clicRBS
Nova busca - outros

agricultura

08 mar16:41

Colheita mecânica da uva garante maior eficiência no RS

Marina Lopes

Cerca de 150 dos 600 hectares de vinhedos da Almadén em Santana do Livramento (RS) terão colheita mecânica nesta temporada. A utilização de máquina garante maior versatilidade e eficiência.

Com 4,30 metros de comprimento, o equipamento da marca francesa Pellenc corre por cima da plantação, com sete braços metálicos de cada lado. O vinhedo fica no meio, entre as rodas do equipamento. À medida que passa por cima da planta, a sacode, fazendo com que os cachos de uvas caiam em um recipiente. Deslocando-se a 3,5 quilômetros por hora, a máquina opera com 480 a 500 sacudidas por minuto.

Comum em tradicionais regiões na produção de vinhos, como França e Chile, a colheita mecanizada é inédita no Brasil, conforme a vinícola. Engenheiro agrônomo da Almadén em Livramento, Fabrício Domingues explica que a máquina é totalmente adaptável, podendo ser regulada a força e regularidade da sacudida. A fruta não é danificada, acrescenta.

– Este é um ano de testes, mas estamos muito satisfeitos com os resultados. O principal benefício é poder escolher a hora da colheita, o que altera o sabor da uva. Com o trabalho manual, não podíamos colher à noite, por exemplo – explica Domingues.

Comente aqui
08 fev15:38

Jovens utilizam gel agrícola para minimizar os efeitos da estiagem

Egressos do curso de Tecnologia em Fruticultura da Uergs e do curso de Agricultura Familiar da Ufsm, cursado a distância nas dependências Unipampa, uniram-se para criar um novo conceito de empresa em Santana do Livramento. No mercado desde 2008, os jovens comercializam seus produtos em grandes centros como São Paulo.

Criada para auxiliar no fortalecimento da micro e pequena agricultura local por meio da utilização de tecnologias aliado à conservação ambiental, Agroppampa Produtos Agroecologicos Ltda utiliza o gel agrícola, produto importado de israel que minimiza os efeitos da estiagem.

- Trabalhamos em duas propriedades em Livramento, uma que é a sede da empresa, no Rincão Bonito, onde fica o viveiro e pomares de nogueiras e romãs entre outras frutíferas e na propriedade do km 5, nesta safra trabalhamos com melões e abóboras cabotia – explica um dos sócios, Alexandre Thomaz Maia.



2 comentários
20 dez15:21

Falta de conservação de estradas causa problemas a moradores da zona rural

Jandira Vanin, RBS TV

Produtores rurais de Santana do Livramento reclamam da falta de conservação das estradas no interior do município, usadas para escoar a produção de grãos.

Em um trecho, na localidade de Álvaro Crespo, restam apenas alguns pedações de madeira que sustentavam a ponte. Há pelo menos 15 anos os produtores tiveram que improvisar uma passagem dentro da água. Mas, por causa dos buracos e da areia, os caminhões que transportam arroz, soja e insumos agrícolas ficam atolados. O produtor João Paulo Pegoraro faz as contas dos prejuízos causados pela a falta de manutenção nas estradas somando gastos com caminhões, tratores e as perdas das cargas.

Na localidade de Pampeiro o problema é a grande quatidade de buracos e valetas ao longo da estrada. Com a falta de conservação do trecho o preço dos fretes aumenta e muitos caminhoneiros desistem de trabalhar no interior do município. Segundo o produtor Evandro Gutebier, o valor cobrado pelos transportadores chegam a ficar até 40% mais caros.

Uma ponte que dá acesso à vila Pampeiro é outro ponto crítico. Como a estrutura já está bastante comprometida, os carros e caminhões só conseguem atravessar porque foi feito um desvio na estrada.

De acordo com o secretário municipal de Obras, Hélio Benia, a manutenção das estradas está sendo realizada em todo o interior de Santana do Livramento. Os trechos citados nessa reportagem devem ser patrolados no início de janeiro.

Comente aqui
07 nov12:44

Cursos na área agrícola iniciam nos próximos meses

O Sindicato Rural, em parceria com a Smapa e o Senar-RS oferece cursos na área agrícola no meses de novembro e dezembro.

Confira:

MANEJO DA CULTURA DO MILHO – Plantio direto

Dias 11 e 12 de Novembro de 2010
Local: Secretaria de Agricultura
Instrutor: Nei Paulo da Rosa


MANEJO REPRODUTIVO DE OVINOS

Dias: 19 e 20 de Novembro de 2010
Local: Fepagro
Instrutor: Walter Ney Ribeiro


APICULTURA – Manejo Avançado

Dias: 29 de Novembro a 01 de Dezembro de 2010
Local: Sede Sindicato Rural – Parque de exposições
Instrutora: Maristela Kruger
Pré-requisito: só poderá fazer que já fez o de Manejo básico.


Programe-se.

Inscrições com Eng.Agr. Roberto M.Braz
e-mail: agro.braz@hotmail.com
Secretaria Municipal de Agricultura:
(55)3243-1066
Av. Dom Pedro II, 401 (junto ao curralão municipal)

Comente aqui
23 ago16:16

Projeto visa investimentos na produção de noz Pecãn Livramento

Na última sexta-feira, foi realizada uma palestra na Sala Cultural onde Livramento recebeu mais de 300 pés de nogueiras Pecãn. A cidade tem grande potencial para alta produção da noz. Márcia Rodrigues da Silva, coordenadora do Centro de Referência da Mulher, conta que há anos tenta mostrar aos conterrâneos as maravilhas do produto, pouco investido na região:

- Há 4 anos falo sozinha tentando mostrar como é importante essa cultura. Agora finalmente começaram a me ouvir e a plantação da noz Pecãn vai beneficiar a cidade por 200 anos, conta.

Plantação da nogueira Pecãn

Durante a reunião, 15 produtores compraram as mudas e existe a possibilidade de serem implantadas ainda este ano de mais 1300 pés ainda este ano. O município já é produtor de mais de 3 mil pés em franca produção, e busca a possibilidade do aproveitamento da produção de mais de 50 toneladas das nozes que hoje vão para o lixo. Serão em torno de 15 hectares de noz Pecãn.

Planta-se só uma vez , poda-se só uma vez, e colhe-se com um trabalho de apenas três meses na época de colheita , depois a natureza se encarrega, é muito resistente a pragas , ao clima e se adapta perfeitamente no nosso clima, explica Márcia.

Márcia Rodrigues em carregamento da noz Pecãn

A intenção agora é conseguir financiamento junto com o Banco do Brasil. Márcia conta que em outras cidades o Banco do Brasil tem financiado projetos de florestamento e em Livramento ainda não existe nenhum tipo de recurso nessa linha.

Pequenos produtores e trabalhadores rurais que trabalham com a noz

A noz é preventivo contra infarto, limpa o sangue e é rica em omega 6. Santana do Livramento tem um ótimo solo e o melhor clima do Brasil para o cultivo da nogueira Pecãn.

Sobre a Noz Pecãn

A nogueira Pecãn é uma planta de grande porte, planta oriunda do clima temperado, podendo ser encontrada em diferentes condições climáticas. A nogueira pertence a família junglandaceae.Éárvore de folhas caducas, que pode atingir grande porte superando os 40 metros de altura, com 40 diâmetro de copa e 20 metros de circunferência de tronco. A longevidade pode superar os 200 anos, havendo quem diga que existe nogueiras nativas milenares.

Em Santana do Livramento, em um estudo preliminar sobre a produção de nogueira Pecãn através das listas de presenças e pesquisas de campo, descobriu-se que existem em produção no município mais de 2.000 pés, alguns com mais de 30 anos. Em uma propriedade onde existe apenas um pé , no ano de 2007 foram colhidos quase 100 kg da fruta. É apenas colher do chão, tendo em vista que quando está pronta para colher ela cai do pé sozinha. Depois é só selecionar , acondicionar em uma bolsa e ela durará até 4 meses se bem acondicionada, podendo ser colocada também em freezer, ou câmara fria.

Foram realizadas três reuniões com proprietários de indústrias de nozes Divinut e Pecanita, ambas de Cachoeira do Sul, em 2006 e 2007, respectivamente, e com a Agroindústria Pitol, de Antagorda, em 2009. Nestas reuniões, colheu-se os dados sobre o número de pés no município, até mesmo no bairro da Santa Rosa existe nogueira. Conforme o agrônomo Julio de Medeiros o clima de Santana do Livramento é um dos melhores do Brasil para o cultivo.

Características da nogueira Pecãn:

- Longevidade de 200 anos aproximadamente
- Custo apenas de implantação do nogal, a manutenção anual é baixíssima
- O Brasil produz apenas 30 % do que consome 70 % é importado
- Ásia , China e Europa precisam de produto e não existe produção suficiente, o que garante a comercialização de tudo o que for produzido
- Ótimo projeto para a agricultura familiar, pequena, média ou até grande propriedade rural
- Planta altamente rústica e livre de pragas
- Possibilidade de consorciamento com o gado de corte e de leite, com ovino, com plantio
- Excelente qualidade de grama em baixo das árvores e sombra para o gado
- Serve como reserva legal
- A colheita é feita de forma manual e sem necessidade de mão-de-obra qualificada
- Onde é colocada uma vaca coloca-se 100 pés de nogueira
- Dificilmente vai ter-se furto das plantas , ao contrário de bovinos e ovinos
- A planta o que tem de altura, de 25 a 40 metros tem de raiz, sendo autosustentável na busca de água
- Resiste 120 dias sem água;
- O acondicionamento da produção é feito com poucos recursos e pode durar até quatro meses estocados em condições ambientais normais
- Ao depende de condições especiais de transporte uma vez que não é uma fruta frágil que estrague no transporte
- Tem alto valor medicinal e comestível inclusive em escala internacional, sendo propício para a exportação;
Produto fácil de agregar-se valor, a madeira é nobre e compara-se ao mogno
- A produção praticamente dobra a cada ano podendo chegar a uma rentabilidade, conforme o agrônomo, de R$ 25.000,00 por hectare
- Existe garantia de compra local do produto, sem contudo exigir-se contrato de exclusividade o que garante o escoamento da produção
- Já sendo comprovada a comercialização de duas toneladas do produto sem nenhum tipo de publicidade
- Estima-se , por baixo, que tem-se um potencial de 200 toneladas do produtos prontas para comercialização, considerando os mais de 2.000 pés em franca produção no município
- Pequena área para plantio, em 1 hectare o negócio é viável
- Em 4 anos após a plantação da muda, começa a produção.
- Existem aproximadamente 40 assentamentos rurais no município , cada um deles com um número aproximado de famílias entre 20 a 90, são mais de 2.000 famílias. Se cada um plantar apenas meio hectare dos 28 hectares que é a terra de cada um teremos o maior pomar do mundo.

Diante desses aspectos percebe-se a viabilidade econômica e sustentável do projeto.

Todas as informações são fruto de 4 anos de pesquisa no município de Santana do Livramento. Os dados foram catalogados e registrados através de um levantamento fotográfico e testemunhal, com ampla divulgação na mídia.

Contudo, não existe linha de financiamento para o cultivo de nogueira no município, enquanto em cidades como Arvorezinha, Encantado, Cachoeira do Sul e outras do Estado o cultivo é incentivado.

- Com um financiamento aprovado, é possível oportunizar um cultivo rentável para os produtores, cumprindo também um papel social, uma vez que com melhores condições de trabalho no campo combatemos o êxodo rural, diz Márcia, e conclui: – Vamos começar também a incentivar a suinocultura como forma de consorciamento para os produtores locais.

7 comentários
20 ago10:54

Livramento recebe 300 pés de nogueira Pecãn

Livramento receberá neste dia 20 de agosto, na Sala Cultural, às 14 horas, mais de 300 pés de nogueiras pecãn.

Em escala comercial, são 13 produtores que acreditaram no projeto e na potencialidade da cultura. O município já é produtor de mais de 3 mil pés em franca produção, e busca a possibilidade do aproveitamento da produção de mais de 50 toneladas das nozes que hoje vão para o lixo.

A noz é preventivo contra infarto, limpa o sangue e é rica em omega 6. Santana do Livramento tem um ótimo solo e o melhor clima do Brasil para o cultivo da nogueira Pecãn.

Comente aqui
07 ago15:33

Produtores gaúchos começam a pensar na retirada da vacina contra aftosa

Ricardo Cunha, Canal Rural

Em 2001, a aftosa voltou a atacar o rebanho do Rio Grande do Sul. Traumatizados pelo sacrifício dos animais em Joia, no ano anterior, e pela possibilidade de ter que abater animais de genética, as autoridades decidiram voltar a vacinar. Atualmente, nove anos sem registro da doença no Estado, uma parte dos gaúchos acha que é o momento de começar a pensar em tirar a vacina do gado.

Dos 29 anos dedicados à criação de ovinos da raça texel, restaram apenas os troféus e as fotografias do produtor Orlando Martins. Em agosto de 2001, ele teve que sacrificar todo o rebanho de ovelhas e gado de corte depois que o vírus da febre aftosa foi identificado na propriedade.

- A causa mais provável que eu considero era o surto de aftosa que estava no Uruguai, em Artigas, e pipocando nas propriedades uruguaias e chegou a quase dois mil focos. Então como nós estamos a 700 metros da fronteira, eu acho que foi isso a principal causa do surto de aftosa aqui na nossa propriedade – observa o pecuarista.

Mais de 200 animais foram abatidos e enterrados em valas abertas na própria granja. As marcas dessa história não deixam o criador esquecer o passado.

- Dá um nó na garganta. Eram 29 anos de seleção e eu acompanhava as ovelhas de cima. Eu conhecia praticamente ovelha por ovelha. E lá se foi a genética – lamenta Martins.

O avanço da aftosa, dessa vez por uma das mais tradicionais regiões de criação de gado europeu, preocupou autoridades e pecuaristas.

- Uma das coisas que eles temiam era o próprio rifle sanitário, porque tinha genética envolvida. Eram 40 anos, 60 anos de seleção genética e isso trouxe um temor muito grande aos produtores – explica David Martins, ex-presidente do Sindicato Rural de Santana do Livramento (RS).

Continue lendo esta matéria sobre a vacina aftosa no site do Canal Rural.

Comente aqui
17 jun15:15

Balcão de Agronegócios promove Remate de Aniversário

Balcão de Agronegócios realiza Remate de Aniversário na próxima terça-feira, dia 22 de junho, às 16h, no Parque da Rural de Santana do Livramento.

São 350 bovinos, novilhas, terneiros e vacas com cria confirmados para o evento.

O Balcão de Agronegócios é uma empresa 100% santanense, fusão do Escritório Cambará Ltda. e Cacaio Negócios Rurais, ambas com mais de 20 anos de atuação no mercado.

Promove e organiza remates, agencia compra de bovinos e ovinos para abate para os frigoríficos: Silva, Zimmer e Roehl. ompra e venda de gado de invernar, compra de lã, intermediações de imóveis rurais (compra,venda e arrendamento) e representante Supra, rações e suplementos minerais. Outras informações em www.balcaoagronegocios.com.br.

1 comentário
27 mai16:06

Agricultura local deve ser fornecedora de merenda escolar

A prefeitura municipal, em conjunto com a Emater e o Conselho Municipal de Alimentação Escolar, promoveu no dia 25 de maio o I Encontro de Negócios da Agricultura Familiar com a Alimentação Escolar da Rede Municipal de Ensino.

O evento, que aconteceu na Sala Cultural, contou com a participação de diversos produtores locais, cooperativas, associações e representantes da Secretaria de Educação de Rosário do Sul. Os presentes acompanharam as explanações a fim de esclarecer dúvidas sobre a viabilização da aquisição de gêneros alimentícios de produtores para o uso nas escolas urbanas e rurais do município.

Por conta da regulamentação da Lei 11.947/09, os alunos das redes municipal e estadual de ensino terão a oportunidade de consumir produtos oriundos da agricultura familiar. A lei determina a utilização de no mínimo 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) na compra de produtos da agricultura familiar e do empreendedor familiar rural para a alimentação escolar.

Segundo o nutricionista da Secretaria Municipal de Educação, Rivarol Padilha, a previsão de compra do município em merenda escolar neste ano será de aproximadamente R$ 500 mil, para 50 educandários dos perímetros urbano e rural. Dos cem itens adquiridos, pelo menos a metade será de produtos hortifrutigranjeiros.

O engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura, Roberto Braz, ressaltou que a comercialização é um dos maiores problemas que o pequeno produtor enfrenta, e esta é uma importante oportunidade para complementação de renda, colocando a pasta à disposição da comunidade, para apoio de infra-estrutura como capacitações e aquisição de sementes e fertilizantes.

Quem pode participar:

- Para participar do Processo Legal, realizado pelo Departamento de Licitações e Contratos da Secretaria da Fazenda, é necessário pertencer a cooperativas ou associações.
- Em cada comercialização, o produtor poderá vender individualmente até R$ 9 mil, podendo realizar contratos acima de R$ 100 mil.
- As Declarações de Aptidão ao Pronaf (DAPs), uma exigência ao agricultor no processo de compra e venda, são efetuadas pela própria Emater.
- As cotações para compras são promovidas a partir de pesquisas de mercado, utilizadas para a verificação da média dos últimos doze meses praticados pelas empresas atacadistas locais, além da apresentação de negativas de Receita Federal, INSS, FGTS e do município, aptidão ao Pronaf e comprovação de que 70% da Renda Familiar é oriunda da propriedade.

Comente aqui