Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

É tempo de brincar!

13 de outubro de 2013 0

TEXTOS E PRODUÇÃO ANAH FERRAZ
anahferraz@gmail.com

FOTOS LÍVIA STUMPF
livia.stumpf@diariogaucho.com.br

 

Estudos mundiais revelam que boa parte das crianças que moram nas grandes cidades estão estressadas porque tem agenda de adulto. São muitos compromissos extraclasse para preencher os horários que os pais ou responsáveis trabalham, e elas acabam com pouco ou até sem tempo para brincar. A psicóloga e terapeuta infantil Adriana Zanonato salienta a necessidade de conciliar deveres com atividades de lazer para uma infância e um futuro saudáveis.
- Quando a criança brinca, expressa as emoções e exercita a criatividade – explica a especialista.
O fato é que criança precisa ter tempo livre todos os dias e, principalmente, momentos para brincar! Confira algumas dicas para construir um cronograma divertido para preencher os dias de qualquer criança de forma construtiva.

 

contra1

Diversão - Divertido é ser alegre e brincar de forma livre e criativa, de acordo com a tendência dos pequenos. Atividades ao ar livre, com amigos, brincadeiras de rua ou junto à natureza devem ser estimuladas sempre, porque transmitem a sensação de liberdade e ainda ajudam a construir confiança e autoestima.

contra2

Deveres - A escola já é um compromisso na vida das crianças, que têm obrigações com estudos, trabalhos e provas. Estes são os primeiros aprendizados sobre dever e responsabilidade que devem ser estimulados como algo positivo. As atividades extraclasse devem ser escolhidas de acordo com a personalidade, tendências e vontade de cada criança.

contra3

Convívio - Por menor que seja o tempo com a família, ele deve bem aproveitado, porque nada substitui o amor e afeto, que vão perdurar por toda a vida e ter reflexos na fase adulta. O convívio com os pais e com outras crianças em um tempo livre, repleto de alegria e prazer, auxilia no desenvolvimento e estabelece segurança.

contra4

Lazer - Televisão, videogame e computador são atraentes e prazerosos, mas não são considerados brinquedos – apesar de serem as únicas formas de diversão de muitas crianças hoje em dia. Substitui-los por brinquedos e brincadeiras pode limitar a expressão, além de criar pessoas tímidas e sem noção da realidade.

 

 

Modelos:  Giordana e Isabela Baldo
Psicóloga e terapeuta infantil: Adriana Zanonato (Tobias da Silva, 85/302, telefone 3264-4894)
Locação: Parquinho da Redenção (José Bonifácio, 800, telefone 3321-2202)

 

Envie seu Comentário