clicRBS
Nova busca - outros

saúde

27 out17:05

Sala de vacinas do Posto de Saúde do Centro não abre nesta sexta-feira

A Secretaria da Saúde (Sesa) informa que nesta sexta-feira, dia 28, a sala de vacinas do Posto de Saúde do Centro estará fechada. A medida é referente aos ajustes dos sistemas de informação e implantação de um novo programa para o controle de vacinas, que terá início em novembro. No dia 03 de novembro, a sala voltará a funcionar em horário normal.

Comente aqui
27 out11:03

Atrasada, obra da UPA inicia em novembro, garante Estado

A secretaria de Saúde do Estado informou à prefeitura que deve assinar ainda em novembro a autorização para o início das obras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que vai ser construída em Lajeado. A previsão inicial era de que a obra iniciasse este mês.

Conforme a assessoria do órgão, o contrato para que a empresa que venceu a licitação está em processo de elaboração. O próximo passo é a avaliação do documento pelo Departamento Jurídico da secretaria, pelo Fundo Estadual de Saúde e pela Comissão de Controladoria e Auditoria Geral do Estado, antes da liberação do início das obras.

O investimento, financiado pelo governo federal, é de R$ 2,6 milhões. A UPA deve ser instalada no bairro São Bento, próximo ao Jardim Botânico. Pré-moldada, a construção deve ser concluída em quatro meses. Com cerca de mil metros quadrados, o local vai ter capacidade para até 300 atendimentos por dia.

Diferente dos postos de saúde, a UPA vai ter abrangência regional. A expectativa é que ela desafogue principalmente os atendimentos e o tempo de espera no Pronto Socorro do  Hospital Bruno Born (HBB).

- É mais uma alternativa para nossa região. Será um importante e confiável serviço, e 24 horas – destaca o secretário de Saúde de Lajeado, Renato Specht.

A UPA vai ter atendimentos de complexidade intermediária entre a rede de saúde básica e a hospitalar, com pronto-socorro ambulatorial, acolhimento integral, equipe multidisciplinar e atendimento resolutivo. A unidade vai ser interligada com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que também vai se transferir para o bairro São Bento.

A previsão é que a manutenção do local custe cerca de R$ 750 mil mensais. Os valores vão ser divididos entre o Governo Federal, que pagará 50%, e entre todos os municípios da região beneficiados.

Comente aqui
24 out14:22

Alunos da Escola Vitus Morschbacher assistirão palestra sobre DST’s e sexualidade

O Serviço de Assistência Especializada em Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids da prefeitura irá realizar, no dia 25 de outubro, uma palestra sobre DST’s e sexualidade. O público alvo será alunos da 7ª série da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Vitus Mörschbächer, do Bairro Universitário, que terão o encontro com a enfermeira Márcia Kilian, a partir das 9h15min.

Ela conta que as palestras envolvendo esta temática são realizadas mensalmente nas escolas, sendo muito proveitosas para os alunos.

- Eles têm muita curiosidade sobre DST’s e também sobre as mudanças físicas que ocorrem na puberdade – afirma Márcia.

Escolas públicas e particulares, interessadas nas palestras, podem solicitá-las com Maristela Neumann pelo telefone 3982-1120.

Comente aqui
24 out13:24

Comissão de implantação do SAMU de Ribeirão Preto conhece sistema adotado pelo Vale do Taquari, em Lajeado

Em reunião realizada na semana passada, na sede do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) em Lajeado, integrantes da comissão de implantação do serviço na região de Ribeirão Preto, em São Paulo, vieram conhecer a forma do consórcio adotado e o sistema implantado na região do Vale do Taquari.

Leia mais: Sem verba, consórcio do Samu busca alternativas

De acordo com o prefeito de Doutor Ricardo e presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Concisa – VT), Nilton Rolante, o Samu é financiado 50% com recursos da União, 25% do Estado e os outros 25% com verba dos municípios que aderiram ao serviço na região, levando em conta o número de habitantes que cada um possui.

Integrando a comissão de implantação do Samu na região paulista, Ênio Santana e Durval Madureira ressaltaram que o principal motivo que levou a comitiva a vir conhecer o sistema adotado no Vale foi a forma de distribuição do custeio entre os municípios. Além disso, buscaram conhecer como está organizada a base de atendimento por regiões geográficas, a logística envolvida neste processo e também aspectos relativos à execução de serviços administrativos.

Presente a reunião, a responsável técnica do Samu em Lajeado, enfermeira Maria Beatriz Pegas, afirmou que os paulistas foram orientados a observar o sistema, por profissionais do Estado do Rio Grande do Sul, que indicaram a região do Vale do Taquari como modelo de Samu regional.

Comente aqui
21 out16:12

Sem verba, consórcio do Samu busca alternativas

Os municípios que mantém o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no Vale do Taquari buscam uma solução para a continuidade dos atendimentos. Até o fim do ano, a verba excedente que mantém o serviço deve acabar.

Presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Consisa), o prefeito de Doutor Ricardo, Nilton Rolante, explica que o pagamento dos funcionários e a manutenção das ambulâncias do Samu custa em média R$ 220 mil por mês. A verba paga pelos municípios que compõe o consórcio, no entanto, só chega a 190 mil.

A diferença é bancada pela verba repassada pelas prefeituras antes de o serviço entrar em operação. Os municípios contribuem desde setembro do ano passado, mas os atendimentos só iniciaram em janeiro. O saldo excedente, no entanto, deve acabar até dezembro.

Rolante diz os governos estadual e federal se comprometeram a aumentar em 50% o repasse para a manutenção da Samu a partir de 2012. Se isso ocorrer, ele diz, o serviço está garantido. Mas se a promessa não for cumprida os municípios que participam do consórcio vão ter de aumentar os repasses.

Por enquanto, só 31 dos 39 município da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde compõem o consórcio da Samu. Incluir as nove cidades que não quiseram participar – de Capitão, Marques de Souza, Colinas, Imigrante, Bom Retiro do Sul, Cruzeiro do Sul, Santa Clara do Sul, Travesseiro e Putinga – é outra alternativa apontada.

Rolante diz que vai procurar os prefeitos para tentar reverter a situação. Eles justificam que não aceitam a contribuição para o serviço porque os custos são muito altos. Nas cidades menores, porém, o valor mensal não chega a R$ 2 mil.

- É injusto dizer que os gastos não compensam. E mesmo que a cidade não pague nada, a Samu não vai deixar de atender nenhum acidente. Em questão de saúde, não se avalia custo-benefício – defende Rolante.

Como o Samu é custeado:

As cidades que participam do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Consisa) pagam R$ 0,21 por morador. Há ainda o repasse dos governos estadual e federal, que é, em média, de 55 mil.

Bases das ambulâncias:

As ambulâncias ficam baseadas nos seguintes locais, de onde somente serão acionadas pela Central de Regulação do SAMU de Porto Alegre:

- Lajeado – Serviço Básico e Serviço Avançado – Centro de Saúde Montanha

- Arvorezinha – Serviço Básico – Hospital Beneficente São João Batista

- Encantado – Serviço Básico – UBS Centro Encantado

- Estrela – Serviço Básico – Hospital Estrela

- Teutônia – Serviço Básico – Corpo de Bombeiros

Saiba como acionar o Samu:

- Ligação por telefone fixo ou celular para 192 (Central de Regulação de Porto Alegre) ou para (51) 3320 -0192;

- A Central de Regulação solicitará a origem (cidade) e natureza (via pública, domiciliar, etc.) do solicitante;

- Identificação do agravo (paciente consciente ou não, dificuldade respiratória, quantas vítimas, etc.);

- Após, o caso será conduzido para um médico regulador que dará as primeiras orientações por telefone para quem estiver ligando.

1 comentário
14 out16:11

Teutônia adquire área para construir Posto de Saúde no Bairro Boa Vista

Conforme já havia sido anunciado, a prefeitura de Teutônia efetivou na sexta-feira, dia 7 de outubro, a compra, por meio de desapropriação amigável e permuta, de dois lotes para a construção do Posto de Saúde no Bairro Boa Vista.

A área fica ao lado da Academia ao Ar Livre e próximo ao ginásio da Comunidade Evangélica Betânia.

A área desapropriada é de Érico e Sílvia Dickel, totalizando 356,25 m², com benfeitorias, ao valor de R$ 75 mil. A outra área foi permutada, conforme autorização do Legislativo (Lei nº 3.600/11), com 380,00 m², que era de propriedade de Rodrigo Petter e Aline Fabiola Dickel Petter.

O Setor de Engenharia da Prefeitura já trabalha na elaboração do projeto estrutural e arquitetônico do prédio, que deverá ter formatação e layout semelhante à Unidade Básica de Saúde da Família recém inaugurada no Loteamento 8. A proposta da Administração Municipal, através da Secretaria de Saúde, é implantar no Bairro Boa Vista a quarta equipe da Estratégia de Saúde da Família (ESF).

Enquanto aguarda o projeto, o governo também observa a previsão de fechamento do orçamento deste ano para poder licitar a obra ainda em 2011 ou então com o orçamento de 2012. Na galinhada beneficente da Escola Infantil do Bairro Boa Vista, dia 6 de agosto (há dois meses), o prefeito Renato Airton Altmann anunciou que o Município estaria adquirindo uma área para este fim. Dois meses depois, a definição da área está concretizada.

Comente aqui
11 out15:05

HBB adquire mais um aparelho de ultrassom

O Hospital Bruno adquiriu mais um aparelho de ultrassonografia para exames de ecografia. Com mais este equipamento, o HBB passa a ter cinco aparelhos que realizam exames de ecografia geral, como de abdômen total, cervical, aparelho urinário, entre outros, de ecografia obstétrica, mamária e transvaginal, ecografia de articulações e ainda os exames com doppler.

O médico radiologista Fabiano Ritter, responsável pelos serviços de imagem do HBB, observa que este novo equipamento é específico para exames músculo-esquelético e vasculares, apresentando alta frequência, pois quanto maior a frequência, maior a resolução obtida.

O novo equipamento vem para complementar os exames de ecografia, que são realizados junto ao Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI). O primeiro exame foi realizado nesta segunda-feira.

Conforme salienta a coordenadora do CDI, Cristiane Eckert, com mais um aparelho diminui-se o tempo de espera para a realização do exame, atendendo com mais rapidez a necessidade do paciente e trazendo tranquilidade a ele.

Comente aqui
05 out09:21

Farmácia Escola foi inaugurada nesta quarta

Um local que alia conhecimentos adquiridos em sala de aula com a prática da profissão de farmacêutico e que distribui medicamentos de forma orientada aos cidadãos. Esse é o objetivo da Farmácia Escola, inaugurada nesta quarta-feira, na Rua Júlio de Castilhos, em Lajeado.

Fruto de uma parceria da prefeitura com a Univates e com o Ministério Público Federal, a construção da Farmácia Escola demandou R$ 1,33 milhão em investimentos, sendo R$ 388 mil oriundos do município, R$ 420 mil da Justiça Federal e R$ 521 mil da Univates.

O principal diferencial da iniciativa é que a maior parte dos atendimentos vai ser feita por alunos do curso de Farmácia da Univates. Além de acompanhar o desenvolvimento do tratamento e racionalizar o uso dos medicamentos, os alunos vão trabalhar na produção e manipulação de preparados fitoterápicos, dermatológicos e homeopáticos.

A expectativa dos coordenadores do projeto é que a iniciativa seja modelo no Estado.

- Aqui serão unificadas a teoria ministrada na faculdade e a prática do manuseio dos componentes farmacêuticos – disse o secretário de Saúde, Renato Specht.

Em 2010, o fornecimento de medicamentos realizados pelo município de Lajeado superou a cota de 12 milhões de unidades, entre comprimidos, cápsulas, frascos, tubos e ampolas. Estas medicações foram retiradas por mais de 56 mil pessoas, em atendimento a 192 mil receitas.

O prédio da Farmácia Escola também servirá como almoxarifado da Secretaria de Saúde. Após a inauguração, a farmácia do Posto de Saúde do Centro será desativada

Comente aqui
27 set17:02

Laura Peixoto: a doadora Nara Maia

;

Coincidências da vida: hoje é o Dia Nacional do Doador de Orgãos.

Ontem, encontrei a artista plástica lajeadense Nara Maia. Sempre querida, alegre e de coração generoso.
Há 22 anos doou um rim para seu irmão, engenheiro em Teutônia.
Esse gesto de solidariedade, de amor, deveria se transformar em case médico.
Tanto Nara como o irmão vivem bem, com saúde, com as funções renais preservadas e com alta qualidade de vida.

É bom lembrar essa atitude quando se sabe que o número de pessoas que espera por um transplante chega a 36 mil no Brasil. E que no ano passado foram realizados 21 mil transplantes, sendo a maior parte de córnea.

Já se triplicou o número de doadores de órgãos.
Passamos de 3 mil por milhão de pessoas para 10 mil doadores por milhão.

Olhando para trás, é surpreendente o gesto de Nara, porque nem se compara as condições médicas de 1989 com as de hoje.
Algum receio na época? – pergunto. Nara deu risada:

- Achei muito normal como irmã, nem um segundo tive medo. Botei na cabeça que ia dar certo. Ainda na maca, no corredor, o Jico me perguntou algo e eu respondi: não me atrapalha que tô rezando!

Sugestão de pauta: Jerusa Jaeger

Comente aqui
27 set12:14

Hospital faz campanha para estimular doação de órgãos

;

No dia 27 de setembro comemora-se o Dia Nacional do Doador de Órgãos. Para marcar esta data, o Hospital Bruno Born (HBB) realizou uma atividade para tirar dúvidas e saber quais os procedimentos para garantir o direito de doar órgãos. Também são oferecidos serviços como medição de pressão e testes de glicose.

A orientação ocorre até às 16h, em frente ao Centro de Tecnologia Avançada do hospital, na Rua Júlio de Castilhos.

Aumentar o volume de doação de órgãos, aliás, é uma das metas do HBB. O hospital está preparado para realizar transplantes renais, de córnea e válvula cardíaca, mas o número de cirurgia fica aquém do esperado.

De acordo com um levantamento da Organização de Procura de Órgãos do hospital, dos 201 óbitos de abril a agosto, houve apenas quatro doações de córneas. Pelo menos 15 pessoas eram potenciais doadores. A meta é conseguir aumentar as captações de córneas para sete por mês.

Para isso, o HBB planeja desenvolver um projeto de estímulo à doação de órgãos em escolas da região. O objetivo é que os estudantes compartilhem com os familiares a importância da doação, para derrubar a resistência a esse ato de solidariedade.

Comente aqui