09 fev19:16

Governo municipal atende reivindicações do MST

A comissão de assentados de Livramento esteve na prefeitura para reivindicar agilidade na solução da falta de água na zona  rural do município.

Sem água potável, os integrantes do MST pediam reservatórios, pois o líquido que vem sendo consumido, tirado de um açude próximo a um dos assentamentos, apresenta coloração amarelada e é apontada como a possível causa de mal-estar apresentado por adultos e crianças.

Uma reunião foi realizada na prefeitura de Santana do Livramento na presença do prefeito Wainer Machado, do coordenador municipal da Defesa Civil capitão Max Meinke, e a comissão dos assentados. Para o prefeito, o pedido das famílias é legítimo e será atendido. De acordo com ele, Livramento já solicitou junto ao governo do Estado o licenciamento para construção de poços nas propriedades e o envio de mais caminhões-pipa para transportar mais água para os assentamentos.

Segundo o representante da banca do PT na Câmara de Vereadores, Fabrício Peres da Silva, a reunião definiu ainda a entrega de duas pipas de água, que irão somar-se aos dois caminhões pipas já cedidos pela Defesa Civil. A prefeitura deve viabilizar também um caminhão para o transporte de uma das pipas, ficando o outro a cargo do Exército local.

Os cem filtros de barro já entregues ao prefeito serão enviados ao local, porém só devem resolver o problema a medida que a água retorne ao local. Fabrício conta que 500 cestas básicas serão distribuídas para os assentados em situação mais crítica.

A partir da resolução, ficou acertado que o chefe da Defesa Civil do RS, major Oscar Luis Moiano, se deslocará até Santana do Livramento na próxima sexta, dia 11 , e a partir das 13h30min realizará  agenda in loco para resolução da situação dos assentados. Para o vereador, sua vinda pode facilitar possíveis conquistas para esses assentados.

Livramento recebe ainda cerca de 2 mil toneladas de trigo para alimentação dos animais, porém, como serão necessárias em média 70 carretas para o deslocamento do alimento, o transporte ainda está sendo negociado com a Granja Santa Rosa, de onde vem o trigo. O alimento beneficia não só os assentados, como também pequenos produtores que acessam o Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

Os integrantes do MST, que chegaram à prefeitura por volta das 12h30min, deixaram o local às 19h, após o encontro com o prefeito.

Por

Comentários