Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Irmãos gêmeos morrem afogados na Lagoa de Barra do Sul

30 de janeiro de 2011 1

Dois irmãos gêmeos de 13 anos se afogaram neste sábado, em Barra do Sul. O acidente aconteceu ao meio-dia, quando Elizandro e Elissandro Soares Bernes mergulhavam na Lagoa de Barra do Sul com a mãe, Elizete Soares, o irmão Mikael, de 10 anos e o padrasto.

Eles tomavam banho perto do trapiche quando foram puxados pela correnteza. Os outros banhistas ouviram os gritos de socorro da família e correram para resgatá-los.

— Um dos banhistas pegou uma boia, outro foi buscar o caiaque em casa. Todo mundo tentou ajudar enquanto os bombeiros não chegavam —, conta Bruno Ramalho, 15 anos.

Ele mora em Barra do Sul e está acostumado a tomar banho na Lagoa, mas sabe que na área onde a família estava mergulhando, perto dos barcos, é muito perigoso. Bruno ainda tentou ajudar, mas não chegou a ver um dos gêmeos.

— Um dos meninos já tinha desaparecido quando chegamos. O outro ainda segurou no meu pé, mas não conseguiu aguentar e se soltou. Antes que eu pudesse pegá-lo, a maré o levou —, conta Bruno.

Elissandro foi o primeiro a ser encontrado, cerca de duas horas depois. O corpo dele foi encontrado a cerca de 50 metros da costa e 100 metros de onde estava mergulhando com a família.

Já Elizandro foi encontrado por volta das 17 horas, perto do local onde havia se afogado. Pescadores e moradores ajudaram os bombeiros voluntários e militares nas buscas.

Afogado em Itapoá
Itapoá registrou mais um caso de afogamento na sexta-feira. Julio César Santos da Silva desapareceu no mar na Barra do Saí por volta das 18 horas. Ele havia entrado no mar para ajudar a prima, Patrícia de Fátima Leite dos Santos, 17 anos. Patrícia estava com dificuldades para sair do local, que ficava a 500 metros do posto de guarda-vidas e em frente à uma bandeira vermelha. Julio não sabia nadar, mas conseguiu alcançar a prima e suspendê-la com uma prancha até a chegada dos guardas-vidas. No entanto, ele afundou antes dos socorristas se aproximarem. Eles não chegaram a vê-lo quando resgataram Patrícia.
Segundo o capitão dos Bombeiros Militares de Itapoá, Luciano Mombelli, Julio deve ter sido arrastado pela corrente de retorno. As buscas pelo jovem começaram em seguida, com a ajuda de duas embarcações e uma moto náutica do Corpo de Bombeiros de Itapoá e o auxílio de uma equipe de Itajaí. Ele foi encontrado no domingo, ao meio-dia, na praia de Coroados, em Guaratuba, no Paraná, a pelo menos dez quilômetros de distância de onde havia desaparecido.
Este é o quarto caso de afogamento em área protegida nas praias de Itapoá desde o começo da temporada de verão. No total, são seis casos, já que também houve um acidente com um pescador que caiu da embarcação fora de área e horário protegido por guarda-vidas e uma pessoa com congestão. “Nós tentamos avisar sobre a segurança, mas muitos banhistas não dão atenção. Nossa maior dificuldade é a resistência quando o guarda-vidas vai pedir que as pessoas saiam das áreas de perigo, onde há bandeira vermelha”, diz o capitão Mombelli.

AN.COM.BR

Comentários (1)

  • Alcides Pereira diz: 2 de fevereiro de 2011

    Barra do Sul precisa urgente sinalizar aquela área, onde há pouco tempo já houve outra morte ali.
    Que deixem de lado a megalomania, diga-se de passagem só de projetos, e cuidem da segurança.

Envie seu Comentário