Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Delegado de Camboriú é preso suspeito de envolvimento em fraude na legalização de veículos

13 de dezembro de 2010 0

A Polícia Civil deflagrou nesta segunda-feira uma operação nomeada de Mandrake para cumprir 16 mandados de prisão temporária e 14 de busca e apreensão em Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Os suspeitos estariam envolvidos em esquema ilegal de legalização de veículos apreendidos e adulterados.

Segundo as investigações, policiais civis, peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) e pelo menos um delegado fariam parte da quadrilha. Em Santa Catarina, operação está mais concentrada no Vale do Itajaí e na região Norte.

A operação aponta que os criminosos, por meio da confecção de laudos periciais e vistorias, forjavam documentos falsos para “esquentar” veículos furtados, principalmente caminhões — pelo menos três foram apreendidos.

A Justiça expediu um mandado de prisão preventiva para o Paraná e outro para São Paulo. Os demais, foram para pessoas que moram em Santa Catarina.

Para chegar aos nomes dos envolvidos, o departamento de Furto e Roubos de Veículos, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), precisou de nove meses de investigações. O delegado preso, Gilberto Cervi, atuava em Camboriú.

De acordo com o delegado Alexandre Carvalho de Oliveira, responsável pelo departamento, o mandado expedido para São Paulo foi cumprido na semana passada. O homem está detido na Deic. Os presos e o material apreendido nesta segunda-feira serão encaminhados para a sede da diretoria, em Florianópolis.

A princípio, a operação está focada na parte da quadrilha responsável pela produção dos documentos ilegais. Mas as investigações também devem identificar os responsáveis pelos furtos.

Por Diário Catarinense

Envie seu Comentário