Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Suspeito de adulterar bombas em posto de combustível é solto após pagar fiança

26 de janeiro de 2012 0

Fernando José Kirst, 35 anos, foi liberado nesta quinta-feira à tarde da Unidade Prisional Avançada (UPA) de Itapema. Preso na última terça-feira por suspeita de adulteração em bombas no posto de combustível do qual é sócio, o empresário ganhou a liberdade mediante o pagamento de uma fiança de R$ 100 mil. Em depoimento à polícia, ele denunciou que haveria um esquema de cartel nos postos de Itapema e disse que estava sendo ameaçado para elevar os preços.

Delegado responsável pelo caso, Rodrigo Andrade diz que, apesar da liberação de Kirst, o inquérito segue em andamento e mais pessoas serão ouvidas. Em paralelo, auditores fiscais da Secretaria da Fazenda avaliam a documentação apreendida na casa do empresário e no escritório de contabilidade que prestava serviço para o posto.

A operação que resultou na prisão de Kirst foi motivada pela suspeita de crime contra a ordem tributária. A Justiça emitiu um mandado de busca e apreensão de documentos para a Polícia Civil, a pedido do Ministério Público. Secretaria da Fazenda, Inmetro e o Comitê Sul Brasileiro de Qualidade de Combustível participaram da fiscalização.

Sob suspeita de erro de vazão e de rompimento de lacre, seis das nove bombas foram lacradas pelo Inmetro, e voltaram a funcionar após conserto.

Ontem, o advogado de Kirst, Ávila Junior, disse que aguarda uma possível denúncia do Ministério Público à Justiça para decidir que providências tomar. Ele entrou com pedido para que seja reavaliado o valor da fiança paga para a liberação do cliente.

A defesa informou ainda que espera que as denúncias levantadas pelo empresário, após a prisão, sejam alvo de investigação. Até o final da tarde de quinta-feira, o Ministério Público ainda não havia recebido formalmente o resultado da operação policial.

Envie seu Comentário