Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Encontro memorável

22 de fevereiro de 2015 2

“Muitas pessoas vão entrar e sair de sua vida, mas apenas os verdadeiros amigos deixarão pegadas em seu coração.”  A frase é da lendária primeira-dama dos Estados Unidos, Eleanor Roosevelt.  Caiu como uma luva para esta foto, tirando a parte dos que saem, este entraram pra fazer parte da minha vida para sempre.

O casal, Juracy e João Otávio Furtado, eu e a Lua, folgada, no colo do empresário - Fotos: Ju Furtado

O casal, Juracy e João Otávio Furtado, eu e a Lua, folgada, no colo do empresário – Fotos: Ju Furtado

O sorriso da Lua para o senhor João é de felicidade pura

O sorriso da Lua para o senhor João é de felicidade pura

Sempre um prazer e orgulho estar na companhia do casal Juracy e João Otávio Furtado, pais da minha querida amiga Juracy, uma Ju como eu, ela mãe de outra amiga querida, Helô Genish, e madrinha da Lua, minha pet.

Na volta do nosso almoço e passeio de sábado, ao me deixarem em casa quiseram ver a Lua. A folgada, pulou no colo do empresário que já foi dono do terreno onde eu moro hoje e mais a quadra inteira, e ganhou carinho dele, bronca minha. Nada que tirasse o sorriso da sua carinha. Seu João e dona Juracy foram matar a saudade de onde passavam o verão na década de 1960. Onde hoje  está o condomínio onde vivo eles nem usavam, ali tinha só um pasto grande e uma única árvore (que continua em pé), lembra o casal. Mas na frente está a Lagoa da Conceição, e ao fundo esse cinturão verde de Mata Atlântica 98% intocada e que assim continue.

Eu, dona Juracy e seu marido, João, com a Lua já saltando do carro! Ô gente mais querida nessa família toda e da qual me sinto parte, também de carona - Foto: Ju Furtado

Eu, dona Juracy e seu marido, João, com a Lua já saltando do carro! Ô gente mais querida nessa família toda e da qual me sinto parte, também de carona – Foto: Ju Furtado

Comments

comments

Comentários (2)

  • Marina diz: 22 de fevereiro de 2015

    Que figura essa Lua!
    Não lembra em nada aquela da primeira foto que vi quando chegou em casa, magra e acanhada, desconfiada dos humanos, certamente… Me divirto só de vê-la nas fotos, toda à vontade, cheia de confiança, irreconhecível a sapeca.

Envie seu Comentário