Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "orgânico"

Consumo cresceu, mas orgânicos ainda levam só R$ 1,30 de cada R$ 100 gastos pelos gaúchos

19 de abril de 2017 0
Foto:  Ronald Mendes / Agencia RBS.

Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS.

 

O espaço para orgânicos cresceu 20% nos supermercados gaúchos. Esta é a elevação da participação destes alimentos no faturamento das empresas.

Este dado é da Associação Gaúcha de Supermercados. Compara 2016 com 2015.

O número parece grande, né? Só que a participação ainda é muito pequena, mesmo com este crescimento.

Atualmente, apenas 1,31% do faturamento dos supermercados gaúchos vem de produtos orgânicos. Em 2015, eram 1,09%.

Mas há esperança:

- A venda de produtos saudáveis, com apelo de saúde e bem-estar, cresce 57% acima dos similares convencionais. –  comenta o presidente da AGAS, Antônio Cesa Longo.

Os produtos saudáveis ficaram em quinto lugar na lista de itens que mais cresceram em vendas no ano passado entre os gaúchos.

Leia mais sobre orgânicos:

Chocolate sem conservantes e com ingredientes orgânicos é feito na Serra Gaúcha

Franquia de Goiás quer abrir 12 lojas de produtos orgânicos e saudáveis no Rio Grande do Sul

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Uso de agrotóxicos triplicou em cinco anos no Rio Grande do Sul

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Sítio da Serra Gaúcha toca música clássica e Black Sabbath na plantação de tomates

17 de abril de 2017 0

7c985bec-143b-48e0-a3dd-903df558a49a

 

No tour do Lado Natureba pela Serra Gaúcha, conhecemos o sítio ecológico Orgânicos Pérola da Terra. Lá, colocam música para os tomates. Primeiro, usaram música clássica. Agora, o filho dos proprietários coloca Black Sabbath.

A dona, Joce, conta que o rock faz as plantas crescerem mais rápido. Agora, vai colocar mantras nas parreiras de uva.

Além disso, a plantação fica ainda mais bonita com as flores e temperos plantados ao redor.

- É para atrair as abelhas que ajudam na polinização.

Conta o dono, Volmir Forlin, que colocava música para uma flor que tinha. Um dia deu para uma amiga e a flor morreu. Foi então que resolveu colocar música também para as plantações.

A prática não é exclusiva daqui e, muito menos, do Brasil. Até no Japão é usada. O Instituto Nacional de Agricultura Biotecnológia da Coréia do Sul fez uma pesquisa há cerca de dez anos, colocando música clássica em uma plantação de arroz e monitorando a atividade genética. Identificaram reação em dois genes.

 

0ee8e034-00d3-4a45-aca3-016702b3bb6c 17554178_1943542772591911_7708879693167575054_n 17554584_1943542869258568_8460757538025850520_n 17553955_1943542775925244_7890853252298156573_n 17553878_1943542799258575_1774966476176580376_n 17523533_1943542782591910_2971201607638487227_n

 

Leia mais sobre os produtos do sítio Pérola da Terra e como comprar:


Acompanhe o tour do Lado Natureba pela hashtag #serranatureba. O sítio fica em Antônio Prado e deve participar do Dia do Vinho, que rola em junho.

===

Leia também:

Melado de maçã substitui açúcar para adoçar alimentos

Minhoca Pet – Sítio da Serra cria kit pronto de compostagem para residências

Frumar cria serviço de entrega em casa de frutos do mar na Região Metropolitana de Porto Alegre

Gaúchos da Serra mandam plantar radicci em São Paulo

“Sorvete do bem” usa produtos da agricultura familiar no Bairro Moinhos de Vento

Pão Francês – O cacetinho que você compra é de boa qualidade? Saiba como descobrir

Cozinhar com banha, pode? Deve!

“Margarina? Dê para seu pior inimigo”, diz nutricionista

Leitora pergunta – Devemos evitar queijos e requeijão por causa do sódio?

Substituir embutidos corta conservantes e sódio da alimentação

“Zero trans”? – A gordura trans que você não vê nos alimentos

Dez pegadinhas da alimentação (pseudo) saudável

O que a boa – e a má – alimentação provocam no sistema imunológico

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

 

 

Produtores gaúchos colhem 30 toneladas de melancia orgânica

17 de fevereiro de 2017 0
Divulgação.

Divulgação.

 

 

Assentados estão produzindo melancia orgânica na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. E estão colhendo 30 toneladas da fruta nesta safra.

Há cinco anos, um grupo de dez famílias se organizou por meio da Associação de Produtores Orgânicos Renascer Oeste. Produzem frutas e hortaliças, que estão em processo de certificação orgânica.

- Estamos em processo de construção do mercado local, pois já há público interessado nas melancias. Aliás, quem quiser comprar é só nos procurar, pode ir até na roça escolher a fruta que quiser levar para casa. – conta o assentado Jair Amaral.

Segundo a nutricionista Cristina Araújo, a melancia é rica em vitaminas A, C e B6. São conhecidas por fortalecerem o sistema imunológico. A fruta também é fonte de fibras, potássio e magnésio.

- Lembrando que 92% da melancia é água. É garantia de hidratação. A cada 100 gramas, tem somente 30 calorias. O ideal é aproveitar a safra e consumi-la muito no verão.

A nutricionista Bruna Brognoli costuma dizer que “a melancia é o quarto estado da água.”

Para quem quiser aproveitar 100% do alimento, Cristina explica que com a casca pode ser feito doce e com a parte branca um saboroso refogado com carne.

===

Da casca da melancia à semente de abóbora – Dicas para aproveitar todo o alimento

Franquia de Goiás quer abrir 12 lojas de produtos orgânicos e saudáveis no Rio Grande do Sul

Loja virtual do Mercado Público começa a vender para o interior do Rio Grande do Sul

Aberta seleção de 30 empresas de orgânicos para consultoria subsidiada do Sebrae

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Uso de agrotóxicos triplicou em cinco anos no Rio Grande do Sul

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

Da casca da melancia à semente de abóbora - Dicas para aproveitar todo o alimento

16 de fevereiro de 2017 1

Indústria de produtos naturais e orgânicos, a Mãe Terra publicou um material muito bacana sugerindo formas de usar partes de frutas e vegetais que acabam indo para o lixo. E o Lado Natureba apoia – muito – o aproveitamento integral do alimento. Economia para o bolso e mais nutrientes para a saúde.

Economia na cozinha – Quatro dicas saudáveis e práticas para aproveitar restos de alimentos

Lembrando I: para aproveitar o alimento integralmente, é essencial a correta higienização com hipoclorito de sódio antes de usar.

Como lavar as frutas em geral, principalmente para consumir as cascas:

1º Lavar em água corrente para tirar as sujeiras. Pode usar uma esponja ou escovinha para ajudar.

2º Deixar na solução clorada por 15 a 20 minutos e depois enxaguar em água corrente.

Solução clorada:

Em uma vasilha, preparar a medida: para 1 litro de água acrescentar 1 colher de sopa de água sanitária. Ou use hipoclorito de sódio entre 2% e 2,5% de cloro ativo, seguindo as instruções da embalagem.

Atenção: As frutas têm que ficar totalmente imersas.

Lembrando II: Mas e o agrotóxico? Em geral, especialistas colocam que a casca dos alimentos tem nutrientes e fibras muito importantes. Dispensá-la elimina pouco agrotóxico, que fica impregnado em todo o alimento. Então, o agrotóxico não serve de argumento para não consumidor todo o alimento. Claro que o orgânico é sempre mais indicado.

Então, veja as dicas abaixo e também na imagem divulgada pela Mãe Terra:

Banana

Polpa – pura, bolos, doces, com cereais integrais (aveia, quinoa), saladas de frutas, vitaminas, assada com canela
Casca – massas de bolos, recheios, massas de tortas, brigadeiro

Abóbora

Polpa – assada, purê, sopas, recheios, com feijão
Casca – pode ser consumida com a polpa (não descascar), em sopas, assada com ervas, massas de panquecas e tortas, picadinha em arroz de forno
Sementes – assadas com ervas, no molho pesto, triturada com sementes para fazer farofa, para cobrir pães e tortas (colocar antes de assar)

Salsinha

Folhas – temperos em diversos pratos salgados, em sucos, em massas de panquecas e tortas
Talos – massas de tortas e bolinhos, suco verde, recheios, farofa

Couve

Folhas – refogada, sucos, recheios, salada
Talos – farofas, no feijão, em sucos, recheios de tortas, bolinho de arroz

Melancia

Polpa – pura, sucos, doces
Entrecasca – cocada, molho de tomate, refogada com legumes

Abacaxi

Polpa – pura, salada de frutas, sucos, doces
Casca – cocada, beijinho, sucos, suco para substituir líquido em receitas de pães e bolos

 

mae terra

Leia mais:

Pessoas que variam menos os alimentos sofrem mais com agrotóxicos. Como fugir?

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Os 13 alimentos com agrotóxicos que trazem maior risco de intoxicação

Receitas – Brigadeiro e Bolo de casca de banana

Receita – Pão integral de casca de moranga com tomilho-limão

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

Pedro Ernesto Denardin começa a vender orgânicos pela internet

08 de fevereiro de 2017 1

Por Giane Guerra

 

denardin

 

Além de narrador de futebol e apresentador da Rádio Gaúcha, Pedro Ernesto Denardin planta orgânicos em Viamão. E agora vai vender também pela internet. Será pelo site EntregueEmCasa, que já vende e entrega para o cliente outros produtos de supermercados e do Mercado Público.

São 17 produtos da linha Orgânicos Denardin: alface mimosa roxa, alface mimosa verde, alface crespa roxa, alface crespa, tomate cereja, beterraba, alface americana, abobrinha, berinjela, salsa, espinafre, pimentão, tempero verde, rúcula, couve e cebolinha. Alguns estarão disponíveis somente na estação.

Os produtos Orgânicos Denardin são certificados pela Ecocert. Ficam resfriados no estoque para ampliar o tempo de conservação.

denardin2

 

A ideia é oferecer preço mais baixo que em um supermercado tradicional. O EntregueEmCasa tem três modalidades de entrega: R$ 12 para entrega no mesmo dia (toda Porto Alegre), R$ 6 para entrega no próximo dia útil ou entrega grátis em 2 dias úteis.

Site

O EntregueEmCasa tem mais de três mil produtos, que incluem orgânicos e itens de bancas do Mercado Público de Porto Alegre.

- Também oferecemos listas de compra para tornar o processo mais rápido e um sistema de assinatura, onde o cliente pode receber os produtos escolhidos toda semana, a cada 15 dias ou mensalmente. – explica o coordenador, Rafael Zatti.

===

Leia mais:

Franquia de Goiás quer abrir 12 lojas de produtos orgânicos e saudáveis no Rio Grande do Sul

Loja virtual do Mercado Público começa a vender para o interior do Rio Grande do Sul

Aberta seleção de 30 empresas de orgânicos para consultoria subsidiada do Sebrae

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Uso de agrotóxicos triplicou em cinco anos no Rio Grande do Sul

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

 

Aberta seleção de 30 empresas de orgânicos para consultoria subsidiada do Sebrae

25 de janeiro de 2017 0

Por Giane Guerra

 

Foto: Marco Favero / Agência RBS.

Foto: Marco Favero / Agência RBS.

O Sebrae/RS está com um projeto para estimular pequenas indústrias de alimentos orgânicos. São vagas limitadas e disponíveis para empreendimentos de todo o Rio Grande do Sul.

Está dentro do Programa Estadual de Alimentos e Bebidas. Um dos 15 projetos é o Desenvolver as Indústrias de Produtos Orgânicos do Estado do Rio Grande do Sul.

Pois então, serão selecionados 30 empreendimentos que queiram produzir alimentos e bebidas orgânicos certificados. As atividades começam em março. Informações e inscrições pelo e-mail: jocianeo@sebrae-rs.com.br.

Coordenador do Sebrae/RS, Roger Klafke, explica que o projeto irá trabalhar, especialmente, sobre dois pilares:

- Vamos atuar na questão estratégica e, principalmente, ajudando na prospecção de clientes.

Lembra que, pelo perfil artesanal, o produto orgânico era mais viável ser um negócio de pequenas empresas. Mas hoje este mercado já conta com grandes corporações.

- Há uma maior competitividade e necessidade de reposicionamento e de união dos pequenos.

As empresas selecionadas terão acesso às consultorias especializadas, workshops, rodadas de negócio e participação em feiras.

Valor:

R$ 2 mil pagos pela empresa que participa. Equivale a 30% do custo do projeto. O restante é subsidiado pelo Sebrae.

Alguém aí já fez alguma consultoria parecida e indica para os leitores?

===

Franquia de Goiás quer abrir 12 lojas de produtos orgânicos e saudáveis no Rio Grande do Sul

Encontrados pesticidas proibidos em teste feito em oito alimentos

Veja preços dos alimentos da nova feira de orgânicos no Bairro Petrópolis

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Uso de agrotóxicos triplicou em cinco anos no Rio Grande do Sul

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

Dossiê Congelamento – Como conservar os alimentos no congelador

Pessoas que variam menos os alimentos sofrem mais com agrotóxicos. Como fugir?

Preços de orgânicos variam até mais de 100% – Aprenda onde comprar:

Loja virtual do Mercado Público completa um ano com produtos naturais como carro-chefe

Frutas e legumes feios costumam ser mais nutritivos e são desperdiçados

Porto Alegre tem mais de 50 feiras de rua

Compra coletiva de orgânicos encurta caminho entre produtor e consumidor

Aplicativo de celular mostra 42 feiras orgânicas no Rio Grande do Sul

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

Leitor pergunta - Iodo ajuda a tirar o agrotóxico do alimento?

10 de janeiro de 2017 0

Leitor pergunta. Lado Natureba responde.

 

iodo

 

Leitor pergunta – Iodo ajuda a tirar agrotóxico do alimento?

O leitor César Vieira pergunta:

“Tenho lido materiais na internet que indicam iodo para remover o agrotóxico dos alimentos. Funciona?”

Resposta:

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária é enfática: evite iodo para remover agrotóxicos dos alimentos!

Ou seja, não siga o que estes textos dizem. Segundo o Ministério da Saúde, é mais uma “receita milagrosa.”

A Anvisa argumenta que não há dados científicos que comprovem a eficácia do uso do iodo para remover os agrotóxicos. Inclusive, alerta para a ação oxidante.

“Pode oxidar não somente os resíduos de agrotóxicos como também vitaminas, flavonoides e outros compostos benéficos presentes na superfície dos alimentos, o que levará à diminuição de seu conteúdo nutricional.”

O iodo em tintura alcoólica é até considerado um medicamento. Tem ação bactericida.

Então, a orientação da Anvisa para quem comprar alimentos convencionais em vez de orgânicos é:

“A recomendação mais segura e correta para diminuição do nível residual de agrotóxicos da superfície é lavá-los bem em água corrente, com auxílio de uma esponja ou escovinha destinadas somente para esta finalidade.”

Até pode usar um pouco de detergente e sabão neutro. Mas é preciso enxaguar bem.

Lembrando que remove pouco do agrotóxico, que fica impregnado no alimento. Até mesmo deixar de consumir as cascas não é indicado já que a pessoa deixa de consumir fibras e outros nutrientes importantes do alimento, removendo pouca quantidade do agrotóxico.

Já a imersão prévia dos alimentos por 20 minutos em água com hipoclorito de sódio (água sanitária) pode e deve ser feita. Só que apenas diminui a contaminação por germes e micróbios. Não retira agrotóxico do alimento.

Leia mais:

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Os 13 alimentos com agrotóxicos que trazem maior risco de intoxicação

Pessoas que variam menos os alimentos sofrem mais com agrotóxicos. Como fugir?

Mais de 160 fornecedores gaúchos entram no programa de controle de agrotóxicos do Walmart

Desenho animado explica para crianças o que são alimentos orgânicos

Aprovada lei que inclui orgânicos na merenda escolar de Porto Alegre

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

Aplicativo de celular mostra 42 feiras orgânicas no Rio Grande do Sul

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

Franquia de Goiás quer abrir 12 lojas de produtos orgânicos e saudáveis no Rio Grande do Sul

22 de novembro de 2016 0

Por Giane Guerra

 

Terra Madre - Orgânicos e Saudáveis - loja interno

 

Alimentação saudável é um mercado de cresce. Mesmo na crise, a conscientização sobre um novo estilo de vida é um caminho sem volta. Os consumidores dão um jeito para manter os novos hábitos e até descobrem que não sai tão caro assim.

E que tal empreender na área? Muitas marcas estão de olho e buscam a expansão por franquias.

É o caso da Terra Madre, de Goiânia (Goiás). Entrou há pouco na Associação Brasileira do Franchising e está com vários contratos assinados já.

Tem vários locais do Rio Grande do Sul mapeados. A ideia é abrir 12 unidades aqui nos próximos dois anos.

O investimento inicial gira em torno de R$ 200 mil. A previsão de retorno é de 24 meses.

Foco no público A e B. A Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis surgiu com a ideia de oferecer em um lugar só produtos naturebas industrializados e também in natura. As lojas permitem realização de feirinhas orgânicas. O mix de produtos atinge 2,5 mil itens.

Atualmente, a marca conta com 12 unidades, sendo 6 em Goiânia (GO), 2 em Brasília (DF), 1 no Rio de Janeiro (RJ), 1 em São Luis (MA) e 1 em São Paulo (SP). A meta é finalizar 2016 com 20 unidades e dobrar o número de lojas em 2017.

Ouça entrevista com Hugo Cezar, gestor de negócios da Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis, ao programa Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha:

 

 

Feirinha Terra Madre -

 

 

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

Você sabe realmente o que são alimentos orgânicos? Faça o teste.

03 de novembro de 2016 2

Por Giane Guerra

 

Você sabe realmente o que são alimentos orgânicos? O Lado Natureba sabe. Tiramos 10 com estrelinha no teste feito pelo Instituto de Defesa do Consumidor.

 

organicos

 

 

Quer fazer o teste? Clique na imagem:

 

 

mais-organicos-2016-quiz-vs2

 

 

O teste foi lançado pelo Idec na nova fase da campanha +Orgânicos. Também foram feitos vídeos que estão no site da ação.

- Queremos que, ao participar do quiz, as pessoas tirem suas dúvidas e saibam como garantir que o alimento é orgânico mesmo, qual é o local onde o custo deles é mais baixo, etc. – ressalta Mariana Garcia, nutricionista e pesquisadora do Idec.

Leia mais sobre orgânicos:

Encontrados pesticidas proibidos em teste feito em oito alimentos

Veja preços dos alimentos da nova feira de orgânicos no Bairro Petrópolis

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Uso de agrotóxicos triplicou em cinco anos no Rio Grande do Sul

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

Dossiê Congelamento – Como conservar os alimentos no congelador

Pessoas que variam menos os alimentos sofrem mais com agrotóxicos. Como fugir?

Preços de orgânicos variam até mais de 100% – Aprenda onde comprar:

Loja virtual do Mercado Público completa um ano com produtos naturais como carro-chefe

Frutas e legumes feios costumam ser mais nutritivos e são desperdiçados

Porto Alegre tem mais de 50 feiras de rua

Compra coletiva de orgânicos encurta caminho entre produtor e consumidor

Aplicativo de celular mostra 42 feiras orgânicas no Rio Grande do Sul

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.

 

 

Encontrados pesticidas proibidos em teste feito em oito alimentos

31 de outubro de 2016 2

Por Giane Guerra

 

Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS.

Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS.

 

 

A Associação de Consumidores ProTeste testou oito alimentos no Rio de Janeiro e em São Paulo. Pegou em supermercados e feiras amostras de alface crespa, maçã, milho, morango, pimentão verde, tomate, farinha de trigo e soja em grão. Apesar de a coleta dos itens ter sido feita só no Sudeste, a pesquisa indica um comportamento que deve ocorrer por todo o País.

A conclusão? A saída são os orgânicos e hortas em casa, indica a entidade.

Isso porque foi encontrado pesticidas acima da quantidade e até proibidos no Brasil. Quando o agrotóxico não é permitido é porque não tem a sua segurança comprovada.

O laboratório verificou quais os produtos estavam nos alimentos e a quantidade. A Proteste analisou se estão autorizados para o uso no Brasil e para o cultivo daquele alimento.

Foram compradas 30 amostras.

- 14% tinham níveis de pesticidas acima do recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
- 37% tinham substâncias não autorizadas para o plantio de determinado tipo de alimento ou proibidas no Brasil

Qual o alimento com mais problemas?

O pimentão! Que, aliás, é o líder de contaminação segundo o PARA (Programa Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos).

As quatro amostras mostraram:

- 19 resíduos de pesticidas

- 9 não são permitidos pela Anvisa para o cultivo desse alimento

Além disso, as quatro amostras de morango testadas apresentaram resíduos de agrotóxicos. Em metade, as substâncias encontradas não são autorizadas no cultivo dessa fruta. Em uma dessas, foi verificado resíduos acima do limite máximo permitido. Então, o morango foi o segundo mais problemático do teste.

E tem mais: todas as amostras de soja tinham resíduos de pesticidas. Foram encontrados resíduos de glifosato e AMPA em quantidade bem superiores ao limite máximo permitido e resíduos permitidos para essa cultura (Ditiocarbamatos).

Todas as amostras de tomate também apresentaram resíduos de pesticidas. E, em uma amostra, estavam presentes resíduos de Oxamil. Segundo a associação, é proibido no Brasil pela Anvisa.

Já a alface foi o produto com menos resíduos, apesar de ter Ditiocarbamatos, acima do limite recomendável para o plantio dessa cultura. É um dos pesticidas mais usados no Brasil.

Dentre as cinco amostras de maçã analisadas, quatro delas (80%) tinham resíduos de pesticidas. Foi encontrado em uma amostra resíduos de Ditiocarbamatos acima do limite máximo permitido e duas amostras tinham Tiacloprido, um resíduo de pesticida não permitido para a cultura de maçã.

Das três amostras de milho avaliadas, 67% apresentaram resíduos de Ácido Aminometilfosfônico. Isso indica o uso de dosagens excessivas do herbicida glifosato no plantio.

O mesmo percentual de contaminação foi observado dentre as farinhas de trigo analisadas. Duas das três amostras continham resíduos de pesticidas, sendo um deles, o Glifosato, não permitido para essa cultura.

===

Leia mais:

Veja preços dos alimentos da nova feira de orgânicos no Bairro Petrópolis

Leitor pergunta: Lavar o alimento retira parte dos agrotóxicos?

Uso de agrotóxicos triplicou em cinco anos no Rio Grande do Sul

Um em cada dez consumidores já compra orgânicos nos supermercados gaúchos

Orgânicos precisam de cuidados para durarem mais

Dossiê Congelamento – Como conservar os alimentos no congelador

Pessoas que variam menos os alimentos sofrem mais com agrotóxicos. Como fugir?

Preços de orgânicos variam até mais de 100% – Aprenda onde comprar:

Loja virtual do Mercado Público completa um ano com produtos naturais como carro-chefe

Frutas e legumes feios costumam ser mais nutritivos e são desperdiçados

Porto Alegre tem mais de 50 feiras de rua

Compra coletiva de orgânicos encurta caminho entre produtor e consumidor

Aplicativo de celular mostra 42 feiras orgânicas no Rio Grande do Sul

===

Siga o @ladonatureba no Twitter.

E também curta o Facebook do Lado Natureba.