clicRBS
Nova busca - outros

clima

12 fev07:22

Risco de temporais e queda de granizo no fim de semana

Um sistema de baixa pressão que se forma sobre o Rio Grande do Sul traz chuvas generalizadas sobre o Rio Grande do Sul neste sábado. Desde cedo o tempo já fica bastante fechado sobre maior parte do Estado e no decorrer do dia a chuva ganha força. Chove forte sobre o interior e toda a metade norte do Estado.

Há inclusive risco de temporais e queda de granizo. Já em partes do sul ainda ocorrem períodos de melhoria durante a manhã e chove a partir da tarde na forma de pancadas.

Nas cidades do extremo sul pode até mesmo não chover. Por causa da grande quantidade de nuvens e das chuvas fortes no decorrer da tarde, a temperatura máxima fica mais baixa se comparada com a da sexta-feira.

Tempo instável com muita nebulosidade e pancadas de chuva. No final do dia a chuva ganha força e aumenta o risco de temporais. O mar fica pouco agitado. As rajadas de vento chegam a 27 km/h e as ondas atingem 1,2m de altura.

No domingo as instabilidades associadas ao sistema de baixa pressão começam a se afastar do Rio Grande do Sul. No inicio do dia ainda há risco de chuva forte sobre o nordeste, litoral norte e Região Metropolitana.

No interior, norte e noroeste também chove no início do dia, mas na forma de pancadas isoladas e que não geram grandes acumulados. Entre a tarde e noite o tempo volta a abrir nestas regiões. Já no sul e oeste do Estado o tempo fica seco e as temperaturas se elevam.

Comente aqui
09 fev19:16

Governo municipal atende reivindicações do MST

A comissão de assentados de Livramento esteve na prefeitura para reivindicar agilidade na solução da falta de água na zona  rural do município.

Sem água potável, os integrantes do MST pediam reservatórios, pois o líquido que vem sendo consumido, tirado de um açude próximo a um dos assentamentos, apresenta coloração amarelada e é apontada como a possível causa de mal-estar apresentado por adultos e crianças.

Uma reunião foi realizada na prefeitura de Santana do Livramento na presença do prefeito Wainer Machado, do coordenador municipal da Defesa Civil capitão Max Meinke, e a comissão dos assentados. Para o prefeito, o pedido das famílias é legítimo e será atendido. De acordo com ele, Livramento já solicitou junto ao governo do Estado o licenciamento para construção de poços nas propriedades e o envio de mais caminhões-pipa para transportar mais água para os assentamentos.

Segundo o representante da banca do PT na Câmara de Vereadores, Fabrício Peres da Silva, a reunião definiu ainda a entrega de duas pipas de água, que irão somar-se aos dois caminhões pipas já cedidos pela Defesa Civil. A prefeitura deve viabilizar também um caminhão para o transporte de uma das pipas, ficando o outro a cargo do Exército local.

Os cem filtros de barro já entregues ao prefeito serão enviados ao local, porém só devem resolver o problema a medida que a água retorne ao local. Fabrício conta que 500 cestas básicas serão distribuídas para os assentados em situação mais crítica.

A partir da resolução, ficou acertado que o chefe da Defesa Civil do RS, major Oscar Luis Moiano, se deslocará até Santana do Livramento na próxima sexta, dia 11 , e a partir das 13h30min realizará  agenda in loco para resolução da situação dos assentados. Para o vereador, sua vinda pode facilitar possíveis conquistas para esses assentados.

Livramento recebe ainda cerca de 2 mil toneladas de trigo para alimentação dos animais, porém, como serão necessárias em média 70 carretas para o deslocamento do alimento, o transporte ainda está sendo negociado com a Granja Santa Rosa, de onde vem o trigo. O alimento beneficia não só os assentados, como também pequenos produtores que acessam o Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

Os integrantes do MST, que chegaram à prefeitura por volta das 12h30min, deixaram o local às 19h, após o encontro com o prefeito.

Comente aqui
09 fev07:56

Ciclone extratropical se afasta e diminui riscos de temporais

Tem chuva durante a manhã sobre o centro e norte do Rio Grande do Sul nesta quarta. À medida que a frente fria avança para Santa Catarina, a chuva diminui.

O ciclone extratropical se afasta para o oceano e nesta quarta-feira diminui o risco de temporais sobre a maior parte do Estado, no entanto, o ciclone fica posicionado próximo à costa e os ventos por ele gerados levam instabilidades para o extremo sul gaúcho.

Essas instabilidades provocam pancadas de chuva alternadas com períodos de melhoria, porém, com forte intensidade por algumas vezes. Essas chuvas fortes e o represamento da água provocado pelos ventos contra a costa podem causar alagamentos nas cidades do litoral sul.

Com relação à temperatura, os ventos de sul deixam aliviam um pouco o calor das últimas madrugadas e a mínima gira em torno dos 17°C no oeste gaúcho. A temperatura máxima também permanece mais amena, com temperaturas em torno dos 26°C na maior parte do Estado.



O tempo fica chuvoso na faixa litorânea e o calor diminui. No litoral norte, os ventos ficam em torno de 24 km/h com ondas em torno de 1m de altura, já em Rio Grande, as rajadas chegam perto dos 40 km/h, com ondas de 1,4m. Em alto mar a agitação marítima será maior.

Comente aqui
05 fev07:15

Frente fria se afasta deixando o tempo seco na maior parte do fim de semana

A frente fria avança em direção à Santa Catarina e a chuva diminui durante a madrugada, mas na metade norte do Rio Grande do Sul, o sábado ainda começa com bastante nebulosidade. Os ventos que passam a soprar do quadrante sul vão deixar a sensação térmica um pouco mais amena na madrugada, mas amanhã sem muita variação da temperatura em comparação a de hoje.

Na metade sul do Estado, o tempo abre mais cedo e por isso volta a subir, aumentando muito calor à tarde, com máxima de mais de 35°C no oeste. Ao longo da manhã, tem aberturas de sol também entre o centro e o norte gaúcho e a sensação será de tempo abafado, mas tem pancadas de chuva entre a tarde e a noite.

O mar permanece calmo, com ondas abaixo de 1m de altura. O ‘nordestão’ enfraquece e os ventos passam a soprar do quadrante leste com 10 km/h.

A foto é da leitora Jussara Lindote

No domingo o tempo logo abre e o sol predomina em grande parte do Rio Grande do Sul. O sol desde cedo deixa a temperatura alta na metade oeste, com máxima entre 30°C a 35°C. Já a parte leste sofre maior influência dos ventos do mar que não deixam a temperatura subir tanto e por isso, a máxima fica abaixo dos 30°C. No fim do dia tem pancadas de chuva entre o norte e o noroeste gaúcho e também no extremo oeste do Estado.

No litoral norte, o domingo terá bastante nebulosidade e pancadas de chuva alternadas com períodos de melhoria ao longo do dia.

Segunda, instabilidades provenientes de Santa Catarina atuam na metade norte do Rio Grande do Sul e o tempo fica com pancadas de chuva a qualquer hora. Os acumulados mais altos atingem o noroeste gaúcho. Na metade sul do Estado tem sol e o calor continua no oeste.


>> Tem fotos do clima na cidade?! Envie para participe@clicrbslivramento.com.br

Comente aqui
04 fev07:14

Frente fria traz pancadas de chuva ao RS

O tempo muda nesta sexta-feira. Desde as primeiras horas da manhã, nuvens carregadas associadas com a chegada de uma frente fria causam pancadas isoladas de chuva e trovoadas sobre o Rio Grande do Sul.

A sexta-feira será caracterizada pelo tempo instável, com pancadas de chuva alternadas com alguns períodos de melhoria em todo o Estado. As chuvas vêm acompanhadas por trovoadas e há risco de volumes acumulados mais elevados entre a Serra e a região de Erechim.

Mesmo com as chuvas acontecendo a qualquer hora do dia, os ventos que ainda soprarão de norte e os períodos de melhoria farão com que a temperatura permaneça elevada. A máxima passa dos 35°C em boa parte do centro, oeste e sul do Estado.

No litoral, o nordestão prossegue na costa norte do Rio Grande do Sul, com rajadas de vento de pouco mais de 25 km/h. As ondas chegam a quase 1m de altura. A água está quente, com temperatura em torno dos 26°C.

As chuvas vêm a partir da tarde no litoral norte, porém a manhã será de tempo nublado.

Comente aqui
01 fev15:25

Livramento aguarda a chuva que não vem

Desde a tarde ontem, o céu em Santana do Livramento parece se preparar para a tão esperada chuva. Hoje, já logo cedo, chovia em grande parte do Estado, enquanto na Fronteira da Paz o tempo segue pesado e abafado e o calor castiga santanenses e riverenses.

A presença da frente fria vai deixar grande parte do Rio Grande do Sul com nuvens desde cedo. Na metade sul do Estado chove ainda pela manhã e a região da Campanha, tão castigada pela estiagem, receberá acumulados de 30 a 45 mm de chuva. Além da frente fria, a formação de uma área de baixa pressão irá provocar ventos fortes, com rajadas em torno de 70 km/h.


No litoral, a terça-feira começa bem abafada e a máxima chega aos 30°C. A nebulosidade aumenta no decorrer da manhã. Tem pancadas de chuva durante a tarde e a noite. Mar calmo, com ondas abaixo de 1m de altura e ventos de leste/nordeste com 23 km/h.



Comente aqui
30 jan21:43

Após manhã de sol e calor, instabilidade volta ao Estado nesta segunda

Na segunda-feira ainda faz sol e calor na maior parte do dia sobre o Rio Grande do Sul. Mas a partir da tarde, áreas de instabilidade voltam a se espalhar pelo estado e chove de forma passageira e isolada na maior parte das regiões. Apenas nas regiões litorâneas e região metropolitana de Porto Alegre não chove.

Entre a noite da segunda e a madrugada da terça a aproximação de uma frente fria aumenta o risco de temporais, com fortes rajadas de vento e queda de granizo sobre o oeste e cidades que fazem fronteira com o Uruguai.


No litoral, o dia será bem aproveitável nas praias, o sol e o calor predominam. As ondas não variam muito, ficando em torno de 1.1m de altura. As rajadas de vento atingem 30 km/h.

Em Capão da Canoa tempo seco com temperatura máxima de 30°C.

Comente aqui
28 jan19:12

Sábado com clima instável e abafado em grande parte do RS

A previsão para este sábado é de mais um dia instável e abafado em grande parte do Estado. Pela manhã, o sol aparece entre nuvens na maior parte do Rio Grande do Sul e, a partir da tarde, a previsão é de pancadas de chuva, trovoadas e rajadas de vento. Apenas em algumas cidades da Metade Sul o risco de chuva será menor, e o sol aparecerá entre nuvens ao longo de todo o dia.

O calor aumenta ainda mais em todo o Estado e com destaque de máximas de mais de 36°C em algumas cidades da fronteira como São Gabriel.

Apesar do risco de vendavais e trovoadas em todo o Estado, destacamos a Serra, São Gabriel e Bagé, com maior risco de transtornos.

A sexta-feira começou com tempo nublado e abafado em boa parte do Rio Grande do Sul. Nuvens carregadas, associadas com temporais avançam de ‘Corrientes’, Argentina, na direção do oeste do Estado, devendo provocar chuvas fortes ainda pela manhã.

Livramento sexta pela manhã

Estas nuvens e chuvas estão associadas com uma frente fria que está parada sobre alto-mar na altura de Santa Catarina. Ontem, este sistema provocou temporais sobre parte do norte e noroeste do Estado. As regiões de Santo Ângelo e Palmeira das Missões receberam grande quantidade de chuva e ventos fortes, alagando e destelhando casas e derrubando árvores.

Segundo o Corpo de Bombeiros, em apenas 25 minutos, Santo Ângelo recebeu um acumulado de quase 50 mm, correspondendo a quase 35% da média. Já em Palmeira das Missões registrou acumulado de 80 mm em duas horas ou mais da metade da média. As rajadas de vento, de acordo com estação meteorológica do INMET, chegaram a 70 km/h entre 16h00 e 17h00.

Além disso, a última quinta-feira foi mais um dia de muito calor. Segundo o INMET, Torres e Tramandaí tiveram a tarde mais quente do ano com 32°C (estação convencional) e 33,7°C (estação automática), respectivamente.

O mês de janeiro vai terminando e, apesar dos temporais e das chuvas das últimas semanas, a maior parte do Estado registra precipitação abaixo da média. Tanto que já existem 15 municípios em emergência em função da falta de chuva. Rio Grande, no litoral sul do Rio Grande do Sul, foi uma das cidades que menos registrou chuva em janeiro. Foram aproximadamente 35 mm, provenientes de praticamente uma única chuva acontecida entre quarta e quinta-feira.

Apenas partes da Serra, Litoral Norte, Noroeste e Metade Sul receberam mais chuva que o normal. Destacamos a cidade de Torres, no litoral norte do Estado, que recebeu um acumulado de quase 175 mm em apenas um dia, por volta de 19 de janeiro. Foi uma das maiores chuva da história da cidade no período de 24 horas.

Em dezembro de 1980, a cidade já tinha recebido pouco mais de 180 mm em 24 horas. Vacaria foi outra cidade que recebeu um acumulado elevado de chuva, com 245 mm ou 55% a mais que o normal. Caçapava do Sul recebeu pouco mais de 180 mm ou 45% a mais que o normal

A falta de frentes frias com massas de ar frio intensas fez com que a temperatura ficasse acima da média em boa parte do Estado. A máxima (temperatura da tarde) ficou entre 1°C e 3°C acima do normal na maior parte do Rio Grande do Sul.

Já as madrugadas (temperatura mínima) ficaram mais quentes que o normal desde a Serra e Litoral Norte até o sul do Rio Grande do Sul (áreas mais próximas da costa).


Comente aqui
26 jan16:39

Chove na Fronteira Oeste

Marina Lopes, ZH

Castigada pela estiagem, a Fronteira Oeste registrou chuva em vários de seus municípios a partir das 15h de hoje. Em Santana do Livramento, o vento danificou fios da rede elétrica e deixou 1,7 mil clientes da AES Sul sem luz.

Equipes já trabalham no restabelecimento da energia. Uruguaiana registrou até agora 30 milímetros de chuva e vento de 40 Km/h. De acordo com os Bombeiros, foram registradas quatro ocorrências de quedas de galhos na rede elétrica.

Na zona rural do município, o temporal caiu com maior intensidade, derrubando nove postes, na localidade do Imbaá. A AES Sul ainda não contabilizou quantos clientes estão sem energia.

Sem grande volume de chuva desde o início de dezembro do ano passado, os volumes registrados até agora em ambos os municípios não são suficientes para amenizar a seca.


Comente aqui
23 jan07:40

Depois do calorão, volta a chover em todo o Estado

O domingo é de domínio de sol no período da manhã em todo o Rio Grande do Sul, com exceção do litoral norte e da Serra, que ficam com maior nebulosidade e têm chuva fraca a qualquer momento do dia. Há, mesmo nessas áreas, aberturas de sol, que garantem a elevação das temperaturas. Máxima de 38°C em Santa Maria, na região central do Estado.

Entre o fim da tarde e o início da noite, depois do calorão, volta a chover em todo o Rio Grande do Sul, mas a chuva é rápida. Há risco de temporais, principalmente numa faixa que vai de Uruguaiana até Porto Alegre, incluindo, entre outras cidades, Bagé e Santa Maria.

No litoral norte o domingo tem chuva a qualquer momento do dia, mas não são esperados temporais. As temperaturas ficam entre 22°C e 29°C em Capão da Canoa.

Na segunda, as condições pouco mudam na segunda-feira: chove em todo o Estado entre a tarde e a noite, na forma de pancadas associadas ao calor e à umidade, e, na Serra e litoral norte, a chuva se estende por todo dia, mas tem menor intensidade durante a manhã. O calor não dá trégua: máxima de 34°C em Iraí, Pelotas e Dom Pedrito.

No litoral norte também tem pancadas de chuva da tarde para a noite. Temperatura máxima de 29°C.

Comente aqui