Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

"Zero trans"? - A gordura trans que você não vê nos alimentos

22 de julho de 2016 3
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS.

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS.

 

Por Giane Guerra

 

Sabe o “zero trans” escrito no rótulo? Nem sempre é confiável.

O alerta é do Instituto de Defesa do Consumidor. As regras de rotulagem no Brasil permitem que seja omitido até 0,2 grama nas informações nutricionais. Há dois anos, o Idec fez uma pesquisa com 50 alimentos, entre biscoitos doces e salgados.

“Os casos mais emblemáticos foram os de uma bolacha doce e de um cookie com gotas de chocolate que informam conter “0 g” de gordura trans na tabela nutricional, mas, quando se confere a respectiva lista de ingredientes, entre os principais componentes usados está a “gordura vegetal hidrogenada” – o que é praticamente uma prova de que os produtos contêm, sim, gordura trans.”

A nutricionista do Idec, Ana Paula Bortoletto, comenta que o problema também é a tabela nutricional se referir apenas a uma porção. Mas o consumidor costuma comer mais e aí consome uma quantidade maior da gordura trans.

O Idec também critica falta de detalhamento. Há muitos produtos que dizem apenas “gordura vegetal”. Pode ou não ter trans.

O tema está sendo discutido no Congresso e na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Objetivo é proibir a gordura trans no País.

 

O que é a gordura trans?

Está principalmente nos alimentos processados – como sorvete e bolacha recheada. É gerada a partir de um óleo vegetal líquido, que, após passar pelo processo tecnológico chamado hidrogenação, ganha consistência, tornando-se uma gordura sólida. É usada para melhorar a textura do alimento e dar a crocância em bolachas, por exemplo. Também aumenta o prazo de validade.

Por que é muito ruim para a saúde?

Estudos apontam relação com doenças cardiovasculares, como o infarto, e também diabetes. Aumenta o colesterol ruim e baixa o bom, alerta a Anvisa.

Quais alimentos são ricos em gordura trans?

A maior preocupação deve ser com os alimentos industrializados – como sorvetes, batatas-fritas, salgadinhos de pacote, pastelarias, bolos e biscoitos. Além, é claro, da margarina.

Leia mais:

Dez pegadinhas da alimentação (pseudo) saudável

Substituir embutidos corta conservantes e sódio da alimentação

Bolacha de água e sal e biscoito de polvilho podem sabotar a dieta e a saúde

O que a boa – e a má – alimentação provocam no sistema imunológico

O que é mais saudável: manteiga ou requeijão?

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

 

 

 

 

Comentários (3)

  • alfredo Tonelli diz: 22 de julho de 2016

    inaceitável que a RBS continue com preconceito contra a comunidade LGBT!! Por que “zero trans”? Será que a pessoa não pode ser trans? Quero ver se vocês tem coragem de fazer reportagem sobre zero cis ou zero hetero…. aí não são machos né?

  • João o cara diz: 22 de julho de 2016

    Não é sempre que se vê uma matéria tão bem feita. Chegamos a conclusão que os rótulos servem mais para enganar o consumidor do que para informar ou ajudar.

  • Willian Richter diz: 22 de julho de 2016

    Como sempre, nutricionistas falando lorotas.
    Um óleo completamente hidrogenado tem ZERO TRANS. Consultem especialistas ao invés de farsantes indicados para ter o seu nome divulgado.

Envie seu Comentário