clicRBS
Nova busca - outros
13 set13:54

Hospital Bruno Born lança atendimento preferencial

Idosos, crianças, adolescentes, gestantes, lactantes, pessoas acompanhadas por crianças de colo e deficientes físicos agora têm atendimento preferencial para consultas e exames via SUS no Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado. Adequando-se às normas legais, conforme Leis Federais, a casa de saúde instalou ontem placas indicativas quanto ao atendimento preferencial destas pessoas, junto ao Centro de Tecnologia Avançada (CTA) e ao Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI).

Conforme explica a coordenadora do CTA e do CDI, Cristiane Eckert, além de atender as exigências legais, o hospital também se preocupa em melhorar o atendimento a estas pessoas que se enquadram nestes quesitos.

- Queremos que todos sejam bem atendidos, diminuindo o tempo de espera e disponibilizando de comodidade e praticidade, pois a maioria dos pacientes vem de outras cidades e muitas vezes passam o dia no hospital – destaca a coordenadora.

Como funciona

O atendimento preferencial vale para idosos maiores de 60 anos, conforme Lei Federal nº 10.741/03, para crianças e adolescentes de 0 a 18 anos, conforme Lei Federal nº 8.069/90, para gestantes, lactantes e pessoas acompanhadas por crianças de colo, conforme Lei Federal nº 10.048/00 e para deficientes físicos, conforme Lei Federal nº 10.048/00.

- A forma de marcação das consultas e exames continua a mesma, sendo feita pelas prefeituras, porém, quando o paciente que se enquadra nestes quesitos, ao chegar no hospital, será dada prioridade para o seu atendimento e, os demais, serão atendidos por ordem de chegada, como até então estava sendo feito – explica Cristiane.

O atendimento preferencial vale para as consultas realizadas nos ambulatórios oncológicos, de cardiologia, neurologia e vascular e, para os exames de ecocardiografia, ergometria e ressonância magnética. Já para particulares e convênios, segue-se o atendimento conforme o horário agendado pelo próprio cliente.

A coordenadora também ressalta que a medida não foi aplicada anteriormente porque o hospital estava organizando a melhor forma de implantar este sistema, assim como centralizar os ambulatórios no CTA e CDI.

Para a paciente Maria Georgina dos Santos Quijentais, de 74 anos, que veio de Cachoeira do Sul se consultar com um médico vascular, a medida é maravilhosa.

- É algo humano, pois pessoas assim como eu, que já passaram por tanta coisa na vida, agora têm um pouquinho de vez. Agora a preferência é nossa – brincou Maria Georgina.

Por

Um Comentário »

  • Deisi disse:

    Parabéns por esta iniciativa, pois a semanas atrás eu estava em consulta com meu filho e tinha lá uma senhora de 80 anos desde às 7 da manhã, da cidade de Muçum, e qdo era 12:00hrs, ou seja, meio dia, o motorista da topic veio anunciar que teria que ir e deixá-la para voltar com a próxima Van que iria devolta somente depois das 17:30…conversamos com funcionários do hospital e médico para passar ela na frente e ninguém aceitou, mas por bom senso do pessoal da organização resolveram a situação para que a senhora não ficasse meio dia sentada esperando pra ir pra casa…

Comentários