clicRBS
Nova busca - outros

vinícola

22 jan14:00

Miolo participa de exposição artística em São Francisco (EUA)

A Miolo Wine Group, empresa da qual faz parte a vinícola Almadén de Santana do Livramento, representa o Vale dos Vinhedos (RS) no MoMa de São Francisco da exposição How Wine Became Modern: Design + Wine 1976 to Now.

Organizada pelo curador de Arquitetura e Design do museu, Henry Urbach, a mostra visa situar o vinho e tudo que o circunda como uma forma decisiva de cultura no Ocidente e um elemento de ligação entre o fim do século 20 e o novo.

A convite da organização da exposição, vinho Miolo Merlot Terroir está exposto no museu junto com amostras de solo onde a variedade que dá origem ao vinho é cultivada (Vale dos Vinhedos).

A exposição tem salas em que os visitantes experimentam fisicamente as sensações do vinho. A ênfase é no estético, com maquetes das vinícolas, os rótulos artísticos e o design.

Inaugurada em 20 de novembro, a exposição estará aberta ao público até 17 de abril.

Comente aqui
19 jan10:51

Falta de chuva beneficia vinhedos no RS

Sancler Ebert, Zero Hora

Enquanto, no campo, o gado morre de sede e as culturas de grãos padecem sob o sol forte devido à estiagem, nos vinhedos, a falta de chuva enriquece os cachos, a ponto de os produtores já esperarem que a safra deste ano seja tão boa ou melhor do que a de 2005, considerada referência dos últimos anos. Essa vantagem ocorre, em especial, na região da Campanha gaúcha.

Diferentemente dos vizinhos que aguardam a chuva para trazer vida ao campo, o produtor Éder Peruzzo olha satisfeito para os 16 hectares de vinhas plantados no município de Bagé, um dos mais atingidos pela seca no Estado. A previsão é de colher 95 toneladas, 25% a mais do que no ano anterior.

– Além de uma safra de melhor qualidade e em quantidade maior, será também com menos agrotóxicos, já que a estiagem afastou as doenças – informa o vinicultor.

Mais prejudicada pela seca, a região da Campanha é o endereço de 10% das plantações de uva no Rio Grande do Sul, segundo a União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), mas a tendência é de crescimento. Municípios como Santana do Livramento, Bagé, Uruguaiana, Dom Pedrito e Pinheiro Machado são os que concentram a maior produção da região, onde são cultivadas uvas viníferas.

Se o clima continuar seco até meados de março, a previsão é de que a safra gaúcha de 2011 chegue a 640 milhões de quilos, 20% a mais do que em 2010. Essa é a expectativa do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) a partir da abertura da colheita, ocorrida esta semana na Serra.

Com precipitações espaçadas e sem força, as vinhas são beneficiadas de duas formas, ressalta o presidente da Uvibra, Henrique Benedetti. Enquanto a chuva que cai a conta-gotas afasta as preocupações com fungos e bactérias que normalmente atingem folhas e frutos devido à umidade, a estiagem colabora ao concentrar mais açúcar à uva.

Na maturação, de dezembro em diante, a quantidade de chuva em relação à média em duas das regiões produtoras, Campanha e Serra, foi 60% e 61% em dezembro, respectivamente, e 43% e 22% em janeiro. De acordo com a meteorologista Estael Sias, enquanto a média esperada para o último mês de 2010 na Campanha era de 106mm, choveu cerca de 65mm. Na Serra, em vez dos 105mm esperados, foram apenas 63,6mm.

Comente aqui
12 jan14:52

Miolo inicia tratamento com uso de calor em vinhedos do RS e BA

Sempre em busca de tecnologias de produção que promovam melhorias ao meio ambiente, a Miolo Wine Group iniciou nesta safra o uso do TPC (Thermal Pest Control ou Controle Térmico de Pragas), processo de imunização de culturas agrícolas à base do ar quente.

O tratamento por calor, usado largamente em vinícolas chilenas e em outras culturas agrícolas, será aplicado nos vinhedos da Vinícola Miolo (Vale dos Vinhedos-RS), da Vinícola Almadén (Livramento-RS), do Seival Estate (Campanha-RS) e da Vinícola Ouro Verde (Vale do São Francisco-BA).

Além de ser mais eficiente, a nova técnica dispensa em grande parte o uso de produtos sintéticos. A cada cinco dias, a partir do período de floração até a colheita, a máquina passará por entre as fileiras dos vinhedos aplicando ventos de 120km/h com temperatura de até 130ºC.

- O calor desnatura as pragas e fungos e o vento ainda ajuda a retirar resíduos da floração que geralmente são o substrato para a germinação dos fungos da podridão do fruto – explica o engenheiro agrônomo Ciro Pavan.

Como complemento, serão feitas aplicações de defensivos à base de cobre e enxofre (fungicidas aceitos na agricultura orgânica) a cada 15 dias, intervalo de tempo maior ao usado no sistema de controle parasitário convencional.

- O tratamento com uso de calor não gera prejuízo nenhum às uvas e ao vinhedo. A brotação fica mais rústica, a planta mais robusta e com coloração mais esverdeada. Temos como resultados frutos maduros e sadios – explica Ciro. Inicialmente, a MWG usará a técnica em parte dos vinhedos dos quatro projetos. Para implementar a técnica, os funcionários receberam treinamento.

As máquinas foram adaptadas para cada um dos vinhedos. Os equipamentos são da empresa Lazo TPC, de Bento Gonçalves (RS).

Comente aqui
26 dez16:52

Miolo personaliza vinhos para o Beto Carrero World

A Miolo Wine Group foi escolhida pelo Beto Carrero World para elaborar os vinhos personalizados do parque. O lançamento da linha de seis produtos acontece no dia 28 de dezembro, data de aniversário de 19 anos do empreendimento. Na mesma ocasião, será apresentado ao público o novo espetáculo O Sonho do Cowboy, uma super produção musical.

- Optamos pela Miolo pela qualidade de seus produtos e pela história da empresa com o fundador do parque, que conhecia e apreciava a marca há muitos anos – diz Alex Murad, presidente do Beto Carrero World.

A MWG já produziu vinhos para empresas como o Grupo Pão de Açúcar, para a rede de supermercados Carrefour, para a rede de hotéis Pestana e Costa do Sauípe, para o restaurante Terzetto e para o Grupo Styllus (SC), de eventos e gastronomia. Os vinhos personalizados Beto Carrero serão os da linha Seleção e Reserva.

Já os espumantes serão o Cuvée Tradition Brut e Terranova Moscatel. Os rótulos trarão o nome do parque e imagens alusivas como o cavalo e o cowboy. As bebidas serão vendidas com exclusividade na nova praça de alimentação, restaurantes e na loja de souvenirs do parque.

Comente aqui
20 dez14:54

Miolo inicia exportação de vinhos para Hong Kong

A Miolo Wine Group (MWG) embarca em dezembro a primeira carga de vinhos para Hong Kong, principal porta de entrada para o mercado chinês e asiático. Inicialmente a empresa exportará seis rótulos para o país. Hong Kong é um importante comprador de vinhos. Em 2009, importou cerca de 34 milhões de litros da bebida, o equivalente a US$ 520 milhões, conforme dados do Projeto Wines of Brazil.

A vinícola estava em negociação havia dois anos para iniciar as vendas para aquela região. Por não terem produção local, os chineses são grandes importadores da bebida. Hong Kong também serve de plataforma para outros locais da Ásia.

- É uma grande vitrine para os países vizinhos – afirma Morgana Miolo, diretora de Relações Internacionais da empresa.

O consumo da bebida em Hong Kong tem crescido, de acordo com a Wines of Brazil, com destaque para os vinhos superpremiuns e luxo. Nessa categoria, a Miolo exportará o Lote 43, o Cuvée Giuseppe, o Castas Portuguesas e o espumante Millésime. Os outros dois rótulos serão o Seleção Pinot Grigio/Riesling e o Seleção Tempranillo/Touriga.

- Hong Kong tem mantido sua posição de destino para produtos de luxo e alto valor agregado, além disso, o interesse da classe média por vinhos tem crescido. O vinho é uma bebida que desperta interesse no país. Um dos exemplos é o aumento no número de confrarias abertas lá nos últimos anos – diz Morgana.

A Miolo tem investido nos países asiáticos. Em 2009, ingressou no mercado japonês com a contratação de Angela Hirata, consultora responsável pelo case de sucesso da marca Havaianas no exterior. Os produtos Miolo também são vendidos em Singapura. A MWG é a maior exportadora brasileira de vinhos. A empresa já está presente em 25 países.

Comente aqui
09 dez07:26

As quatro forças do Pampa: Inspiração na serra gaúcha

Caderno Rumos da Fronteira

Poucas culturas são adaptáveis em um solo raso e em regiões propensas a períodos de seca como a Fronteira Oeste e a Campanha gaúchas. Para culturas maleáveis a essas condições, porém, o sucesso é garantido. É o caso do arroz e da pecuária, que nos últimos anos dividem espaço com videiras e eucaliptos.

Em uma década, número de vinícolas nas regiões passou de duas para 15

Inspiração na serra gaúcha

A bem sucedida empreitada de diversificar as culturas com a plantação de uva e o florestamento trouxe um alento para gerações futuras e promete injetar milhões em investimentos na região nos próximos anos. As potencialidades dessas quatro forças econômicas do Pampa você acompanha nesta reportagem.

O setor vitivinicultor da Campanha chegará a 2011 com 15 vinícolas e mais de 150 produtores de uva independentes. Em 2000, eram apenas duas empresas na região.

O crescimento da última década deve estimular novos investimentos. Um exemplo disso é o projeto de enoturismo, que deve ser colocado em prática pela Almadén em 2011, com a previsão de gerar mais cem empregos diretos.



Almadén é a pioneira do vinho na Campanha

Para o presidente da Associação de Produtores de Vinhos Finos da Campanha Gaúcha, Afrânio Moraes, está se formando na Campanha uma cadeia produtiva do vinho, a exemplo da que existe na serra gaúcha. Hoje, a maioria das vinícolas não produz vinho até o engarrafamento por falta de cantina, cenário que deve mudar nos próximos anos.

A Almadén foi a primeira vinícola a se instalar na região há 37 anos.

– Um estudo encomendado na época à Universidade de Davis ( Califórnia, EUA) apontou a Campanha como a melhor região do país para produção de uvas – lembra Moraes, que também é diretor da empresa.


Leia também:

As quatro forças do Pampa: Preparando a colheita

As quatro forças do Pampa: Pecuária em alta no país


Comente aqui
27 nov18:22

Vinícola Miolo abre mercado na Irlanda

A qualidade dos vinhos da Miolo Wine Group, líder brasileira em exportação de vinhos finos com a presença para 24 países, da qual faz parte dos vinhos Almadén, também foi reconhecida pela Irlanda.

O país acaba de receber a primeira carga de vinhos importados da empresa, composta pelos rótulos Lote 43, Reserva Cabernet Sauvignon, Reserva Merlot, Reserva Chardonnay e Millésime.

O negócio foi acertado com a importadora Go Brasil. Os produtos estarão disponíveis ao irlandeses em bares, hotéis e restaurantes sofisticados.

Comente aqui
18 nov12:12

Salão Internacional do Vinho é hoje no encontro de ACI's

Na noite hoje acontece o Encontro de Empresários da Acil e o Salão Internacional do Vinho, no Centro de Eventos do Verde Plaza Hotel. O evento oferece algumas das melhores marcas e safras para degustação.

O Salão Internacional do Vinho conta com stands para exposição dos produtos das vinícolas participantes, entre elas, grandes marcas como Almadén, da Miolo, Santa Colina, da Aliança, e Cordilheira, da Cordilheira de Sant’Ana, além de vinícolas uruguaias como Carrau e de outros municípios da região.

A participação no Salão Internacional do Vinho será aberta também para não-participantes do Encontro de ACI’s. Os convites, ao preço de R$ 40, tanto para inscritos no evento quanto para o público em geral, poderão ser adquiridos previamente na secretaria da Associação Comercial e Industrial de Livramento ou reservados pelo telefone 3242.3200.

Saiba mais: IV Encontro de ACI’s terá Salão Internacional do Vinho

Comente aqui
16 nov14:39

IV Encontro de ACI’s terá Salão Internacional do Vinho

Uma parceria da Associação Comercial e Industrial de Livramento e da Associação Vinhos Finos da Região da Campanha – ou simplesmente Associação Vinhos da Campanha, que reúne várias vinícolas estabelecidas nos municípios das regiões Fronteira Oeste e Campanha do Rio Grande do Sul – vai oferecer aos participantes do IV Encontro Internacional de ACI’s saborearem alguns dos melhores vinhos produzidos no Paralelo 31.

Na noite de quinta-feira, 18 de novembro, será realizado no mesmo Centro de Eventos do Verde Plaza Hotel, onde acontecerá o Encontro de Empresários, um Salão Internacional do Vinho, que oferecerá algumas das melhores marcas e safras para degustação, num oportunidade ímpar de confraternização.

O Salão Internacional do Vinho será realizado no salão principal do Centro de Eventos, contando com stands para exposição dos produtos das vinícolas participantes. Até esta segunda-feira, 13 vinícolas, entre as quais produtoras de grandes marcas como Almadén, da Miolo, Santa Colina, da Aliança, e Cordilheira, da Cordilheira de Sant’Ana, além de vinícolas uruguaias como Carrau e de outros municípios da região, já haviam confirmado participação no evento. Os organizadores ainda aguardam a confirmação da possibilidade de participação da vinícola de propriedade do apresentador esportivo Galvão Bueno, a mais nova integrante da Associação Vinhos da Campanha, presidida pelo enólogo Afrânio de Moraes, da Almadén.

A participação no Salão Internacional do Vinho será aberta também para não-participantes do Encontro de ACI’s. Os convites, ao preço de R$ 40,00, tanto para inscritos no evento quanto para o público em geral, poderão ser adquiridos previamente na secretaria da Associação Comercial e Industrial de Livramento ou reservados pelo telefone 3242.3200.


>> Saiba mais no site da Acil

Comente aqui
12 nov11:42

7º Salão Internacional do Vinho é hoje no Club Uruguai

Hoje o 7º Salão Internacional do Vinho Solidário da Fronteira Uruguai- Brasil será atração no no Club Uruguai de Rivera – avenida Sarandi, 487.  O evento traz exposições, degustações, conferências, espetáculos artísticos e sorteios para o público presente. O horário de degustação será das 20h30min à meia-noite, quando também haverá entrega de brindes.

O evento é organizado pelo Comitê Bi-Nacional de Turismo da Fronteira Uruguai – Brasil e declarado de interesse turístico nacional e departamental. Estão envolvidos no projeot também: o Ministerio de Turismo y Deportes, o Consulado de Distrito da R.O.U., a Intendencia Departamental de Rivera, Prefeitura de Santana do Livramento, o Coordenador de Comunicação e Marketing, Diretores de Turismo e Cultura e o Instituto Nacional de Vitivinicultura (INAVI).


Grande parte do valor arrecadado no evento será destinado à programas sociais de entidades de serviços assistenciais de Livramento e Rivera, sob a coordenação do Rotary Club Rivera Fortín. A doação deve ser feita ao programa ¨Por un Pan dulce para todos¨, dedicado a crianças, mulheres e idosos dos bairros mais carentes das duas cidades.


Saiba mais: Comitê Bi-Nacional de Turismo lança o 7º Salão Internacional do Vinho Solidário


Para mais informações ligue:

Sr. Fernando Pereda: 099 940786.
Sra. Olga Sánchez: 099 824606

Emails para contato: neninasanchez@hotmail.com
saloninternacionaldelvino@hotmail.com
rotaryclubriverafortin@hotmail.com

Comente aqui