisão lateral

25 de outubro de 2017 0

Fordka
Terceiro veículo mais vendido no Brasil, o Ford Ka ganhou zero estrela no que se refere à proteção do ocupante adulto e três estrelas para a proteção do ocupante infantil em teste de segurança do
Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e o Caribe, o Latin NCAP. O modelo foi originalmente avaliado em um impacto frontal em 2015, conseguindo quatro estrelas para o ocupante adulto.

O Latin NCAP fez o teste de impacto lateral visando estimar o resultado de acordo com os novos protocolos de avaliação (2016). O Ka apresentou um desempenho pobre no teste de impacto lateral, mostrando níveis altos de lesões no peito do ocupante adulto, penetração profunda do pilar B no habitáculo e abertura da porta. O Ka não proporciona dispositivos de absorção de energia de impacto lateral em sua estrutura nem no painel interior nas portas.

Levando em conta os resultados dos testes, o Ka não foi aprovado conforme a norma básica de proteção contra impactos laterais das Nações Unidas (UN95), obrigatória na Europa desde 1995. A proteção infantil foi aceitável no teste de batida. Contudo, o modelo não oferece cintos de três pontos em todas as posições, a sinalização de ancoragens Isofix é deficiente e não conta com a possibilidade de desligar o airbag do passageiro na hora de instalar um Sistema de Retenção Infantil (SRI) olhando para trás, motivos adicionais para a redução da pontuação.

A porta traseira direita foi aberta no teste de impacto lateral, expondo os passageiros crianças a riscos maiores.O resultado do Ford Ka e válido, também, para o modelo Ford Figo/Aspire comercializado no México, na Costa Rica, em O Salvador, na Guatemala, em Honduras, na Nicarágua e no Panamá.

BMW divulga imagem de modelo que chega ao Brasil em 2018

25 de outubro de 2017 0

X2

Acabou o mistério. Depois do sucesso gerado pelo conceito no Salão Mundial do Automóvel de Paris e também no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, a BMW revelou o visual do novo X2, que chega ao mercado em março de 2018. Seu lançamento está confirmado para o Brasil no próximo ano, em data a ser revelada oportunamente no futuro.

O mais novo Sport Activity Coupé (SAC) da Família X traz design inspirado no DNA dos cupês clássicos da marca, em especial o BMW 2000 CS e o 3.0 CSL, reforçando suas linhas esportivas e urbanas. O modelo conta com motores para os mercados globais BMW TwinPower Turbo, de quatro cilindros, movidos a gasolina (192 cv) ou diesel (190 cv ou 231 cv), e conectados a transmissões de sete ou oito marchas Steptronic. Na versão a gasolina, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 7,7 segundos. Nas opções a diesel, em 7,7 s e 6,7 s, respectivamente.

Novo Audi A7 é lançado na Alemanha

19 de outubro de 2017 0

POR GUILHERME POEPPL*

Foi apresentado nesta quinta-feira, em Ingolstadt, no Sul da Alemanha, o novo Audi A7. Com 1,91 m de largura, 1,42 de altura e 4,97 metros de comprimento (2,93 m de entre-eixos), ele é 15 milímetros menor que o seu antecessor. Sua nova plataforma utiliza uma mistura de aço e alumínio que aumenta a rigidez do carro. Depois de muito estudo, o design feito para o A8 chega ao mercado aplicado também ao recém-lançado Audi A7, padrão que deve ser aplicado em toda a linha Audi daqui em diante.

a7

O conjunto de lanternas traseiras aplicado ao novo modelo segue o mesmo conceito de seu irmão menor, o A7. Sua grade dianteira — um pouco mais baixa — remete ao A5, e caso o dono deseje, poderá pedir o seu novo A7 com rodas de 21 polegadas direto de fábrica.

O interior do novo A7 está ainda mais minimalista do que a geração anterior. Isso porque os botões do ar condicionado agora dão lugar às telas LCD, onde todas as funções podem ser encontradas. Com um generoso porta-malas de 535 litros, o A7 é capaz de ganhar 855 litros extras para cargas caso os bancos sejam rebatidos, totalizando 1390 litros de espaço.

O fato é que o Audi A7 continua seguindo o clássico conceito 2+2 — em outras palavras, apenas duas pessoas conseguem sentar nos bancos traseiros. Disponível em 15 cores e quatro tipos diferentes de sistemas de som à escolha do proprietário, o A7 ainda recebe o pacote S-line, que chega com grade frontal diferenciada, além de alguns logotipos espalhados pelo carro.

O sistema de iluminação frontal funciona basicamente em dois modelos: nas versões básicas, o carro é equipado o um sistema “standart” de 12 micro lampadas de LED. Já na versão top de linha, o A7 vem com famoso sistema HD Matrix LED, ou faróis a Laser. Além de contar com iluminação especial, o modelo ainda vem com bancos massageadores.

Os sistemas MMI da Audi estão incluídos em todas versões, porém o top de Linha com sistema de som 3D com assinatura da Bang & Olufsen. Para quem desejar o carro também pode ser equipado com o sistema de estacionamento autônomo, para isso acontecer, o carro vem equipado com 5 câmeras 12 sensores de ultra som, e uma Câmera a Laser na grade frontal do carro.

a71

Contando com o assistente de estacionamento, o Novo Audi A7 vem equipado com 39 tipos de assistências, contanto também com o sistema de estercamento da roda traseira. Agora sobre a parte que eu pessoalmente mais gosto: O Audi A7 terá duas opções de motorização, 4 e 6 Cilindros, na versão V6 vai vir equipada com o novo sistema MHEV (Mildhybrisyytem) ou seja, o carro vem equipado com regenerador de energia, bateria e motor elétrico. As versões de 4 e 6 cilindros estarão disponíveis a gasolina e a diesel.

O novo Audi estará disponível a partir de fevereiro para pedidos, com o preço base de 67,8 mil euros — R$ 245,4 mil pela cotação atual. Sua concorrente, a nova Mercedes-Benz CLS, será apresentada ao mercado em março de 2018.

* Guilherme Poeppl é catarinense de Barra Velha, formado em Administração e Negócios Internacionais, tem paixão por carros e mora em Mannheim, na Alemanha.

 

Multas de trânsito poderão ser pagas com cartões de crédito e de débito

18 de outubro de 2017 0

multa

 

Órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) estão autorizados a arrecadar as multas de trânsito e débitos relativos ao veículo por meio de cartões de débito e de crédito. Com isso, a partir de agora, os infratores ou proprietários de veículos, terão alternativas para quitar seus débitos à vista ou em parcelas mensais. Anteriormente, somente as multas aplicadas em veículos registrados no exterior poderiam ser arrecadadas com cartões de débito ou de crédito.

A iniciativa foi regulamentada pela Resolução nº 697, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicada nesta quarta-feira (18), no Diário Oficial da União, que altera a Resolução Contran nº 619, de 2016, que proibia o parcelamento das multas de trânsito. Segundo o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e presidente do Contran, Elmer Vicenzi, a medida busca aperfeiçoar a forma de pagamento das multas de trânsito e demais débitos relativos ao veículo, “adequando aos métodos de pagamento mais modernos utilizados pela sociedade, e permite que o pagamento seja parcelado”.

O parcelamento será realizado por meio de cartão de crédito, gerando o compromisso financeiro entre o titular do cartão e a Administradora do Cartão de Crédito. A ideia é reduzir a inadimplência relativa ao pagamento das multas de trânsito e demais débitos relativos ao veículo junto aos diversos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Trânsito.

Com o parcelamento por meio do cartão de crédito, as empresas que operam como adquirentes ou subadquirentes de cartões de crédito deverão realizar a quitação das multas à vista junto ao órgão de trânsito, assumindo o risco da operação junto ao titular do cartão. Caberá a cada órgão de trânsito implementar a medida.

%d blogueiros gostam disto: