Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Proibida venda de lote de azeite de oliva extra virgem com excesso de iodo

03 de abril de 2017 6

olivenza
A Anvisa está proibindo distribuição e venda de lote de azeite de oliva extra virgem com índice de iodo acima do recomendado. A publicação do Ministério da Saúde está no Diário Oficial da União.

É o produto da marca Olivenza, produzido em Mongaguá, em São Paulo. A determinação da Anvisa é para o lote 16D18, válido até 04/2019.

“considerando o laudo de análise fiscal definitivo nº 60.00/2016, emitido pelo Centro de Laboratório Regional de Santos IX – Instituto Adolpho Lutz, com resultado insatisfatório por apresentar índice de refração e índice de iodo acima das faixas recomendadas para o produto.”

Em 2015, outro lote da marca também apresentou laudo com problemas. Na época, a Anvisa também proibiu a venda.

O telefone do SAC da Olivenza é 0800 7707 808. Mas a atendente diz para o consumidor enviar um e-mail para qualidade@olivenza.com.br.

Aguardamos também um posicionamento solicitado para o departamento de marketing da empresa.

===

Qual o melhor azeite de oliva no mercado?

Veja aqui o teste feito pela Proteste

===

Leia mais:

Começa recall do extrato de tomate Quero com pelo de roedor acima do limite

Proibida venda de mais um lote de extrato de tomate com pelo de roedor acima do limite

Proibida venda de lotes de cinco marcas de molho e extrato de tomate com pelo de roedor acima do limite

Proibido lote de extrato de tomate Heinz com pelo de roedor

Proibida venda de lote de geleia produzida no Rio Grande do Sul com larva, fungo e pelo de roedor

Como lavar tomates e fazer extrato de tomate em casa

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

 

 

Comentários (6)

  • Adriano Lisboa Monteiro diz: 3 de abril de 2017

    Bom dia,
    O azeite não tem excesso de iodo. Na realidade nenhum azeite tem iodo na sua composição, ou estaríamos todos mortos. Índice de iodo é um teste usado no laboratório para determinar o grau de insaturação. O que a Anvisa está dizendo é que o resultado do teste de índice de iodo está acima das faixas recomendadas para um azeite de oliva. Por favor, corrijam essa sandice.

  • Diego Dias diz: 3 de abril de 2017

    Bom dia,

    A reportagem fala da produção em São Paulo porém o rótulo esta em espanhol, inclusive com a bandeira.

  • Ricardo Gomes da Rosa diz: 3 de abril de 2017

    Existe uma confusão nessa matéria, os azeites não contém iodo o que a ANVISA pretendeu indicar foi em relação ao “índice de iôdo”do produto. Índice de iôdo é uma técnica analítica que informa o teor de insaturações presentes no óleo. Nessa técnica, uma amostra do oleo reage com uma solução de concentração conhecida em iodo. Este iodo reage com as insaturações presentes no oleo, entao dosa-se o teor de iodo restante sendo a diferença igual a quantidade de insaturações da amostra.

  • helio rocha diz: 3 de abril de 2017

    Será que temos comida em condições neste país???? já não chega de tantos agrotóxicos que nos enfiam guela abaixo???? carne,salsicha…meus Deus.

  • HELIO ROCHA diz: 3 de abril de 2017

    carne,salsicha,agrotóxicos e agora isso???? será que temos algo de bom e saudável para comer-mos????

  • Vicente Neto diz: 3 de abril de 2017

    índice de iodo é uma medida da presença de ligações insaturadas no óleo (cada óleo tem seu índice característico). O índice de refração e o índice de iodo ajudam a caracterizar qual é a fonte vegetal do óleo. Ou seja, o azeite da marca Olivenza não tem excesso de iodo, como está na manchete, tem outros óleos na sua composição (provavelmente soja) além do azeite de oliva. Não há um problema de saúde pública, e sim de economia popular. A empresa está vendendo “lebre” e entregando “gato”.

Envie seu Comentário