Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "destaque"

Da rinite à diabete - Drible a genética e tome as rédeas da saúde da sua família

10 de maio de 2017 0

 

CC0 Public Domain.

CC0 Public Domain.

 

De alergia a diabete, passando pela obesidade e várias outras doenças. É muito comum as pessoas culparem a genética. Mas sabia que muitos estudos e profissionais da saúde têm defendido que podemos driblar isso? Há quem diga que temos controle por até 60% da carga genética, dependendo do caso.

O ideal é começar antes mesmo da gestação. Quando engravidei, pesquisei bastante como minimizar as chances de meus filhos carregarem doenças da família. Alergia respiratória, de pele, diabete, colesterol…

O material sobre isso ainda não é amplamente divulgado, mas é rico. Ficou interessado? Leia sobre a teoria dos 1.000 dias do bebê, que mostra a importância para o futuro da pessoa daquilo a que ela é exposta durante a gravidez e nos dois primeiros anos de vida. Momento de desenvolvimento aceleradíssimo do organismo.

Tem impacto da alimentação da mãe na gravidez, da saudável exposição ao sol, tem a influência de esperar o trabalho de parto, das contrações com a liberação da mágica ocitocina, da amamentação exclusiva, da introdução alimentar do bebê, da exposição gradual a substâncias alergênicas “educando” o sistema imunológico… Enfim, é um mundo de conhecimento.

O pediatra Flávio Melo, do site Pediatria do Futuro, fala muito da epigenética. Está além da nossa carga genética, regula os genes herdados e trata da influência do ambiente, da alimentação e da microbiota na nossa saúde.

- Você gostaria de chegar aos 100 anos? Mas como você quer chegar lá? Tomando um monte de remédios, mal podendo andar, solitário? Claro que não. Mas para ter uma vida com longevidade qualidade, é preciso começar ontem. – diz o pediatra em um dos textos do seu e-book gratuito e que pode ser solicitado pelo site.

Melo é um pediatra entusiasta da alimentação e, assustadoramente, há muitos médicos que desdenham o efeito da nutrição sobre a saúde. Principalmente, de longo prazo.

Blog - Uma boa alimentação nos primeiros 1.000 dias previne doenças respiratórias, como bronquiolite e asma?

Pediatra Flávio Melo - O período da gestação é crucial. É quando ocorre a pressão epigenética, quando há a formação de um padrão de funcionamento dos genes, caso eles sejam modulados e organizados para ter uma formação de genes de saúde. Caso a mãe se alimente bem na gestação, o bebê já nasce propenso a não desenvolver doenças. Formação de genes de saúde ou de doença é feita na gestação e perdura nos primeiros anos de vida. O aleitamento materno ajuda a modular a flora intestinal e a resposta imunológica às infecções. Facilita ou dificulta a existência de doenças alérgicas e respiratórias. O modo de parto influencia na flora intestinal, o aleitamento materno, o contato do bebê com o ambiente, a introdução alimentar. Prefira frutas e verduras inteiras em vez de sucos. Evite ao máximo a fórmula infantil, quando possível. Use alimentos com prebióticos, como leguminosas.

Blog - Como é o efeito da boa alimentação sobre a imunidade? E da má alimentação?

Melo - A alimentação que chamamos de “ocidental típica” – rica em açúcar, sal e gordura – usa muitos ultraprocessados. Altera a microbiota intestinal (flora intestinal) e leva à resposta inflamatória do organismo. Provoca o acúmulo de gordura visceral, o que deixa o organismo em estado crônico de inflamação, alterando a resposta imunológica, levando o indivíduo a responder mal a qualquer agente infeccioso. Alimentos menos processados são ricos em antioxidantes. Tem o ômega 3 dos peixes, fibras prebióticas das leguminosas, vitaminas combinadas das frutas, azeite e abacate com gordura monoinsaturada. Têm fenólicos e propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. A alimentação colorida e variada faz com que o organismo tenha uma resposta adequada.

Blog - Como essa imunidade previne e ajuda a curar as gripes?

Melo - Estudos mostram que o indivíduo com gordura visceral, acima do peso, tem alterada até a resposta vacinal. A formação de anticorpos da vacina é diferente. Há também alteração na resposta inflamatória à infecção. Uma pesquisa publicada na revista Chest mostra até que indivíduos que consomem canja de galinha têm uma resposta inflamatória mais adequada quando expostos ao vírus influenza. A avó está certa. Há até componentes na carne de frango que ajudam.

===

Nutricionista Gisele Berardi também explica como podemos driblar a genética, que costuma receber a culpa por todos os nossos males.

Blog Lado Natureba – Qual é a importância da alimentação da mãe na gestação?

Nutri Gisele - Com o Projeto Genoma, foi descoberto que nosso DNA – bagagem genética pode ou não se manifestar de acordo com a nossa exposição aos chamados “fatores positivos e negativos” individuais. Ou seja, mesmo que uma pessoa tenha o gene de uma determinada doença, se ela evitar os fatores que estimulam este gene e preferir os seus fatores protetores, além deste gene nunca se manifestar, ela pode passar esta informação genética mais fortalecida ao seu bebê, diminuindo exponencialmente a tendência dele e das gerações futuras manifestarem, por exemplo, o gene do diabetes. É a medicina individualizada. Baseado nisso, eu considero que a alimentação de uma gestante é um dos maiores cuidados que a mãe pode dar ao seu filho.

Blog – E na amamentação?

Nutri - Durante o aleitamento, também estamos reforçando características e fornecendo nutrientes necessários para o desenvolvimento deste bebê.

===

Pediatra da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, José Paulo Ferreira costuma dizer que não é “Como reforçar a imunidade das crianças”, mas sim “Como não estragar a imunidade das crianças.” Algumas orientações do médico, separadas em tópicos:

Leite materno

Não tem algo mais poderoso do que o leite materno. A mãe passa para o bebê os anticorpos que produziu ao longo de toda a vida. A criança começa a ganhar força. O colostro – que a mãe produz para o bebê nos primeiros dias após o parto – é super carregado de anticorpos e, portanto, importantíssimo.

- A mãe gripada não pode deixar de amamentar. Claro que não vai tossir em cima da criança. Mas ela está produzindo anticorpos e já passando de imediato para o bebê pelo leite.

Gestação

Sem álcool e sem cigarro, que provocam danos e criam abstinência. É estragar a imunidade da criança ainda no útero.

Mas um alerta não é tão disseminado ainda: não se deve engordar demais. Ideal é não passar dos 10 quilos a mais.

- Se a mãe consumir muito açúcar e muita gordura, o bebê terá avidez por estes alimentos.

Células de gordura

Bebê gordinho não é sinônimo de saúde. O pediatra José Paulo Ferreira alerta que há três fases na vida em que produzimos células de gordura: terceiro trimestre da gestação, primeiro ano de vida e adolescência. Elas ficam para sempre na gente. Não conseguimos eliminá-las. Apenas “murchá-las”.

- No longo prazo, a pessoa terá mais dificuldade de perder peso. Além disso, provocam doenças relacionadas à obesidade.

Parto

Quando a mulher entra em trabalho de parto, é o sinal do corpo que o bebê está pronto. Isso inclui o sistema imunológico da criança.

- O corpo do bebê manda mensagens para a mãe de que está chegando. As contrações liberam a ocitocina, que libera o aleitamento e dá as pistas para o sistema imunológico.

Esperar o trabalho de parto reduz os riscos de alergia e outros problemas relacionados à imaturidade do organismo da criança. Exceção, é claro, para casos em que há complicações e a cesárea marcada é mais segura. O parto normal também expõe a criança às bactérias do próprio organismo da mãe. Isso ocorre quando a criança passa pelo canal vaginal. O sistema imunológico começa já a se tornar resistente.

Alergias

A alergia ocorre quando o sistema imunológico reage em excesso.

- Limpeza extrema prejudica. Crianças sempre com luvas, que não vão para o chão, não preparam a imunidade. Não precisa esterilizar mamadeira e proibir animais. – pondera o pediatra.

Frio

Situações de frio deixam o sistema imunológico mais propenso a doenças.

- A dificuldade de se aquecer baixa imunidade. Além de ficar em ambientes fechados concentra os vírus em um ambiente e aumenta o contato.

Alimentos

A alimentação deve ter menos industrializados e evitar produtos muito processados. A exposição do sistema imunológico a produtos químicos demais pode provocar alergias. Fora que sobrecarrega o sistema imunológico. Não apenas no caso de bebês, mas também de crianças mais velhas.

A fruta fresca tem muito mais nutrientes e mais fibras do que o suco de caixinha, por exemplo. São as vitaminas e sais minerais que fortalecem o organismo da criança.

Leia também: Dra, o que faz com o paciente que não muda para ficar saudável?

Mais sobre imunidade:

Microbiota – Bactérias do bem que fortalecem a imunidade

Ficando muito doente? O açúcar pode estar derrubando sua imunidade.

Gripe A – Alimentos que ajudam a aumentar a imunidade

Leitoras perguntam – Como alimentar uma criança doente?

Quais são e onde estão os nutrientes que fortalecem o sistema imunológico

===

Acompanhe o Instagram do @ladonatureba.

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

Aplicativo conecta pessoas que querem praticar esportes em grupo

25 de abril de 2017 0

Quadro Fique de Olho, no Destaque Econômico.

Por Mariana Ceccon (mariana.ceccon@rdgaucha.com.br)

 

IMG_1170

 

O aplicativo Vamo é uma plataforma colaborativa que conecta pessoas que têm interesse em praticar esportes em grupo. A ferramenta oferece ao usuário uma relação dos eventos esportivos que acontecerão na cidade, na qual ele mora, como maratonas e pedaladas.

Com a geolocalização, o usuário pode, inclusive, optar pelas atividades mais próximas de casa. O aplicativo é colaborativo, como explica um dos idealizadores, o gaúcho Diego Costa.

- Quando o usuário entra no aplicativo, ele pode cadastrar os esportes que pratica e também a disponibilidade de horário dele. Depois disso, ele vai encontrar vários eventos esportivos à disposição. Caso ele não encontre nada do seu interesse, o usuário pode criar o próprio evento e convidar outras pessoas através do Vamo. Por exemplo, ele pode criar um “treinão” na Redenção em um sábado de manhã.

Além disso, o aplicativo Vamo também disponibiliza ao usuário uma relação de locais, onde são realizadas, frequentemente, atividades esportivas. Por exemplo, caso um usuário viaje para outra cidade e queira saber onde jogar basquete, basta acessar a plataforma e conferir os locais que oferecem essa atividade nas proximidades. Os usuários também podem colaborar, sugerindo a inclusão de locais.

Nos próximos meses, será lançada no aplicativo uma funcionalidade para busca de companhia para praticar esportes. O usuário vai poder procurar outros pessoas que tenham interesse nos mesmos esportes semelhantes e nível de habilidade e disponibilidade semelhantes.

O aplicativo foi lançado no começo do mês de abril. Já foram criados mais de 500 eventos, principalmente no Rio de Janeiro e São Paulo. Já são 5 mil usuários.

O Vamo está disponível nas versões IOS e Android. O download é gratuito.

 

IMG_1171

 

===

Ouça o programa Destaque Econômico:

===

Leia mais:

Treino de luta e funcional gasta até 1 mil calorias em academia para mulheres em Porto Alegre

Asma – Exercícios aeróbicos previnem e também revertem a doença

Gripe A – Alimentos que ajudam a aumentar a imunidade

Quais são e onde estão os nutrientes que fortalecem o sistema imunológico

===

Acompanhe o Instagram do @ladonatureba.

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

 

Receita - Quiche integral

20 de abril de 2017 0

quiche1

 

Cheguei em casa e a sogra tinha levado quiche integral para a janta! Ficou demais. Recheio leve e a casca não ficou quebradiça, mesmo sendo fina. Aí, vai a receita:

Quiche integral

Massa:

2 xícaras de farinha integral
1 ovo
100 gramas de manteiga
Pitada de sal

Mistura e amassa todos os ingredientes. Manteiga derrete com o calor da mão. Se precisar, coloca um pouquinho de água. Faz uma bola da massa e coloca na geladeira por 15 minutos enrolada em um plástico filme.

Recheio:

Escolha o que quiser. Pode ser brócolis picado, espinafre, alho poró, tomate, frango, cenoura… Refoga o recheio escolhido. Pode ser na manteiga. Refoga separada uma cebola em tiras na manteiga.

Mistura tudo e acrescenta três ovos. Acrescenta um creme de leite fresco e uma ricota amassada. Sal e temperos a gosto. Mistura bem.

Espalha a massa na forma que pode remover o fundo, pouco untada. Fura a massa com o garfo. Coloca o recheio dentro, cobre com queijo ralado e algum tempero como orégano.

Assa por cerca de meia hora até dourar a massa.

 

quiche2

===

Outras receitas:

Receita – Pãozinho integral recheado com carne de jaca

Receita – Barrinha caseira de whey

Receita – Nachos assados

Receita – Bolinho assado de arroz integral

Receita – Pizza de Aniversário (Integral!)

Receita – Doce caseiro de abóbora

Receita – Suco de folha de araçá

Receita – Bolo de cacau, banana e ameixa 

Receita – Pãozinho de polvilho com batata

Sete receitas fáceis e gostosas para festinhas saudáveis

Receita – Panquecas de banana e aveia

Da casca da melancia à semente de abóbora – Dicas para aproveitar todo o alimento

Receita – Pão integral de casca de moranga com tomilho-limão

Receita – Pão de queijo de kefir no liquidificador

Receita – Quibe de moranga assado

Cinco pastinhas fáceis e saudáveis para passar no pão

Receita – Bolo de cenoura integral com água com gás em vez de óleo

Receita – Batata rústica com alho no forno

Receita – Pasta de berinjela com pimentão

Receita – Mousse de chocolate sem açúcar

Receita – Sorvete de manga com casca

Receita – Ambrosia Natureba com açúcar mascavo

Receita – Sangria funcional sem álcool

Receita – Bolo integral de iogurte natural e frutas (de liquidificador!)

Receita – Pão integral de manjericão

Receitas de Verão – Suco de casca de melão & Sorvete de manga com casca

Receita – Pãozinho de polvilho com moranga, chia e tomilho

Receita – Bolinho integral básico de cacau no liquidificador

Receita – Gelatina de banana e maracujá

Receita – Pãozinho de polvilho e aipim

Receita – Pão-bolo integral de alfarroba

Receita – Pão integral de requeijão com azeitona

Receita – Pão 100% integral de liquidificador

Receita – Salada de massa com folhas de cenoura e beterraba

Receita – Pão doce 100% integral com frutas cristalizadas

Receita – Picolé de frutas picadas

Receita – Frutas com cobertura de chocolate

Receita – Pãozinho integral de milho

Receita – Massa de pizza 100% integral

Receita – Compota de ameixas amarelas (nêsperas)

Receita – Bolinho de arroz integral rico em fibras de talos e folhas

Metabolix – Suco acelera o metabolismo e ajuda a queimar gorduras

Receita – Leite de coco caseiro

Receita – Bolo integral de cenoura feito no liquidificador

Receita – Massa de pizza feita de couve-flor

Receita – Pãozinho de inhame com polvilho

Receita – Banana assada com chocolate

Receita – Nuggets caseiro de peixe

Receita – Bolo de chocolate com café feito no liquidificador

Receitas – Brigadeiro e Bolo de casca de banana

Louco por um doce? Coma ambrosia, sugere nutricionista.

Receita – Escondidinho Low Carb de moranga com camarão

Receita – Bolo de beterraba sem ovos nem leite

Receita – Bolinho integral com frutas cristalizadas

Receita – Pão de queijo de liquidificador

Receita – Massa integral com mexilhão temperada com açafrão

Receita – Bolinho salgado de lentilha ótimo para petisco

Como lavar tomates e fazer extrato em casa

Receita – Bolo de caneca de banana e aveia que fica pronto em minutos

Receita – Brownie 70% cacau

Receita – Mousse natureba de cacau e castanhas

Receita – Risoto de arroz vermelho com queijo coalho e tomate seco

Que tal uma canja de galinha natureba? Confira a receita

Receita de lambedor contra a tosse e a explicação científica para os ingredientes

Receita Natureba: Cookies integrais de aveia com chocolate

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

Consumo cresceu, mas orgânicos ainda levam só R$ 1,30 de cada R$ 100 gastos pelos gaúchos

19 de abril de 2017 0
Foto:  Ronald Mendes / Agencia RBS.

Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS.

 

O espaço para orgânicos cresceu 20% nos supermercados gaúchos. Esta é a elevação da participação destes alimentos no faturamento das empresas.

Este dado é da Associação Gaúcha de Supermercados. Compara 2016 com 2015.

O número parece grande, né? Só que a participação ainda é muito pequena, mesmo com este crescimento.

Atualmente, apenas 1,31% do faturamento dos supermercados gaúchos vem de produtos orgânicos. Em 2015, eram 1,09%.

Mas há esperança:

- A venda de produtos saudáveis, com apelo de saúde e bem-estar, cresce 57% acima dos similares convencionais. –  comenta o presidente da AGAS, Antônio Cesa Longo.

Os produtos saudáveis ficaram em quinto lugar na lista de itens que mais cresceram em vendas no ano passado entre os gaúchos.

Leia mais sobre orgânicos:

Chocolate sem conservantes e com ingredientes orgânicos é feito na Serra Gaúcha

Franquia de Goiás quer abrir 12 lojas de produtos orgânicos e saudáveis no Rio Grande do Sul

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Uso de agrotóxicos triplicou em cinco anos no Rio Grande do Sul

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Quer engravidar? Saiba quais alimentos afetam a fertilidade:

18 de abril de 2017 0

16307271

 

 

Tentando engravidar? A alimentação tem influência na fertilidade, sabia?

Nutricionista do Centro de Reprodução Humana Nilo Frantz, Rosa Silvestrim conta que há evidências científicas que mostram que os hábitos de vida e o ambiente social em que uma pessoa está inserida podem modificar o funcionamento dos genes.

- A saúde reprodutiva depende muito dos hábitos de vida do casal, afetando os gametas femininos e masculinos e o desenvolvimento da capacidade do embrião. Esse efeito pode continuar na gestação.

E onde entra a alimentação?

- Os hábitos alimentares são fundamentais na produção de bons óvulos e bons espermatozoides, para que resulte também em um embrião de boa qualidade e que gere um filho saudável.

O papel da nutrição vale para fertilidade espontânea e também nos tratamentos de reprodução assistida. Por exemplo, um casal com cerca de 30 anos procurou a clínica para engravidar com a chamada “reprodução assistida com seleção genética do embrião”. Queriam gerar embriões livres da doença genética da mãe (Síndrome de Marfan). A primeira tentativa não deu certo, sendo que havia 80% de chance.

O casal foi, então, encaminhado para a nutricionista Rosa, da equipe da clínica e especialista em orientação nutricional com foco em reprodução assistida. Foram orientados a cuidar a qualidade dos alimentos e os ingredientes contidos nos produtos industrializados.

- Em 30 dias, o homem passou de obesidade II para obesidade I. Depois de alguns meses, o casal fez nova tentativa de fertilização, com sucesso. Foram 14 óvulos maduros, dez fertilizaram e três estavam livres da doença. Ela conseguiu engravidar e o bebê nasce no final do ano.

Mas quais alimentos são bons?

Rosa Silvestrim explica que vitaminas, minerais e compostos bioativos das frutas e hortaliças são capazes de modular os chamados “mecanismos epigenéticos” na formação do embrião.

Devem comer todos os dias alimentos com potencial anti-inflamatário, como as frutas. Principalmente, as frutas vermelhas como mirtilo, amora, framboesa, morango, romã. Abuse também de verduras, legumes e use cúrcuma como condimento.

- Hidratação com água sempre. Além de comer cereais integrais, como a quinoa, aveia, amaranto, em pequena quantidade.

E o que não comer?

Os casais com problemas para engravidar precisam evitar alimentos com alto índice glicêmico, como as farinhas refinadas, pães brancos, biscoitos, barras de cereais, iogurtes com açúcar, doces, sucos e refrigerantes.

- Geram processos inflamatórios e alterações metabólicas, que interferem na qualidade dos gametas e no crescimento do endométrio, onde o embrião se fixa e a gestação se desenvolve. – explica a nutri.

Muito importante é não usar líquidos quentes em copos plásticos ou de isopor, salienta a nutricionista Rosa.

- Para aquecer ou congelar alimentos, usar somente recipiente de vidro, porque as toxinas dos plásticos, como o bisfenol A, interferem no funcionamento hormonal. Assim como os produtos à base de soja.

A nutri pede para a gente salientar: “o estilo de vida do casal interfere no desenvolvimento do embrião e na futura saúde da criança e que esses cuidados também devem ser mantidos durante a gestação.”

===

Leia mais:

Joia – Leite materno é usado para fazer pingentes por farmacêutica de Porto Alegre

Pediatra mandou dar alimentos antes dos seis meses do bebê. O que faço?

Amamentar reduz risco de diabete nas mães

Leite artificial? Bico de silicone? Livre demanda? – Orientações para a boa amamentação já na maternidade

Amamentação Prolongada – Por que é recomendado amamentar por dois anos ou mais?

Leite de vaca X Leite artificial – Qual o melhor a partir dos 2 anos de idade?

Aniversário infantil saudável e barato. Veja as fotos e inspire-se!

Comida de criança

“Só engravidei de novo quando tive segurança que poderia seguir amamentando.”, um depoimento sobre amamentar na gestação

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

 

Joia - Leite materno é usado para fazer pingentes por farmacêutica de Porto Alegre

05 de abril de 2017 1

pingente1

 

 

O Lado Natureba é entusiasta da amamentação! Afinal, o leite materno materno é o alimento mais nutritivo que existe, alertam vários nutricionistas e pediatras.

Adoramos esta iniciativa da farmacêutica Julia Quintana de Moraes. Ela criou a Pingente de Amor, inspirada na ideia surgida nos Estados Unidos de transformar o leite materno em joias.

A partir de pedidos de mães em um grupo do Facebook, Julia testou e criou uma técnica para solidificar o leite. Fica como uma pedra.

- Depois de algumas semanas, já estava quase desistindo. Mas fui olhar algumas das primeiras peças. Não tinha ficado no formato do molde… mas tinha endurecido!

Julia é mãe de um bebê lindo de cinco meses e fez os testes com o próprio leite!

Agora, está desenvolvendo mais moldes. Alguns deles:

 

pingente2

 

Os valores variam de R$ 99 a R$ 149 por pingente. A mamãe tem que congelar de 10 ml a 20 ml de leite materno, enviar por Sedex 10 ou entregar no endereço Rua Sarmento Leite, 880, Cidade Baixa, em Porto Alegre. Em até 20 dias, o pingente é enviado pronto.

Eu já providenciei meu presente de Dia das Mães…

 

pingente3

 

Contatos: juliaquintana@gmail.com ou WhatsApp 51.992377067.

===

Leia mais:

Amamentar reduz risco de diabete nas mães

Leite artificial? Bico de silicone? Livre demanda? – Orientações para a boa amamentação já na maternidade

Amamentação Prolongada – Por que é recomendado amamentar por dois anos ou mais?

Leite de vaca X Leite artificial – Qual o melhor a partir dos 2 anos de idade?

Aniversário infantil saudável e barato. Veja as fotos e inspire-se!

Comida de criança

“Só engravidei de novo quando tive segurança que poderia seguir amamentando.”, um depoimento sobre amamentar na gestação

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

Quatro mitos sobre o chocolate

05 de abril de 2017 0

17318667

 

Do material que a nutricionista Sinara Menezes mandou, guardei esta parte para um post especial. Leia com atenção e pode comemorar!

Veja a lista com quatro afirmações sobre chocolate que a nutri considera mitos:

1 – Todo chocolate engorda.

Mito.

Para o consumo saudável, basta ficar atento à quantidade e à qualidade do alimento. Se o consumo for moderado e o doce apresentar maior concentração de cacau, pode até ajudar no processo de perda de peso.

- O cacau é rico em ácidos fenólicos, substâncias que agem na produção da leptina, o hormônio da saciedade. E, de acordo com alguns estudos recentes, a ingestão regular pode auxiliar no processo de emagrecimento e ainda inibir a estocagem de gordura pelo organismo. – explica a nutri.

2 – Chocolate provoca acne.

Mito.

Não há evidências científicas que comprovem a relação do chocolate com qualquer tipo de malefícios à pele, exceto em casos específicos onde o paciente já possui intolerância à lactose ou glúten.

- Fora essas situações isoladas, o aparecimento de acnes geralmente vem de uma dieta desequilibrada e rica em carboidratos de alto índice glicêmico.

3 – Qualquer chocolate é saudável.

Mito.

A especialista afirma a melhor opção é o tipo amargo, com concentração acima de 50% de cacau. O ideal é acima de 70%.

- As versões mais comuns, como o chocolate ao leite, possuem um alto teor de gordura e açúcar. Por isso, por isso só devem ser consumidas ocasionalmente.

4 – Chocolate branco faz bem para a saúde.

Mito.

De acordo com a nutricionista, o chocolate branco é composto por uma mistura de manteiga de cacau e outros ingredientes, como baunilha, leite e açúcar.

- Quando não contém massa de cacau, não possui as propriedades nutricionais provenientes do fruto. Além disso, é um doce mais calórico e rico em gordura saturada.

Leia mais sobre (nham!) chocolate:

Coma chocolate. Saiba os motivos e como escolher o doce.

Chocolatier de Canela faz ovos e coelhos de Páscoa sem conservantes

Chocolate sem conservantes e com ingredientes orgânicos é feito na Serra Gaúcha

Receita – Mousse de chocolate sem açúcar

Oito fábricas de Gramado definem mínimo de 35% de cacau no chocolate e nada de gordura vegetal

Leitora pergunta: Quantas vezes por semana uma criança pode comer chocolate?

Leitora – Por que dizem que chocolate branco não é chocolate?

Chocolate artesanal saudável é aposta de tradicional fábrica da Serra Gaúcha

Cheirar chocolate – Moda de inalar cacau pode provocar intoxicação

Bebê pode comer cacau?

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

Coma chocolate. Saiba os motivos e como escolher o doce.

04 de abril de 2017 1

17318667
Direto ao ponto: chocolate não faz mal a saúde. E até faz bem. (Graças a Deus, inclusive!) Então, ama chocolate? Coma!

Nutricionista da Nature Center, Sinara Menezes diz que pode ser até um aliado em algumas dietas.

- Seu consumo foi injustamente associado a ganho de peso e aumento do colesterol ruim.

Só que o que estraga o chocolate e o alto teor de gordura e o açúcar que a indústria coloca em alguns tipos. Prejudicam o potencial nutritivo do alimento.

O responsável pelas vantagens do chocolate é o cacau. E olha o que mais a nutri diz:

- Rico em nutrientes que possuem comprovação científica sobre seus benefícios, como os polifenóis, que auxiliam na redução da pressão arterial e atuam para melhorar a saúde do coração e os flavonoides, que são potentes antioxidantes com ação extremamente hidratante que protegem o organismo do excesso dos radicais livres – moléculas reativas que danificam vários tecidos do corpo.

- Para aproveitar os benefícios do cacau, o chocolate deve apresentar uma boa concentração do fruto, além disso, para que seus nutrientes não percam o efeito é preciso prestar atenção aos outros componentes da fórmula.

- E tem mais: estudos apontam que os polifenóis do cacau ajudam na luta contra a diabetes, combatendo a síndrome de resistência à insulina, isso contribui para o aumento da sensibilidade ao hormônio, que é responsável pelo metabolismo dos carboidratos, ou seja, ele transporta a glicose, ingerida através dos alimentos, para as células do organismo para que seja transformada em energia, regulando os níveis de açúcar no sangue, dessa forma o organismo trabalha corretamente e não acumula excesso de gorduras. Além disso, as pesquisas indicam também que o consumo de chocolate antes e depois das atividades físicas pode aliviar o desgaste muscular e as dores, conferindo mais energia e contribuindo no processo de regeneração muscular.

Mas…

Tem que consumir com moderação e escolher um chocolate de boa qualidade.

Qual a melhor opção de chocolate?

O chocolate ao leite é o tipo mais consumido em todo o mundo. A lei determina que para ser comercializado como chocolate o alimento contenha no mínimo 25% de cacau em sua composição.

- Porém, os 75% restantes são compostos geralmente por leite integral, açúcar, aditivos, gordura hidrogenada e outras substâncias que não fazem bem à saúde.

E os diet?

- Engana-se quem pensa que o chocolate diet é uma boa opção. São indicados para quem tem diabetes por não possuírem açúcar. Mas contêm a parte química do adoçante e, muitas vezes, apresenta um percentual de gordura mais elevado.

Resumindo: Opte pelo chocolate com mais cacau. É mais nutritivo. Se puder evitar os conservantes e outros aditivos químicos, melhor ainda.

Nutricionista Sinara Menezes:

Os melhores tipos de chocolate

50%: Esse é o tipo mais indicado para aqueles que querem começar a degustar um chocolate com mais qualidade. Nesse percentual, já é possível sentir um gosto diferenciado e uma acidez mais intensa
60%: Esse percentual tem uma intensidade mais elevada e é o que apresenta maior índice de retrogosto – aquela lembrança que fica na boca após a ingestão do alimento, como se o sabor ainda estivesse presente. Sua composição apresenta um traço amargo mais acentuado.
75%: Esta faixa de concentração de cacau é a mais consumida por quem busca um equilíbrio entre o prazer do sabor e a qualidade do produto. Seu gosto é menos amargo que o classificado em 60%, mas ainda é intenso e marcante.
85%: Não costuma ter adição de açúcar. Seu sabor intenso e amargo traz lembranças do café preto e sua textura derrete bem lentamente na boca.
99%: Esse chocolate é quase composto inteiramente por cacau e apresenta um sabor amargo com um forte traço salgado. É um dos mais difíceis de ser encontrado no mercado, porém é o que apresenta maior concentração de flavonoides.

===

Leia mais:

Chocolatier de Canela faz ovos e coelhos de Páscoa sem conservantes

Chocolate sem conservantes e com ingredientes orgânicos é feito na Serra Gaúcha

Receita – Mousse de chocolate sem açúcar

Oito fábricas de Gramado definem mínimo de 35% de cacau no chocolate e nada de gordura vegetal

Leitora pergunta: Quantas vezes por semana uma criança pode comer chocolate?

Leitora – Por que dizem que chocolate branco não é chocolate?

Chocolate artesanal saudável é aposta de tradicional fábrica da Serra Gaúcha

Cheirar chocolate – Moda de inalar cacau pode provocar intoxicação

Bebê pode comer cacau?

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

Chocolatier de Canela faz ovos e coelhos de Páscoa sem conservantes

31 de março de 2017 1

choco5

 

 

Já contamos aqui a história do chocolatier Andrei Martinez: Chocolate sem conservantes e com ingredientes orgânicos é feito na Serra Gaúcha

Pois ele está com produção especial para esta Páscoa. Trouxe cacau do Pará para produzir 100 quilos de chocolate em Canela, na Serra Gaúcha. São 200 ovos, 300 barras e 500 coelhinhos de chocolate.

Usa a própria gordura do cacau. Então, não precisa adicionar gorduras que não fazem bem à saúde.

- Eu não quero só fazer um doce. Eu quero levar um alimento para as pessoas. – diz o chocolatier.

Não usa conservantes nem outros aditivos químicos, como aromatizantes. O chocolate 71% tem só dois ingredientes: cacau e açúcar orgânico!

Antes de achar que é caro demais, peça o catálogo e compare os preços com os ovos de Páscoa tradicionais. Pode pedir aqui pelo Facebook do Andrei Martinez.

Esta foi a minha encomenda, que chegou lá em casa à noite passada:

 

choco1 choco2 choco3

 

 

===

Leia mais:

Receita – Mousse de chocolate sem açúcar

Oito fábricas de Gramado definem mínimo de 35% de cacau no chocolate e nada de gordura vegetal

Leitora pergunta: Quantas vezes por semana uma criança pode comer chocolate?

Leitora – Por que dizem que chocolate branco não é chocolate?

Chocolate artesanal saudável é aposta de tradicional fábrica da Serra Gaúcha

Cheirar chocolate – Moda de inalar cacau pode provocar intoxicação

Bebê pode comer cacau?

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

 

 

Minhoca Pet - Sítio da Serra cria kit pronto de compostagem para residências

30 de março de 2017 0

minhoca

 

 

Minhoquinhas de estimação. Que tal?

A gente já falou aqui sobre compostagem caseira. Pois o pessoal do Sítio Crescer montou um kit para comercializar. Está chamando de Minhoca Pet e já tem 20 famílias que usam.

Segundo o idealizador, Damian Chiesa, custa em torno o de R$ 200 e o investimento se paga em seis meses. Isso porque as minhocas produzem o húmus, um biofertilizante que é caro para comprar.

E o combustível disso? O resto do que você come: casca de ovo, resto de hortis, borra de café…

- E não tem cheiro!

Damian contou um negócio bem legal. Tem gente dizendo que as minhocas melhoraram a alimentação da família.

- Pessoal se pergunta se as minhocas vão comer o resto daquilo que estão consumindo.

Para fazer um “sítio tour” lá, com degustação, é R$ 10 por pessoa.

Para saber mais sobre o tour que fizemos pela Serra Gaúcha, acompanhe #serranatureba.

===

Leia mais:

Composteira caseira – 5 passos para produzir adubo em casa

Receita – Suco de folha de araçá

Sete plantas de horta caseira que espantam mosquitos e outros insetos

Horta em casa – Receita de adubo com restos de apenas três alimentos

Mais 11 cidades gaúchas receberão projeto que ensina estudantes a fazerem hortas em pequenos espaços

Cantina da Serra ensina crianças a fazerem pombinhas de pão

Sementes crioulas, orgânicas ou agroecológicas? Veja a diferença e onde comprar.

Da escolha do local à colheita – Tudo para ter uma mini-horta em casa ou no apartamento

Hortas urbanas – Espaços para plantar e descansar nos prédios de grandes cidades

Escola faz feirão em Porto Alegre e estimula famílias a fazerem mini-horta em casa

Oito exemplos de hortas charmosas para cultivar em espaços pequenos

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.