Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de julho 2010

O risoto de Nova Palma

31 de julho de 2010 0

Nova Palma é uma cidadezinha de 6,6 mil habitantes da Região Central. Para chegar lá, o visitante cruza por paisagens belíssimas: vales, riachos, animais pastando, pequenas casas com fumaça saindo dos chaminés…

A viagem já valeria a pena por isso, mas ao chegar à cidade, a surpresa é ainda maior: a cidade é literalmente rodeadas de morros verdes, com diferentes níveis e vegetação. Belíssimo!

Conheci Nova Palma na última quinta-feira. Fui convidada pela RBS TV Santa Maria para integrar o júri do Festival do Risoto, uma das programações do cinquentenário da cidade.

Além de viver em um belo local, os moradores provaram que entendem de cozinha. Na praça central, três panelões fumegavam desde cedo cozinhando as galinhas caipiras do risoto. Três concorrentes (Maria de Lourdes, Alice e Espedito) e seus auxiliares andavam de um lado para o outro, mexendo ali, colocando um tempero ali.

Duas horas depois, eu e outros 10 jurados provamos risotos de galinha caipira com diferentes temperos. Com uma diferença apertada de votos, dona Maria de Lourdes Denardin (foto abaixo) uma agricultora de 55 anos, levou seu segundo título no festival (o primeiro foi em 2007).

Silvana Silva

Feliz, ela contou ao blog que há quatro segredos para o risoto perfeito:

1. A galinha tem de ser boa (a que ela utilizou, é criada em sua propriedade, lá na localidade de Pinhalzinho)

2. Tem de ir colocando o caldo de galinha aos poucos e mexendo sempre para que porque o arroz vá dando liga (ela fez isso várias vezes enquanto estivemos por lá)

3. Usar panela de ferro (a melhor, indiscutivelmente)

4. Amor (não tem como fazer uma receita sem ele)

- Este prêmio é o reconhecimento e a valorização do amor que tenho pelo meu trabalho na comunidade. A gente sente uma emoção grande de ver todo mundo comendo o que a gente prepara – afirmou Maria de Lourdes, cozinheira oficial dos eventos da comunidade onde mora.


Depois da divulgação da vencedora, o público que foi à praça central pode comprovar que, de risoto, Nova Palma entende (olha só na foto abaixo)

Silvana Silva


A RECEITA

Ingredientes

1 kg de arroz comum
1 galinha caipira grande
1 tablete de caldo de galinha caipira
2 colheres (sopa) de colorau
1 maço de tempero verde
2 cebolas grandes picadas
Sal e pimenta a gosto
4 litros de água
Queijo colonial ralado a gosto

Preparo
_ Retire a pele da galinha. Desosse toda a carne e separe a carcaça, as carnes (que devem ser bem picadas) e a gordura
_ Em uma panela grande, coloque a água, a carcaça e o caldo de galinha. Ferva até formar um caldo
_ Em outra panela, coloque a gordura da galinha e frite até obter um óleo. Retire a gordura maciça e coloque a cebola picada. Junte o colorau, o tempero verde e a carne de galinha. Frite bem e reserve o molho
_ Em outra panela, bem grande, coloque um litro de caldo e o arroz. Leve ao fogo mexendo sempre. Quando o caldo secar, vá colocando mais, pouco a pouco, mexendo sempre
_ Quando o arroz estiver quase cozido, misture o molho e continue mexendo. Vá adicionando o caldo, aos poucos, se preciso. Acerte o sal e a pimenta
_ No final, coloque o queijo ralado e mexa bem
_ A receita rende para 8 pessoas


Testado e aprovado

30 de julho de 2010 0

Volta e meia, alguém para ao lado da minha mesa, aqui na redação, e me conta que provou uma receita bem legal.

Como esta é cozinheira de mão cheia e testou a receita em casa, pedi que fizesse uma fotinho para o blog. Afinal, nós estamos sempre em busca de boas ideias, baratas e fáceis de preparar.

Com vocês, o creme de milho testado pela Andreia Fontana, editora-chefe do Diário de Santa Maria.

Andreia Fontana


“Gringa que sou, amo uma polenta. E adoro mais ainda quando, lá em casa, fazemos uma grande receita, capaz de encher a nossa tábua, que mede 70cm X 50cm. Afinal, italiano (ou descendente de, no meu caso) sem fartura na mesa, não é italiano. Pobre da balança.

Em compensação, o prato que eu e meu noivo fazemos juntos faz sucesso entre familiares e amigos pelo tempero especial. Além de variados temperos secos, eu sempre acrescento à receita da polenta o milho de uma ou duas espigas, batido no liquidificador. Experimente, isso dá um sabor muito especial ao prato.

Mas não é apenas da polenta que gosto. Apesar de não ser tão apaixonada assim por milho verde, acho uma delícia até o novo sorvete de milho verde. E não é que ontem deparo com um prato feito quase exclusivamente com milho verde no restaurante que sempre almoço? Era o tal Creme de Milho.
Servi duas colheres de sopa no prato e, depois de colocar a primeira porção na boca, juro que me arrependi de não ter feito o meu prato exclusivamente com o creme.

Elogiei a novidade à dona Olezia, que além de gerente do Via Gastronômica é mãe da Juliana, a dona, nutricionista e responsável pela comida sempre saborosa servida no local. E ela me ensinou a fazer a delícia que é muuuuuito fácil. Adivinha qual foi o jantar de ontem lá em casa?”

A RECEITA
Ingredientes
2 latas de milho em conserva (você pode substituir por milho verde fresco)
2 copos de água
Sal a gosto

Preparo
_ Escorra o líquido das latas e coloque os grãos no liquidificador
– Para triturá-los, coloque dois copos de água. Quando não houver mais grãos inteiros, leve à panela
– O cozimento é semelhante ao da polenta, no tempo e na forma. Por isso, tome cuidado com as bolhas de ar que costumam estourar bem na mão ou no braço quando do preparo do prato
– O prato está pronto quando o milho estiver cozido
– Se achar necessário, coloque um pouco mais de água.

A DICA
A dica é da dona Olezia: para deixar o prato com sabor mais leve, junte (no fim do preparo) uma lata/caixinha de creme de leite à receita

O LOCAL
Para quem quiser conhecer o Via Gastronômica, fica aí o serviço completo:
O local serve bufê por quilo com sobremesa incluída. Fica aberto diariamente, das 11h15min às 14h. À noite, somente reservas para festas e eventos.
O Via fica no Sest/Senat (Rua Cidade de Treinta y Três, 59, bairro Nossa Senhora de Lourdes, Santa Maria). Fone: (55) 3217-5337.


Sopa reforçada

29 de julho de 2010 0

O frio pode ter amainado nos últimos dias pelas bandas do Sul, mas o inverno ainda promete dias congelantes. O blog segue trazendo receitas de sopas e caldos para esquentar o corpo e a alma. A dica de hoje é da Cozinha Nestlé – uma sopa reforçada de mandioca.

Éric B./ Cozinha Nestlé

Ingredientes

1 colher (sopa) de óleo
1 cebola picada
250g de músculo em cubos pequenos
1 cebola picada
meio quilo de mandioca sem casca, cortada em pedaços pequenos
1 cenoura grande em rodelas
3 tabletes de caldo (com o sabor de sua preferência)
2 xícaras (chá) de escarola picada
2 colheres (sopa) de cebolinha verde picada

Preparo

_ Em uma panela de pressão, aqueça o óleo e refogue a cebola
_ Junte os cubos de carne e refogue por cerca de 10 minutos
_ Acrescente a mandioca, a cenoura, dois litros de água quente e o caldo. Misture bem, tampe a panela e cozinhe por cerca de 30 minutos após pegar pressão ou até que a carne fique macia
_ Desligue o fogo, espere sair toda a pressão, abra a panela e bata metade da sopa no liquidificador. Volte a sopa batida à panela, junte a escarola e misture com a sopa restante. Aqueça por cerca de 5 minutos ou até ferver. Sirva polvilhada com a cebolinha
_ Rendimento _ 10 porções

Escondida no pão

27 de julho de 2010 0

Esta sopa de queijo já seria deliciosa sozinha. Dentro do pão, fica melhor ainda (cuidado! o pão precisa ser italiano ou ciabata, com a casca durinha).

A dica é do BulaBar, que funciona na Rua Floriano Peixoto, no prédio do Icardio, em Santa Maria. Toda as quintas-feiras, o local oferece sopa no pão.

Ronald Mendes

Ingredientes
8 a 10 pães tipo italiano oval (com a casca bem dura por fora)
1 cebola média
2 dentes de alho
1litro de leite
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de queijo provolone ralado
1 xícara de queijo parmesão ralado
1 xícara de queijo prato ralado
½ xícara de chá de vinho branco
2 tabletes de caldo de frango

Siga a bula (preparo)
_ Refogue a cebola e o alho na manteiga
_ Dilua a farinha no leite frio
_ Acrescente ao refogado de cebola e alho o leite com farinha, os queijos, o vinho e o caldo de frango
_ Deixe a mistura no fogo até que queijos derretam e o vinho evapore
_ Desligue o fogo e mexa bem
_ Corte uma tampa do pão e oque-o
_ Sirva a sopa, bem quente, dentro do pão
Rendimento: 8 a 10 sopas


Bíblia do churrasco

26 de julho de 2010 0

A RBS Publicações lançou o livro Bíblia do Churrasco (foto) – O manual do bom churrasqueiro, um guia completo para quem quer se aventurar a preparar o prato típico da gauchada. O livro está acessível apenas para assinantes dos jornais Diário de Santa Maria, Pioneiro e Zero Hora. Ele custa R$ 32,90 e, junto com a obra, vem uma baita brinde: um kit com dois espetos, uma faca e um garfo.

Reprodução

É uma dica e tanto de presente para o Dia dos Pais, comemorado no segundo domingo de agosto.

Os assinantes do Diário podem adquirir o exemplar pelo site www.rbspublicacoes.com.br ou pelo telefone da Central de Atendimento ao Assinante, que é o (55) 3220-1818.

Bolo diferente

26 de julho de 2010 0

Essa receita diferente de bolo de laranja não leva manteiga, o que a torna mais leve. O suco de laranja, natural, no lugar do leite, garante a intensidade do sabor. Se você quiser, pode fazer um bolo de limão: basta substituir o suco de laranja por 8 colheres (sopa) de suco de limão siciliano.

Carlos Edler


Ingredientes

2 xícaras de açúcar
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de fécula de batata
1 xícara de suco de laranja
1 colher (sopa) de fermento em pó
5 ovos

Preparo

_ Bata as claras em neve. Reserve
_ Bata as gemas com o açúcar
_ Junte o suco de laranja, alternando com a farinha de trigo peneirada com a fécula de batata e o fermento em pó
_ Adicione as claras em neve, misturando delicadamente
_ Coloque em um tabuleiro untado e enfarinhado
_ Leve ao forno pré-aquecido, a 180ºC, por cerca de 40 minutos
_ Deixe amornar e corte em quadrados

Capuccino com bula

24 de julho de 2010 0

Divulgação

Vou me redimir. Como ontem escrevi um post muito longo (mas valeu a pena, o BulaBar é lindo, não?!), hoje vai ser bem curtinho.

Entre as gratas surpresas desse café-restaurante, está a receita do bulaccino, um capuccino especial, com um toque de gengibre e noz moscada. A receita fica uma delícia, ideal para esses dias de friaca terrível.

Ah! se você não viu o post sobre o BulaBar (prédio do Icardio, na Rua Floriano Peixoto, 1.775, Santa Maria, abre de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h, sem fechar ao meio-dia. Informações pelo 55.3025-7979), dá uma olhadinha. É o anterior a esse.


Ingredientes
1 xícara de 50ml café passado bem forte
1 colher (chá) calda de chocolate (usada em sorvetes)
1 colher (chá) bem rasa de gengibre ralado
1 colher (chá) bem rasa de noz moscada ralada
1 colher (chá) bem rasa de canela em pó
1 colher (chá) de chocolate em pó meio amargo
1 xícara de 50ml de leite bem quente
1 colher (chá) de pimenta rosa in natura
Chantilly

Siga a bula (preparo)
_ Em uma xícara de café média (mínimo de 100ml) coloque no fundo: a calda de chocolate, o gengibre, a noz moscada e a canela
_ Coloque o café, delicadamente
_ Polvilhe o chocolate em pó
_ Complete a xícara (deixando dois dedos de borda) com leite quente
_ Finalize com chantilly, riscos de calda de chocolate e a pimenta rosa
_ Sirva bem quente
Rendimento: 1 porção

Ir ao médico ficou melhor

23 de julho de 2010 1

Mil perdões. O post de hoje ficou grandão. Mas vale a pena ler até o final….

Ir ao médico não é um programa, digamos, prazeroso. Há quem encare com indiferença, mas a maioria não gosta. Imagina então frequentar uma clínica especializada em doenças do coração.

Em Santa Maria (RS), essa máxima foi colocada à prova. O Icardio, Instituto Cardiovascular de Santa Maria, inaugurado há dois anos, tornou-se point não só para pacientes, mas para todos os amantes do bom café, da boa comida e dos bons ambientes.

Ronald Mendes

Instalada no segundo andar do prédio da Rua Floriano Peixoto, 1.775, uma cafeteria-restaurante mudou a percepção popular. Bem decorado, agradável e pensado nos mínimos detalhes, o lugar é uma aventura. A começar pela escolha do nome: BulaBar (foto acima).

_ Pensei em um espaço temático e fui à procura do nome. Depois, vieram os detalhes adaptados à ideia de misturar a nomenclatura médica, já que estamos em uma clínica, à gastronomia _ conta a dona Andrea Derpá.

Ronald Mendes

No BulaBar, tudo é adaptado: o cardápio é uma bula, o prato principal virou Dose Única, o adoçante vem dentro de um conta-gotas (foto acima), o porta-guardanapos é em formato de caixa de remédio _ com uma bula no verso e uma lupa para o cliente se divertir ampliando as letras do cardápio_ , os temperos chegam à mesa em tubos de ensaio, o capuccino se chama Bulaccino…

Ronald Mendes

Além do capricho nas minúcias, Andrea Deprá está sempre inventando. Em 2009, ela aproveitou uma crônica de Martha Medeiros para criar o Café do Próximo no Dia Nacional do Café, 24 de maio.

No texto, relembra Andréa, a cronista de Zero Hora conta uma lenda em que um viajante chega a uma cafeteria e, na hora de pagar o cafezinho, percebe que não tem dinheiro. Outro cliente, gentilmente, acerta a conta.

Agradecido, o viajante retorna ao local em outra oportunidade. Para retribuir a gentileza, deixa um café pago na cafeteria para uma pessoa, que porventura, como ele, tenha esquecido o dinheiro.

No BulaBar, o Café do Próximo ganhou um mural com xícaras bem pequeninas de decoração. O cliente que quiser pode deixar um café pago para um amigo ou conhecido fixando um bilhetinho no mural. E são vários “De fulano para ciclano” pendurados ao lado das xícaras.


Mas detalhes são detalhes. Importantes, mas nada valiosos se o prato principal não for de primeira. Por isso, o cardápio do Bula foi feito no capricho: lanches (tortas quentes e frias, sanduíches, sobremesas, beirutes etc), dose única (o prato do dia serviço ao meio-dia varia de segunda a sexta-feira.

No inverno, a sopa no pão foi incluída nas quintas, e a feijoada (foto e receita abaixo), nas sextas-feiras, doces de Pelotas e, claro, cafés tradicionais e sofisticados. Por sinal, o café é grande paixão de Andréa.

_ O café é mágico, une as pessoas, promove encontros, amores… Eu adoro _ contra a dona, ressaltando que o Bulabar é associado da Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC).

Ronald Mendes
Feijoada do Bula

Ingredientes

1kg de feijão preto
3 litros de água
50g de orelha de porco
50g de rabo de porco
50g de pé de porco
150g de bacon
100g de costelinha de porco defumada
150g de linguiça calabresa defumada
3 folhas de louro
2 cebolas grandes picadinhas
6 dentes de alho
Pimenta-do-reino a gosto
Sal a gosto
1 talo de salsão
1 maço de cebolinha verde picadinha

Siga a bula (preparo)
1º dia
_ Coloque as carnes (em pedaços naturais) em um recipiente com água. Deixe de molho por um dia, trocando a água
2º dia
_ Pré-cozinhe o feijão em panela de pressão _ cuide para que o grão fique um pouco firme, já que o feijoão irá para cozimento com os temperos por mais tempo depois. Reserve
_ Pegue uma pequena parte do bacon e corte em pedaços pequenos. Reserve
_ Pegue a maior parte do bacon e corte em cubos grandes. Reserve
_ Coloque as carnes e o bacon (em pedaços grandes) em uma panela e leve ao fogo algo. Ferva por 20 minutos com o louro. Jogue a água fora. Reserve as carnes
_ Em uma frigideira, doure o bacon cortado em pequenos pedaços, a cebola e o alho
_ Em uma panela grande, junte o refogado de cebola, as carnes e o feijão
_ Leve ao fogo brando e vá testando o grau de cozimento das carnes com o garfo. Quando estiverem bem macias, retire-as, corte-as em pedaços menores e devolva-as à feijoada
_ Quando as carnes estiverem bem cozidas, e o caldo da feijoada ficar grosso, acerte o sal e a pimenta
_ Finalize com salsão e cebolinha e sirva

Rendimento: 20 pratos



Sopa gratinada

21 de julho de 2010 0

Parece até repeteco, né?! Há dias, publicamos só receitas de sopas, cremes, cafés e bebidas quentes no blog. Mas quem mora no Sul do país deve entender.

O frio está tão intenso por aqui – há duas semanas, não temos dias com mais de 12°C – que só dá vontade de fazer receitas que ajudam a aquecer o corpo.

A dica de hoje é da Cozinha Nestlé: sopa de cebola incrementada com pães e queijos que vai ao forno para gratiná-los.


Peter Michel/ Cozinha Nestlé

Ingredientes
2 colheres (sopa) de manteiga
5 cebolas médias picadas
1 colher (sopa) de açúcar
1 envelope de sopa de cebola
2 pães franceses amanhecidos em pedaços
2 xícaras (chá) de queijo prato ralado
2 xícaras (chá) de queijo parmesão ralado

Preparo
- Em uma panela, aqueça a manteiga e junte a cebola e o açúcar e refogue até ficar bem douradinho
- Dissolva a sopa de cebola em dois litros de água fria
- Coloque a sopa dissolvida no refogado
- Mantenha em fogo baixo por 15 minutos, mexendo sempre
- Coloque a sopa em uma sopeira ou um prato refratário e distribua os pedaços de pão sobre o creme. Depois, finalize com os queijos
- Leve ao forno alto (220ºC), pré-aquecido para gratinar
- Sirva quente
- A receita rende 6 porções


Bebida reconfortante

20 de julho de 2010 2

Chocolate quente é a cara do inverno, não é? Para aguentar os dias para lá de congelantes que tem assolado o Rio Grande do Sul, o blog traz uma receita da Fritz e Frida. Delicie-se!

Divulgação/ Fritz e Frida

Ingredientes

½ lata de leite condensado
1 lata (medida da lata de leite condensado) de leite
3 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 colher (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de açúcar de baunilha
4 colheres de conhaque ou rum (opcional)
Chantilly para decorar
Noz-moscada para polvilhar
Hortelã, para decorar

Preparo

- No copo do liquidificador, coloque o leite condensado, o leite, o chocolate, a canela, o açúcar de baunilha, o conhaque e bata bem
- Leve o líquido ao fogo até levantar fervura
- Distribua a bebida em canecas ou copos e decore com o chantilly, noz-moscada e hortelã