Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Gidion e Transtusa pedem tarifa de ônibus de R$ 3,10

11 de dezembro de 2012 7

As duas empresas concessinárias do transporte público de ônibus urbano de Joinville (Gidion e Transtusa) apresentaram planilha de custos do serviço à Secretaria de Infraestrutura da prefeitura (Seinfra). Pedem tarifa de R$ 3,10. Atualmente, o valor pago pelo usuário (compra de bilhete com antecedência) é de R$ 2,75.

Isso representa aumento de 12% em relação ao valor pago pelos clientes, hoje. O pedido significa o dobro da inflação do ano. O secretário de Infraestrutura, Ariel Pizzolatti já pediu à equipe técnica da Pasta fazer seus cálculos e vai se reunir com o prefeito Carlito Merss na sexta-feira, dia 14, para analisar o assunto. Tradicionalmente, o prefeito tem decidido o aumento antes do fim do ano. E, mesmo em fim de mandato, deve fazê-lo, novamente. A aguardar qual o percentual que vai aplicar e sancionar.

Comentários (7)

  • japasurfer diz: 11 de dezembro de 2012

    UMA VERGONHA!! Antes de pedirem aumento da tarifa, a Gidion e a Transtusa deveriam rever os serviços que presta. Ônibus que saem antes do horário definido, motoristas imprudentes, desrespeito total com o passageiro, ônibus superlotados, condições precárias para todos, inclusive deficientes, desrespeito a sinalização de trânsito (velocidade, faixa de pedestres, ciclofaixas). Enfim, só eu e o resto da população que utiliza o transporte público da cidade podem dizer o que passam dentro e fora de um ônibus de transporte coletivo. Falta respeito com o cidadão que paga impostos e a passagem (que não está barata) e ainda passa por situações, que mesmo após várias reclamações, ainda sofre as consequências. GIDION e TRANSTUSA, não somos caixas ou lixo que somos transportadas de um lado para o outro e largadas em qualquer lugar. Só queremos um transporte público digno e eficiente.

  • Gian R diz: 11 de dezembro de 2012

    Não é a toa que cada vez mais nossas ruas estão ficando cheias. Além da facilidade de compra de automóveis e moticicletas, não há incentivo para o cidadão andar mais de ônibus.

  • André Luiz diz: 11 de dezembro de 2012

    Uma verdadeira vergonha! Não existe incentivo algum para usar o transporte coletivo em Jlle! Onde está sendo investido todos esses aumentos na tarifa de onibus? No transporte coletivo que não é! Pois as condições são precarias! Depois da Busscar bem que poderia ser Transtusa ou Gidion a próxima a decretar falencia!

  • Fernando Moritz Penteado diz: 11 de dezembro de 2012

    Cidade sem cobrador, sem passe livre, sem meia-tarifa para estudantes, sem ônibus de graça aos domingo, sem madrugadão (já retomaram?), sem pega-fácil por não ser rentável, com corredores de ônibus, sem depredações na frota (proporcional latino-americano), sem transportes multi-modal, sem respeito ao usuário, sem pontualidade, com muita lotação, sem respeito dos motoristas as leis de trânsito, ciclistas e pedestres, com frota de carregar boia-fria, sem plano nenhum para um transporte coletivo de massa (trêm, metrô, bonde).

    Compre seu carro, sua moto, e continue engarrafando as ruas de Joinville, é o que nos resta.

    “Uma cidade não é aquela em que até os pobres andam de carro, mas aquela em que até os ricos usam transporte público.
    quando os ônibus passam a alta velocidade ao lado dos automóveis que estão parados no engarrafamento mostram que a democracia é verdade e que o transporte público tem mais prioridade do que o transporte privado.
    O primeiro artigo de qualquer Constituição estabelece que todos os cidadãos são iguais perante a lei. Se isso é verdade, um cidadão de bicicleta tem o mesmo direito à mobilidade com segurança e ao espaço viário que um automóvel com um passageiro e um ônibus com 100 passageiros tem direito a 100 vezes mais espaço viário do que um automóvel com um passageiro.
    O mais importante para se conseguir que a bicicleta seja mais utilizada, é que haja ciclovias fisicamente protegidas, nas quais até uma criança possa se deslocar com segurança. A ciclovia de alta qualidade não somente protege, mas também eleva o status social do ciclista. O ideal é chegar a uma situação, na qual ter ciclovias em todas as vias seja considerado um direito e não simplesmente um detalhe arquitetônico simpático.” Enrique Peñalosa

  • Tiago Comelli diz: 11 de dezembro de 2012

    Essa vergonheira somente será resolvida quando a prefeitura tiver “peito suficiente” para municipalizar o transporte público em Joinville. Tenho certeza de que, se alguma consultoria externa for contratada para revisar essa tal planilha de custos, se chegará a conclusão de que a margem de lucro atual é imensa! Lucro este que deveria ser nosso, de toda a população, revertido em benfeitorias para a cidade. Dr. Udo, espero que esteja lendo esta mensagem e que partilhe do mesmo pensamento, para o bem de todos.

  • rodrigo_menegaz diz: 11 de dezembro de 2012

    acho que precisamos de mais concorrentes no transporte público, que tenham ônibus de verdade e não esse lixo.

  • AndrewsFuscolin diz: 11 de dezembro de 2012

    Preço pagável DESDE que haja investimentos altos em ônibus padrons (Motor traseiro e central).

Envie seu Comentário