Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Industrializado X Processado - Quem realmente é vilão?

06 de abril de 2016 0
Foto: Paulo Lanzetta / Embrapa,Divulgação.

Foto: Paulo Lanzetta / Embrapa,Divulgação.

 

Por Giane Guerra

Alimentos industrializados não são sempre vilões. Até porque abrangem todas as comidas que passam por uma indústria.

Arroz, feijão, farinha, suco (mesmo o integral), massa… Todos estes são alimentos industrializados.

Onde está o problema, então? Está no grau de processamento dos alimentos.

Quando mais processado, menos nutritivo é. Também costuma ter mais sódio, açúcar, gordura e aditivos.

E, ao longo do processo, as fibras vão para o espaço! Engorda, aumenta risco de obesidade, doenças do coração e outras doenças crônicas.

O Ministério da Saúde tem um Guia Alimentar para a População Brasileira. Divide os alimentos em:

In natura: exatamente como se encontra na natureza.

Minimamente processados: são os “in natura” que passaram por um processo mínimo de intervenção (moagem, congelamento, fermentação).

Processados: têm adição de sal, açúcar ou outra substância de uso culinário para torná-los duráveis ou mais agradáveis ao paladar.

Ultraprocessados: têm aditivos alimentares que se distanciam do que prepararíamos em casa. Conforme a substância adicionada, podem ser desbalanceados nutricionalmente e favorecerem o aparecimento de alergias e doenças.

 

Lado Natureba: Como podemos identificar se o produto é muito processado?

Nutricionista do site Fechando o Zíper, Carolina Grehs: O jeito mais simples seria: quando o produto possui aditivo alimentar, ser ultraprocessado. Mas não é bem assim. No guia do Ministério da Saúde, colocaram que leite – de qualquer tipo – seria minimamente processado. Só que os UHT têm quatro estabilizantes, por exemplo). Neste link NOVA,  há aditivos alimentares que podem aparecer para cada classificação alimentar (in natura, minimamente processado, processado e ultraprocessado).

A orientação do Ministério da Saúde é clara:

“Opte por água, leite e frutas no lugar de refrigerantes, bebidas lácteas e biscoitos recheados; não troque comida feita na hora (caldos, sopas, saladas, molhos, arroz e feijão, macarronada, refogados de legumes e verduras, farofas, tortas) por produtos que dispensam preparação culinária (sopas “de pacote”, macarrão “instantâneo”, pratos congelados prontos para aquecer, sanduíches, frios e embutidos, maioneses e molhos industrializados, misturas prontas para tortas); e fique com sobremesas caseiras, dispensando as industrializadas.”

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

Envie seu Comentário