clicRBS
Nova busca - outros
30 out09:45

Eletrosul aposta R$ 2 bilhões em energia renovável

Felipe Pereira  |  felipe.pereira@diario.com.br

Vista com ceticismo quando surgiu, a energia eólica se tornou uma das principais apostas do governo federal para os próximos 10 anos e destino de R$ 2 bilhões em investimentos da Eletrosul até 2015 e outros R$ 2 bilhões até o final da década. A energia solar ainda está na fase do ceticismo. Cara e de baixa produtividade, não será viável antes da próxima década.

Empresa de Pesquisa Energética, órgão que planeja o abastecimento nacional, prevê que a participação dos ventos na matriz brasileira vai passar do atual 1% para 7% em 2020. Em 2009, representava 0,05%. A redução no preço e o fato de ser ecológica justificam a expansão.

Este conjunto de fatores explica por que a Eletrosul entrou no negócio, afirma o presidente da empresa, Eurides Mescolotto. Os primeiros aerogeradores da estatal, os cataventos gigantes, entraram em operação comercial em junho no parque de Santana do Livramento (RS).

Mescolotto lembra que, no último leilão, em agosto, a Eletrosul comercializou 492 megawatts (MW) para serem entregues em 2014. Para fazer as obras, a estatal vai gastar R$ 1,5 bilhão em energia eólica até 2015 e reservou mais meio bilhão para outras fontes de energia renováveis.

Ele explica que o investimento maior será no RS porque os ventos na fronteira com o Uruguai são os melhores do Brasil.

Especialistas em energia ressaltam que usinas eólicas e hidrelétricas são complementares. Jorge Trinkenreich, diretor executivo da Consultoria PSR, esclarece que a época de seca ocorre no período em que os ventos são mais intensos.

Ele lembra que a opção por uma energia renovável reforça a imagem da Eletrosul como empresa limpa. No caso da estatal, o efeito é ainda maior porque a empresa deixou de produzir energia em 1998, quando houve a privatização do parque gerador.


>> Leia a matéria na íntegra

Por

Comentários