clicRBS
Nova busca - outros

hbb

11 out15:05

HBB adquire mais um aparelho de ultrassom

O Hospital Bruno adquiriu mais um aparelho de ultrassonografia para exames de ecografia. Com mais este equipamento, o HBB passa a ter cinco aparelhos que realizam exames de ecografia geral, como de abdômen total, cervical, aparelho urinário, entre outros, de ecografia obstétrica, mamária e transvaginal, ecografia de articulações e ainda os exames com doppler.

O médico radiologista Fabiano Ritter, responsável pelos serviços de imagem do HBB, observa que este novo equipamento é específico para exames músculo-esquelético e vasculares, apresentando alta frequência, pois quanto maior a frequência, maior a resolução obtida.

O novo equipamento vem para complementar os exames de ecografia, que são realizados junto ao Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI). O primeiro exame foi realizado nesta segunda-feira.

Conforme salienta a coordenadora do CDI, Cristiane Eckert, com mais um aparelho diminui-se o tempo de espera para a realização do exame, atendendo com mais rapidez a necessidade do paciente e trazendo tranquilidade a ele.

Comente aqui
27 set12:14

Hospital faz campanha para estimular doação de órgãos

;

No dia 27 de setembro comemora-se o Dia Nacional do Doador de Órgãos. Para marcar esta data, o Hospital Bruno Born (HBB) realizou uma atividade para tirar dúvidas e saber quais os procedimentos para garantir o direito de doar órgãos. Também são oferecidos serviços como medição de pressão e testes de glicose.

A orientação ocorre até às 16h, em frente ao Centro de Tecnologia Avançada do hospital, na Rua Júlio de Castilhos.

Aumentar o volume de doação de órgãos, aliás, é uma das metas do HBB. O hospital está preparado para realizar transplantes renais, de córnea e válvula cardíaca, mas o número de cirurgia fica aquém do esperado.

De acordo com um levantamento da Organização de Procura de Órgãos do hospital, dos 201 óbitos de abril a agosto, houve apenas quatro doações de córneas. Pelo menos 15 pessoas eram potenciais doadores. A meta é conseguir aumentar as captações de córneas para sete por mês.

Para isso, o HBB planeja desenvolver um projeto de estímulo à doação de órgãos em escolas da região. O objetivo é que os estudantes compartilhem com os familiares a importância da doação, para derrubar a resistência a esse ato de solidariedade.

Comente aqui
26 set13:06

HBB capacita funcionários sobre a meningite

.

Em virtude do aparecimento de alguns casos mais graves de meningite na região, o Hospital Bruno Born (HBB) de Lajeado resolveu fazer uma capacitação com seus funcionários, tanto os da área de enfermagem como os da área administrativa. Desde o mês de agosto estão sendo feitos treinamentos, ministrados pela enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do HBB, Carolina Nonnenmacher.

- A intenção é capacitar os funcionários fazendo com que eles tenham conhecimento do que realmente é a meningite, conhecendo suas causas, modo de transmissão, e como prevenir – destaca Carolina.

Tipos de meningite

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal. É causada, principalmente, por vírus e bactérias, o que faz com que existam vários tipos de meningites. Nem todas, no entanto, são contagiosas ou transmissíveis, mas qualquer tipo de meningite precisa ser notificada.

Carolina explica que a meningite viral é o tipo mais comum da doença, sendo raramente fatal e normalmente resolvida com tratamento. A meningite bacteriana, normalmente grave, é considerada uma emergência médica e se não for tratada, pode ser fatal ou levar a complicações a longo tempo.

- Como a doença pode progredir muito rápido, é importante identificar a bactéria e começar o tratamento com antibiótico o mais rápido possível – frisa Carolina.

A meningite fúngica, originada por fungos, como a cândida, normalmente desenvolve-se em pacientes com problemas que podem comprometer a eficácia dos seus sistemas imunitários, como HIV, lúpus e diabetes.

Sinais e sintomas

Quanto ao diagnóstico, a enfermeira salienta que são feitos exames laboratoriais, como sangue e líquor, analisa-se os sinais e sintomas e a história clínica. Os principais sinais e sintomas são febre alta, vômito, dor na nuca, dor de cabeça, sendo que em crianças menores de um ano, além dos já descritos, pode haver recusa na alimentação, sonolência e irritação. No tipo mais grave de meningite bacteriana, além de alguns sinais e sintomas descritos anteriormente, aparecem pequenas manchas vermelhas pelo corpo.

Modo de transmissão e tratamento

Alguns tipos de bactérias que causam meningite são transmissíveis, sendo que o modo mais comum de transmissão destas é o contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas.

- A meningite não se transmite com tanta facilidade como a gripe. É necessário um contato mais prolongado para o contágio, no caso mais de quatro horas e, familiares, namorados e pessoas que residem no mesmo dormitório são aqueles com maior risco -frisa Carolina, lembrando que contatos ocasionais, como apenas um cumprimento, uma pequena conversa, ou dividir o mesmo ambiente, oferece pouco risco.

Existe um tratamento específico para cada tipo de meningite, sendo que todas precisam de internação.

- Algumas meningites são muito contagiosas e o paciente deve ficar separado dos outros pacientes do hospital, ou seja, em isolamento. Dependendo do tipo de germe encontrado, algumas pessoas da família do paciente com meningite também terão que tomar medicação para tentar evitar a doença – destaca.

Medidas de prevenção

Como medidas de prevenção, têm-se as medidas gerais de higiene, como a lavagem das mãos, por exemplo. No Brasil têm-se os tipos B e C de meningite causada pelo meningococo (uma das formas mais graves), mas só existe vacina para o tipo C, que está no calendário vacinal e disponível na rede pública para crianças de até dois anos, sendo que o ideal é realizar a primeira dose aos três meses de idade.

Comente aqui
20 set11:48

Entidade promove "abraço coletivo" no HBB

.

O Rotary Clube Integração, de Lajeado, realizou um abraço coletivo simbólico ao Hospital Bruno Born, na manhã desta terça-feira. A manifestação, em apoio aos hospitais filantrópicos da região, reivindicou aumento dos valores repassados pelo Sistema Único de Saúde para as entidades.

- Fazem 20 anos que os valores não são atualizados. Isto é uma vergonha – diz o presidente da entidade, Eduardo Chiarelli.

Os tradicionalistas que participaram do desfile farroupilha participaram da manifestação.

Comente aqui
13 set13:54

Hospital Bruno Born lança atendimento preferencial

Idosos, crianças, adolescentes, gestantes, lactantes, pessoas acompanhadas por crianças de colo e deficientes físicos agora têm atendimento preferencial para consultas e exames via SUS no Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado. Adequando-se às normas legais, conforme Leis Federais, a casa de saúde instalou ontem placas indicativas quanto ao atendimento preferencial destas pessoas, junto ao Centro de Tecnologia Avançada (CTA) e ao Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI).

Conforme explica a coordenadora do CTA e do CDI, Cristiane Eckert, além de atender as exigências legais, o hospital também se preocupa em melhorar o atendimento a estas pessoas que se enquadram nestes quesitos.

- Queremos que todos sejam bem atendidos, diminuindo o tempo de espera e disponibilizando de comodidade e praticidade, pois a maioria dos pacientes vem de outras cidades e muitas vezes passam o dia no hospital – destaca a coordenadora.

Como funciona

O atendimento preferencial vale para idosos maiores de 60 anos, conforme Lei Federal nº 10.741/03, para crianças e adolescentes de 0 a 18 anos, conforme Lei Federal nº 8.069/90, para gestantes, lactantes e pessoas acompanhadas por crianças de colo, conforme Lei Federal nº 10.048/00 e para deficientes físicos, conforme Lei Federal nº 10.048/00.

- A forma de marcação das consultas e exames continua a mesma, sendo feita pelas prefeituras, porém, quando o paciente que se enquadra nestes quesitos, ao chegar no hospital, será dada prioridade para o seu atendimento e, os demais, serão atendidos por ordem de chegada, como até então estava sendo feito – explica Cristiane.

O atendimento preferencial vale para as consultas realizadas nos ambulatórios oncológicos, de cardiologia, neurologia e vascular e, para os exames de ecocardiografia, ergometria e ressonância magnética. Já para particulares e convênios, segue-se o atendimento conforme o horário agendado pelo próprio cliente.

A coordenadora também ressalta que a medida não foi aplicada anteriormente porque o hospital estava organizando a melhor forma de implantar este sistema, assim como centralizar os ambulatórios no CTA e CDI.

Para a paciente Maria Georgina dos Santos Quijentais, de 74 anos, que veio de Cachoeira do Sul se consultar com um médico vascular, a medida é maravilhosa.

- É algo humano, pois pessoas assim como eu, que já passaram por tanta coisa na vida, agora têm um pouquinho de vez. Agora a preferência é nossa – brincou Maria Georgina.

1 comentário
25 ago14:45

HBB realiza palestra sobre tabagismo para a comunidade

O Hospital Bruno Born (HBB) de Lajeado realiza no dia 29 de agosto, em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Fumo, a palestra “O tabagismo e suas conseqüências”.

A iniciativa é do Grupo de Responsabilidade Social, e o encontro é aberto à comunidade, com início às 9h40min, na sala de reuniões principal do HBB, e terá duas palestrantes. Às 9h40min, com o pneumologista, Dr. Cláudio André Klein e às 10h50min, com o psiquiatra, Dr. José Katz.

Para participar é necessário fazer inscrição, gratuitamente, pelo telefone 3714-7500, com a telefonista. As vagas são limitadas.

Comente aqui
24 ago10:20

Estado deve liberar verba para a UPA até outubro

A secretaria de Saúde do Estado informou que deve assinar nas próximas semanas a autorização para o início das obras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que vai ser construída em Lajeado. O investimento, financiado pelo governo federal, é de R$ 2,6 milhões.

A UPA deve ser instalada no bairro São Bento, próximo ao Jardim Botânico. Pré-moldada, a construção deve ser concluída em quatro meses. Com cerca de mil metros quadrados, o local vai ter capacidade para até 300 atendimentos por dia.

Diferente dos postos de saúde, a UPA vai ter abrangência regional. A expectativa é que ela desafogue principalmente os atendimentos e o tempo de espera no Pronto Socorro do  Hospital Bruno Born (HBB).

- É mais uma alternativa para nossa região. Será um importante e confiável serviço, e 24 horas – destaca o secretário de Saúde de Lajeado, Renato Specht.

A UPA vai ter atendimentos de complexidade intermediária entre a rede de saúde básica e a hospitalar, com pronto-socorro ambulatorial, acolhimento integral, equipe multidisciplinar e atendimento resolutivo. A unidade vai ser interligada com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que também vai se transferir para o bairro São Bento.

A previsão é que a manutenção do local custe cerca de R$ 750 mil mensais. Os valores vão ser divididos entre o Governo Federal, que pagará 50%, e entre todos os municípios da região beneficiados.

1 comentário
17 ago16:36

Grupo de Apoio Reconstruir, do HBB, tem palestra com psiquiatra

O Grupo de Apoio Reconstruir do Hospital Bruno Born (HBB) de Lajeado, realiza encontros uma vez por mês, com palestras voltadas a pacientes com câncer de mama que estão em tratamento oncológico ou que já terminaram, e queiram compartilhar suas experiências e vivências.  palestrante do mês de agosto foi o médico psiquiatra José Katz, que proferiu palestra este semana.

Ele destacou que é necessário ter segurança e tranquilidade para enfrentar o tratamento contra o câncer de mama e até mesmo depois dele, levando uma vida normal.

- Estar assustada e chateada neste momento é normal e um dos fatores principais e determinantes para se enfrentar esta doença é que quanto mais leve se levar a vida, menos chance o câncer tem de afetar a pessoa, principalmente emocionalmente – observou Katz, comentando ainda que aquele que foi diagnosticado com câncer deve cooperar para ser feliz sempre, com capacidade para enfrentar a doença e reagir.

- Não é bom o que aconteceu, mas levar a vida mais light aumenta a porcentagem de cura imediata. Ter fé também é muito importante e é necessário melhorar o nível de vida interna, como afeto, se alimentar bem, enfim, saber ter altivez e estrutura interna, sendo capaz de acreditar em si – frisou o psiquiatra.

Katz ainda comentou que tem observado em seus pacientes, por exemplo, que aquele que lutar e cooperar tem mais chance de cura.

- E hoje a engenharia médica mudou muito. É mais fácil trabalhar e se explica melhor o que é a doença e formas de tratamentos – pontuou Katz, elogiando o trabalho do Grupo Reconstruir, pois é neste momento que pessoas com os meus tipos de problema se apóiam e se ajudam.

Comente aqui
10 ago17:17

Presidente do HBB palestra em evento

O presidente do Hospital Bruno Born, Claudinei Fracaro, foi o palestrante da reunião-almoço da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil), nesta quarta-feira, na sede social do Clube Tiro e Caça (CTC). O tema da palestra foi “Hospital Bruno Born: instituição a serviço da vida”, onde Fracaro abordou os 80 anos do HBB, completados dia 10 de julho, e investimentos em tecnologias e estrutura da casa de saúde.

Fracaro apresentou alguns dados estruturais do hospital, como a sua construção em 24,8 mil m², os seus 188 leitos ativos e as oito salas cirúrgicas, cujo local está para ser reformado e ampliado em 2012, onde terão salas de recuperação separadas. O presidente salientou que por dia passam pelo hospital cerca de duas mil pessoas.

Sobre o faturamento do hospital entre os meses de janeiro e julho, Fracaro destacou destacou que o aumento foi de 10,34% de 2010 para 2011, justificando a evolução das principais receitas, como SUS (51%), Unimed (18%), Central de Convênios (13%), IPE (11%) e particular (7%).

Ele também destacou os programas desenvolvidos pelo hospital para pacientes e funcionários.

1 comentário
06 ago12:04

Tecnologia digital melhora exames de raio X

O Hospital Bruno Born de Lajeado disponibiliza de exames radiográficos de última geração, contando há algum tempo com o sistema de CR, que significa digitalização do processo radiográfico. O CR é um equipamento que digitaliza os cassetes do raio-x, transformando as informações analógicas em digitais – o que torna a qualidade da imagem muito superior.

Com isso, diminuem-se os riscos ambientais envolvidos no processo, já que o sistema atual descarta o uso de produtos químicos para a revelação. A vantagem é que isto consiste numa forma de dinamizar e melhorar a qualidade do raio-x convencional e, além disso, expor o paciente a menos radiação.

Através de chassis eletrônicos, o estudo do paciente, como por exemplo raio-X de tórax, abdomen, coluna, entre outros, é digitalizado e pode ser visto em monitores de alta resolução e também em monitores convencionais.

- Isto faz com que tenhamos todos os recursos de informática ao nosso lado, permitindo ampliações, mudanças de janelas e reformatações dos raio-x convencionais – observa o médico radiologista do HBB, Dr. Fabiano Ritter, responsável por este serviço.

O técnico de raio-X , na prática, precisa refazer um número muito menor de raio-x, expondo menos o paciente à radiação e aumentando o conforto do mesmo. O Radiologista (médico que interpreta as imagens radiológicas) também as interpreta de uma forma mais dinâmica e eficaz, melhorando a qualidade do laudo radiográfico e agilizando o processo.

Comente aqui