clicRBS
Nova busca - outros
29 jun15:33

Conheça a vida dos pescadores do Rio Taquari


Hoje, 29 DE JUNHO, É O DIA DO PESCADOR e resolvemos fazer uma homenagem a essas trabalhadores. Os repórteres da RBS TV Cícero Copello e Peterson Gonçalves acomapanhar um dia de trabalho de profissionais da região.

Cícero Copello, RBS TV

Eles levantam cedo e colocam as redes nas embarcações. Saem para mais um dia de trabalho e esperança de boa pescaria. Mas não uma pescaria qualquer.

Estamos iniciando uma viagem pelo Rio Taquari. Vamos acompanhar o trabalho dos pescadores profissionais de Arroio do Meio, Lajeado e Estrela na busca por peixes, na busca pelo sustento de suas famílias.

Enfrentam a chuva, o sol forte, o frio. Para eles é comum, pra nós não. O vento parece cortar. Mas o trabalho precisa seguir.

- Só não trabalhamos quando o rio ou o tempo não deixam – diz José Léo Käfer, presidente da associação de pescadores da região.

O rio Taquari cheio não é bom para pescar. Até redemoinhos ele forma. Em alguns pontos a profundidade é de quarenta metros. O que obriga os pescadores a viajar por outras regiões do estado. Para a fronteira, nos rios Uruguai, Ibirapuitã ou Ibicui. E ainda no Jacuí, na Região Central. Passam até uma semana longe de casa. Tem vezes que o tamanho do peixe é bom, dá para vender.

- Um peixo e com dois quilos rende até R$ 16 – conta um deles, Saul SeveroEm época de boa safra são retirados dos rios duzentos, até trezentos quilos de peixe. A produção vai para o comércio regional. O que não é vendido serve para consumo próprio. Já vão limpos para casa.

    • Ao entardecer, é hora de recolher as redes, limpar os barcos de pensar em mais um dia de trabalho faça frio ou não os pesacores estarão lá, precisam estar.

Por

Comentários