clicRBS
Nova busca - outros

agronegócios

08 fev15:38

Jovens utilizam gel agrícola para minimizar os efeitos da estiagem

Egressos do curso de Tecnologia em Fruticultura da Uergs e do curso de Agricultura Familiar da Ufsm, cursado a distância nas dependências Unipampa, uniram-se para criar um novo conceito de empresa em Santana do Livramento. No mercado desde 2008, os jovens comercializam seus produtos em grandes centros como São Paulo.

Criada para auxiliar no fortalecimento da micro e pequena agricultura local por meio da utilização de tecnologias aliado à conservação ambiental, Agroppampa Produtos Agroecologicos Ltda utiliza o gel agrícola, produto importado de israel que minimiza os efeitos da estiagem.

- Trabalhamos em duas propriedades em Livramento, uma que é a sede da empresa, no Rincão Bonito, onde fica o viveiro e pomares de nogueiras e romãs entre outras frutíferas e na propriedade do km 5, nesta safra trabalhamos com melões e abóboras cabotia – explica um dos sócios, Alexandre Thomaz Maia.



2 comentários
25 nov18:41

Rebanho suíno aumentou 3,3%, passando para 38 milhões de cabeças, em 2009

Jacqueline Farid, Canal Rural

O rebanho nacional de suínos somou 38,045 milhões de cabeças em 2009, com alta de 3,3% em relação a 2008, segundo pesquisa divulgada nesta quarta, dia 24, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No documento de divulgação da pesquisa técnicos explicam que desde 2003 o rebanho suíno apresenta expansão constante.

Juntos, os Estados do Sul responderam por 48,5% do efetivo brasileiro de suínos no ano passado. Entre os municípios, Uberlândia foi o principal produtor, com 1,8% do total nacional, seguido por Rio Verde (GO) e Toledo (PR).

A pesquisa revela também que, em 2009, foram registradas 9,164 milhões de cabeças de caprinos no país – queda de 2% sobre 2008. A Bahia é o Estado com o maior efetivo (30,2%), seguido por Pernambuco (17,9%). Os três principais municípios produtores de caprinos foram Casa Nova e Juazeiro, ambos na Bahia, e Floresta, em Pernambuco.

O efetivo nacional de ovinos mostrou alta de 1,1% (16,812 milhões de cabeças) em 2009 ante o ano anterior, com o Rio Grande do Sul respondendo por 23,5% do total de animais. O segundo maior produtor foi a Bahia, com 18%. Os principais municípios produtores foram Santana do Livramento e Alegrete e Casa Nova (na Bahia), de acordo com a pesquisa.

Comente aqui
11 nov07:58

Custos de Produção na Empresa Rural é o novo curso do Sebrae

O Sebrae Livramento promove o curso Custos de Produção na Empresa Rural, de 16 a 19 de novembro, às 18h. O curso propõe demonstrar a cada empresário o valor de seu negócio.

Métodos de auxílio ao entendimento e construção dos custos de seus produtos fazem parte do objetivo do curso, sendo aspectos fundamentais para uma boa gestão de negócios.

Conteúdo:

- A importância da administração financeira
- Fluxos de recursos através da empresa
- Fundamentos da contabilidade gerencial
- Patrimônio
- Os negócios da empresa rural
- Roteiro para avaliação econônica e financeira da empresa
- Análise de desempenho
- Avaliação de riscos e perspectivas


Serviço

Informações e inscrições: (55) 32424183
Investimento: R$ 50,00

Comente aqui
07 nov12:44

Cursos na área agrícola iniciam nos próximos meses

O Sindicato Rural, em parceria com a Smapa e o Senar-RS oferece cursos na área agrícola no meses de novembro e dezembro.

Confira:

MANEJO DA CULTURA DO MILHO – Plantio direto

Dias 11 e 12 de Novembro de 2010
Local: Secretaria de Agricultura
Instrutor: Nei Paulo da Rosa


MANEJO REPRODUTIVO DE OVINOS

Dias: 19 e 20 de Novembro de 2010
Local: Fepagro
Instrutor: Walter Ney Ribeiro


APICULTURA – Manejo Avançado

Dias: 29 de Novembro a 01 de Dezembro de 2010
Local: Sede Sindicato Rural – Parque de exposições
Instrutora: Maristela Kruger
Pré-requisito: só poderá fazer que já fez o de Manejo básico.


Programe-se.

Inscrições com Eng.Agr. Roberto M.Braz
e-mail: agro.braz@hotmail.com
Secretaria Municipal de Agricultura:
(55)3243-1066
Av. Dom Pedro II, 401 (junto ao curralão municipal)

Comente aqui
23 ago16:16

Projeto visa investimentos na produção de noz Pecãn Livramento

Na última sexta-feira, foi realizada uma palestra na Sala Cultural onde Livramento recebeu mais de 300 pés de nogueiras Pecãn. A cidade tem grande potencial para alta produção da noz. Márcia Rodrigues da Silva, coordenadora do Centro de Referência da Mulher, conta que há anos tenta mostrar aos conterrâneos as maravilhas do produto, pouco investido na região:

- Há 4 anos falo sozinha tentando mostrar como é importante essa cultura. Agora finalmente começaram a me ouvir e a plantação da noz Pecãn vai beneficiar a cidade por 200 anos, conta.

Plantação da nogueira Pecãn

Durante a reunião, 15 produtores compraram as mudas e existe a possibilidade de serem implantadas ainda este ano de mais 1300 pés ainda este ano. O município já é produtor de mais de 3 mil pés em franca produção, e busca a possibilidade do aproveitamento da produção de mais de 50 toneladas das nozes que hoje vão para o lixo. Serão em torno de 15 hectares de noz Pecãn.

Planta-se só uma vez , poda-se só uma vez, e colhe-se com um trabalho de apenas três meses na época de colheita , depois a natureza se encarrega, é muito resistente a pragas , ao clima e se adapta perfeitamente no nosso clima, explica Márcia.

Márcia Rodrigues em carregamento da noz Pecãn

A intenção agora é conseguir financiamento junto com o Banco do Brasil. Márcia conta que em outras cidades o Banco do Brasil tem financiado projetos de florestamento e em Livramento ainda não existe nenhum tipo de recurso nessa linha.

Pequenos produtores e trabalhadores rurais que trabalham com a noz

A noz é preventivo contra infarto, limpa o sangue e é rica em omega 6. Santana do Livramento tem um ótimo solo e o melhor clima do Brasil para o cultivo da nogueira Pecãn.

Sobre a Noz Pecãn

A nogueira Pecãn é uma planta de grande porte, planta oriunda do clima temperado, podendo ser encontrada em diferentes condições climáticas. A nogueira pertence a família junglandaceae.Éárvore de folhas caducas, que pode atingir grande porte superando os 40 metros de altura, com 40 diâmetro de copa e 20 metros de circunferência de tronco. A longevidade pode superar os 200 anos, havendo quem diga que existe nogueiras nativas milenares.

Em Santana do Livramento, em um estudo preliminar sobre a produção de nogueira Pecãn através das listas de presenças e pesquisas de campo, descobriu-se que existem em produção no município mais de 2.000 pés, alguns com mais de 30 anos. Em uma propriedade onde existe apenas um pé , no ano de 2007 foram colhidos quase 100 kg da fruta. É apenas colher do chão, tendo em vista que quando está pronta para colher ela cai do pé sozinha. Depois é só selecionar , acondicionar em uma bolsa e ela durará até 4 meses se bem acondicionada, podendo ser colocada também em freezer, ou câmara fria.

Foram realizadas três reuniões com proprietários de indústrias de nozes Divinut e Pecanita, ambas de Cachoeira do Sul, em 2006 e 2007, respectivamente, e com a Agroindústria Pitol, de Antagorda, em 2009. Nestas reuniões, colheu-se os dados sobre o número de pés no município, até mesmo no bairro da Santa Rosa existe nogueira. Conforme o agrônomo Julio de Medeiros o clima de Santana do Livramento é um dos melhores do Brasil para o cultivo.

Características da nogueira Pecãn:

- Longevidade de 200 anos aproximadamente
- Custo apenas de implantação do nogal, a manutenção anual é baixíssima
- O Brasil produz apenas 30 % do que consome 70 % é importado
- Ásia , China e Europa precisam de produto e não existe produção suficiente, o que garante a comercialização de tudo o que for produzido
- Ótimo projeto para a agricultura familiar, pequena, média ou até grande propriedade rural
- Planta altamente rústica e livre de pragas
- Possibilidade de consorciamento com o gado de corte e de leite, com ovino, com plantio
- Excelente qualidade de grama em baixo das árvores e sombra para o gado
- Serve como reserva legal
- A colheita é feita de forma manual e sem necessidade de mão-de-obra qualificada
- Onde é colocada uma vaca coloca-se 100 pés de nogueira
- Dificilmente vai ter-se furto das plantas , ao contrário de bovinos e ovinos
- A planta o que tem de altura, de 25 a 40 metros tem de raiz, sendo autosustentável na busca de água
- Resiste 120 dias sem água;
- O acondicionamento da produção é feito com poucos recursos e pode durar até quatro meses estocados em condições ambientais normais
- Ao depende de condições especiais de transporte uma vez que não é uma fruta frágil que estrague no transporte
- Tem alto valor medicinal e comestível inclusive em escala internacional, sendo propício para a exportação;
Produto fácil de agregar-se valor, a madeira é nobre e compara-se ao mogno
- A produção praticamente dobra a cada ano podendo chegar a uma rentabilidade, conforme o agrônomo, de R$ 25.000,00 por hectare
- Existe garantia de compra local do produto, sem contudo exigir-se contrato de exclusividade o que garante o escoamento da produção
- Já sendo comprovada a comercialização de duas toneladas do produto sem nenhum tipo de publicidade
- Estima-se , por baixo, que tem-se um potencial de 200 toneladas do produtos prontas para comercialização, considerando os mais de 2.000 pés em franca produção no município
- Pequena área para plantio, em 1 hectare o negócio é viável
- Em 4 anos após a plantação da muda, começa a produção.
- Existem aproximadamente 40 assentamentos rurais no município , cada um deles com um número aproximado de famílias entre 20 a 90, são mais de 2.000 famílias. Se cada um plantar apenas meio hectare dos 28 hectares que é a terra de cada um teremos o maior pomar do mundo.

Diante desses aspectos percebe-se a viabilidade econômica e sustentável do projeto.

Todas as informações são fruto de 4 anos de pesquisa no município de Santana do Livramento. Os dados foram catalogados e registrados através de um levantamento fotográfico e testemunhal, com ampla divulgação na mídia.

Contudo, não existe linha de financiamento para o cultivo de nogueira no município, enquanto em cidades como Arvorezinha, Encantado, Cachoeira do Sul e outras do Estado o cultivo é incentivado.

- Com um financiamento aprovado, é possível oportunizar um cultivo rentável para os produtores, cumprindo também um papel social, uma vez que com melhores condições de trabalho no campo combatemos o êxodo rural, diz Márcia, e conclui: – Vamos começar também a incentivar a suinocultura como forma de consorciamento para os produtores locais.

7 comentários
20 ago10:54

Livramento recebe 300 pés de nogueira Pecãn

Livramento receberá neste dia 20 de agosto, na Sala Cultural, às 14 horas, mais de 300 pés de nogueiras pecãn.

Em escala comercial, são 13 produtores que acreditaram no projeto e na potencialidade da cultura. O município já é produtor de mais de 3 mil pés em franca produção, e busca a possibilidade do aproveitamento da produção de mais de 50 toneladas das nozes que hoje vão para o lixo.

A noz é preventivo contra infarto, limpa o sangue e é rica em omega 6. Santana do Livramento tem um ótimo solo e o melhor clima do Brasil para o cultivo da nogueira Pecãn.

Comente aqui
17 ago07:20

Prefeituras, Sindicatos Rurais e Farsul definem valores do hectare de terra nua para o ITR 2010

Em reunião promovida no último dia 21 de julho em São Gabriel, entre prefeitos ou representantes das prefeituras da região, Sindicato Rural e Farsul, ficou definida a nova tabela com o valor mínimo por hectare de ‘Terra Nua’, que servirá como referência para atualização da declaração do Imposto Territorial Rural (ITR) em 2010 junto a Receita Federal.

Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento, Sérgio Aragón, todos os participantes chegaram a um consenso de que o valor mínimo deva ser de R$ 1,5 mil, chegando ao pico de R$ 3,5 mil, conforme características potenciais de cada região, considerando acessos às localidades, condições de solo e distâncias do perímetro urbano.

O presidente do Sindicato Rural de Santana do Livramento, César Maciel, liderou a discussão regional para que se tivesse um parâmetro unico de valores. A falta de referenciais e critérios claros para balisar a declaração do ITR deixava o produtor inseguro e até de certa forma desprotegido, haja vista que se declarar a menor poderá ter problemas com o fisco e se declarar a maior esse novo custo estaria honerando ainda mais a ja árdua missão de quem trabalha e produz no campo.

Portanto, ja era hora dos representantes dos produtores chamarem essa discussão junto ao poder público. Certamente ainda haverão discordâncias quanto a valores mínimos em algumas regíões.

- Caso houverem, continuará o diálogo construtivo que temos junto a Prefeitura para que sejam corrigidos e readequados para o proxímo exercício – comenta Cesar.

Segundo o coordenador do setor de ITR da Secretaria Municipal da Fazenda, Roberto Iparraguirre, a partir destes valores estipulados pela nova tabela, o produtor deve referenciar-se para declarar o seu Imposto Territorial Rural, seguindo o valor mínimo, com informações alimentadas pela Receita Federal, que repassará para o município efetuar a fiscalização, devido os valores serem destinados as prefeituras.

O objetivo neste ano, será de efetuar uma fiscalização de forma educativa, mas a partir do próximo ano, trabalhar conforme determina o convênio entre o Governo Municipal e RFB, com uma ação coordenada de forma efetiva e respeitando o que foi acordado entre as partes, inclusive com os representantes dos produtores rurais.

Informações podem ser obtidas através do fone 3243.3511, no setor de ITR da Sefaz, esquina entre as ruas Hugolino Andrade e Manduca Rodrigues, de segunda a sexta-feira, entre 7h30min e 13h.

Confira valores sobre o hectare de terra nua para referência da declaração do Imposto Territorial Rural 2010

1º Distrito – Livramento

Baixada da Serra R$ 1.995,00

Carajá R$ 3.180,00

Cerro do Chapéu R$ 1.995,00

Cerro da Vigia R$ 1.995,00

Cerro do Raio R$ 1.995,00

Cerro do Trindade R$ 1.995,00

Cerro dos Munhoz R$ 1.995,00

Cerro Verde R$ 1.995,00

Florentina R$ 1.995,00

Ibirapuitã R$ 1.890,00

Mangueira Colorada R$ 3.180,00

Marco do Lopes R$ 1.500,00

Palomas R$ 2.596,96

Passo do Guedes R$ 2.190,00

Passo do Mingote R$ 1.995,00

Passo do Vargas R$ 1.995,00

Passo do Registro R$ 1.995,00

Ponta do Carajá R$ 1.995,00

Rincão da Bolsa R$ 1.995,00

Rincão da Roça R$ 1.995,00

Tabatinga R$ 1.995,00

Vigia R$ 1.995,00

2º Distrito – Upamaroti

Capão Alto R$ 1.995,00

Coxilha Santo Inácio R$ 1.995,00

Itaquatiá R$ 1.995,00

Restinga R$ 1.995,00

Rincão dos Ribeiros R$ 1.995,00

Santo Inácio R$ 1.995,00

Três Vendas R$ 1.995,00

Upamaroti R$ 1.995,00


3º Distrito – Ibicuí

Conceição R$ 1.995,00

Faxina R$ 2.596,96

Ibicuí da Armada R$ 1.995,00

Madureira R$ 2.596,96

Passo da Armada R$ 1.995,00

Santa Rosa R$ 1.995,00


4º Distrito – Pampeiro

Álvaro Crespo R$ 2.596,96

Cerro Agudo R$ 1.995,00

Concórdia R$ 2.596,96

Pampeiro R$ 2.596,96

Passo da Cruz R$ 1.995,00

Passo da Libânia R$ 1.995,00

Porteirinha R$ 1.995,00

Santa Rita R$ 1.995,00

Tafona R$ 1.995,00

Tarumã R$ 1.995,00

5º Distrito – São Diogo

Cerros Verdes R$ 1.800,00

Mangueira do Pedro R$ 1.800,00

Passo das Catacumbas R$ 1.995,00

Passo das Pedras R$ 1.995,00

Passo do Blanco R$ 1.800,00

Passo do Forno R$ 1.800,00

Passo do Mineiro R$ 1.800,00

Rincão Bonito R$ 1.800,00

Rincão do Forno R$ 1.995,00

São Diogo R$ 1.800,00


6º Distrito – Espinilho

Capão do Inglês R$ 1.995,00

Cerro Chato R$ 1.500,00

Coxilha Negra R$ 1.890,00

Espinilho R$ 1.500,00

Passo da Lagoa R$ 1.890,00

Passo do Trilho R$ 1.500,00

Rincão do Artigas R$ 1.800,00

Sarandizinho R$ 1.800,00


7º Distrito – Cati

Alegria R$ 1.800,00

Cambará R$ 1.800,00

Cati R$ 1.800,00

Funchal R$ 1.800,00

Passo dos Camelos R$ 1.800,00

Pedregal R$ 1.800,00

São Miguel R$ 1.800,00

São Gregório R$ 1.800,00

Sarandi R$ 1.800,00

Sossego R$ 1.800,00

Vista Alegre R$ 1.800,00

Comente aqui
12 ago12:32

Apicultores visam entreposto alternativo para extração de mel

Em nota que será publicada amanhã no jornal A Platéia, o jornalista Duda Pinto conta que Santana do Livramento é um dos maiores produtores de mel do Brasil.

A Associação Santanense de Apicultores promoverá uma importante reunião de sua diretoria, conselho fiscal e todos os seus associados para tratar da criação de um entreposto alternativo para a extração e beneficiamento de mel e seus derivados.


O presidente da entidade, Mário Edemar Fogiarini convida os associados para discutir e deliberar sobre assuntos de grande interesse dos apicultores santanenses.

A reunião acontecerá amanha sexta-feira, dia 13, a partir das 18h, no Parque de Exposições da Rural.

Comente aqui
19 jul11:43

Arroz: Conselhos regionais do Irga realizam reuniões

Canal Rural

Os Conselhos Regionais do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) da Campanha e da Fronteira Oeste se reuniram essa semana.

Em Santana do Livramento (RS), o encontro foi nesta quinta, dia 15, no Parque do Sindicato Rural.

Leia mais no site da Canal Rural.

Comente aqui
02 jul18:00

Arrozeiros gaúchos reelegem Renato Rocha por aclamação

O economista Renato Caiaffo da Rocha foi reeleito por aclamação, em chapa única, para mais três anos de mandato como presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), na tarde desta quarta-feira (30/6), em Dom Pedrito (RS).

A assembléia geral realizada no salão nobre do Sindicato Rural de Dom Pedrito contou com a participação de 13 Associações de Arrozeiros, representadas pelas lideranças políticas e setoriais da região arrozeira gaúcha.

Além de prestar contas da gestão que se encerra, Renato Rocha fez uma explanação das ações desenvolvidas pela entidade ao longo dos últimos três anos, das pendências nas negociações com o governo federal e das metas propostas para o próximo mandato.

A nova diretoria, formada por 27 líderes setoriais, contempla 20 municípios arrozeiros do estado. Entre suas metas para o próximo mandato, o presidente reeleito enfatizou o esforço pela criação de mais associações municipais, a busca de uma política agrícola justa e adequada ao setor e que assegure a sustentabilidade econômica aos produtores e maior valorização ao produtor de alimentos junto com o IRGA e Farsul.

Rocha ainda defende a manutenção das ações para as exportações, incentivo ao consumo do cereal e a expansão dos mercados interno e externo, fortalecimento da Abertura Oficial da Colheita do Arroz e maior profissionalização da entidade.

- Também buscaremos o aumento da representatividade política, ampliação da capacidade de armazenagem e ações pela boa gestão do negócio, bem como o incentivo a compra e venda conjunta de insumos e da produção como metas dessa diretoria – revelou.

No final de julho a nova diretoria realizará uma reunião de trabalho em Uruguaiana (RS) para consolidar as metas do mandato e estabelecer um plano de ação para alcançá-las ao longo dos próximos três anos.

Em agosto acontecerá a posse social da nova diretoria, em Porto Alegre (RS), com a presença de convidados e autoridades estaduais e federais, com a apresentação formal das ações realizadas e das propostas da nova gestão.

Comente aqui