Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Maternidade"

Pais separados: final de ano sem stress para os filhos

19 de dezembro de 2013 0

familia

A chegada das festas de final de ano e das férias pode ser um período complicado para casais separados com filhos. Por isso, a psicóloga Priscila Gasparini Fernandes tem dicas para que as famílias resolvam bem estas datas. Confira:

- Mantenha um diálogo saudável na frente dos filhos, evitando críticas e ofensas, que vão magoar a criança.

- As datas festivas devem ser combinadas e alternadas entre os pais. Por exemplo, se passou o Natal com o pai este ano, deve passar o Ano-Novo com a mãe e, no próximo ano, fazer o inverso.

- Consulte a criança sobre as suas vontades, quando houver viagens dos pais. Saiba para onde ela deseja ir.  

- Os pais devem ter bem claro o bem-estar psicológico da criança e não disputar a guarda nestas datas por simples capricho.

- Telefonemas devem ser dosados no momento das viagens. Se a criança percebe que o pai ou a mãe está triste e com saudade, pode comprometer toda a sua estadia. Evite passar estes sentimentos, mostre que está feliz por ela poder estar se divertindo e que vocês terão outras oportunidades de estarem juntos.  

Diabetes gestacional: fique alerta

12 de novembro de 2013 0

gravida

Nesta semana em que o dia 14 é lembrado como Dia do Controle e Prevenção do Diabetes, é legal falar sobre uma doença que acomete muitas futuras mamães – aconteceu comigo, inclusive: o diabetes gestacional.

Durante a gravidez, os hormônios da gestante podem impedir que a insulina cumpra a sua função e, quando isso acontece, os níveis de glicose podem aumentar no sangue, o que é perigoso tanto para a mãe quanto para o bebê.

Segundo a ginecologista Paula Bortolai, a diabetes gestacional geralmente começa na metade da gestação e, na maioria das vezes, desaparece após o parto. Por isso, é importante que todas as grávidas façam o teste oral de tolerância à glicose entre a 24ª e a 28ª semana de gestação, para verificar a taxa de glicemia. Aquelas que possuem fatores de risco para a doença devem fazer o teste antes do período.

Dentre os principais sintomas, estão o ganho de peso excessivo da mulher ou do bebê, inchaço, aumento exagerado no apetite, vômitos incontroláveis, infecções frequentes na bexiga, na vagina ou na pele, vontade de urinar frequente, visão turva, muita sede e fadiga.

Se a doença for constatada, o médico deverá acompanhar atentamente a futura mamãe e o bebê, para que sejam evitadas complicações como aborto espontâneo, pré-eclâmpsia e riscos de infecção urinária ou respiratória.

Com uma dieta bem controlada e um acompanhamento dos níveis de glicose bem efetivo, é possível ter um parto e uma gestação saudáveis.

Ronco infantil: fique atenta

29 de outubro de 2013 0

sono

Aquele ronquinho, ou o babar no travesseiro comum a tantas crianças, tem que ser olhado de perto pelos pais, aconselha a médica especializada em medicina do sono Beatriz Lana.

É a partir de um ano que os roncos relacionados a adenoides ou amígdalas grandes começam a surgir. Outro fator relacionado ao ronco infantil é a rinite alérgica. Ela causa inchaço na mucosa nasal, sinusites de repetição e respiração oral.

No sono do adulto, é considerado normal até cinco apneias (paradas de respiração) por hora. Já na criança, nem uma por hora é normal.

Nascemos e somos programados para usar o nariz para respirar. Se a criança começar a usar a boca para respirar e roncar enquanto dorme, observamos o surgimento de problemas como mau hálito, infecções de garganta repetidas, rouquidão e piora de refluxo gastroesofágico. Nestas crianças, o uso da chupeta pode causar ou agravar problemas na arcada dentária e piorar o ronco.
 
Sempre que houver ruídos respiratórios, roncos e apneias na criança, os pais devem informar o pediatra para que seja realizado o diagnóstico e o correto tratamento do problema.

 

Carla Fachim: futura mamãe alto-astral e cheia de graça

25 de outubro de 2013 1

carla

Na 14ª semana de gestação, Carla Fachim vive um momento iluminado. Depois de ficar quietinha no início da gravidez, esperando o fim do primeiro trimestre para divulgar a notícia, a jornalista assumiu na noite de quarta-feira, via redes sociais, que ela e o marido, Christian Baini, terão um menino.

– Foi uma gravidez planejada, esperada, sonhada! Estamos juntos há sete anos e oficializamos a união em maio deste ano. Estamos muito felizes – contou a apresentadora do Bom Dia Rio Grande.

Carla curte um início de gravidez bem tranquilo, sem enjoos. Sua rotina tem sido o trabalho pela manhã e as tardes em casa, lendo e descansando. Mesmo a atividade física foi deixada de lado, num primeiro momento.

– A médica liberou atividades leves, mas disse que, se fosse para eu ficar nervosa ou com medo que algo acontecesse, era melhor nem fazer. Preferi passar estes primeiros meses mais quietinha, e agora, na próxima consulta, quero conversar com ela sobre o assunto – conta Carla, que pensa em entrar em uma turma de ioga para gestantes. 

Ela calcula que, até agora, tenha engordado, no máximo, 1kg:

– Dei uma reduzida no meu ritmo. O trabalho segue normal, mas as minhas tardes têm sido bem tranquilas. E parei de comer o que eu mais amo na face da terra, que é sushi (o peixe cru não é recomendado para grávidas).

Sobre os cuidados de beleza, Carla conta que a única coisa que fez de diferente, até o momento, foi mudar os creminhos que usava para outros, específicos para grávidas.

– Algumas substâncias, como os ácidos, devem ser evitadas – explica.

O bebê deve nascer no final de abril. Por enquanto, os papais ainda não decidiram o nome da criança.

É tempo de brincar!

13 de outubro de 2013 0

TEXTOS E PRODUÇÃO ANAH FERRAZ
anahferraz@gmail.com

FOTOS LÍVIA STUMPF
livia.stumpf@diariogaucho.com.br

 

Estudos mundiais revelam que boa parte das crianças que moram nas grandes cidades estão estressadas porque tem agenda de adulto. São muitos compromissos extraclasse para preencher os horários que os pais ou responsáveis trabalham, e elas acabam com pouco ou até sem tempo para brincar. A psicóloga e terapeuta infantil Adriana Zanonato salienta a necessidade de conciliar deveres com atividades de lazer para uma infância e um futuro saudáveis.
- Quando a criança brinca, expressa as emoções e exercita a criatividade – explica a especialista.
O fato é que criança precisa ter tempo livre todos os dias e, principalmente, momentos para brincar! Confira algumas dicas para construir um cronograma divertido para preencher os dias de qualquer criança de forma construtiva.

 

contra1

Diversão - Divertido é ser alegre e brincar de forma livre e criativa, de acordo com a tendência dos pequenos. Atividades ao ar livre, com amigos, brincadeiras de rua ou junto à natureza devem ser estimuladas sempre, porque transmitem a sensação de liberdade e ainda ajudam a construir confiança e autoestima.

contra2

Deveres - A escola já é um compromisso na vida das crianças, que têm obrigações com estudos, trabalhos e provas. Estes são os primeiros aprendizados sobre dever e responsabilidade que devem ser estimulados como algo positivo. As atividades extraclasse devem ser escolhidas de acordo com a personalidade, tendências e vontade de cada criança.

contra3

Convívio - Por menor que seja o tempo com a família, ele deve bem aproveitado, porque nada substitui o amor e afeto, que vão perdurar por toda a vida e ter reflexos na fase adulta. O convívio com os pais e com outras crianças em um tempo livre, repleto de alegria e prazer, auxilia no desenvolvimento e estabelece segurança.

contra4

Lazer - Televisão, videogame e computador são atraentes e prazerosos, mas não são considerados brinquedos – apesar de serem as únicas formas de diversão de muitas crianças hoje em dia. Substitui-los por brinquedos e brincadeiras pode limitar a expressão, além de criar pessoas tímidas e sem noção da realidade.

 

 

Modelos:  Giordana e Isabela Baldo
Psicóloga e terapeuta infantil: Adriana Zanonato (Tobias da Silva, 85/302, telefone 3264-4894)
Locação: Parquinho da Redenção (José Bonifácio, 800, telefone 3321-2202)

 

Em casa, segurança é tudo!

12 de outubro de 2013 0

Neste Dia das Crianças, que tal dar mais segurança para os pequeninos? Segundo o Ministério da Saúde, anualmente, cerca de 110 mil crianças são vítimas de acidentes domésticos. Muitos poderiam ser evitados com cuidados simples.  

Por isso, vale a pena investir em itens de segurança para a casa. A maioria não é cara e realmente funciona – meu filho tem três anos e na minha casa ainda tem alguns destes itens, como o protetor da tomada, que eu acho super importante.

 

protetor
Protetor para tomada - evita que o bebê insira objetos pontiagudos, os dedos ou até a língua na tomada. São bem difíceis de tirar – eu só consigo com a chavinha que vem junto, como o que está na tomada de cima da foto. R$ 8,90 o kit com 10 protetores

protetorde quina
Protetor de quina - suaviza as batidas que a criança pode sofrer nas quinas de móveis. R$ 12,90 o pacote com 8 unidades

travaTrava para armário - para os curiosos, a trava evita que a criança abra armários com conteúdos perigosos para ela, como produtos de limpeza ou objetos cortantes. R$ 10,90 a unidade

protetorporta
Protetor de porta - com ele, a criança não vai apertar os dedinhos na porta. R$ 6,90 a unidade

Gravidez: dicas para dormir melhor

14 de agosto de 2013 0

gravida

Durante a gestação, conforme a barriga vai crescendo, aumenta a dificuldade de dormir. O inchaço, o aumento de peso e a nova forma da barriga dificultam a movimentação na cama. A fase mais difícil é o último trimestre, quando fica complicado encontrar uma posição confortável para deitar.

Confira dicas da fisioterapeuta da Duoflex Carolina Elena Carmona de Oliveira para dormir melhor:

 

· A melhor posição para dormir é virada para o lado esquerdo. Essa posição facilita a circulação do sangue entre mãe e feto, possibilitando o envio de mais oxigênio e nutrientes para o bebê.

 

· Além de dar preferência para o lado esquerdo, deite-se com a barriga voltada para fora da cama. Na hora de levantar, já que as pernas serão colocadas, primeiramente, para fora do leito, evita-se um esforço desnecessário nas costas.

 

· Se a gestante não sentir desconforto, também poderá dormir de barriga para cima. Algumas sentem falta de ar por causa da compressão da veia cava, responsável por trazer grande parte do sangue circulante de volta ao coração.

 

· Até o fim da gravidez é comum que a mulher tenha crises de câimbras, principalmente, à noite. No momento da crise, estique a perna e massageie o local para que o desconforto passe. O uso de uma almofada auxilia na circulação sanguínea e relaxamento das pernas.

 

· A grávida pode utilizar, também, para apoio e costas alinhadas, uma almofada sob a barriga. Sem ela, a mulher acabará apoiando a barriga na cama, podendo causar torções na coluna.

 

· Utilize um travesseiro para apoio da cabeça, em uma altura que se encaixe perfeitamente entre ela e o colchão, formando assim, um ângulo de 90 graus no pescoço. Nesta posição, os joelhos deverão estar preferencialmente semiflexionados, com um travesseiro de corpo ou um rolinho entre eles. Assim o peso da barriga é compensado e a grávida tem mais apoio para descansar.

 

· No começo da noite diminua o ritmo de suas atividades e tente dormir por, pelo menos, oito horas. É importante também ficar atenta aos cuidados necessários como quarto arejado, roupas de cama limpas e macias, camisolas ou pijamas confortáveis, ambiente escuro e silencioso.

 

· Invista em exercícios físicos leves. Eles liberam substâncias que a farão relaxar na hora de dormir. O ideal é conversar com um especialista para saber quais as melhores atividades durante a gestação.

 

· Organize-se para descansar, pelo menos, trinta minutos depois do almoço. Se não for possível, estique o corpo em um sofá e relaxe para recuperar as energias. Isso ajudará a ter um sono mais reconfortante à noite.  

 

· Caso tenha insônia, levante-se. Não fique rolando na cama mais de meia hora. Tome um banho morno, leia um livro e escute uma música suave. Quando ficar sonolenta novamente, volte para a cama.

 

· Massagens são sempre muito bem-vindas. Peça ao seu companheiro para fazer uma massagem no sentido dos pés ao quadril, utilizando cremes ou óleo para facilitar os movimentos. Você se sentirá muito mais relaxada.

 

· Fique atenta às refeições noturnas. Cerca de duas horas antes de dormir, evite tomar líquido. Isso evitará ter de se levantar muitas vezes para ir ao banheiro. Além disso, para não sentir náuseas, evite comer e, em seguida, deitar. Se a grávida sofre de refluxo gástrico, o cuidado deve ser redobrado.

Cantinho da Mamãe: livros legais para as grávidas

05 de agosto de 2013 0

Essa semana recebi a visita de uma amiga que não via há tempos. Ela me trouxe de presente um livro, Minha Gravidez Dia a Dia. Achei bem bacana pois além de mostrar o que acontece com o bebê semana a semana ele funciona também como um diário onde dá para registrar todos os momentos da mamãe e do bebê.

Agora estou estou empolgada para iniciar outras leituras. Acabei comprando o O Que Esperar Quando se Está Esperando. Esse livro foi uma indicação da minha colega aqui do site do Diário Gaúcho, a Lisiane Lisboa. Ela disse que presenteou a irmã com ele e acabou lendo todinho também. Valeu, Lisi!

Outra indicação que me deram foi o A Encantadora de Bebês Resolve Todos os Seus Problemas da escritora Tracy Hogg. Alguém já leu?  Vale comprar?

Mandem dicas, meninas! Vou adorar!

* Vanessa Martini trabalha na Redação do Diário Gaúcho e está grávida de 15 semanas


Alimentos que ajudam as mamães que amamentam

01 de agosto de 2013 1

A primeira semana de agosto marca o debate sobre a importância do aleitamento materno – nunca é demais lembrar que o leite materno é o alimento mais importante nos primeiros meses de vida da criança.

É fundamental para o bebê, que tem a sua imunidade reforçada, e para a mãe, que retorna ao peso do pós-parto com facilidade. Sem falar na troca de carinho e confiança que acontece durante a amamentação, que é indescritível.

A nutricionista Bruna Murta, da rede Mundo Verde, enumera os alimentos que devem ser consumidos pelas mamães que amamentam:

- Linhaça e óleo de peixe: contribuem para o desenvolvimento cognitivo do bebê, QI mais alto, melhor linguagem e habilidades de comunicação e diminuição das taxas de alergias e asma.


- Frutas vermelhas e roxas: possuem alto teor de antioxidantes que têm sido relacionados com saúde vascular, da visão e cerebral.


- Probióticos (Yakult e similares): um intestino saudável melhora a absorção de nutrientes e ajuda na liberação de toxinas, levando a benefícios para a saúde da mãe e melhorando a qualidade do leite.


- Proteínas: participam da formação e do crescimento do bebê. O melhor é variar as fontes de proteína, priorizando as de origem vegetal, como soja, ervilha, lentilha e feijões, frutas oleaginosas (nozes, castanhas, etc) e laticínios. Caso a opção seja as de origem animal, frango orgânico e peixe são melhores sugestões.

- A ingestão de líquidos na forma de água, sucos naturais, água de coco é fundamental para garantir a produção do leite.

- Abacate: fonte de gorduras monoinsaturadas, que são benéficas ao organismo, melhorando a qualidade do leite. Fonte também de luteína, nutrientes importante para a saúde ocular.
- Oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs, amêndoas, pistache): excelentes fontes de gorduras insaturadas, vitaminas e minerais, antioxidantes e proteínas.


DICA DA NUTRICIONISTA: fique atenta aos sinais dados pelo bebê. Se observar que ele apresenta cólicas, retire do cardápio, por duas semanas, alimentos que desconfie que possa estar causando algum mal estar na criança.

Cantinho da Mamãe: Que exame é esse?

03 de julho de 2013 1

Nesta semana, Vanessa Martini conta as novidades do início de gravidez e desvenda um exame de nome bem assustador. Confira!

Oi, meninas! Estou de volta. Andei cheia de trabalho nos últimos dias, mas não esqueci daqui não, viu?

O baby já completou dez semanas e andei sofrendo com alguns enjoos que resolveram aparecer. Mas estou levando bem e sinto que melhorando a cada dia.

No final da semana passada retornei ao médico para mais uma consulta. Ele disse que está tudo bem conosco (apesar de ter emagrecido um pouco por causa dos enjoos) e agora o próximo passo seria fazer um exame que, pelo nome, assusta um pouco: ecografia de rastreio de anomalias fetais cromossômicas. É de assustar ou não?

Saí de lá pensando mil coisas e fui pesquisar para descobrir o que era, né? Liguei para agendar o exame e já enchi a moça do hospital de perguntas. Também recorri à velha e boa internet e pedi umas dicas pra Lis, nossa querida Lady aqui do blog que já é mãe de um gatinho de três anos e tem me passado dicas bem bacanas.

Acabei descobrindo que o teste tem esse nome estranho mesmo, mas que serve para detectar um monte de coisas beeem necessárias. Geralmente é feito entre a 11ª e 13ª semanas e serve para detectar, como o próprio nome já diz, anomalias genéticas no bebê, como a síndrome de Down.

A Lis já me avisou que provavelmente não dormirei no dia anterior ao exame, e se bem me conheço, não vou mesmo. Mas é bacana saber que hoje em dia temos tantos recursos para cuidar de nós gestantes, né?

Além do que, parece que o exame ainda pode arriscar (sem muita certeza) o sexo do bebê. Será? Tomara! Pois já ando louca para saber o que é. E lá em casa isso já virou até assunto de debate (risos).

Mas isso é história para um próximo capítulo…

Ah, e depois eu conto como foi o exame!

Ecografia é fundamental para saber da saúde do bebê