clicRBS
Nova busca - outros

economia

10 jun10:53

Pregão eletrônico faz a diferença na economia de investimentos em Teutônia

A implantação das modalidades de licitação via pregão eletrônico e presencial em Teutônia foi efetivada em maio de 2009, como uma das ações da Administração Municipal alusiva ao aniversário do Município. Desde então, a Prefeitura efetua muitas compras de produtos e serviços via este modelo, o que permite uma economia considerável no investimento do dinheiro público.

Uma das aquisições recentes e que apresentou uma grande variação foi na contratação de seguros da frota de veículos leves e pesados. Comparando a proposta inicial com o valor final fechado houve uma economia superior a R$ 58 mil, recurso que foi economizado (poupado) e pode ser aplicado em outros bens e serviços públicos.

O lote 1 da licitação (via pregão) previa a contratação de seguros para a frota de veículos leves (carros). O valor inicial era de R$ 53.449,00 para garantir a cobertura prevista no edital de licitação. Após a disputa pelos lances, a proposta vencedora chegou a R$ 15.800,00, ou seja, uma economia de R$ 37.649,00.

No lote 2 da licitação estavam englobados os veículos pesados (caminhões, máquinas, ônibus). A proposta inicial era de R$ 24.375,00 para atender todos os requisitos previstos no edital. Depois dos lances entre as concorrentes, a proposta vencedora fechou o mesmo serviço por R$ 4 mil. Ou seja, houve uma economia de R$ 20.375,00.

- O modelo de licitação via pregão eletrônico e presencial vem dando certo e é a forma mais transparente de adquirir bens e serviços para o poder público, pois sempre privilegia o menor valor, respeitando a qualidade e os critérios exigidos no edital de licitação – salienta a secretária de Administração, Terezinha de Jesus Machado Horst.

Para o prefeito Renato Airton Altmann, – o esforço de toda a Administração está voltado para fazer o máximo com cada centavo do dinheiro público. E o pregão eletrônico é uma ferramenta que possibilita termos um excelente aproveitamento, fazendo o máximo com o menor investimento -

Como funciona?

Após lançado o edital para a compra de um produto ou serviço, as empresas se habilitam com a documentação e devem estar aptas a participar via sistema de pregão. O pregão eletrônico ou presencial é um leilão ao contrário, ou seja, após a oferta inicial, os participantes vão fazendo novos lances com valores menores pela prestação do mesmo serviço ou entrega de produto. Quem fizer a menor oferta será o vencedor do pregão, fornecendo o produto ou serviço ao Município. O sistema é controlado por uma funcionária concursada do setor de licitações, que faz a mediação dos lances, além da auditoria da comissão permanente de licitações e a avaliação da assessoria jurídica.

Comente aqui
13 mai16:19

De olho na mão de obra da Andreza, calçadista expande em Cruzeiro do Sul

A empresa Única Calçados, de Cruzeiro do Sul, anunciou que pretende instalar mais uma linha de produção. A ampliação vai beneficiar os funcionário da Andreza que moram na cidade.

A fábrica de Santa Clara do Sul encerrou as atividades na última sexta-feira. A prefeitura estima que 80 cruzeirenses ficam desempregados – praticamente o mesmo número de funcionários que a Única pretende contratar.

Conforme o diretor da Única Calçados, Fernando Bildhauer, a empresa tem quatro linhas, que produzem cerca de 2.600 pares por dia, todos destinados ao mercado interno.

Fechamento

A Andreza anunciou o fim das atividades em abril, após 40 anos em Santa Clara do Sul. Foram demitidos 525 funcionários, quase 10% da população da cidade.

Apesar da apreensão inicial, a maioria da mão de obra já foi ou deve ser empregada em pouco tempo. Só a unidade da Calçados Beira Rio na cidade deve abrir 500 vagas esse ano. Outra empresa, a Lisi Calçados, que faz trabalhos de costura em tênis, já empregou 100 ex-funcionários da Andreza.

- Pode escrever aí: ninguém vai ficar sem trabalho na cidade – diz o proprietário, Edson Thomas.

Vagas

Atualmente a Única possui 40 vagas para pessoas com ou sem experiência. Os interessados poderão preencher as fichas de segunda à sexta, das 7h30min às 12h e das 13h às 17h, na sede da empresa, localizada no Bairro Glucostarck. Basta levar junto a carteira de trabalho e uma foto 3×4.

Comente aqui
11 mai19:29

Encantado cria programa de incentivo às agroindústrias

A Secretaria Municipal da Agricultura de Encantado criou um projeto que visa incentivar a instalação, ampliação e manutenção de agroindústrias familiares. O Programa Municipal de Incentivos a Agroindústrias Familiares tem o objetivo de agregar valores aos produtos agropecuários, incrementar a produção e melhorar as condições de vida das famílias rurais.

Os incentivos concedidos pelo município para instalação ou ampliação de agroindústrias podem ser aplicados na aquisição de materiais de construção, máquinas, equipamentos e veículos, serviços de infraestrutura, cursos de formação, projeto de licenciamento ambiental, além de outros incentivos aprovados pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural.

O valor aplicado pelo município poderá corresponder a até 50% do montante total do investimento, não podendo ultrapassar R$ 25 mil. A liberação dos recursos necessitará da aprovação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural.

De acordo com o secretário municipal da Agricultura, Sander Bertozzi, para ter direito ao incentivo, os empreendedores devem comprovar pelo menos dois anos de cadastro como produtor rural no município, com emissão de notas durante esse período. Outra condição é que 80% da renda seja proveniente do setor primário.

- Estamos felizes em poder oportunizar um incremento na renda dos produtores rurais e possibilitar que os jovens permaneçam nas propriedades rurais – comemora.

Atualmente, o município possui três agroindústrias. Bertozzi garante que, com o novo programa, o número deve triplicar.

- Este projeto vai auxiliar e facilitar esse tipo de empreendimento – explica Bertozzi.

Agroindústria aproveitará os incentivos

Uma das agroindústrias que será beneficiada com o novo programa de incentivo é a LCD Alimentos Naturais, localizada na Linha Pinheirinho. O proprietário Ademar Antonio Dadalt (foto) revela que contará com o auxílio do novo programa para ampliar as instalações. A agroindústria familiar comercializa aipim descascado e selecionado, embalados em pacotes de 1Kg, além de melado colonial. A venda mensal é de aproximadamente seis toneladas de aipim, para 30 municípios do estado.

Comente aqui
07 mai15:41

Secretaria da Fazenda prepara a implantação do ISSQN eletrônico

O governo de Lajeado, por meio da Secretaria da Fazenda, prepara a implementação do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISSQN eletrônico. O sistema já está instalado e neste momento os fiscais recebem treinamento, para poderem orientar de forma precisa o contribuinte. – É um grande passo a implantação deste serviço, pois facilita a vida do cidadão, evitando filas, além, de idas e vindas à prefeitura – declarou o secretário da Fazenda, Juraci Rodrigues, lembrando que a maior parte dos usuários serão os escritórios de contabilidade. Pensando nisso, foi realizada reunião com o presidente do Sindicato dos Contadores do Vale do Taquari – Sincovat, Gerson Diehl e o vice-presidente da entidade, Jandir Dickel, juntamente com o secretário e o fiscal fazendário André Heberle.

No encontro foi acertada a realização de palestra para apresentação do novo sistema aos contadores, além de treinamentos a esses profissionais. – Nossa ação culminará com a saída da nota fiscal eletrônica – ressaltou o secretário. Com a implementação destas ferramentas também não será mais necessário o pedido em papel da Autorização de Impressão de Documentos Fiscais (AIDF). – As mudanças são muito bem-vindas e representam uma necessidade em nossa rotina de trabalho – destaca o Diehl. No momento em que o sistema estiver operante, o escritório de contabilidade deverá solicitar a senha, para acessar os dados dos seus clientes na prefeitura e cada vez que houver desligamento ou inclusão de um cliente com os escritórios, a comunicação deverá ser feita por escrito à Secretaria da Fazenda.

Comente aqui
05 mai17:15

Empresa de Lajeado deve se transferir para Arroio do Meio

Foi encaminhado esta semana para a Câmara de Vereadores de Arroio do Meio o projeto de incentivo à empresa Centralsul Indústria e Comércio de Produtos Químicos Ltda. A empresa está em Lajeado e deve se transferir para Arroio do Meio.

Essa semana, a diretoria da empresa já se reuniu com a prefeitura para apresentar o projeto de expansão no município.

O incentivo constitui na doação de uma área de 11 mil metros quadrados de terra, na RS 130, no bairro São Caetano, avaliada em R$ 280 mil, para a instalação da empresa. Além da doação da área, a prefeitura se comprometeu em executar os serviços de terraplenagem e abertura da rua de acesso.

A Centralsul atua há 15 anos no setor de produtos químicos automotivos, fornecendo 85 variedades de produtos ao mercado brasileiro. Atualmente a empresa conta com 32 funcionários. O investimento inicial da Centralsul no município está previsto em R$ 1,5 milhão, em dois mil metros quadrados de área construída.

Comente aqui
05 mai11:18

Igor Morais vai palestrar em Seminário de Contabilidade

O 10º Seminário de Contabilidade do Vale do Taquari já tem seu primeiro palestrante confirmado. O economista Igor Morais, da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), vai falar sobre a situação econômica mundial e do Brasil na atualidade, além de apresentar as tendências para o ano de 2011.

O nome do palestrante foi oficializado durante reunião da comissão organizadora do evento, na sede do Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari (Sincovat). De acordo com o coordenador, contador Jandir Dickel, outros três palestrantes estão sendo contatados e em breve a programação completa poderá ser divulgada. O seminário realiza-se no dia 19 de agosto na Univates.

Outra definição da reunião foi o tema do seminário – “A soma do conhecimento multiplica resultados”. Como o evento é aberto a toda a comunidade, o objetivo é provocar uma reflexão sobre a importância do conhecimento e assim motivar, além de contabilistas, empresários, gestores, professores, estudantes e demais profissionais para a participação no seminário.

O 10º Seminário de Contabilidade do Vale do Taquari é uma realização do Sincovat, em parceria com Aescon, Univates e CRCRS.

Comente aqui
04 mai16:48

Cursos técnicos vão ter 1,1 mil vagas

Os cidadãos lajeadenses terão mais uma oportunidade de buscar formação e qualificação profissional no segundo semestre de 2011. A Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (Smic) investirá cerca de R$ 160 mil na realização de pelo menos 50 cursos profissionalizantes e de empreendedorismo, totalizando mais de 1.100 vagas. De acordo com o secretário Carlos Alberto Martini, alguns cursos serão 100% custeados pelo município, e outros 50%. “Esta é uma oportunidade para todo e qualquer cidadão de Lajeado”, frisa Martini.

A intenção é, até o final do ano, destinar mais R$ 40 mil para a realização dos cursos, totalizando um investimento de R$ 200 mil, aplicando integralmente os recursos aprovados pela Câmara dos Vereadores para apoiar a formação de recursos humanos no município.

Participaram das reuniões preparatórias do programa de 2011 representantes das seguintes entidades: Senai, Senac, Sebrae, Senat, Emater, Univates, ACIL, CDL, Sindicato dos Comerciários, Uambla, Pastoral Carcerária, Administração do Presídio, Obra Social São Cristóvão, secretarias municipais de Educação, Indústria e Comércio, Trabalho, Habitação e Ação Social, e empresas especializadas em qualificação profissional.

Veja os cursos que vão ser oferecidos

Avicultura Colonial

Jardinagem e Paisagismo

Plantas Medicinais, Condimentares e Aromáticas; Pomar Doméstico

Produção Artesanal de Compotas, Conservas e Geléias

Produção Orgânica de Alimentos

Técnica de Vendas – Encantando e Fidelizando Clientes

Recepção e Atendimento Telefônico; Inteligência Emocional

Excelência no Atendimento para Garçons

Técnicas de Recepção

Personal Stylist

Reforma de Roupas

Condutores de Veículos de Transporte Coletivo de Passageiros

Condutores de Veículo de Transporte de Escolares

Motofretista

Cobrador de Ônibus

Operador de Empilhadeira

Eletricista Instalador Predial

Pintor de Obras

Gestão de Processos Administrativos

Cabeleireiro

Código de Defesa do Consumidor

Recuperação de Crédito

Técnicas Eficazes de Cobrança

Treinamento em Vendas no Varejo

Vitrinismo

Oficina de Pacotes de Presentes

Elaborando um Plano de Negócios (duas turmas)

Análise e Planejamento Financeiro (duas turmas)

Gestão da Qualidade: D-Olho na Qualidade

Gestão e Técnicas de Produção

Como Vender Mais e Melhor: As Melhores Ferramentas para Aumentar suas Vendas (três turmas)

Gestão do Visual de Lojas (duas turmas)

Gestão de Estoques; Formação de Preço (duas turmas)

Gestão de Pessoas – Varejo

Desenvolvimento de Equipes

Apreender a Empreender Telessalas (duas turmas).

Comente aqui
03 mai15:30

Empresários da região cobram redução de impostos

A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) enviará correspondências às grandes entidades empresariais do Rio Grande do Sul questionando as atividades que estão programando para caracterizar o Dia da Liberdade de Impostos, marcado normalmente por manifestações da sociedade no dia 25 de maio.

A CIC-VT também quer saber que iniciativas as mesmas entidades tomarão no sentido de levar ao governo federal os anseios da sociedade que arca com uma das mais elevadas cargas tributárias do mundo, inibidora do desenvolvimento econômico. Ao mesmo tempo também não se tem a justa contrapartida de serviços devidos em áreas básicas com saúde, educação e segurança. A forma de marcar a passagem do Dia da Liberdade de Impostos no Vale do Taquari foi um dos assuntos da pauta da reunião da CIC-VT realizada na tarde de 29 de abril em Encantado.

As lideranças empresariais presentes analisaram as várias alternativas e formas de mobilizações realizadas ao longo dos últimos anos no Dia da Liberdade de Impostos, que marca a data a partir da qual a sociedade deixa de trabalhar para os governos anualmente. Foi o desabafo do diretor da microrregião de Arroio do Meio da CIC-VT, Adailton Cé, que impactou mais.

- O que adianta nós nos esforçarmos para conscientizar a nossa população, se nossas entidades maiores não fazem nada. O que estão fazendo a Federasul, Fiergs, Fecomércio e FCDL neste sentido? Precisamos da força de todas as entidades e marchar rumo à Brasília, caso contrário não acontecerá nada – sugeriu Cé.

A concordância de todos levou à decisão de encaminhar correspondência da CIC-VT à Federação das Associações Comerciais e de Serviços do RS (Federasul), Federação das Indústrias do RS (Fiergs), Federação do Comércio de Bens e de Serviços do RS (Fecomércio-RS) e  Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS (FCDL-RS). – Queremos saber o que estas entidades programam para marcar o Dia da Liberdade de Impostos e que se mobilizem para ação incisiva junto aos governos no sentido da redução da carga tributária – explica o presidente da CIC-VT, Oreno Ardêmio Heineck.

Comente aqui
02 mai10:32

Estrela se destaca em ranking estadual

A Fundação de Economia e Estatística (FEE) apresentou o Índice de Desenvolvimento Socioeconômico para Rio Grande do Sul, dos seus municípios e Coredes, na última semana, apresentando o município de Estrela como o primeiro do Vale do Taquari e o 26º no ranking no Rio Grande do Sul.

O Idese é um índice sintético, inspirado no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que abrange um conjunto amplo de indicadores sociais e econômicos, classificados em quatro blocos temáticos: educação; renda; saneamento e domicílios; e saúde. Tem por objetivo mensurar e acompanhar o nível de desenvolvimento do Estado, de seus municípios e dos Coredes, informando a sociedade e orientando os governos (municipais e estadual) nas suas políticas socioeconômicas.

Comparando com 2007, Estrela manteve o bom desempenho, ganhando posições em educação e saúde. Em educação, o município está na 73º posição; em renda ocupa a 99º; saneamento e domicílios estão na 57º; em saúde deu um salto significativo passou de 229ª para a 144ª, contribuindo para o bom posicionamento.

Para o prefeito, Celso Brönstrup, o resultado positivo reflete a preocupação da Administração Municipal em investir em todas as áreas, especialmente nas consideradas essências como educação, saúde e meio ambiente além de oferecer condições favoráveis para que a população tenha acesso às políticas públicas.

- No momento que planejamos e usamos de forma correta os recursos públicos, os resultados tendem a serem positivos – lembra.

Ele ainda ressalta que esse índice tente a melhorar à medida que há um equilíbrio social e econômico, já que diversas empresas de grande e médio porte estão investindo no município, melhorando a renda do trabalhador.

Comente aqui
30 abr17:51

Economista fala de queda do câmbio e aumento da inflação

As análises sobre o cenário econômico atual e seus desdobramentos foram o tema central da reunião-almoço realizada nesta sexta-feira, dia 29, no Estrela Palace Hotel, em Estrela. O professor e economista da Fecomércio RS Marcelo Portugal foi o convidado especial do evento promovido em parceria pelo Sindilojas Vale do Taquari e a Associação Comercial e Industrial de Estrela (Acie).

Claro e objetivo, Portugal afirmou para a plateia de empresários que a inflação deve passar dos 7% até a metade do ano, marca acima da meta de 4,5% do governo federal. A perspectiva é baseada na taxa de inflação do IBGE, que nos últimos 12 meses tem um acumulado de 6,30% (IPCA).

- A variação percentual dos primeiros meses do ano gira em torno de 0,81%. Isoladamente parece pouco, mas se esse ritmo fosse o mesmo até o final do ano o resultado final ficaria ainda mais distante da meta – completa Portugal.

No caminho contrário, a projeção do economista é de que a tendência para o câmbio, que fechou março em R$ 1,63, seja de mais queda.

- Para os consumidores ou o comércio em geral esse cenário pode até ser bom, mas não para a indústria, que com isso perde competitividade -explicou.

O efeito do dólar sobre a economia brasileira também ganhou destaque em outros momentos da apresentação. Através de gráficos comparativos Portugal mostrou que enquanto o volume de vendas do comércio brasileiro cresceu 8,2% no primeiro bimestre deste ano, a indústria aumentou 4,6%.

- Não é que esteja em recessão, mas a indústria, assim como a agricultura, estão crescendo menos que o comércio – disse ele.

E uma das justificativas, segundo Portugal, é a venda de importados.

- Do contrário, como explicar que o comércio está vendendo mais se a indústria produz menos. Parte disso está associado aos produtos industrializados comprados de outros países e vendidos pelo varejo nacional.

A projeção do economista é que o comportamento dos setores continue o mesmo até o final de 2011: agricultura e indústria com crescimento em ritmo inferior, e o comércio com desempenho bem acima. A palestra foi encerrada com o tema da arrecadação de impostos estaduais e federais, que na opinião de Portugal não pode justificar a falta de investimento pelo fator financeiro. A título de exemplo, a arrecadação de ICMS do RS em março foi de R$ 1,45 bilhão, e o ano deve encerrar com R$ 18,9 bilhões nos cofres estaduais.

A reunião-almoço teve a participação dos presidentes da Acie, Henrique Purper, e do Sindilojas, Marcos André Mallmann, além de Luiz Roque Schwertner, que atua como vice-presidente nas duas entidades.

Comente aqui