Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Amamentação Prolongada - Por que é recomendado amamentar por dois anos ou mais?

01 de agosto de 2016 1

Por Giane Guerra

 

 

É Semana Mundial da Amamentação. O Lado Natureba é – muito – entusiasta do peito de mãe livre para nossos bebês.

Em especial, queremos plantar uma sementinha sobre a chamada Amamentação Prolongada. É amamentar por dois anos ou mais, como é recomendado pela Organização Mundial da Saúde.

 

1

Foto: Natalie Mccain/The Honest Body Project.

Foto: Natalie Mccain/The Honest Body Project.

 

Olha nosso papo com a pediatra Elsa Regina Justo Giugliani, especialista em aleitamento materno e nutrição infantil:

Blog Lado Natureba – Quantas crianças brasileiras mamam por dois anos ou mais?

Pediatra Elsa Giugliani - Os últimos estudos apontam 25%. É um número que surpreende. A Organização Mundial da Saúde entende que é baixo, mas não dá para dizer que é ruim.

Blog – Quais os principais benefícios de amamentar por dois anos ou mais?

Pediatra - Inúmeros!
Principalmente, a imunidade. Enquanto a criança estiver sendo amamentada, a mãe passa anticorpos. Em especial, contra contra doenças infecciosas, como otite, asma e diarréia. E também contra doenças que a criança desenvolveria na vida, como diabete e doenças alérgicas. Quando mais exposta ao leite materno, maiores os benefícios. Funciona assim: a mãe tem contato com o vírus, produz os anticorpos mais rápido e passa para o bebê.
E os benefícios para a mãe: comprovadamente reduz a chance de câncer de mama e diabete. Quando mais amamentar, mais proteção. É assim.

Blog - E as fórmulas que dizem substituir o leite materno?

Pediatra - As fórmulas nunca vão se igualar ao leite materno.

Blog - O leite materno se adapta às necessidades da criança conforme ela cresce. Como isso funciona?

Pediatra - Por exemplo, a mãe transmite a sua “memória imunológica” pelo leite. A mãe produz anticorpos para o ambiente em que vive. E este é o mesmo ambiente da criança. Isso é uma forma de o leite se adaptar.
Além disso, como o líquido amniótico na gravidez, o leite materno tem sabores e aromas, que são típicos da alimentação da família. A criança é exposta a eles quando mama no peito.

Blog – Para a mãe que trabalha, qual a dica para manter a amamentação?

Pediatra - Ela vai depender de apoio de quem fica com o bebê. Enquanto ele ainda não come outros alimentos, ela precisa tirar o leite no trabalho para oferecer nos dias seguintes. Depois que ele comer, ela amamenta enquanto estiver em casa. Deve estimular a produção e tirar leite se necessário para manter a produção.

Blog – Há idade limite para amamentar?

Pediatra - Não há idade limite. Naturalmente, acredita-se que a raça humana amamentaria em média de dois a três anos, caso vivessemos como os animais, sem as pressões culturais da sociedade hoje. O desmame tem que ser natural. Sem traumas, sem pressa, dando sinais. Pode ser antes, mas pode passar dos três anos também.

Blog - Estudos rebatem o argumento de alguns médicos de que o leite materno não pode ser dado perto das refeições porque atrapalha a absorção do ferro dos alimentos. Qual a opinião da senhora?

Pediatra - As fórmulas artificiais de leite atrapalham essa absorção. O leite materno não tem essa restrição. Não vejo esse problema, essa colisão.

Blog - Estudo que a senhora fez mostrou que as mulheres que não vivem com o companheiro amamentavam mais. Por que isso?

Pediatra - Outros estudos já mostraram isso. O que ocorre muito na prática é o homem dar força para a mulher no primeiro ano de vida. Mas, conforme o tempo passa, por desconhecimento até passa a apoiar o desmame. Até mesmo assumindo uma postura de “esse peito é meu também”.

Perfil predominante da mãe que amamenta por dois anos ou mais:

- Fica em casa por pelo menos seis meses de licença maternidade
- Não usa bico artificial, como chupeta
- Faz a introdução alimentar a partir dos seis meses
- Não coabita com o companheiro

Pitaco do Lado Natureba:

Teu leite não é fraco. É forte e saboroso para teu bebê.

Não tem que dar água, chá ou qualquer coisa antes dos seis meses.

Livre demanda é melhor para o bebê e não aprisiona a mãe.

Para produzir mais leite, tem que deixar o bebê no peito sugando e estimulando.

Se alguém mandar dar fórmula porque ele “chora de fome”, pode pedir para essa pessoa lavar a louça e dar o tempo e tranquilidade que a mãe precisa para “matar a fome” do bebê.

Série: Por que não?

Por que não dar mingau pronto e engrossante para crianças?

Por que não dar “inhos” para crianças? Não valem por um bifinho.



===

Leia mais:

Brasileiro consome 60% mais açúcar do que devia

Restaurantes precisam caprichar mais no menu kids

Kinder Ovo está proibido e McLanche teve que mudar pela saúde das crianças do Chile

Dá pra ver na televisão que é gostoso! – diz menina em pesquisa sobre publicidade de alimentos

Criança brasileira come muito biscoito recheado, macarrão instantâneo e bebida adoçada

Criança saudável – O que fazer quando o amigo do filho só come guloseimas

Quatro alimentos essenciais na papinha dos bebês

Bela Gil responde perguntas sobre introdução alimentar infantil

 

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

 

 

Comentários (1)

  • Ze diz: 1 de agosto de 2016

    “As fórmulas nunca vão se igualar ao leite materno.”

    Fontes? Artigos? Bibliografia?

Envie seu Comentário