Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Servidores da Fatma entram em greve

12 de fevereiro de 2014 1

Os servidores da Fatma, inclusive na regional de Joinville, cansaram de promessas por reajustes salariais e melhores condições de trabalho. Entram em greve a partir desta quinta-feira. Com a decisão, processos de licenças ambientais para empreendimentos, já naturalmente demorados, vão hibernar por muito mais tempo. Abaixo, a íntegra da carta dos servidores encaminhada à sociedade catarinense.

CARTA ABERTA À SOCIEDADE CATARINENSE

A Associação dos Servidores da Fundação do Meio Ambiente (AFatma), vem a público comunicar que, desde o último dia 10, encontra-se em paralisação parcial de trabalhos, no contexto da luta unificada de seus servidores por melhorias de remuneração e de condições de trabalho.

A Fundação enfrenta hoje uma situação de sucateamento, sendo incapaz de manter seus quadros a despeito dos concursos realizados em 2008 e 2012. Mais de 70% dos servidores empossados por meio destes concursos públicos já solicitaram exoneração devido aos baixos níveis salariais e à política praticada pelo governo do Estado, que não concede direitos básicos, tais como a progressão de carreira ou a reposição das perdas inflacionárias.

A categoria sofre, assim, 11 anos de perdas remuneratórias constantes, sem que haja qualquer ação compensatória por parte do governo, e trabalha com uma razão de aproximadamente 900 processos por servidor no licenciamento, além da absoluta escassez de pessoal na fiscalização e unidades de conservação.

A situação de evasão de servidores é tão grave que o Tribunal de Contas do Estado emitiu parecer solicitando a investigação das causas da evasão, bem como recomendou a instituição de incentivos financeiros para a carreira.

Cabe notar que a fonte de tais incentivos seria a própria arrecadação do órgão, que praticamente duplicou desde 2011 e não representaria, portanto, ônus adicional ao tesouro do Estado. Há mais de dois anos os servidores da Fatma vêm negociando a formalização de melhorias de maneira pacífica, apostando no apoio dos agentes políticos, sem obter sucesso.

Com a frustração da última tentativa neste sentido, em Dezembro do ano passado, a categoria agora se mobiliza para demonstrar sua importância através da paralisação de suas atividades, e prepara-se para a deflagração de greve a partir do próximo dia 13 de fevereiro, até que sejam formalizadas medidas efetivas de valorização de seus servidores.

 

Comentários (1)

  • Fernanda diz: 12 de fevereiro de 2014

    Acredito que a publicação da nossa reivindicação é resultante do reconhecimento da sociedade pela importância do nosso trabalho e de termos um órgão ambiental forte e bem estruturado.

Envie seu Comentário