Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fiesc pede seis meses à Aneel

23 de abril de 2009 1

A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina quer que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prorrogue por seis meses a vigência do Programa Energia Especial Horo-Sazonal Verde e Azul da Celesc para o horário de ponta. O tema foi discutido nesta quinta-feira (23) em reunião da câmara de energia da federação, com a participação do superintendente de regulação econômica da Aneel, Davi Antunes Lima, do presidente da Celesc, Sérgio Alves, e de cerca de140 empresários.
A Aneel mudou recentemente o tratamento contábil da receita proveniente do Programa Energia Especial da Celesc, o que inviabilizou financeiramente, para a Celesc, a continuidade do programa. Nele, a distribuidora catarinense vende energia elétrica mais barata nos horário de maior consumo para 1.229 empresas cadastradas. Como o aumento da conta de energia para esses consumidores será muito grande com o fim do programa, a Fiesc pediu à Aneel, por meio de ofício prazo de seis meses para que as empresas tenham tempo para se adaptar à nova realidade tarifária. A federação também encaminhou ofícios com a mesma solicitação ao governo de Santa Catarina, que é o acionista controlador da distribuidora de energia estadual. O fim do modelo significa custo adicional de pelo menos R$ 200 milhões para as 1229 empresas.

Postado por Claudio Loetz, Joinville

Comentários (1)

  • Juliano Carvalho Bueno diz: 24 de abril de 2009

    Sem esquecer que para substituir a energia elétrica(energia limpa)…os empresários irão usar o diesel nos geradores…Ou seja,mais poluição em Santa Catarina.

Envie seu Comentário