Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

FCC e CIC – um novo enigma

08 de julho de 2013 2

E agora? O criticado, com razão, presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) deixou o cargo. Por enquanto o secretário Beto Martins, da SOL – que junta cultura, esporte e turismo, vai acumular mais esta função. Mas é óbvio que em breve será nomeada nova pessoa para administrar a fundação e o vital CIC, Centro Integrado de Cultura, administrado por ela. E aí que não pode haver precipitações ou agrados políticos. Nem tudo está salvo no cenário cultural da capital e por consequência do Estado.

Vale ressaltar que o atual diretor  tanto do TAC, quanto do teatro CIC, o técnico Osni Cristovão, funcionário de carreira da Fundação Catarinense de Cultura, é a pessoa indicada para estar na função que já ocupa.

Comments

comments

Comentários (2)

  • Paulo Arenhart diz: 8 de julho de 2013

    Olá Juliana,

    Acho que um bom nome para a FCC hoje seria do Udo Wagner ( ex-diretor da FCC, ex-deputado estadual) e que administra com muita competência a SCAR, de Jaraguá do Sul. Nem sei se ele toparia, mas é uma pessoa séria, entende de administração cultural e poderia tirar a FCC do buraco em que se encontra. Udo Wagner é ligado ao PP que hoje apóia o Governador Colombo. Também vi hoje a citação do nosso amigo Mário Pereira, um excelente nome, mas não acredito que ele aceite. Por enquanto continuo na torcida para que um bom nome chegue na FCC, um nome capaz de agregar ao setor cultural de SC e que não queira apenas sugar o serviço público para alavancar candidatura a prefeitura ou a deputado. É preciso pensar numa política cultural para SC e torcer para que o Estado deixe de fazer política com a cultura. Abraços.

Envie seu Comentário