Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Proibida venda de mais um lote de extrato de tomate com pelo de roedor acima do limite

20 de fevereiro de 2017 14
Foto: Reprodução site Heinz.

Foto: Reprodução site Heinz.

 

Proibida venda de mais um lote de extrato de tomate fabricado pela Heinz com pelo de roedor acima do limite. Desta vez, é um produto da marca Quero. A resolução está publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

O laudo é do laboratório de Minas Gerais:

“apresentou resultado insatisfatório ao detectar matéria estranha indicativa de risco à saúde humana, pelo de roedor, acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente”

A Anvisa proíbe a distribuição e comercialização do lote L. 11 07:35 do extrato de tomate da marca Quero. É produzido por Heinz Brasil S.A, na fábrica que fica em Nerópolis (GO).

A marca Quero foi comprado pela Heinz em 2011, quando ainda era uma empresa dos Estados Unidos. Dois anos depois, a Heinz foi comprada pelo grupo brasileiro 3G e pelo investidor norte-americano Warren Buffet.

Posicionamento da empresa:

“Nota de esclarecimento

Sobre publicação do Diário Oficial referente ao lote de produto fabricado em dezembro de 2015, a Quero Alimentos informa que, em total respeito ao consumidor e à ANVISA, já tomou as providências aplicáveis para retirar todo o referido lote do mercado em agosto de 2016, quando tomou ciência do ocorrido. 

Ressalta, ainda, que nos últimos anos fez grandes investimentos em novas tecnologias para aumentar ainda mais a qualidade do tomate no campo e de seus produtos, e grandes progressos foram alcançados. A companhia afirma com segurança que os rigorosos controles no processo produtivo garantem a eliminação de qualquer risco ou prejuízo à saúde.

A Quero Alimentos reafirma sua transparência em todas as etapas da produção, desde o recebimento dos ingredientes até a distribuição do produto final, com foco no atendimento às legislações aplicáveis a alimentos, de forma a oferecer aos consumidores total confiabilidade no alto padrão de qualidade da marca.”

Acima do limite? Entenda:

Há limites para materiais estranhos em alguns alimentos. Vão de pelos a insetos inteiros. Acima dessa tolerância que a Anvisa considera prejudicial à saúde.

O limite foi estabelecido por legislação de 2014. Os fragmentos não podem ser vistos a olho nu. Até então, não eram tolerados pela Anvisa.

Na época da norma que implementou os limites, a Anvisa alegou que era inviável muitas vezes eliminar todos os fragmentos. Exemplos de produtos que permitem, até um limite, a presença de “matérias estranhas”:

Molhos, purês e extratos de tomate: um fragmento de pelo para cada 100 gramas

Geleias de frutas: 25 fragmentos de insetos para cada 100 gramas

Café torrado e moído: 60 fragmentos de insetos para cada 25 gramas

Chá de camomila: cinco insetos inteiros mortos para cada 25 gramas

Canela em pó: um fragmento de pelo de roedor para cada 50 gramas

Chocolate e achocolatados: um fragmento de pelo de roedor para cada 100 gramas

Orégano: 20 fragmentos em 10 gramas

No caso de insetos, não vale moscas, baratas ou formigas, por exemplo. Anvisa considera que estes trazem riscos à saúde.

A norma completa está neste link: RDC 14/2014

===

Leia mais:

Proibida venda de lotes de cinco marcas de molho e extrato de tomate com pelo de roedor acima do limite

Proibido lote de extrato de tomate Heinz com pelo de roedor

Proibida venda de lote de geleia produzida no Rio Grande do Sul com larva, fungo e pelo de roedor

Como lavar tomates e fazer extrato de tomate em casa

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

Comentários (14)

  • Fred diz: 20 de fevereiro de 2017

    Os estagiários que O mais perto de uma plantação que chegaram foi comprar rúcula desidratada em lojas de produtos naturais vão à loucura com essas “notícias”.

  • Ed diz: 20 de fevereiro de 2017

    O pior de tudo é ter uma quantidade de pelos de rato “aceitável” na sua comida…

  • Solano diz: 20 de fevereiro de 2017

    Achei uma porcaria nessa mesma marca ”QUERO”. É impossível estabelecer contato com essa empresa.
    Vejam a porcaria que achei.

  • Consumidor diz: 20 de fevereiro de 2017

    Poxa…quando a gente está se acostumando com o tempero eles vão e trocam a fórmula.
    Será que vão substituir os pelos de roedor por pelos de felinos?

  • Renata Hugenthobler diz: 20 de fevereiro de 2017

    Que nojo! Não podemos mais comprar produtos industrializados. Isso que não se fala no arroz, feijão, farinhas… Só porcarias!

  • Daniela diz: 20 de fevereiro de 2017

    Não é de hoje que leio notícias sobre pêlo de roedor nos produtos desta marca.

  • Hilma diz: 20 de fevereiro de 2017

    A foto do artigo corresponde a marca testada em laboratório?
    Atualmente so uso caseiro mas, esse da foto é da marca hoje Heinz?

  • Paulo Sergio diz: 20 de fevereiro de 2017

    Limite aceitável?? Bem coisa de Brasil mesmo.

  • Fred diz: 20 de fevereiro de 2017

    Viu só, “Quero”? Tem que botar anúncio no grupo RBS, senão isso acontece. Da próxima vez, não dá mais chá de cadeira no departamento comercial deles.

  • Rafael diz: 20 de fevereiro de 2017

    Limite aceitável é pra acabar….só aqui nesse País pra se aceitar absurdos como esse…..

  • joão diz: 20 de fevereiro de 2017

    Mas então existe uma porção tolerável de pelo de rato? Mas bah, pensei que não tinha tolerancia nenhuma. Agora me caiu os butia do bolso.

  • Edson diz: 20 de fevereiro de 2017

    Você quer pelos de reodores no molho? QUERO, kkkkkkkkkkkk
    Brasil piada. ainda falam em quantidade aceitável.

  • Edimilson Barbosa diz: 20 de fevereiro de 2017

    Pessoal, plantei Urucum (vulgo colorau), e estou colhendo. Se alguém quiser de graça sementes é só fazer contato.

  • Thiago diz: 21 de fevereiro de 2017

    Ê povinho chato que não se informa de nada e acha que as coisas são só no Brasil. Nivel de tolerancia de substancias “estranhas” é algo que existe NO MUNDO TODO. Pra quem estudou ingles no colégio: http://mentalfloss.com/article/29133/what-defects-fda-allows-11-types-food

    Vamos se informar antes de falar besteira, pessoal. Fica menos feio. Em tempo: faça seu molho de tomate em casa, aí não terá que reclamar de pelo de rato.

Envie seu Comentário