Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Amor à Vida"

Papo Lady: Que a bondade vença no final

16 de dezembro de 2013 0

nikofelix

Vendo as cenas fofas entre Niko (Thiago Fragoso) e Félix (Mateus Solano) em Amor à Vida, fico pensando: será que os sentimentos são contagiantes? Não seria legal se, por exemplo, a bondade do Niko contaminasse a maldade de Félix?

Niko é um dos caras mais legais da novela das nove, só faz o bem, mas perdeu quase tudo o que tinha. Foi traído pelo companheiro, Eron (Marcello Antony), com uma de suas melhores amigas, Amarilys (Danielle Winits). Por conta das maldades da médica, perdeu os filhos Fabrício e Jaiminho (Kayky Gonzaga). Não merece tanto sofrimento.

Quando Niko está com Félix, fica mais feliz. E o vilão, por outro lado, mostra uma faceta bem mais humana ao lado do dono de restaurante, e usa a sua visão de mundo, sem os filtros cor-de-rosa de Niko, para orientá-lo a ser menos ingênuo, a acreditar um pouco menos em tudo o que o dizem. Por tudo isso, os dois, atrevo-me a dizer, até formam um casal bem bonitinho.

Eu acredito na capacidade de transformação das pessoas, e acho que todo mundo pode evoluir de alguma maneira. Amar o outro pode ser o primeiro passo para tornar-se alguém melhor. Na novela e na vida real, a torcida sempre é para que o bem vença o mal. Que o Félix contamine-se com a bondade de Niko, e não vice-versa!  

Papo Lady: Confiança é tudo

01 de dezembro de 2013 1

dupla

Tento não repetir assuntos nesta coluna, mas, por certas vezes, não tenho como evitar comentar certos comportamentos a que assisto nas novelas da vida. E, mais uma vez, Paloma (Paolla Oliveira), de Amor à Vida, honra o apelido que a deram nas gozações que pipocam pela internet: Pamonha.

Pois a Paloma/Pamonha, novamente, duvida da honestidade de Bruno (Malvino Salvador), sem dar a ele, no mínimo, a chance de defender-se. Primeiro, foi quando pensou que ele havia roubado Paulinha (Klara Castanho) quando era recém-nascida. Não se deu nem ao trabalho de esclarecer a situação, não falou nada para o pobre coitado e só ficou fazendo caras e bocas de sofrimento e desconfiança.

Depois, aquele flagra ridículo dele com a Aline (Vanessa Giácomo). A história era estranhíssima, só a Pamonha mesmo para cair, mas ela acreditou sem pestanejar e saiu de casa, desmanchando o casamento.

Não dá para ser tolinha, caindo em qualquer história que se ouve, mas a confiança é tudo em um relacionamento. Veja o exemplo da novela. O Bruno e a Paloma passaram por vários perrengues juntos, e o corretor de imóveis sempre esteve ao lado dela, pronto para ajudar e para apoiá-la. Lembram quando ele a tirou da clínica psiquiátrica?

Ele sempre mostrou-se como um homem íntegro e honesto. Será que alguém assim mudaria de comportamento de uma hora para outra, ou então, durante todo este tempo, estaria apenas fingindo? Ele merece, ao menos, uma chance de se explicar.

Moda de Novela: as pantalonas de Valdirene

26 de novembro de 2013 0

valdirene_murilo_2

A pantalona tem sido uma constante no novo figurino de Valdirene (Tatá Werneck) em Amor à Vida. A nova forma de vestir da personagem visa transformá-la em uma mulher sofisticada e, por isso, a calça é uma das principais peças do novo guarda-roupa. Sinônimo de elegância garantida, ela pode ser usada por qualquer mulher.

Para quem está acima do peso ou para baixinhas, vale apostar nas modelagens lisas e de cores escuras, mas sempre com salto alto. Aliás, a barra deve cobrir o calçado, até mesmo quando for rasteiro – que tira a seriedade da calça, transmitindo certa descontração.

As magrinhas têm a opção de usar as estampadas e ainda acompanhar o modelito com a tendência da blusa cropped, que é curtinha. Nesse caso, a barriga pode ficar de fora ou não, já que a pantolona clássica tem cintura alta.

 

Anah Ferraz – Especializada em Moda, Mercado e Comunicação – PUC/RS

Moda de Novela: Valdirene fica melhor periguete

02 de novembro de 2013 0

vaildirene


A maneira de vestir adequada à personalidade, ao jeito de ser, é uma forma de expressão que não deve ser negada por imposições, como modismos ou tendências, ou até por opiniões de terceiros. No entanto, é justamente o que está acontecendo com a personagem Valdirene (Tatá Werneck), de Amor à Vida.

A periguete está perdendo o brilho e a graça para tornar-se uma lady. Primeiro, porque o estilo não tem absolutamente nada a ver com ela; segundo, porque não gosta e nem combina com as roupas e acessórios que a sogra propõe para que vire uma dama. Até porque esse é mais um perfil de comportamento do que uma forma de vestir.

Por mais que os looks que Valdirene prefira usar não sigam as tendências e cheguem aos limites da vulgaridade e breguice, combinam com a personagem. E é exatamente isso que interessa. Afinal, não importa se está na moda ou não, o que vale é sentir-se bem!

Lógico que não é preciso exagerar, abusando de roupas justas e muito curtas, ou usar salto sem saber caminhar. Mesmo assim, esse visual tem muito mais a ver com ela do que o de uma pessoa fina e discreta. Ter estilo é, antes de mais nada, sentir-se bem com o que veste e encontrar peças que revelem aquele jeitinho único de cada pessoa.

Anah Ferraz – Especializada em Moda, Mercado e Comunicação – PUC/RS

Papo Lady: Aparências

06 de outubro de 2013 0

fabiana
Segunda temporada do The Voice Brasil bombando na tevê, Perséfone (Fabiana Karla) sendo detonada em Amor à Vida, e o assunto aparências volta mais uma vez à tona. Não dá para negar que, no mundo atual, o parecer é mais importante que o ser.

Por isso, a cena exibida na novela recentemente, em que os pais de Daniel (Rodrigo Andrade), Neide (Sandra Corveloni) e Amadeu (Genézio de Barros), aconselhavam-no a não namorar a enfermeira, pelo fato de ela ser gordinha, poderia muito bem acontecer na vida real. Perséfone é uma moça generosa, dedicada e carinhosa e, além disso, muito bonita. Foi atenciosa com a cunhada autista, Linda (Bruna Linzmeyer) mas, mesmo com tantas qualidades, os pais de Daniel preferiram enxergá-la apenas como uma mulher gorda demais para fazer o seu filho feliz. E o que foi Leila (Fernanda Machado), que não tem moral nenhuma para falar mal de alguém, ofendendo a enfermeira?       

Aparências significam tanto, que aí reside o encanto do The Voice Brasil. Será que, se observassem os candidatos, os jurados fariam escolhas diferentes? Sempre fico pensando nisso, pois o visual é, sim, parte do pacote que transforma um artista em um campeão de vendas.

A vencedora do primeiro The Voice, Ellen Oléria, não se encaixa nos ideais de beleza da indústria musical, dos clipes com pouca roupa e fotos sensuais, de cantoras como Anitta ou a própria Claudia Leitte, uma das juradas do programa. Tem um vozeirão, mas será que, hoje em dia, isso é suficiente para que alguém faça sucesso? Neste caso, o tempo dirá quem vai vencer: o talento ou o visual.

Moda no trabalho: atenção para não comprometer a imagem

03 de outubro de 2013 0
Aline exagera na sensualidade

Aline exagera na sensualidade

 

Muitas mulheres têm dúvidas de como se vestir para trabalhar. O mais importante é o que não vestir, para não comprometer a imagem profissional. Neste caso, deve-se evitar roupas chamativas. Salvo quem trabalha com moda, comunicação ou outras áreas criativas, ser discreta e evitar modismos é sempre a melhor opção.

Outra dica importante para qualquer profissão ou atividade é não aderir a decotes ou roupas justas demais, porque não transmitem credibilidade e podem passar uma imagem vulgar. É o caso da secretária Aline (Vanessa Giácomo), em Amor à Vida. O figurino, por mais bacana que seja, com roupas bem cortadas e design moderno, é atrevido demais e tira a seriedade da função.

O mesmo vale para a personagem Patrícia (Maria Casadevall) que, apesar de ser fashion e de o visual ter tudo a ver com a sua personalidade, veste-se de forma inadequada para o ambiente. Lembre-se: nem tudo que fica bem em novela vale para vida real.

O ideal é ser básica sempre. Lógico que um toque de personalidade, adotar certas tendências e modismos está liberado, se o local permite. Não é preciso ser rígida e nem careta, mas uma boa dose de bom-senso é fundamental – ainda mais quando se trata da imagem que estamos passando.

Roupas de alfaiataria são sempre muito úteis e versáteis. Blazer, camisa, saia lápis e calça em tecido são ótimas para usar com roupas mais sérias ou até descontraídas, como camiseta básica, por exemplo. Um blazer com calça jeans e salto alto é um clássico que pode ser usado em vários locais e profissões.

Uma saia lápis com camiseta e casaqueto também. Os dois looks têm a seriedade e o toque moderno adequados para quase todos os tipos de trabalho e ainda permitem aquela esticadinha no final do dia para um happy hour, jantar ou cineminha.

Jornalista Anah Ferraz – Especializada em Moda, Mercado e Comunicação pela PUC/RS

Patrícia: visual maluquete não combina com o escritório

Patrícia: visual maluquete não combina com o escritório

 

Papo Lady: Relações tão delicadas

29 de setembro de 2013 0

amoravida

Acontece em toda família e, na de César (Antonio Fagundes), em Amor à Vida, vai às últimas consequências. Casais se separam, outros se unem, novos laços se formam, parentes brigam, e, muitas vezes, temos que engolir alguns sapos para estar bem com todos.

É bem a situação de Paloma (Paolla Oliveira), que, apesar do que o pai aprontou, abandonando a mulher, Pilar (Susana Vieira), para ficar com a amante, Aline (Vanessa Giácomo), preferiu evitar a briga e manter o clima cordial, chegando até a visitar o novo irmãozinho. Pelas atitudes, ela sofre críticas do irmão, Félix (Mateus Solano), e da mãe.

Em seu casamento com Bruno (Malvino Salvador), foram várias as saias justas, já que todo mundo acabou reunido no mesmo ambiente. Mesmo o corretor de imóveis mostrou cortesia ao ser cumprimentado pela sogra, que o tratou mal no passado e chegou a oferecer dinheiro para que ele se afastasse de Paloma.  

Pode parecer hipocrisia, mas há situações em que é preciso deixar mágoas e sinceridades excessivas de lado, pelo bem coletivo. Diferentemente dos amigos, não escolhemos a nossa família, e temos que aprender a lidar com defeitos e erros de todos.

Ter paciência, perdoar, ter a mente aberta para aceitar novos comportamentos, tudo é necessário em se tratando de família. E, devemos admitir, uma certa dose de sangue frio para aceitar situações que nos desagradam. Porque, no final de tudo, quando a situação fica realmente difícil, é à família a quem acabamos recorrendo para nos fortalecer.

Papo Lady: O drama de Pilar

22 de setembro de 2013 0

dupla

Foram tantas as cenas fortes, os diálogos densos, tantas as reviravoltas, que fica difícil escolher um assunto específico para falar, em se tratando de tudo o que envolveu a separação de César (Antonio Fagundes) e Pilar (Susana Vieira) em Amor à Vida.

César aprontou, Pilar descobriu. Esbravejou, brigou, mas, algumas horas depois, não foi preciso muito para que o médico conseguisse o seu perdão. Só que, no outro dia, ele mudou de ideia, e acabou saindo de casa.

Nas redes sociais, o que eu mais vi foram comentários do tipo “a Pilar mereceu”. Ela perdoou outras vezes as puladas de cerca do marido, a quem tem adoração, apesar do grande cafajeste que ele é. Em uma das cenas, chegou a dizer que, numa disputa entre Félix (Mateus Solano) e César, ficaria do lado do marido e contra o filho, apesar de tudo.
Anestesiada pelo amor, Pilar foi aguentando mentiras e humilhações, ano após ano.

Porém, o último impacto foi muito forte. Ela foi trocada por Aline (Vanessa Giácomo), mulher bem mais jovem e bela. Abalou a autoestima de Pilar, vaidosa, mas que sabe que não tem mais idade para aguentar a concorrência desleal, tendo em vista o marido mulherengo que tem. E Aline ainda dará a César mais um filho, instigando o seu orgulho de homem viril, que ainda pode ser pai e engravidar uma mulher bem mais jovem.

Pilar sofreu demais pelas escolhas que fez ao longo de sua vida. Seu choro sentido, aliado aos diálogos inspirados do autor Walcyr Carrasco, deve ter feito muitas telespectadoras, do outro lado da telinha, repensarem o seu casamento e os seus valores como mulher. 

 

Papo Lady: Campeões do fracasso

15 de setembro de 2013 0

briga

Se a ficção precisa de um drama para ficar interessante, Amor à Vida vem seguindo este conceito à risca. Tanto que, no site da novela há uma enquete no ar que pergunta: “Qual o casamento mais fracassado de Amor à Vida?”.

As alternativas são várias, e vão desde o enlace de aparências de Félix (Mateus Solano) e Edith (Bárbara Paz) à união que está por um fio de César (Antonio Fagundes) e Pilar (Susana Vieira). Tem também o casamento que não durou dois minutos de Nicole (Marina Ruy Barbosa) e Thales (Ricardo Tozzi) e o de Patrícia (Maria Casadevall) com Guto (Márcio Garcia), que não resistiu à lua de mel. Mesmo os felizes, como o de Niko (Thiago Fragoso) e Eron (Marcello Antony), andam ameaçados.

Na vida real, será que também é tão difícil assim ter um casamento feliz e harmônico? Há obstáculos para se lidar, como a rotina, as diferentes opiniões, os problemas financeiros, o fantasma de uma traição, o ciúme… Enfim, são tantos fatores que, se pensarmos demais, acabamos desistindo de unir as nossas trouxinhas com aquela pessoa que pensamos ser a nossa cara-metade.

Mesmo os mocinhos da novela passam por perrengues para antes de chegar ao felizes para sempre. Quem busca um casamento perfeito, de final feliz de novela, talvez fique decepcionado com a realidade. A convivência diária é complicada, não dá para negar, mas, quando há amor, diálogo e compreensão entre o casal, as dificuldades podem ser superadas.

Mistura que deixa a aparência mais leve

10 de setembro de 2013 0

edith

As cores pastel estão em alta e são ideais para usar em dias mais fresquinhos. Serão muito úteis na primavera que está chegando, não apenas para entrar na leveza da estação, mas também porque deixam a aparência delicada.

A personagem de Bárbara Paz, a Edith de Amor à Vida, vem adotando as cores com toda a sofisticação digna da personagem. No lugar do clássico preto, o figurino tem mudado para roupas de cores claras com maquiagem que acompanha a produção.

O resultado é que a beleza fica iluminada, a aparência ganha leveza e ainda é possível parecer mais jovem. O ideal é usar tons claros, mas não com cara de bebê. Lilás e azul, verde-água e nude são misturas mais indicadas para as clarinhas. Já as morenas podem abusar dos amarelos, areias e laranjas.

 

Anah Ferraz – Especializada em Moda, Mercado e Comunicação PUC/RS