Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "biscoito"

Fábrica faz biscoitos com frutas e vegetais e sem conservantes para cães e gatos

27 de fevereiro de 2017 0

Quadro Fique de Olho, no programa Destaque Econômico.

Por Mariana Ceccon (mariana.ceccon@rdgaucha.com.br)

 

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

 

Uma empresa de Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, produz e vende biscoitos saudáveis para cães e gatos. Os biscoitos Harepet são feitos nos sabores fígado de galinha ou truta defumada. Só que levam também ingredientes como grãos, frutas e legumes desidratados, segundo a produtora Flávia Rodrigues.

- Usamos aveia, linhaça e alguns vegetais, como cenoura, abobrinha e couve. Temos a consultoria de um veterinário para ajudar que o alimento seja o mais completo e saudável possível.

A empresa indica para petisco. Nem teria ainda a produção suficiente para que os clientes comprassem para dar como refeição.

A Harepet garante que os biscoitos são 100% naturais e sem conservantes. A conservação é garantida pelo processo, que é de desidratação.

- Os vegetais usados na receita são desidratados separadamente, para preservar as propriedades de cada elemento. São livres de sódio e gordura.

E mais: o biscoito é produzido com alimentos da agricultura familiar da região. O preparo da receita leva em média de 16 a 18 horas e a produção é toda artesanal.

O pacote de 70 gramas do biscoito Hare Pet custa R$ 7. A empresa tem uma média de 15 clientes fixos, além dos clientes esporádicos.

Pode encomendar? Pode!

Pelo Whatsapp 24. 9. 99362907. A entrega é feita pelos Correios.

===

Oito fábricas de Gramado definem mínimo de 35% de cacau no chocolate e nada de gordura vegetal

Fabricante gaúcha recolhe lotes de queijo parmesão ralado

Chocolate sem conservantes e com ingredientes orgânicos é feito na Serra Gaúcha

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

Bom de roer - Aprenda a escolher um biscoito de polvilho saudável

22 de setembro de 2016 0

 

Foto: Scheila Oliveira / divulgação.

Foto: Scheila Oliveira / divulgação.

 

 

Por Giane Guerra

 

Eita! Tem coisa mais viciante do que biscoito de polvilho? Com chimarrão?

Mas os biscoitos de polvilho podem ser sabotadores da saúde e da dieta. Então, o legal é aprender a escolher o melhor produto.

Um dos problemas está na gordura. Várias marcas não especificam qual tipo usam.

Colocam só “gordura vegetal”, por exemplo, o que abre espaço para uma das nossas principais inimigas: a gordura trans!

Zero trans”? – A gordura trans que você não vê nos alimentos

Outras usam “óleo vegetal” apenas. Isso pode sinalizar uso de soja ou canola, que não têm sido indicados por nutricionistas.

 

 

f398e4d0-01f9-4ef2-ba96-130d40f13b10 d14789c2-d344-4f55-a3e6-6b4052fecdab b86f604c-7d3c-4828-840d-2f9263c2a363 4e7bb50d-6b88-44dd-9706-28118fc4395c

 

 

A nutricionista Fabíola Andriola dá algumas dicas:

- Quanto mais identificado o tipo de gordura, melhor.

- Quando menos ingredientes, melhor.

- Optar pelos biscoitos de polvilho sem sabor. Fugir do sabor queijo, churrasco, cebola, salsa, etc. Têm mais conservantes e realçadores químicos de sabor.

- Cuidar a quantidade de sódio. Algumas marcas têm 30% do sódio recomendado por dia em apenas 10 rosquinhas.
Na real, um biscoito de polvilho deveria ter apenas: polvilho, sal, óleo, ovos, leite e uma boa gordura.

Veja um bom exemplo enviado pela nutri para o blog Lado Natureba. Tem óleo de coco:

 

14344272_1115343708549186_702845601224972942_n

 

 

Leia mais:

Dez pegadinhas da alimentação (pseudo) saudável

Substituir embutidos corta conservantes e sódio da alimentação

Bolacha de água e sal e biscoito de polvilho podem sabotar a dieta e a saúde

O que a boa – e a má – alimentação provocam no sistema imunológico

O que é mais saudável: manteiga ou requeijão?

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

Por que não dar bolacha maria e de maisena para crianças?

02 de setembro de 2016 13

Por Giane Guerra

 

Foto: Reprodução.

Foto: Reprodução.

 

Mais um post da série do Lado Natureba para alertar sobre alimentos que não devem ser oferecidos para crianças. Parceria com a nutricionista infantil Fabíola Frezza Andriola, que conduz a página Sabores do Bem – BLW e Introdução Alimentar Participativa.

 

Por que não dar bolacha maria e de maisena para crianças?

Sabe aquela marca tradicional, a Maizena? É uma farinha usada há décadas, que é amido de milho.

Só que as bolachas têm muito mais do que apenas esta farinha de milho e usam maizena (marca) ou maisena (farinha) no nome.

Há várias marcas no mercado. Olhem os ingredientes de duas delas:

“Farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, açúcar, gordura vegetal, amido, açúcar invertido, extrato de malte, sal, vitaminas: B1, B2, niacina, B6 e A, aromatizantes, emulsificante: lecitina de soja (INS 322) e fermentos químicos: bicarbonato de amônio (INS 503ii), pirofosfato ácido de sódio (INS 450i) e bicarbonato de sódio (INS 500ii). Contém Glúten.”

“Farinha de trigo rica com ferro e ácido fólico, açúcar, amido de milho, gordura vegetal, açúcar invertido, leite em pó, malte, sal, fermentos químicos: bicarbonato de sódio, bicabornato de amônio e fosfato monocálcico, emulsificante: lecitina de soja e aromatizantes. CONTÉM GLÚTEN.”

As bolachas maria vão na mesma linha.

A nutricionista Fabíola Andriola alerta que são produtos industrializados ultraprocessados.

Entenda a escala de alimentos – Do in natura até o ultraprocessado

Industrializado X Processado – Quem realmente é vilão?

Os ingredientes já são um alerta: começam com farinha branca refinada, seguida por açúcar. Lembrando: a lista mostra os ingredientes por ordem de quantidade.

Algumas marcas ainda têm gordura vegetal hidrogenada, que é a gordura trans, a pior que tem. Sem falar nos aditivos. Por não ser colorida, os pais acham que não tem corantes e aromatizantes artificiais.

- Os pais têm medo de dar uma banana inteira para um bebê de sete meses, mas não têm medo de dar essas bolachas. Isso é uma distorção. – desabafa a nutri.

Como são ingredientes baratos, a bolacha fica barata. Acaba sendo mais um atrativo.

Essas bolachas são, muitas vezes, dadas para crianças de menos de um ano! E bebês nem deveriam comer açúcar nesta idade.

Para crianças com tendência à obesidade, agrava o quadro. Para crianças magras que os pais querem engordar, até podem ganhar peso com um produto cheio de farinha e açúcar, mas não de uma forma saudável.

Como substituir?

Frutas frescas, frutas secas… Ou chips de batata, de berinjela, de abobrinha fatiados bem fininho e assados no forno.

Ou que tal essa receita da nutri Fabíola:

Cookie de banana com ameixa

- 1 banana madura
- 3 ameixas secas picadinhas (ou uva passa)
- 2 colheres de sopa de aveia em flocos

Esmagar a banana, misturar a aveia e as ameixas. Com a ajuda de uma colher, fazer os biscoitinhos. Untar a forma com óleo vegetal ou de coco e assar os cookies por 15 a 20 minutos em fogo médio.

Outras receitas aqui: Livro para baixar grátis na internet traz receitas saudáveis para bebês

 

 

cookie

 

 

Leia os outros posts da série:

Por que não dar salsicha para crianças?

Por que não dar achocolatado para crianças?

Por que não dar gelatina para crianças?

Por que não dar suco de caixinha para crianças?

Por que não dar mingau pronto e engrossante para crianças?

Por que não dar “inhos” para crianças? Não valem por um bifinho.

 

===

Restaurantes precisam caprichar mais no menu kids

Kinder Ovo está proibido e McLanche teve que mudar pela saúde das crianças do Chile

Dá pra ver na televisão que é gostoso! – diz menina em pesquisa sobre publicidade de alimentos

Criança brasileira come muito biscoito recheado, macarrão instantâneo e bebida adoçada

Criança saudável – O que fazer quando o amigo do filho só come guloseimas

Quatro alimentos essenciais na papinha dos bebês

Bela Gil responde perguntas sobre introdução alimentar infantil

Alimentação infantil – arroz e feijão não são suficientes

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

Leitores perguntam se o alimento integral é sempre mais saudável

05 de agosto de 2016 1

Leitor pergunta. Lado Natureba responde.

 

Foto: Tatiana Cavagnolli /  Agência RBS.

Foto: Tatiana Cavagnolli / Agência RBS.

 

 

Por Giane Guerra

 

Alimentos integrais são basicamente grãos e cereais. Englobam arroz, trigo, aveia e centeio. Além dos derivados. Não passam pelos processos de refino e, portanto, conservam cascas e películas protetoras. Com isso, não descartam partes ricas em fibras e nutrientes. A concentração é maior nas casas. Ganharam espaço na alimentação quando estudos da década de 70 mostraram que africanos que comiam cereais integrais tinham menos doenças intestinais, além da redução do colesterol e da glicose no sangue.

 

Leitores perguntam se o alimento integral é sempre mais saudável

Nutricionista Rita Lamas responde:

Sim. O alimento integral é sempre mais saudável. Tem mais fibras e tem mais nutrientes. Ou seja, não é indicado comer pão branco em vez do integral.

Exceções ocorreriam apenas quando o paciente está com diarreia ou então se vai fazer um treino esportivo pesado e longo, que exige energia rápida.

A nutricionista infantil Fabíola Andriola, inclusive, recomenda fazer a introdução alimentar das crianças com alimentos integrais.

Médico da Associação Brasileira de Nutrologia, Paulo Henkin também concorda que o integral é mais saudável por ter mais nutrientes do que “seu par refinado”.

Então, resumindo:

Integral é bom porque…

- a fibra provoca absorção mais lenta e maior sensação de saciedade
- ajuda na digestão
- reduz a pressão arterial, o nível de glicemia e ajuda no tratamento de doenças cardiovasculares
- tem micronutrientes, como vitaminas e sais minerais que são eliminados no processo de refino

Está de dieta de emagrecimento? O alimento integral traz mais saciedade.

Tem diabete? A fibra do alimento integral ajuda na absorção adequada do açúcar. Inclusive, dos carboidratos “salgados”.


Leia também:

Padarias aumentam produção de integrais e preços podem cair

Biscoitos que não são tão integrais assim. Fique de olho.

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

Bolacha de água e sal e biscoito de polvilho podem sabotar a dieta e a saúde

05 de julho de 2016 0
Foto: Divulgação, stock.sxc.

Foto: Divulgação, stock.sxc.

 

 

Por Giane Guerra

 

“Vou fazer um lanche bem leve. Tomar um chimarrão com biscoito de polvilho.”

Ou

“Estou com dor de estômago. Vou tomar um chá só com bolachinha água e sal.”

E ainda aquela música infantil do Palavra Cantada:

“Gosto porque é fundamental
Farinha, fermento, água e sal
Simplicidade, no trivial
Se um dia você for lá em casa
Pra brincar comigo no quintal
Vamos combinar um pic nic
Pra comer muita bolacha
De água e sal”

Não, gente! Cuidado: bolachas de água e sal e biscoitos de polvilho podem ser grandes sabotadores da saúde.

Qual o principal problema?

Nutricionista Rita Lamas - O tipo de gordura. Os biscoitos feitos no Brasil, em 90% dos casos, usam a gordura vegetal hidrogenada, que é a gordura trans. Ela “só” aumenta em 50% a chance de infarto. Aumenta o colesterol ruim.

Mas o biscoito de polvilho parece tão leve…

Nutri - Realmente, quase não tem calorias, mas a maioria das marcas tem a gordura hidrogenada/trans.

E as integrais?

Nutri - Não se enganem! A gordura é a mesma. Possivelmente, tem traços de farinha integral e o primeiro ingrediente ainda é farinha branca. Então, não é fonte de fibra, não é saudável e muito menos um lanche adequado. Cuidado com o marketing.

Por que usam tanto a gordura trans?

Nutri - Porque uma das características da gordura trans/hidrogenada é dar “crocância” aos alimentos. Então, desconfie sempre do alimento crocante.

Como fugir?

Nutri - Sugiro pesquisar bolachinhas de outros países, como uruguaias. Há nos nossos supermercados e não usam essa gordura. Têm gordura animal, que é a saturada e é melhor para a saúde.

Querendo perder peso?

Pior ainda. Fique de olhos nas calorias da bolacha de água e sal. Nada bom usá-la para substituir o pão. Pães podem ser muito saudáveis, inclusive. Um biscoito de água e sal tem tantas calorias como um de maisena, em geral.

Sódio

Fora que esses biscoitos são ricos em sódio. Teor muito mais alto do que os pães.

Bolachas de água e sal avaliadas no site Desrotulando:

 

biscoito1

 

 

 

Biscoitos de polvilho melhor avaliadas. Há, no entanto, notas a partir de 5.8.

biscoito2

 

Já as opções com melhores notas na categoria Biscoito Salgado em geral:

 

biscoito3

 

 

Criança brasileira come muito biscoito recheado, macarrão instantâneo e bebida adoçada

Comida de criança – alimentos para substituir pães e biscoitos

Biscoitos que não são tão integrais assim. Fique de olho.

Kinder Ovo está proibido e McLanche teve que mudar pela saúde das crianças do Chile

 

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

 

Criança brasileira come muito biscoito recheado, macarrão instantâneo e bebida adoçada

21 de junho de 2016 0
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS.

Foto: Lauro Alves / Agencia RBS.

 

Por Giane Guerra

 

As crianças brasileiras comem muito biscoito recheado, macarrão instantâneo e bebidas adoçadas. Não deveriam nem comer, né? Não faz falta alguma.

Mas a conclusão é de pesquisa do Ministério da Saúde, com mais de 38 mil crianças. Perguntaram para os pais se os filhos – entre 6 e 23 meses – tinham consumido estes produtos no dia anterior. E disseram que sim:

Biscoito recheado 32%
Macarrão instantâneo 27%
Bebidas adoçadas 40%

Ao mesmo tempo, apenas 14% tinham comido alimentos ricos em ferro. Mais da metade, 56%, tinham ingerido algum tipo de comida ultraprocessada, como hambúrguer, embutidos, biscoitos…

- Encontrar percentuais tão elevados nessa faixa etária é algo bastante preocupante. – alerta Sara Araújo, nutricionista da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde.

A boa notícia, no entanto, é que seis em cada dez crianças tinham comido alimentos ricos em vitamina A.

Doce

A criança nasce com preferência para o sabor doce. Então, não precisa colocar açúcar nos alimentos! Tem que ser evitado já nos primeiros anos de vida.

Leia mais:

Entenda a escala de alimentos – Do in natura até o ultraprocessado

Comida de criança – alimentos para substituir pães e biscoitos

Coca-Cola verde reduziu açúcar, mas aumentou o sódio

Nova fórmula do Danoninho reduziu o açúcar em apenas 2%

Achocolatados têm açúcar demais e cacau de menos

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

Padarias aumentam produção de integrais e preços podem cair

16 de maio de 2016 0
Foto: Fernando Gomes /  Agencia RBS.

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS.

 

Por Giane Guerra

 

Só no último ano, padarias e confeitarias já aumentaram em 10% a produção de pães integrais e pretos. É maior ainda nos biscoitos: +15%.

Só que, segundo o presidente do Sindicato das Panificadoras do Rio Grande do Sul, Arildo Bennech Oliveira, o custo é mais alto. Dependendo dos ingredientes, é de 20% a 30% superior e isso se reflete nos preços para o consumidor.

- Talvez com a procura maior, a matéria-prima fique mais barata. Tudo é mais caro na produção dos integrais.

Outro porém: a representatividade é muito pequena! Os integrais são apenas 5% do faturamento total de vendas. Pode crescer para 7% no próximo ano…

 

Quem aí já substituiu pães e biscoitos brancos por integrais?

Nós, aqui do Lado Natureba, substituímos há tempo já! Mais saudáveis, nutritivos e saborosos.

Integral é bom porque:

- a fibra provoca absorção mais lenta e maior sensação de saciedade
- ajuda na digestão
- reduz a pressão arterial, o nível de glicemia e ajuda no tratamento de doenças cardiovasculares
- tem micronutrientes, como vitaminas e sais minerais que são eliminados no processo de refino
- o processo de refino costuma usar produtos químicos

 

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

 

Biscoitos que não são tão integrais assim. Fique de olho.

12 de abril de 2016 2
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS.

Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS.

 

Por Giane Guerra

 

Marcas gritam na embalagem “biscoitos integrais”. Mas uma pesquisa muito bacana do Instituto de Defesa do Consumidor mostra que a maioria deles não é tão integral assim.

Foram analisados 14 produtos. E, para a decepção dos consumidores: só três deles contêm farinha de trigo ou cereal como principal ingrediente da fórmula. Outros seis biscoitos contêm mais farinha refinada do que integral e os cinco restantes sequer têm farinha ou cereais integrais.

Veja o quadro detalhado feito pelo Idec com as marcas analisadas:

 

tabela biscoitos

 

As marcas fazem isso porque a lei dá espaço. Não há regramento para o produto poder ou não alardear que é integral.

- A resolução no 263/2005 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que regulamenta produtos à base de cereais, amidos e farinhas, não traz nenhuma linha a respeito do assunto. – critica Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Idec e coordenadora da pesquisa.

Em resposta à pesquisa, a Anvisa disse que a norma está sendo revisada.

Outro ponto que apareceu na pesquisa do instituto: Nenhum dos biscoitos analisados é “rico em fibras” ou tem “alto teor de fibras”, de acordo com os critérios da Anvisa. Para se enquadrar nessas categorias, o alimento deve conter pelo menos cinco gramas de fibras por porção do alimento.

Como fugir dessas armadilhas:

- olhar a lista de ingredientes
- os itens aparecem conforme estão em maior quantidade no produto
- o ideal é que a farinha integral seja o primeiro ingrediente da lista, no caso de biscoitos
- cuidado com “fibras adicionadas”, que enchem os olhos, mas geralmente não têm o mesmo efeito da farinha integral.

Segundo o Idec, os fabricantes optam pela farina refinada porque reduz custos. Como tem menos nutrientes, tem prazo de validade maior.

Integral é bom porque:

- a fibra provoca absorção mais lenta e maior sensação de saciedade
- ajuda na digestão
- reduz a pressão arterial, o nível de glicemia e ajuda no tratamento de doenças cardiovasculares
- tem micronutrientes, como vitaminas e sais minerais que são eliminados no processo de refino

 

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.