Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dez coisas que crianças não devem comer. Veja opções melhores.

24 de outubro de 2016 6

Por Giane Guerra

 

ffa42cda-e95d-47d9-a547-70a41ea53fbf

 

 

Há alimentos – ou melhor, produtos alimentícios – que não têm nutrientes bons e apenas prejudicam a saúde e o paladar das crianças. Alguns até parecem inofensivos ou fizeram parte da alimentação de gerações inteiras. É preciso rever conceitos. Pelas crianças!

O blog Lado Natureba fez uma série de posts sobre isso em parceria com a nutricionista infantil Fabíola Frezza Andriola, que tem a página Sabores do Bem – BLW e Introdução Alimentar Participativa. Aqui, resumimos cada uma das dez coisas que as crianças não devem comer. Clicando nos links, o leitor acessa o material mais detalhado sobre cada produto, com indicações de substitutos.

 

Dez coisas que crianças não devem comer: 

1 - Por que não dar “inhos” para crianças? Não valem por um bifinho. - Não são iogurte. Ok? São petit suisse, ou queijinhos. São muitos ingredientes para um produto tão pequeno. Só isso já dá uma ideia de quão artificial é. Muitos aditivos, conservantes, corantes… São várias marcas, mas os ingredientes são muito parecidos. Alguns têm três tipos de açúcar. Tem produto em que o xarope de glicose é o segundo item da lista de ingredientes. Ou seja, é o segundo ingrediente em maior quantidade. É possível fazer em casa, com iogurte natural ou inhame, acrescidos de frutas. 

 

2 - Por que não dar mingau pronto e engrossante para crianças?  Estes produtos trazem ingredientes que não são adequados para as crianças. Além de aditivos alimentares, quase todos têm grande quantidade de açúcares. As crianças consomem fácil e “ganham peso”. Acaba sendo mais fácil do que um prato de comida de verdade. A opção é aveia pura. Ou acrescentar à fruta sementes como chia, amaranto, linhaça, quinoa… São até mais baratos do que as misturas prontas!

 

3 - Por que não dar suco de caixinha para crianças? O problema maior está no chamado “néctar”, que tem açúcar e aditivos químicos. Pouca fruta. A opção melhor é o suco 100% fruta. Mas melhor ainda é o suco integral sem conservante e aromatizante algum na lista de ingredientes. Apenas fruta. Em geral, são encontrados mais em garrafa de vidro.

 

4 - Por que não dar gelatina para crianças? E muito menos para bebês! Gelatina é rico em açúcar, sendo quase sempre o primeiro ingrediente. Ou seja, o item que o produto mais tem. Mas algo incrível é a quantidade enorme de aditivos químicos artificiais que colocam na gelatina. São o que chamamos de “calorias vazias”. Oferecemos açúcar para a criança, sem oferecer energia, sem nutriente. No mercado, tem a gelatina incolor, sem sabor. Ela não tem açúcar e nem conservantes e outros “antes”. Então, pode preparar com suco natural da fruta. Suco integral sem açúcar!

 

5 - Por que não dar achocolatado para crianças?  Para começar, a maior parte dos achocolatados tem mais 80% de açúcar. É muito. E é um açúcar de rápida absorção porque não vem acompanhado de fibra. Até por isso é mais barato. Açúcar é mais barato do que cacau. Fora que acaba com o paladar. Substitua por cacau e leite. Se precisar, coloque açúcar mascavo ou bata o leite com frutas.

 

6 - Por que não dar salsicha para crianças? A gente já sente no preço que não é propriamente carne nobre que estamos comprando, né… São acrescentados outros ingredientes. Entre eles, água, amido, farinha, maltodextrina… E ainda o uso exagerado de conservantes na salsicha, como nitritos e nitratos, que têm potencial cancerígeno. Além da grande quantidade de sódio.

 

7 - Por que não dar bolacha maria e de maisena para crianças? Os ingredientes já são um alerta: começam com farinha branca refinada, seguida por açúcar. Lembrando: a lista mostra os ingredientes por ordem de quantidade. Algumas marcas ainda têm gordura vegetal hidrogenada, que é a gordura trans, a pior que tem. Sem falar nos aditivos. Por não ser colorida, os pais acham que não tem corantes e aromatizantes artificiais. Há cookies que podem ser feitos em casa. Rápidos e fáceis, que levam só frutas e aveia. Confira uma receita no link acima.

 

8 - Por que não dar miojo para crianças? O popular miojo é um alimento da categoria industrializado ultraprocessado. O macarrão instantâneo tem muitos aromatizantes, corantes e conservantes. Muitos dizem que não comem com o tempero, acreditando que o problema está só ali. Mas a massa é feita basicamente de gordura e sódio, além de frita antes. Isso permite que cozinhe rápido. Com cinco minutos a mais, você cozinha uma massa integral saudável. Coloque azeite de oliva e um tomate picado. Que tal sardinha junto? É muito saudável.

 

9 - Por que não dar nuggets para crianças? O que menos tem no nuggets industrializado é carne (seja de frango ou outro animal, conforme o “sabor” do produto.) Há também muita farinha e maltodextrina (açúcar), por exemplo. Nuggets não podem ser considerados a porção de proteína da refeição. Só que é sempre usado como carne. Mas as crianças gostam tanto! Gostam porque tem bastante gordura e sal (em níveis preocupantes), além dos realçadores de sabor. Estes são os grandes vilões e viciam o paladar. Sem falar nos conservantes e estabilizantes, que aumentam o prazo de validade. É fácil fazer nuggets em casa. Confira a receita no link acima.

 

10 - Por que não dar sopa instantânea para crianças? A maioria das sopas instantâneas é muito pobre em nutrientes e, por outro lado, cheia de sódio e conservantes. É ultraprocessado. Costumam ter listas de ingredientes enormes, com mais de 20 itens. Em geral, 90% são aditivos químicos e não alimentos. É possível ter no congelador potes com caldo de carne feito em casa e cozinhar com legumes. Sopa caseira rápida e saudável.

 

===

Leia mais:

Comida de criança

Restaurantes precisam caprichar mais no menu kids

Kinder Ovo está proibido e McLanche teve que mudar pela saúde das crianças do Chile

Dá pra ver na televisão que é gostoso! – diz menina em pesquisa sobre publicidade de alimentos

Criança brasileira come muito biscoito recheado, macarrão instantâneo e bebida adoçada

Criança saudável – O que fazer quando o amigo do filho só come guloseimas

Quatro alimentos essenciais na papinha dos bebês

Bela Gil responde perguntas sobre introdução alimentar infantil

Alimentação infantil – arroz e feijão não são suficientes

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

Comentários (6)

  • Ed diz: 24 de outubro de 2016

    Ótima coluna…

  • Luis Henrique diz: 24 de outubro de 2016

    Excelente conteúdo, continuem com esta coluna! Parabéns!

  • Joana diz: 24 de outubro de 2016

    Pois é, e o que fazer se ambos os pais trabalham 8 horas ou mais por dia e mal tem tempo de preparar uma refeição normal? Se as crianças ficam na creche em tempo integral??
    Falar é muito fácil. No dia a dia, não é bem assim……

  • Luizão diz: 24 de outubro de 2016

    Semana que vem mudou tudo e pelo que falou essa matéria tem de dar grama paras crianças, pois os pais são uns asnos e não sabem de nada.

  • Dr. Robert diz: 24 de outubro de 2016

    Parei de ler quando disse que não pode dar bolacha maria….. Por favor a coisa está virando uma neurose, o que interessa não é o que damos, mas a quantidade. A diferença entre o remédio e o veneno é a dose.

  • Piada diz: 24 de outubro de 2016

    repetiu a matéria já publicada outra vez…fraquissimo blog engodo de conteúdo;

Envie seu Comentário